O fator estrela | Guga Schultze | Digestivo Cultural

busca | avançada
50801 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Não há vagas

Quarta-feira, 30/4/2008
O fator estrela
Guga Schultze

+ de 3100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Duas qualidades são desejáveis nas inúmeras profissões que o ser humano inventou, inventa e exerce, ao longo da sua conturbada história:
1. que sejam úteis para quem nelas trabalha e
2. que sejam úteis para o ser humano em geral.

As profissões mais nobres, no sentido estrito do termo, costumam preencher esses dois requisitos. Um médico é extremamente útil para outras pessoas, para a sociedade em que vive, para o ser humano em geral e, não vamos esquecer, a profissão de médico é altamente auspiciosa para o próprio. Ou poderia ser, caso os médicos fossem realmente bons de serviço. Mas a maioria não é. Um erro médico é um erro humano. Errar é humano etc.

Claro que os médicos reclamam muito de salários mirrados, pagos pelo estado; reclamam da penúria dos hospitais públicos, da inadimplência dos pacientes, do assédio telefônico e da dificuldade em lidar com agendas lotadas. Médicos reclamam bastante. Tudo bem, quem não reclama? Mas são eles que passam vestidos de branco pelos corredores do INSS, aureolados com uma glória de anjos do Senhor, ignorando (momentaneamente, eu disse momentaneamente!) aqueles pobres diabos cheios de dores, que estão lá desde manhã cedo, passando muito mal.

Só de ficar horas sentado ali já é o suficiente para qualquer um ficar doente e começar a sentir dores estranhas, mesmo que o sujeito tenha ido lá para uma simples consulta. E só de passar por ali, vestido de branco e olhando pra frente, levando a esperança de dezenas de olhares aflitos que o acompanham pelo corredor, deve dar um complexo de jesuscristo no sujeito, é ou não é? Valeu a faculdade ou não?

Então, temos um ser humano que carrega consigo a promessa de mitigar o sofrimento alheio. Isso não tem preço. Ou tem? Quanto um médico ganha, em média, no Brasil, e quanto deveria ganhar? Não sei. Os médicos geralmente são pálidos, distantes e insondáveis como a Esfinge no trato com os mortais. Todos os homens são mortais, é evidente. Mas alguns são mais mortais que os outros. Principalmente quando estão doentes. Ou na presença de um médico.

E há o outro lado da moeda, profissões que não atendem a nenhum desses requisitos de utilidade pública e particular. A profissão de kamikaze, por exemplo. No Japão, durante a segunda guerra, havia filas de pessoas se inscrevendo para se tornar um deles. Um emprego altamente cotado. Ainda que fosse considerado útil para a sociedade em que foi criado, o kamikaze não era útil para si mesmo e, muito menos, para outros seres humanos, que ele pretendia meramente explodir. Sem contar que um emprego desses era, literalmente, final de carreira. Ainda por cima sem salário, ou uma mixaria. E o japonês entupia os postos de alistamento. Benzodeus. Ou melhor, banzai!

No amplo leque dos sub-empregos vemos a alegria contagiante dos lixeiros, que costumam formar times de futebol imbatíveis nos campeonatos que a prefeitura promove com seus empregados e a resignação carrancuda dos caixas de todos os supermercados. O ar desatento dos catadores de papel, no Parque Municipal de BH, é idêntico ao ar distraído dos grandes catadores de dinheiro, tipo Paulo Maluf. Mas nenhum deles perde de vista qualquer papelzinho, levado ou não pelo vento da tarde, ou pelo vento das variações do mercado de valores. Peritos, todos.

Experiência e tarimba são altamente valorizados e o mercado absorve pouco da enxurrada de jovens aspirantes recém-saídos das faculdades e dos cursos técnicos. Há cursos e palestras sobre empreendedorismo e quase todo mundo conhece, pelo menos de ouvir falar, as premissas básicas para o sucesso: dedicação, empenho e perseverança. Pitadas de ousadia e iniciativa. Pinceladas de idealismo. Controle de hábitos e tendências negativas. Conhecimento de causa, para não ficar de calças na mão nos momentos decisivos e por aí em diante. São desse tipo uma centena de fatores visíveis, porque são claramente compreendidos e comprovadamente muito eficazes, que podem determinar o sucesso pessoal em qualquer área.

Esses fatores estão nos primeiros degraus da escada que leva para o alto. São acessíveis a qualquer um, facilmente estudados e identificados. Por isso mesmo existe uma profusão de livros que os explicam e pretendem até ensiná-los aos mais pernetas (estamos falando de uma escada).

Nos degraus mais acima, existe um outro fator, ainda visível, mas que não é tão claramente compreendido como os outros. É identificável, mas não muito mensurável. É a dor de cabeça das mentalidades burocráticas e racionalistas. Se chama talento. O talento existe, é esquivo e não pode ser ensinado. Nem pelos que o possuem. Mantém uma relação amigável, uma troca de influências, com os outros fatores. E pode ser determinante para o sucesso pessoal. Mas ele ainda não fecha o quadro.

Existe um outro fator, mais acima. Este é realmente invisível, não pressentido, mas descaradamente atuante, quando presente. Aparentemente, não tem relação nenhuma com os demais. Também não tem nome definido. Eu o chamo de fator estrela.

O fator estrela permite, digamos, que um sujeito saia de uma cidadezinha qualquer no interior da Bahia, vá para São Paulo e já apareça, algumas poucas vezes, na televisão, e se transforme, muito rapidamente, num ídolo da música do Brasil. Grandes doses de talento pessoal estão envolvidas nessa história, claro. Mas eu, por exemplo, conheço pessoalmente pelo menos dois enormes talentos que estão cantando em barzinhos de segunda categoria.

O fator estrela faz com que, de dois gênios legítimos do futebol, um seja lembrado como o Rei, e o outro como um genial pobre coitado. Faz com que um jovem alemão seja simplesmente sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, uma marca assombrosa, se considerarmos que ele é um piloto excepcional, mas não é o melhor piloto que já existiu. É simplesmente, pela influência desse fator, o maior. Também permite que um operário, relativamente rude, mas esperto como o demo, se torne nada menos que o presidente desta nação.

O fator estrela possui gradações de intensidade variável e todo mundo possui alguma coisa dele. Níveis perigosamente baixos tornam as pessoas, inversamente, notáveis, pelas dificuldades que encontram no caminho. Pé frio é pouco para definir certos graus de azar inexplicáveis.

De qualquer maneira a própria vida é derivação direta desse fator, na medida em que milhões de células sexuais (ou seja, um monte de gente) são descartadas para a confecção de um único indivíduo. Podemos nos considerar extremamente sortudos por estar vivos. Ou não. Mas isso é outra conversa.

Evidentemente o fator estrela é, muitas vezes, decisivo para o ingresso no mercado de trabalho. Encare assim: aquilo é um mar e você está na praia, com seu colete salva-vidas, ou sua prancha de surfe. Já passou o protetor solar e está com seu curso de natação em dia, completo e bem assimilado. Algum engraçadinho colocou uma placa, fincada na areia, em frente ao mar, com os dizeres: "Não há vagas". Ou você olha as ondas, aquelas vagas contínuas, que vêm uma após a outra, ou fica olhando para a placa. Deixe o seu fator estrela assumir, ele vai escolher a vaga. Mesmo porque ele não sabe ler.


Guga Schultze
Belo Horizonte, 30/4/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos de Jardel Dias Cavalcanti
02. A melhor Flip de Marta Barcellos
03. Depois do chover de Elisa Andrade Buzzo
04. A pomba gíria de Ana Elisa Ribeiro
05. Sobre o caso Idelber Avelar de Julio Daio Borges


Mais Guga Schultze

colunista_mais_acessadas_query=SELECT colunistas.iniciais, colunas.ano, colunas.acessos, colunas.codigo, colunas.titulo, colunas.dia, colunas.mes FROM chamadas, colunas, colunistas WHERE colunas.codigo = chamadas.coluna AND colunas.colunista = colunistas.codigo AND colunistas.iniciais = 'GS' AND colunas.ano = 2008 ORDER BY colunas.acessos DESC LIMIT 10 Mais Acessadas de Guga Schultze em 2008
01. Sobre o som e a fúria - 26/3/2008
02. Dançando com Shiva - 5/3/2008
03. Don Corleone e as mulheres - 24/9/2008
04. Contra reforma ortográfica - 10/9/2008
05. Algumas notas dissonantes - 16/1/2008


Mais Especial Não há vagas
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/4/2008
14h39min
Mais uma vez, excelente! O fator estrela é aquele que diz(!): "vai, amigo, ser bancário para o resto da vida, ou venha comigo, meu brother, fazer algo de mais interessante e receber a recompensa que lhe compete: ser um astro, talvez"! Podemos também dizer, então, que não foi Aquiles quem escolheu não ficar na Larissa/Thessália (Grécia), para criar sua família e morrer tardiamente. Foi seu fator estrela que decidiu: "vá, super homem (rs!), à Tróia, vença, morra cedo, mas deixe seu nome na história, para o resto da História"! Parabéns, Guga!
[Leia outros Comentários de Bruno Sales]
2/5/2008
10h58min
Há, há, há!! Fator estrela. Que delícia de texto. A primeira parte que aborda a questão dos médicos retrata muito bem esses caras. Os semideuses. Depois as outras profissões, num encadeamento muito original. Só que as vagas vêm e vão e para muitos não há mais vagas nesse turbilhão da vida, nesse maremoto louco que é a vida. Não há mais estrelas, nem lua, nem nada. Ótimo texto, Guga. Beijo.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
23/8/2008
21h23min
Sim, Guga... rs... tudo a ver: la suerte e las estrelas... pero que las hai, las hai... vamos reler e reler, viu???? Beijos ;-)
[Leia outros Comentários de Gisele Lemper]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REVISTA NOVA ACRÓPOLE N. 61 OS PERIGOS DO SÉCULO XXI OS SONHOS MENS...
DIVERSOS AUTORES
NOVA ACRÓPOLE PORTUGAL
(1995)
R$ 9,06



DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL
VÁRIOS AUTORES
PEARSON EDUCATION
(2009)
R$ 5,00



PETITE FLORE CONTENANT LES PLANTES LES PLUS COMMUNES
GASTON BONNIER
GÉNÉRALE DE LENSEIGNEMENT
R$ 41,46



E AGORA, MÃE? - COL. VEREDAS - 1ª ED.
ISABEL VIEIRA
MODERNA
(1991)
R$ 7,00



THE MURDER BOOK
JONATHAN KELLERMAN
BALLANTINE BOOKS
(2002)
R$ 20,00



TRAZENDO O PODER DO CLIENTE PARA DENTRO DA SUA EMPRESA
KARL ALBRECHT
PIONEIRA
(1993)
R$ 5,00



RESUMO DE DIREITO ADMINISTRATIVO VOL 7 - COL. RESUMO DOS MAXIMILIANOS
MAXIMILIANUS CLÁUDIO AMÉRICO FÜHRER
MALHEIROS
(2014)
R$ 30,00



A MULHER QUE ESCREVEU A BÍBLIA
MOACYR SCLIAR
FOLHA DE SÃO PAULO
(2012)
R$ 14,00



A GENÉTICA
EZRA MA
ÁRVORE DA VIDA
(2017)
R$ 17,00



PROGRAMAS DE SAÚDE SEGUNDO GRAU
JOSÉ LUIZ VASCONCELLOS E FERNANDO GEWANDSZNAJDER
ATICA
(1986)
R$ 6,90





busca | avançada
50801 visitas/dia
2,6 milhões/mês