453 – São Paulo para gregos e troianos | Verônica Mambrini | Digestivo Cultural

busca | avançada
67475 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 29/1/2007
453 – São Paulo para gregos e troianos
Verônica Mambrini

+ de 8600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Ou minha pequena contribuição para amar uma cidade tão detestável

Todo mundo sabe que São Paulo era só uma vilinha à toa, jogada no meio do nada, servindo de missão jesuítica, primeiro, e depois, de entreposto comercial. Mesmo os ciclos do ouro e do café não mudaram tanto o jeitão pacato e interiorano de São Paulo de Piratininga. Mas de repente, um lugarejo perdido na mata atlântica virou um monstro de conurbações e ferocidade asfaltada. Começou com a vinda dos imigrantes italianos, em fins do século XIX, seguiu com café e indústria; daí, o trem descarrilou. Deixo os detalhes para vocês lerem aqui. O que importa é que eu nasci na cidade mais urbanizada e difícil do País, e que na última semana fez aniversário - 453 anos.

São Paulo é praticamente um "poço de lixo", já que a barreira natural da Serra do Mar não deixa a poluição massiva gerada aqui se dispersar. A rotatividade da mão-de-obra é uma das maiores do Brasil. Se isso é um problema grave para quem já está enraizado na cidade há gerações, para quem vem de fora concretiza a imagem perfeita da "terra das oportunidades". Isso traz uma infinidade de conseqüências, como crescimento desenfreado, violência urbana, insuficiência na infra-estrutura, e por aí vai. A lista de motivos para fugir de São Paulo é enorme. Mas Sampa continua crescendo, absorvendo pessoas, tendências, mudanças. Essa receptividade toda, junto com os contrastes econômicos, culturais e sociais esculpiram a relação de amor e ódio pela cidade tão típica de quem vive aqui.

Nesse aniversário, a cidade está bem caidinha. Um dos marcos que está abrilhantando a efeméride, de mãos dadas com o atual governo, é a inauguração da nova Avanhandava, rua do centro de São Paulo que acaba de passar por uma reforma completa. O restauranteur Walter Mancini (que já tinha três casas na rua e aproveitou a oportunidade para inaugurar mais três) fez um belo trabalho urbanístico, investindo pesado em conjunto com a operadora de cartão de crédito Visa e com a prefeitura. Mas - inevitável nesse tipo de consórcio - as benfeitorias giram em torno do consumo. Caso semelhante aconteceu com a rua Oscar Freire. Se é bom que a iniciativa privada se responsabilize pela conservação e urbanismo do seu entorno, é perigoso que o poder público concentre seus investimentos onde há interesse de capital privado. Caetano Veloso já matou a charada faz tempo: é "a força da grana que ergue e destrói coisas belas". A depender desse tipo de parceria, não havendo interesses comerciais, as regiões mais pobres da cidade continuam sem os investimentos necessários.

Essa questão - a do espaço público - é um dos problemas estruturais de São Paulo que mais me incomodam. Aqui, a coisa pública não está intrinsecamente ligada ao interesse coletivo. A classe média se satisfaz com shoppings centers e a classe alta cria seus bunkers, com lazer e segurança inclusos na taxa de manutenção do condomínio. Não há praças, parques e centros culturais pulverizados pelos bairros, de forma a atender a demanda de todos os estratos sociais da população. Para a maioria esmagadora dos paulistanos, não há onde praticar esportes, namorar, passear, conviver, sem precisar consumir. Minha avó, nascida e criada no Cambuci (bairro meio esquecido pela especulação imobiliária, ainda com suas vilinhas operárias italianadas por estreitos sobradinhos), é descendente de italianos e de espanhóis. Ela conta que conheceu meu avô no footing, costume antigo de passear com os amigos em alguma praça, geralmente perto de casa mesmo. Assim se construía a malha social, num espaço de todos e mais democrático.

Talvez por essa falta de espaços públicos de qualidade os cariocas que vêm parar por essas plagas fiquem tão perdidos. Solte um carioca em São Paulo e ele perde o chão. Além se desorientar com a falta de mar, a própria configuração da cidade conspira pela solidão. Não tem o contraste da natureza estonteantemente bela e sobretudo da praia, que democratiza a felicidade. No Rio de Janeiro, o sofá da sala de estar fica virado para a janela, para a paisagem. É o contrário de São Paulo, cidade de interiores, onde tudo se volta para dentro. Desse defeito nasce também uma qualidade inequívoca (ajudada pela imigração de gente do mundo todo para cá): a variedade da gastronomia que se encontra na cidade. Mais um clichê para engrossar a lista: programa de paulistano é sair para jantar. A bem da verdade, no Brasil, São Paulo é o paraíso para quem gosta de comer bem. Dá para achar restaurantes de todos os níveis e tipos, para todos gostos e bolsos. Além de a padaria e mais ainda, a pizzaria, serem verdadeiras instituições paulistanas. Basta dar uma olhada em qualquer guia turístico: a maioria das atrações de Sampa City vêm acompanhadas de garfo e faca.

São Paulo bate sim, em quem vem para cá. Mas é uma relação rodrigueana, um tapa seguido de carícias. E mesmo que essa receptividade seja meio torta, todo mundo acaba se encaixando aqui de um jeito ou de outro (com exceção, talvez, dos cariocas), porque a cidade é tão esquizofrênica, comporta tantas cidadelas se sobrepondo celeremente, que em alguma delas a pessoa se há de ajustar. Daí, São Paulo é tantas cidades que não é nenhuma. Sempre fica um buraco, um pedaço faltando - possivelmente seja isso que dê um mínimo sentido de integração. Parafraseando Tom Jobim, viver em São Paulo é uma merda mas é bom. Fora daqui, é bom, mas é uma merda. Nada resta aos paulistanos senão sermos doentes por essa cidade.

Nota do Editor
Leia também "Para amar São Paulo"


Verônica Mambrini
São Paulo, 29/1/2007


Mais Verônica Mambrini
Mais Acessadas de Verônica Mambrini em 2007
01. Por onde andam os homens bonitos? - 17/12/2007
02. 453 – São Paulo para gregos e troianos - 29/1/2007
03. A Letras, como ela é? - 19/3/2007
04. Insuportavelmente feliz - 17/9/2007
05. A Arte da Entrevista - 8/10/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
29/1/2007
19h13min
Verônica, muito pertinente seu texto. O aniversário dessa cidade não poderia passar batido neste DC. Acho que aqui, quando se chega, ou se coloca o rabo entre as pernas e volta rapidinho pra casa ou se apaixona de vez... Um abraço, Maroldi
[Leia outros Comentários de Marcelo Maroldi]
26/6/2007
21h53min
Verô, parabéns pelo texto! Você soube escrever parte do que sinto pela cidade. É aquele sentimento de quando se está longe e não vê a hora de chegar aqui para matar a saudade! Beijos!!!
[Leia outros Comentários de Nilson]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VAGAS LEMBRANÇAS
ANDRÉ SALLES COELHO
CARTE
(2008)
R$ 7,90



CAPITÃO CUECA E A SINA RIDÍCULA DO POVO DO PENICO ROXO VOL. 8
DAV PILKEY
COSAC & NAIFY
(2006)
R$ 19,00



GEORGE BRANDÃO, O BRINCALHÃO - IMÃ DE PROBLEMAS
NANCY KRULIK
FUNDAMENTO
(2011)
R$ 13,00



FERNANDO CAPETA URUBU
DURVAL AUGUSTO JR.
ALFSTUDIOS PRODUÇOES LTDA
(2011)
R$ 8,90



HISTÓRIAS EXTRAORDINÁRIAS
FERNANDO BONASSI
CONRAD
R$ 5,00



QUÍMICA - VOLUME ÚNICO
VERA NOVAIS
ATUAL
(1996)
R$ 44,91



GUIA PRATICO DE ORIENTAÇÃO TERAPÊUTICA EM ICC E HIPERTENSÃO
ANTÔNIO CARLOS PEREIRA BARETTO
BBS
(2004)
R$ 5,00



TUDO PODE SER ROUBADO
GIOVANA MADALOSSO
TODAVIA
(2018)
R$ 14,00



CERTAS PALAVRAS
CLAUDINEY FERREIRA/ JORGE VASCONCELLOS (ORGS.)
ESTAÇÃO LIBERDADE
(1990)
R$ 5,00



PERTO DO ZERO ABSOLUTO
D. K. C. MACDONALD
EDART
(1961)
R$ 5,00





busca | avançada
67475 visitas/dia
2,6 milhões/mês