É clássico, pode acreditar | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Catálogo dos Editores Brasileiros de Affonso Romano de Sant Anna: Presidente pela Biblioteca Nacional/INL (1994)
>>> Fontes do Latim Vulgar : o Appendix Probi de Serafim da Silva Neto/ Autografado pela Livr. Academica/ RJ. (1956)
>>> Camões e Fernão Lopes de Thiers Martins Moreira/ Autografado pela Rio de Janeiro (1944)
>>> Ver- o- Peso: Estudos Antropológicos no Mercado de belém (Vol. II de Wilma Marques Leitão (organização) pela Paka- Tatu Ed. (2016)
>>> O Pensamento Vivo de Montaigne de André Gide/ Tradução: Sérgio Milliet pela Livr. Martins Ed. (1953)
>>> Na Beleza dos Lírios de John Updike pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Nariz Detetive de Stella Carr/ Ilustrações: Avelino Guedes pela Scipione (2019)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> Bouvard e Pécuchet: Dois Patetas Iluminados de Gustave Flaubert pela Scipione (1988)
>>> A Filha da Noite de Marion Zimmer pela Imago/ Rio de Janeiro (1986)
>>> Família e Mudança: O Familismo Numa Sociedade Arcaica em Transformação de C. A. Medina pela Vozes/ Ceris (1974)
COLUNAS

Quarta-feira, 12/9/2007
É clássico, pode acreditar
Tais Laporta

+ de 3900 Acessos

“O que é clássico para você?” Ao ouvir a pergunta, quem acompanhava os tradicionais Concertos BankBoston teve uma bela surpresa, visto que a temporada 2007 sofreu uma evolução conceitual. Batizada de Clássicos Personalité, a nova série tira de cena a pura erudição – o Julio acompanhou nos anos anteriores – para abrir alas a um experimentalismo corajoso. E faz questão de salientar que, nem por isso, os concertos deixam de ser clássicos. A velha separação entre música clássica e popular perde o sentido com imortais do jazz, MPB, tango e choro. Exato, o mesmo que nasceu nos morros cariocas. É do ouvinte a definição do que é “clássico”, sem se preocupar com o apartheid dos gêneros musicais.

Para os criadores da campanha, a mudança melhor atende ao público-alvo dos concertos. Depois que o Itaú comprou o BankBoston, em agosto de 2006, a marca foi incorporada ao Itaú Personalité, primeiro banco a prestar atendimento personalizado ao varejo no Brasil. Até o ano passado, o Itaú preservou a identidade da série, com exceção do nome (Concertos Itaú Personalité). “Este ano, não só reeditamos os concertos, como também adequamos a filosofia da série, de modo que o público questione a própria música”, revela Fernando Chacon, executivo de marketing do Personalité, durante a apresentação da temporada 2007.

Roberto Ring, que além de curador e diretor artístico dos concertos, é um dos grandes violoncelistas brasileiros, conta que nunca esteve tão instigado intelectualmente em um projeto musical. “Um sonho de criancinha”, reconhece. O motivo, segundo ele, é a dissolução de rótulos musicais perigosos. “Os ouvintes de música popular consideram a música clássica arrogante, intelectualóide. E quem gosta de 'música clássica' vê o gênero popular como superficial, simplista, sem profundidade”, dispara. “É tudo preconceito”, resume o artista, já que é possível encontrar grande complexidade em composições dos popularíssimos Chico Buarque e Pixinguinha – para citar poucos.

Para Ring, parte deste preconceito é reforçada pelos próprios músicos que sobem ao palco. “A formatação do espetáculo em si, aquela roupa de ‘pingüim’ do músico transmite uma postura distante. Por que não mostrar que é uma pessoa em carne e osso?”, questiona o curador. Mas Ring reforça que os concertos da série Personalité não são melhores nem piores que os tradicionais do circuito paulista. Apenas diferentes. “Há séries maravilhosas no Teatro Cultura Artística, no Teatro Municipal, o Mozarteum, as apresentações da OSESP. Nossa proposta é ousada, mas não necessariamente melhor”, acrescenta.

O exemplo mais agudo do erro em separar o clássico do popular é, segundo Ring, a genialidade de Mozart. Festejado, amado e campeão em audiência há séculos, Mozart pode ser definido como um compositor popular. Mas o diretor dos concertos – nos quais será membro do conjunto residente, o Solistas Personalité – lamenta a resistência do público ao tentar dar a Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga e Chico Buarque o mesmo prestígio a que Mozart tem direito.

Uri Caine – Um dos exemplos mais marcantes do espírito da série está na proposta do polêmico pianista Uri Caine (que mereceu a alcunha de “Furacão”, do trocadilho hurricane, em inglês). Ele ficou mundialmente conhecido por readaptar, com ousadia, compositores até então intocáveis. De apresentação marcada para o segundo concerto, o pianista promete desconcertar arranjos de forma transgressora.

Seu último trabalho, Uri Caine Esemble Plays Mozart, sintetiza toda a discussão: clássico e popular são inseparáveis, sim senhores. Ele funde gêneros sem qualquer pudor, mas não perde a disciplina musical. Introduz um bando de instrumentos do jazz e do rock, sem contar as turntables (aquelas mesas de vinil usadas por DJs), prontas para fazer uma releitura moderna de Mozart. Uri Caine arrepia os pêlos dos tradicionalistas ao introduzir sons de pássaros e macacos na obra do compositor, uma verdadeira selva em Mozart.

O português Leonel Santos, organizador do site Jazz Logical definiu sabiamente a proposta do músico. “Desde logo, os arranjos para aquela formação surgem desajustados para os ouvidos mais conservadores. Mas a forma como ele introduz elementos microscópicos estranhos, alterações na melodia, subvertendo o ritmo, dissonâncias e brechas de todo o tipo sobre a linha da composição, jogando com os instrumentos, uns improvisando sobre a pauta que outros tocam. Improvisação versus pauta. Instrumentos contrapondo outros. O tema que se desloca do violino para o piano, do piano para o violino-clarinete ou para o trompete; ao mesmo tempo que os outros instrumentos constroem novas melodias, novos contrapontos, parecendo associar-se ou dissociar-se aleatoriamente. Puro jazz”, finaliza.

Os Concertos – Os compositores que surgirão das cortinas do Clássicos Personalité são autores de arranjos feitos especialmente para a série e terão a oportunidade de executar suas próprias criações. Para Ring, esta é uma grande aposta no músico brasileiro, sem contar a oportunidade de reunir nomes de nossa música junto a artistas internacionais. O corpo fixo, Solistas Personalité, reforça essa aposta nas raízes brasileiras. “Nada mais natural”, lembra Ring, “já que o próprio Itaú, de onde parte o projeto, tem nome originado do tupi-guarani (pedra negra)”, comenta.

Serão seis atrações internacionais, com o total de 18 apresentações em São Paulo e no Rio de Janeiro. A programação completa está no site da série, que também informa as minúcias de cada artista que subirá ao palco nos próximos quatro meses. Vale destacar as presenças de Romain Guyot (clarineta), Lee Konitz (saxofone), Ohad Talmor (saxofone) Hagai Shahan (violino) e os brasileiros Nelson Aires (piano), Antonio Carlos Carrasqueira (flauta), Paulo Sérgio Santos (clarineta), Maurício Carrilho (cordas) e Caio Márcio (violão). Um banho de clássicos.

Para ir além
Clássicos Personnalité


Tais Laporta
São Paulo, 12/9/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O fim do PT de Julio Daio Borges
02. O livro do Natal de Marta Barcellos
03. É o Fim Do Caminho. de Marilia Mota Silva
04. Antes que o amor seja apenas uma trégua de Ana Elisa Ribeiro
05. Expressar é libertar de Paula Ignacio


Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2007
01. 10 livros de jornalismo - 20/6/2007
02. O engano do homem que matou Lennon - 16/11/2007
03. Qual é O Segredo? - 18/7/2007
04. Gleiser, o cientista pop - 24/1/2007
05. O melhor das revistas na era da internet - 10/1/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DESIGUALDADE REEXAMINADA
AMARTYA SEN
RECORD
(2001)
R$ 150,00



AS GRANDES DATAS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL
ANTÓNIO MOREIRA ALCINO PEDROSA
EDITORIAL NOTICIAS
(1993)
R$ 64,70



SOMBRAS NO HORIZONTE
DAUNY FRITSCH
EME
(2009)
R$ 11,00



O ESPELHO DO TEMPO
CATHERINE FISHER
INTRÍNSECA
(2014)
R$ 23,00



SÍMBOLOS DA HORA AMARGA
SILVA BARRETO
SCORTECCI
(2000)
R$ 4,98



ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES - 8ª EDIÇÃO
WILLIAM STALLINGS
PEARSON
(2012)
R$ 80,00



O MENINO DA NOITE
LÊDO IVO
NACIONAL
(1987)
R$ 4,00



HOTEL YOGA - HISTÓRIAS DA ÍNDIA
MAURA MOYNIHAN
SEOMAN
(2008)
R$ 10,00



CORDEL
JULIANA IENNACO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



CULTIVO DE ROSAS NO BRASIL
WALDEMAR SILVA
NOBEL
(1987)
R$ 6,50





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês