Nostalgia | Juliano Maesano | Digestivo Cultural

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Jingle Bells
>>> Mano Juan, de Marcos Rey
>>> Relationships Matter
>>> Apesar da democracia
>>> Onze pontos sobre literatura
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Morando sozinha II
Mais Recentes
>>> Atormentada de Jeannine Garsee pela Jangada (2013)
>>> A última música de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2011)
>>> As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender de Leslye Walton pela Novo Conceito (2014)
>>> Um Lugar Perigoso de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Companhia das Letras (2014)
>>> Robinson Crusoe de Daniel Defoe pela Ediouro
>>> O pequeno Buda de Gordon McGill pela Círculo do Livro (1998)
>>> O Maior Homem que já viveu de Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados pela Sociedade Torre de Vigia (2020)
>>> Pequot de Vitor Ramil pela Artes e Ofícios (1995)
>>> Quando o espiritual domina de Simone de Beauvoir pela Record (1979)
>>> O resto é silêncio de Érico Veríssimo pela Globo (1998)
>>> Angústia de Graciliano Ramos pela Globo (2013)
>>> O Recurso de John Grisham pela Rocco (2015)
>>> Os doze mandamentos de Sidney Sheldon pela Record (2020)
>>> Direito Ambiental Positivo de Fabrício Gaspar Rodrigues pela Campus (2012)
>>> Mandado de Segurança de Luiz Fux pela Dir (2011)
>>> Lula: A opção mais que o voto de Cândido Mendes pela Garamond (2006)
>>> Latinomérica de Marcus Accioly pela Topbooks (2015)
>>> Levando a vida leve de Laura Medioli pela Justo Junior (2005)
>>> Les Filles du Feu / Les Chimères de Gérard de Nerval pela Garnier-Flammarion (1965)
>>> Revolucione sua qualidade de vida - Navegando nas ondas da emoção de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Mulheres certas que amam homens errados de Kristina Grish pela Gente (2007)
>>> Pequenos Poemas em Prosa de Charles Baudelaire pela Nova Fronteira (1981)
>>> E de Evidência de Sue Grafton pela Ediouro (1999)
>>> M - O Homem Sensual de Record pela Record (1997)
>>> Verdura? Não! de Claire Llewellyn; Mike Gordon pela Scipione (2011)
>>> @s [email protected] de [email protected] York - as Senhoritas de Nova York de Daniel Piza pela Ftd (1999)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 10 Anos Brasil MTV de MTV pela Mtv
>>> 10 Contos de Natal de Gilberto de Nichile pela Scortecci (2015)
>>> 100 Jogos para Grupos de Ronaldo Yudi K. Yozo pela Agora (1996)
>>> 100 Magias para Aumentar Sua Autoconfiança - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2004)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Segredos das Pessoas de Sucesso de David Niven pela Sextante (2002)
>>> 1000 Formas de Interpretar o Seu Horoscopo de Girassol Edicoes pela Girassol (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Melhores Segredos Rapidos e Faceis para Voce de Jamie Novak pela Arx (2007)
>>> 1001 E-mails de Cynthia Dornelles pela Record (2003)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 101 Brasileiros Que Fizeram História de Jorge Caldeira pela Estação Brasil (2016)
>>> 101 Experiências de Filosofia Cotidiana de Roger Pol Droit pela Sextante (2002)
>>> 101 Livros Que Mudaram a Humanidade - Coleção Super Essencial de Superinteressante pela Superinteressante (2005)
>>> 101 Lugares para Fazer Sexo Antes de Morrer de Marsha Normandy; Joseph St. James; Alexandre Rosas pela Best Seller (2010)
>>> 102 Minutos: a História Inédita da Luta de Outros; Jim Dwyer pela Jorge Zahar (2005)
COLUNAS

Quinta-feira, 1/11/2001
Nostalgia
Juliano Maesano

+ de 3900 Acessos
+ 6 Comentário(s)


Estou ficando velho. Há tempos que usei a famosa frase: "Essa música é do meu tempo..." Foi direcionada a um desses novos jovens que gostam do forró da moda e coisas insuportáveis como o techno.

Agora sei como se sentia meu pai ao mostrar o LP "Os Incríveis" para mim, sei o que passa na sua cabeça ao ouvir Paul Anka e Brenda Lee. Tudo isso veio acontecendo aos poucos comigo, mas agora me pego dia após dia baixando músicas na internet. Adivinhe quais? Busco "Kon Kan", "A-ha", "Double You", "Duran, Duran", "John Secada", "The Cure", "Paula Abdul", "Rick Astley", "Right Said Fred", "Simple Minds", "Snap", "Talking Heads", "Smiths", "Technotronic" e outras tralhas dos anos 80 e 90.

Se você não reconhece metade dos artistas que citei, você não participou da minha época, você não passou pelo "Menudo". (KLB? Backstreet Boys? Que nada...) Não adianta dizer que não gostava, pois se fosse daquela idade, ainda não teria criado o senso crítico necessário, engolindo assim até o "Menudo"; mas, sendo da minha idade, com certeza odiou os "New Kids On The Block" que vieram depois. Aos moradores de São Paulo, lembram da Up and Down, das boatecas dos Clubes Sírio e Ipê? É, até a Ana Paula Arósio e a Luana Piovani eram encontradas lá... Quantos de nós não podemos dizer: "É, eu peguei a Arósio quando ela era novinha... Depois ficou metida..." Eu não posso, mas conheço quem possa.

Percebo que não importa a qualidade da música e sim as lembranças e emoções que elas despertam. Emoções tão fortes que brigaremos com nossos filhos, mandando eles abaixarem seus sons, pois Raimundos (estarão eles vivos até meu filho nascer?) não se compara com as bandas de "antigamente", como o RPM (que parece estar prestes a fazer um retorno, para nossa alegria).

"Quem ousaria querer dançar com essa música?", dizia meu pai. "No meu tempo dançávamos de rostinho colado ao som de Johnny Rivers, bebendo cuba libre." Os tempos mudaram, pois no meu tempo, que pegou o finzinho dos bailinhos com vassoura, só podíamos dançar mesmo ouvindo "Dancing With Myself" de Billy Idol e tomando keep cooler... Hoje o que pega é esse "lixo" de bate-estaca regado à flash power, com uma maconhazinha ou químico um pouco mais acessível do que na minha "época" ou do meu pai...

As músicas "do meu pai" são mesmo melhores que "as minhas"? E as novas, dos anos 2000? Devem ser todas iguais, mas nosso inconsciente parece mesmo fazer com que sintamos esse tal negócio de querer valorizar o que é "nosso"... tanto que mesmo fazendo esforço para perceber a baixa qualidade, eu vibro ainda ao ouvir Léo Jaime, Metrô e um Kid Abelha do início... É, só pode ser coisa da emoção mesmo, pensando bem... Mas que vale a pena bater o pé e não abrir pra discussão, vale... se complicar, use frase do tipo:

"Você não sabe nada, é muito novo. Aquela época sim, que era boa..."

E não era? Muitos amigos desdenham os anos 80, dizendo que de lá não saiu nada... Eu discordo... Podem não ter sido os mais frutíferos em qualidade, mas é só começar a baixar músicas na internet que você descobre que não foi tão ruim assim...


Juliano Maesano
São Paulo, 1/11/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (Final) de Cassionei Niches Petry
02. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - I de Elisa Andrade Buzzo
03. Entre o tempo que passou e todo o tempo do mundo de Alexandre Inagaki
04. Não existem autores novos de Paulo Polzonoff Jr
05. A internet e o amor virtual de Julio Daio Borges


Mais Juliano Maesano
Mais Acessadas de Juliano Maesano em 2001
01. Anos Incríveis - 21/6/2001
02. Filmes de Natal - 13/12/2001
03. Harry, Rony e Hermione - 22/11/2001
04. O Papel do Produtor - 5/2/2001
05. Paraguai - 10/5/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/11/2001
10h09min
cara, sei exatamente como vc se sente, outro dia eu estava dando uma olhada nos meus velhos discos de vinil, a achei lá, metrô, legião urbana, detrito federal(aquele refrão era o cúmulo da rebeldia: se o seu pai pudesse escolher vc acha que o filho seria vc ?) e ultraje a rigor (a gente cantava marylou se achando o mais rebelde do mundo só porque a música tinha um palavrão), hoje palavrão é virgula... outro dia escrevi uma letra para uma música minha que dizia assim: eu sou do tempo que video-game era atari que vírus era de verdade, e chatear era aborrecer alguém... nós somos do século passado cara, século que sem dúvida nenhuma era muito melhor, do que esse que se inicia um abraço
[Leia outros Comentários de André Davino]
4/11/2001
17h15min
É a velha história "comigo não vai acontecer" - mas acontece, e o pior: muito rápido! Vou fazer 1/4 de século, já me armei com um arsenal de cremes e pílulas! Não adianta... Meu caro, vc devia ver as músicas q eu baixei... me dei direito até a Menudo, sim!! O importante é não se fechar pro q é novo: "techno" com flash power também é ótimo ! Temos q atualizar o gosto e o vocabulário - até certo ponto, pra não parecer ridículo! Assim não vamos ser chatos com nossos filhos, como nossos pais eram conosco na nossa adolescência!
[Leia outros Comentários de Dany Grag]
6/11/2001
14h16min
Legal este seu artigo. Me idenfiquei bastante com ele. Na minha opinião existem dois os lados da moeda a saber: Sim, nós estamos ficando velhos, e como tais ficamos mais exigentes principalmente no que se refere ao gosto musical e artistico em geral. É natural achar que no "nosso" tempo tudo era melhor,(e realmente era!!!). O outro lado da moeda, é que realmente passamos por uma crise sem precendentes na cultura musical do país e no mundo. Tudo bem que lixo sempre existiu em todas as épocas, incluindo-se aí os Menudos, mas o que vemos hoje é desanimador. Há uma escassez total de talentos e carismas entre as bandas de rock atuais. Por mais que tenhamos boa vontade tá dificil vislumbrar um Cazuza ou um Renato Russo entre tanta baboseira. (Acho que nossa geração foi mal acostumada) Esses bandas e cantores são clones mal feitos dos verdadeiros ídolos. Só nos fazem sentir saudades de bandas como Information Societ, Erasure, The Cure, The Smiths, A-ha, The Police, Cindy Louper, Simple Mind, Simple Red, Tears for Fears e vai por aí a fora.... Não dá prá engolir Britney Spears (pelo menos cantando), Hansons e outros lixos internacionais, isso sem falar em nomes bem conhecidos de nós como KLB, Sandy e Jr, Vanessa Camargo, etc..etc..etc..
[Leia outros Comentários de Demétrio do Carmo]
19/3/2002
08h07min
Na verdade este artigo traduz fielmente, o que hoje eu como milhares de pessoas que curtiram aquela época, setem, é um certo sentimento de "como eu era feliz naquela época", mas em fim é a vida da mesma forma como nossos pais não suportaram ouvir, Kon Kan, Sandra, OMD e outros que foram meus ícones, acho que agora entendo o que eles setem, principalmente quando chego em uma boate e entre um lixo(techno, pagode, forró), toca um flash back, como por exemplo, noite destas estava em uma famosa casa do Rio, achando tudo horrível e no meio do techno, o DJ toca Pandora's Box, do OMD, foi como a senha para voltar ao final dos anos 80 e ínicio dos 90, aquela época, que como o artigo fala muito bem tem sabor de Keep Coller, hoje como eu, muitos percorrem os sites de MP3 em busca destas pérolas, mas quer saber, adorei esta época sinto uma falta, não nóstaugica, mas uma leve saudade daquela época, que sem dúvida é a minha cara e com certeza de muitos da minha idade. é bom saber que existem outros que pensam como eu. Ronaldo Borges - Natal-RN
[Leia outros Comentários de Ronaldo]
29/4/2002
07h09min
Aqui me senti em casa, pois se falou do que sinto quando ouço as nossas "velhas" músicas, mas que convenhamos eram muito legais e nós não precisavamos de Flash Power e outras quimicas para ficarmos animados a noite toda, bastava aquela música e a menina certa para kerermos aparecer e dançarmos a noite toda!!! Abraços a todos que se sentem como eu Nostalgicos com Kon Kan, Techotronic, Legião, Cazuza e etc.
[Leia outros Comentários de Armando Jr.]
23/6/2002
22h45min
Tenho 12 anos, e nunca gostei desse lixo do tipo: Backstreet Boys, KLB, ou seja, o mundinho pop. Gosto muito do bom e velho rock que nunca morre! Eu curto demais o Aerosmith, Black Sabbath, U2, Legião Urbana, amo Paula Abdul, Michael Jackson (músicas antigas), Cazuza, etc. . Não é porque nasci na geração da depredação da boa música que terei que gostar dela. Acho que a boa música é aquela que passa uma mensagem aos que ouvem!
[Leia outros Comentários de Marianne]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A MÃE JUDIA, O GÊNIO CIBERNÉTICO E OUTRAS HISTÓRIAS
PAULO WAINBERG
AGE
(2001)
R$ 8,38



SBV PARA PROVEDORES DE SAÚDE
DIVERSOS
AMERICAN HEART
(2002)
R$ 10,00



AMOR NUNCA É DEMAIS
HELEN VAN SLYKE
ABRIL CULTURAL
(1985)
R$ 9,00



A POLÍTICA - 1ª EDIÇÃO - COLEÇÃO FUNDAMENTOS DA FILOSOFIA
ARISTÓTELES 
ÍCONE
(2007)
R$ 45,36



ATITUDE
AUTOR GASPARETTO
VIDA / CONSCIENCIA
(2000)
R$ 7,60



À MARGEM DOS 500 ANOS - REFLEXÕES IRREVERENTES
DIANA GONÇALVES VIDAL, MARIA LIGIA COELHO PRADO
EDUSP
(2002)
R$ 40,00



AS ARTES NA BAHIA
MANUEL QUERINO
SELO CASTRO ALVES
(2018)
R$ 75,00



O PERFIL DE ZEKA DE QUEIROZ - PEQUENA ANTOLOGIA POÉTICA
ZKA DE QUEIROZ
THESAURUS
(2019)
R$ 6,00



A INQUISIÇÃO EM SEU MUNDO
JOÃO BERNARDINO GONZAGA
SARAIVA
(1993)
R$ 20,00



O QUE É PARLAMENTARISMO
RUBEN CESAR KEINERT
BRASILIENSE
(1986)
R$ 15,00





busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês