Você já foi infiel? | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
>>> ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES ONLINE DO ESPETÁCULO O DESMONTE
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A PROPÓSITO DE UM POEMA
>>> Como E Por Que Ler O Romance Brasileiro
>>> Jornalista, um bicho de 7 cabeças e 10 chifres
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> O amigo do escritor
>>> O primeiro Show do Milhão a gente nunca esquece
>>> SemiÓtica
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Cinema e os Direitos Humanos
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
Mais Recentes
>>> O Uraguai de Basílio Gama pela Leitura XXI (2009)
>>> Dexter Design de Um Assassino de Jeff Lindsay pela Planeta (2011)
>>> Dexter no Escuro de Jeff Lindsay pela Planeta (2010)
>>> Querido e Devotado Dexter de Jeff Lindsay pela Planeta (2009)
>>> O Guardião de Memórias de Kim Edwards pela Sextante (2007)
>>> Querida Filha de Elizabeth Little pela Rocco (2017)
>>> Cinquenta Tons Mais Escuros de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Cinquenta Tons de Cinza de E. L. James pela Intrísica (2012)
>>> Viver é coisa Perigosa - Orientações para soluções de conflitos de Guilherme Schelb pela Do autor (2008)
>>> Contos (Literatura Francesa) de Voltaire pela Nova Cultural (2003)
>>> Mulherzinhas (Literatura Norteamericana) de Louisa May Alcott pela Nova Cultural (2003)
>>> O morro dos ventos uivantes (Literatura Inglesa/Britânica) de Emily Brontë pela Nova Cultural (2003)
>>> Naná (Literatura Francesa) de Emile Zola pela Nova Cultural (2003)
>>> Babbitt (Literatura norteamericana) de Siclair Lewis pela Nova Cultural (2003)
>>> Ivanhoé (Literatura Escocesa/Britânica) de Walter Scott pela Nova Cultural (2003)
>>> A mulher de Trinta Anos (Literatura Francesa) de Honorè de Balzac pela Nova Cultural (2003)
>>> Razão e Sensibilidade (Literatura Inglesa) de Jane Austen pela Nova Cultural (2003)
>>> Tom Jones (Literatura Inglesa) de Henry Fielding pela Nova Cultural (2003)
>>> Ninguém escreve ao coronel de Gabriel Garcia Marques pela Record (2014)
>>> Tragédias - Romeu e Julieta/Macbeth/Otelo, o mouro de Veneza de William Shakespeare pela Nova Cultural (2003)
>>> Mazzaropi - Uma antologia do riso (Humorismo/Cinema brasileiro) de Paulo Duarte pela Imprensa oficial (2009)
>>> Cordel - Poeta Severino José (Literatura de Cordel) de Luiz de Assis Monteiro (Introdução e antologia) pela Hedra (2001)
>>> STP- Socialismo Teoria Y Prática 2 Febrero -1987 de Ekaterina Shalaieva pela Agência Prensa Nóvosti (1987)
>>> Moll Flanders de Daniel Defoe pela Nova Cultural (2003)
>>> Preceitos Áureos do Esoterismo de G. de Purucker pela Lorenz (1991)
>>> A Metamorfose de Franz Kafka pela Nova Cultural (2002)
>>> Macroeconomia de Olivier Blanchard pela Campus (1999)
>>> Energias Além das Formas de Marly Del Corona pela Casa Editorial Schimidt (1994)
>>> Madame Bovary de Gustave Flaubert pela Nova Cultural (2002)
>>> Noites do Sertão de João Guimarães Rosa pela José Olympio (1976)
>>> A Arte da Ilusão de Nora Roberts pela Harper Collins (2015)
>>> Farmacologia Clínica para Dentistas 2ªed. de Lenita Wannmacher - Maria Beatriz Cardoso Ferreira pela Guanabara Koogan (1999)
>>> Signos em Rotação de Octavio Paz pela Perspectiva (1990)
>>> Mulheres Empilhadas de Patrícia Melo pela Leya (2019)
>>> Extraordinário de R,J Palacio pela Intríseca (2014)
>>> O Homem Revoltado de Albert Camus pela Record (1996)
>>> Antologia Meus Contos Preferidos de Lygia Fagundes Telles pela Rocco (2004)
>>> Educar Professores? de Beatriz Alexandrina de Moura Fétizon pela Universidade de São Paulo (1984)
>>> A Geração das Palavras: Skinner e Chomsky Vol 25 de Maria da Penha Villalobos pela Universidade de São Paulo (1986)
>>> A Televisão e os Adolescentes A Sedução dos Inocentes Vol 22 de Heloisa Dupas Penteado pela Universidade de São Paulo (1983)
>>> Revista do Instituto de Estudos Brasileiros n. 41 de Prof. Dra. Marta Rossetti Batista (Diretora) pela Universidade de São Paulo (1996)
>>> Os Ministérios na Igreja dos Pobres de Alberto Parra S. J. pela Vozes (1991)
>>> Direitos Humanos Direitos dos Pobres de Leonardo Boff e Outros pela Vozes (1991)
>>> A Cristandade Colonial Mito e Ideologia de Riolando Azzi pela Vozes (1987)
>>> A Militarização da Questão Agrária no Brasil de José de Souza Martins pela Vozes (1984)
>>> Holocausto Desafio à Teologia Cristã de S. Shapiro e Outros pela Vozes (1984)
>>> Odontopediatria 7ªed. de Ralph E. Mcdonald- David R. Avery pela Guanabara Koogan (2001)
>>> O Poder dos Donos de Marcel Bursztyn pela Vozes (1984)
>>> Homenagem a Ugo Foscolo Omaggio de Elvira Rina M. Ricci Professora Responsável pela Universidade de São Paulo (1979)
>>> No País das Fadas e Outras Histórias Fantásticas de H. G. Wells pela Paulicéia (1993)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/7/2008
Você já foi infiel?
Marcelo Spalding

+ de 4300 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Você alguma vez já foi infiel ao seu namorado, marido, companheiro? O que é infidelidade? Você perdoaria uma traição? Tem amigos, amigas ou parentes que traem? E como convive com eles? Isso que parece conversa de mesa de bar, papo de programas vespertinos da nossa gloriosa TV aberta ou fofoca de vizinhas à janela tornou-se objeto de pesquisa da antropóloga Mirian Goldenberg, e daí virou artigos, crônicas, dissertação, tese, livros.

Infiel (Record, 2006, 368 págs.), o mais recente deles, é também uma espécie de síntese do trabalho e das pesquisas de Mirian, tornando-se uma leitura fácil e agradável para quem vive uma das pontas de um triângulo amoroso (ou simplesmente gosta de ser voyeur dos problemas alheios). A autora, apesar de ser Doutora em Antropolgia Social e professora da UFRJ, com dezenas de orientações de pesquisas nas áreas de gênero, desvio, corpo, sexualidade e novas conjugalidades na cultura brasileira, tem um estilo de escrita leve, quase coloquial, e não por acaso tornou-se figurinha carimbada em revistas de informação como Isto É e Época.

Em Infiel, já nas primeiras linhas Mirian revela-se fã de Simone de Beauvoir, afirmando que "seus livros, principalmente O Segundo Sexo, foram decisivos para que me tornasse a mulher que sou e uma pesquisadora das relações de gênero". Simone, dessa forma, está na epígrafe, na introdução e na conclusão da obra, mas não como a militante feminista famosa nos anos 60, e sim como uma mulher cheia de contradições e paixões, dividida entre um amor necessário, Sartre, e um amor contingente, Nelson Algren. Essa mulher, ícone ferido, ícone exposto a partir da publicação das Cartas a Nelson Algren, serve de mote para a antropóloga debater a questão da fidelidade, chegando a se perguntar: "Será que o amor e o problema da fidelidade são capazes de tornar até mesmo uma mulher como Simone de Beauvoir 'meio idiotizada'"?

No capítulo seguinte, a acadêmica entra em ação, revelando dados de uma pesquisa de Elza Borquó que afirma haver 11,3 mulheres não-casadas para cada homem não-casado na faixa dos 30 a 34 anos e 30 mulheres não-casadas para cada homem não-casado na faixa dos 50 a 54 anos, o que seria uma das hipóteses para a maior incidência da infidelidade masculina. Incidência, diga-se de passagem, que é alta.

Segundo pesquisa de Mirian com 1279 homens e mulheres das camadas médias urbanas do Rio de Janeiro, 60% dos homens e 47% das mulheres afirmaram já terem sido infiéis. As razões para a infidelidade mais apontadas pelas mulheres foram falta de amor, insatisfação, crise ou problemas do relacionamento, enquanto os homens acrescentaram a esses motivos a natureza masculina, instinto, oportunidade, atração, desejo. Mais do que isso, segundo dados do IBGE de 1996, 71% dos pedidos de separação feitos por mulheres foram motivados por traição masculina. A infidelidade seria tão recorrente no Brasil que existe um site chamado Meu Álibi só para forjar álibis como convites de eventos ou reservas em hotéis.

"O fato interessante é que, apesar de o ciúme e de a infidelidade serem apontados como os principais problemas vividos nos relacionamentos amorosos, homens e mulheres pesquisados exigem sinceridade, lealdade e franqueza absoluta em seus relacionamentos, o que pode ser visto como um dos paradoxos presentes nos seus discursos. Ao mesmo tempo que reinvindicam privacidade, espaço, independência e autonomia, entre outros ideais de liberdade e individualidade, os pesquisados ressaltam valores que podem ser classificados como simbióticos-românticos de sinceridade absoluta, cumplicidade, interdependência e complementaridade".

Para melhorar a assimilação dos resultados de sua pesquisa ― e tornar o livro mais comercial, evidentemente ―, a antropóloga mescla artigos acadêmicos, onde aparecem os dados estatísticos, citações e reflexões sobre o tema, com matérias publicadas na mídia com ou a partir dela e uma história narrada em ritmo de ficção de uma mulher, Mônica, estudo de caso que costura o livro.

As matérias são publicadas em revistas e jornais, como Isto É, Época, Uma ou Folha de S. Paulo. Repetem-se muito, como não poderia deixar de ser, e em alguns momentos tratam de temas que não têm a ver com a fidelidade, questão central do livro. Parece, num primeiro olhar, que estão ali mais para reforçar a autoridade da antropóloga do que para contribuir com o estudo, pois melhor seria lermos as palavras de Mirian do que dos jornalistas.

Vozes, aliás, o livro tem muitas, tal qual um romance polifônico: trechos das entrevistas feitas por Mirian, depoimentos de homens e mulheres, recortes de outros artigos e pesquisas acadêmicos, reflexões da própria autora. Uma delas, porém, costura toda a história, talvez por ser a mais singular, talvez porque é pela particularização que se atrai um leitor acostumado às narrativas: a voz e a história de Mônica.

Mônica é uma jornalista bem-sucedida que teve uma infância difícil, viu o pai agredir a mãe, agredir aos filhos e saiu de casa ainda adolescente, depois do suicídio da mãe. Nunca casou, talvez pela personalidade independente, talvez pelo trauma de infância, mas também nunca lhe faltaram homens de todos os tipos, bonitos, feios, ricos, pobres, solteiros, casados. Mas o que lhe faz procurar Mirian, e provavelmente o que faz Mirian publicar sua história no livro, é que Mônica está dividida entre um companheiro de anos, que lhe dá uma vida segura mas pacata, e um amante explosivo e agressivo, na cama e fora dela. O medo de Mônica é repetir o padrão da mãe, e diz para Mirian que acredita que haja outra solução que não o suicídio, apesar de não conseguir parar de pensar e desejar o tal amante.

Sobre este aspecto, parece que faltou no livro uma distinção entre infidelidade e distúrbios psíquicos, pois o que fica claro na leitura da obra é que a infidelidade por si só não é, de forma alguma, um desvio de conduta social, um desvio de caráter, mas a história de Mônica e seu amante possessivo deixam claro que a infidelidade pode, sim, desencadear ou revelar distúrbios de personalidade. O que daria outro livro e exigiria o trabalho de outros profissionais.

Deste, para encerrar, podemos alertar que o leitor não terá, ao final das trezentas e poucas páginas, a resposta para as questões de mesa de bar: o que é infidelidade?, por que os homens traem mais?, por que alguns traem e outros não? O que irá acontecer é que o leitor perceberá como a questão da fidelidade está arraigada à cultura e às crenças sociais e individuais, obrigando-nos a refletir não sobre nossas próprias e eventuais traições, mas sobre nossas escolhas, nossos valores, nossas crenças e nossas neuroses.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 17/7/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 2. O Catolotolo de Heloisa Pait
03. O Que Podemos Desejar; ou: 'Hope' de Duanne Ribeiro
04. Gerald Thomas: uma autobiografia de Jardel Dias Cavalcanti
05. 'Hysteria' Revisitada de Duanne Ribeiro


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2008
01. Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha - 6/3/2008
02. O melhor de Dalton Trevisan - 27/3/2008
03. Nossa classe média é culturalmente pobre - 21/8/2008
04. Cartas a um jovem escritor - 31/1/2008
05. Literatura é coisa para jovem? - 11/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/7/2008
13h04min
Sim, já fui infiel, e arrisco dizer que a maioria dos homens traem por causa da irresistível atração corporal - meu caso - e, as mulheres, por causa da inércia dos maridos. Mas a infidelidade, além de um costume brasileiro, depende essencialmente de cada indíviduo.
[Leia outros Comentários de Lucas R.]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PRÍNCIPE
NICOLAU MAQUIAVEL
PRINCIPIS
(2019)
R$ 14,00



SEDES DA COPA
STEPHAN CAMPINEIRO E DANIEL GONÇALVES
ARTE ENSAIO
(2012)
R$ 14,00



GUIA DO EMPREENDEDOR ESTRANGEIRO NA CHINA
JUAN ANTONIO FERNANDEZ- SHENGJUN
LEAP
(2010)
R$ 29,00



BELEZA SUSTENTÁVEL: COMO PENSAR, AGIR E PERMANECER JOVEM
CARLA GÓES SOUZA PÉREZ
INTEGRARE
(2010)
R$ 6,00



DICIONÁRIO DE DECISÕES TRABALHISTAS - 19ª EDIÇÃO
B. CALHEIROS BOMFIM E OUTROS
TRABALHISTAS
(1997)
R$ 5,00



OBESIDADE, NUTRIÇÃO E DIETA
DR. EMÍLIO PERES
CAMINHO
(1982)
R$ 12,00



LIÇÕES DE VIDA
ANNE TYLER
ED. IMAGO
(1989)
R$ 5,00



A BREVE SEGUNDA VIDA DE BREE TANNER
STEPHENIE MEYER
INTRÍNSECA
(2010)
R$ 5,00



DIREITO DO TRABALHO
PEDRO PAULO TEIXEIRA MANUS
ATLAS
(1999)
R$ 5,90



OS DEZ MANDAMENTOS
LORON WADE
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2007)
R$ 15,00





busca | avançada
65675 visitas/dia
2,1 milhões/mês