Você já foi infiel? | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/7/2008
Você já foi infiel?
Marcelo Spalding

+ de 4100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Você alguma vez já foi infiel ao seu namorado, marido, companheiro? O que é infidelidade? Você perdoaria uma traição? Tem amigos, amigas ou parentes que traem? E como convive com eles? Isso que parece conversa de mesa de bar, papo de programas vespertinos da nossa gloriosa TV aberta ou fofoca de vizinhas à janela tornou-se objeto de pesquisa da antropóloga Mirian Goldenberg, e daí virou artigos, crônicas, dissertação, tese, livros.

Infiel (Record, 2006, 368 págs.), o mais recente deles, é também uma espécie de síntese do trabalho e das pesquisas de Mirian, tornando-se uma leitura fácil e agradável para quem vive uma das pontas de um triângulo amoroso (ou simplesmente gosta de ser voyeur dos problemas alheios). A autora, apesar de ser Doutora em Antropolgia Social e professora da UFRJ, com dezenas de orientações de pesquisas nas áreas de gênero, desvio, corpo, sexualidade e novas conjugalidades na cultura brasileira, tem um estilo de escrita leve, quase coloquial, e não por acaso tornou-se figurinha carimbada em revistas de informação como Isto É e Época.

Em Infiel, já nas primeiras linhas Mirian revela-se fã de Simone de Beauvoir, afirmando que "seus livros, principalmente O Segundo Sexo, foram decisivos para que me tornasse a mulher que sou e uma pesquisadora das relações de gênero". Simone, dessa forma, está na epígrafe, na introdução e na conclusão da obra, mas não como a militante feminista famosa nos anos 60, e sim como uma mulher cheia de contradições e paixões, dividida entre um amor necessário, Sartre, e um amor contingente, Nelson Algren. Essa mulher, ícone ferido, ícone exposto a partir da publicação das Cartas a Nelson Algren, serve de mote para a antropóloga debater a questão da fidelidade, chegando a se perguntar: "Será que o amor e o problema da fidelidade são capazes de tornar até mesmo uma mulher como Simone de Beauvoir 'meio idiotizada'"?

No capítulo seguinte, a acadêmica entra em ação, revelando dados de uma pesquisa de Elza Borquó que afirma haver 11,3 mulheres não-casadas para cada homem não-casado na faixa dos 30 a 34 anos e 30 mulheres não-casadas para cada homem não-casado na faixa dos 50 a 54 anos, o que seria uma das hipóteses para a maior incidência da infidelidade masculina. Incidência, diga-se de passagem, que é alta.

Segundo pesquisa de Mirian com 1279 homens e mulheres das camadas médias urbanas do Rio de Janeiro, 60% dos homens e 47% das mulheres afirmaram já terem sido infiéis. As razões para a infidelidade mais apontadas pelas mulheres foram falta de amor, insatisfação, crise ou problemas do relacionamento, enquanto os homens acrescentaram a esses motivos a natureza masculina, instinto, oportunidade, atração, desejo. Mais do que isso, segundo dados do IBGE de 1996, 71% dos pedidos de separação feitos por mulheres foram motivados por traição masculina. A infidelidade seria tão recorrente no Brasil que existe um site chamado Meu Álibi só para forjar álibis como convites de eventos ou reservas em hotéis.

"O fato interessante é que, apesar de o ciúme e de a infidelidade serem apontados como os principais problemas vividos nos relacionamentos amorosos, homens e mulheres pesquisados exigem sinceridade, lealdade e franqueza absoluta em seus relacionamentos, o que pode ser visto como um dos paradoxos presentes nos seus discursos. Ao mesmo tempo que reinvindicam privacidade, espaço, independência e autonomia, entre outros ideais de liberdade e individualidade, os pesquisados ressaltam valores que podem ser classificados como simbióticos-românticos de sinceridade absoluta, cumplicidade, interdependência e complementaridade".

Para melhorar a assimilação dos resultados de sua pesquisa ― e tornar o livro mais comercial, evidentemente ―, a antropóloga mescla artigos acadêmicos, onde aparecem os dados estatísticos, citações e reflexões sobre o tema, com matérias publicadas na mídia com ou a partir dela e uma história narrada em ritmo de ficção de uma mulher, Mônica, estudo de caso que costura o livro.

As matérias são publicadas em revistas e jornais, como Isto É, Época, Uma ou Folha de S. Paulo. Repetem-se muito, como não poderia deixar de ser, e em alguns momentos tratam de temas que não têm a ver com a fidelidade, questão central do livro. Parece, num primeiro olhar, que estão ali mais para reforçar a autoridade da antropóloga do que para contribuir com o estudo, pois melhor seria lermos as palavras de Mirian do que dos jornalistas.

Vozes, aliás, o livro tem muitas, tal qual um romance polifônico: trechos das entrevistas feitas por Mirian, depoimentos de homens e mulheres, recortes de outros artigos e pesquisas acadêmicos, reflexões da própria autora. Uma delas, porém, costura toda a história, talvez por ser a mais singular, talvez porque é pela particularização que se atrai um leitor acostumado às narrativas: a voz e a história de Mônica.

Mônica é uma jornalista bem-sucedida que teve uma infância difícil, viu o pai agredir a mãe, agredir aos filhos e saiu de casa ainda adolescente, depois do suicídio da mãe. Nunca casou, talvez pela personalidade independente, talvez pelo trauma de infância, mas também nunca lhe faltaram homens de todos os tipos, bonitos, feios, ricos, pobres, solteiros, casados. Mas o que lhe faz procurar Mirian, e provavelmente o que faz Mirian publicar sua história no livro, é que Mônica está dividida entre um companheiro de anos, que lhe dá uma vida segura mas pacata, e um amante explosivo e agressivo, na cama e fora dela. O medo de Mônica é repetir o padrão da mãe, e diz para Mirian que acredita que haja outra solução que não o suicídio, apesar de não conseguir parar de pensar e desejar o tal amante.

Sobre este aspecto, parece que faltou no livro uma distinção entre infidelidade e distúrbios psíquicos, pois o que fica claro na leitura da obra é que a infidelidade por si só não é, de forma alguma, um desvio de conduta social, um desvio de caráter, mas a história de Mônica e seu amante possessivo deixam claro que a infidelidade pode, sim, desencadear ou revelar distúrbios de personalidade. O que daria outro livro e exigiria o trabalho de outros profissionais.

Deste, para encerrar, podemos alertar que o leitor não terá, ao final das trezentas e poucas páginas, a resposta para as questões de mesa de bar: o que é infidelidade?, por que os homens traem mais?, por que alguns traem e outros não? O que irá acontecer é que o leitor perceberá como a questão da fidelidade está arraigada à cultura e às crenças sociais e individuais, obrigando-nos a refletir não sobre nossas próprias e eventuais traições, mas sobre nossas escolhas, nossos valores, nossas crenças e nossas neuroses.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 17/7/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O que vai ser das minhas fotos? de Ana Elisa Ribeiro
02. Notas confessionais de um angustiado (I) de Cassionei Niches Petry
03. 'Noé' e 'Êxodo': Bíblia, Especismo e Terrorismo de Duanne Ribeiro
04. É Tabu, Ninguém Quer Saber de Marilia Mota Silva
05. A maldição da internet no celular de Gian Danton


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/7/2008
13h04min
Sim, já fui infiel, e arrisco dizer que a maioria dos homens traem por causa da irresistível atração corporal - meu caso - e, as mulheres, por causa da inércia dos maridos. Mas a infidelidade, além de um costume brasileiro, depende essencialmente de cada indíviduo.
[Leia outros Comentários de Lucas R.]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROGRESSO, POBREZA E EXCLUSÃO
ROSEMARY THORP
BID
(1998)
R$ 35,00



A NOVA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL
NEWTON JOSÉ DE OLIVEIRA NEVES E MILTON FAGUNDES
MISSION
(1999)
R$ 10,00



COMO E POR QUE LER OS CLÁSSICOS UNIVERSAIS DESDE CEDO
ANA MARIA MACHADO - NOVO
OBJETIVA
(2002)
R$ 54,00



UM AMOR DE GATO
GLENN DROMGOOLE
PUBLIFOLHA
(2002)
R$ 5,00



UM TURISTA NA TERRA
LEO P KELLEY
GALERIA PANORAMA
(1973)
R$ 10,00



CID-10 VOL. 1: CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE
OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE
EDUSP
R$ 102,00



OITENTA ANOS DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
HUBERT ALQUERES
JATOBÁ
(2011)
R$ 120,00



A GAROTA DO CALENDÁRIO - SETEMBRO
AUDREY CARLAN
VERUS
(2016)
R$ 7,00



A CURVA DA ESTRADA
FERREIRA DE CASTRO
GUIMARÃES EDITORES
(2002)
R$ 29,70



TEXTOS FILOSÓFICOS
KARL MARX
MANDACARU
(1990)
R$ 13,41





busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês