2008 e os meus CDs | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2008

Quarta-feira, 11/2/2009
2008 e os meus CDs
Rafael Fernandes

+ de 4100 Acessos

Aqui vai a lista dos discos que me acompanharam em 2008. Como nos anos anteriores (2006 e 2007), podem ou não ser os "melhores"; mais importante é que estiveram comigo em diferentes momentos. Deixei de lado alguns (inclusive os que ainda não consegui ouvir), colocando aqui os que realmente me marcaram de alguma forma, num ano em que prestei mais atenção nos artistas estrangeiros.

***

Bumblefoot ― Abnormal / Barefoot


Ouça um trecho de "Simple Days", na versão de Abnormal


Ouça um trecho de "Delilah", na versão de Barefoot


Agora relativamente conhecido como um dos guitarristas do Guns N' Roses, Ron "Bumblefoot" Thal apresenta em seus discos peças de guitarra altamente velozes como "Guitar sucks", mas também é capaz de fazer canções de belas melodias, como "Delilah" ou "Simple days". Sua música traz diferentes referências como funk metal, grunge, pop, punk e rock clássico. Consegue aliar como poucos uma técnica exímia a músicas cativantes. Em Abnormal, Bumblefoot faz um disco mais direcionado a canções, mas sem deixar de caprichar nos arranjos de guitarra. E apresenta grande cardápio musical: uma inusitada mistura de Sex Pistols e pirotecnias guitarrísticas (faixa-título); virtuosismo desenfreado, mas com propósito ("Guitar still sucks", de veia country); baladas certeiras ("Simple days"); ska (a parte final de "Piranha", que tem ótimos licks) e músicas com carga dramática ("Dash"). Boa parte das canções é dotada de um toque do bom humor característico do músico. Ron Thal canta bem, é guitarrista fora-de-série e se mostra cada vez melhor compositor. No final do ano ainda teve folego de lançar um EP com versões acústicas de algumas de suas canções, o Barefoot, com destaque para "Dash", "She knows" e um versão fantástica de "Delilah", gravada ao vivo, com Thal acompanhado unicamente de sua guitarra.

***

Cynic ― Traced in air


Ouça um trecho de "Integral Birth"


O Cynic apareceu no final dos anos 80 e, no início dos 90, lançou seu primeiro e único disco apostando num metal bem trabalhado com influências de outra ótima banda, o Death. Causou certo frisson na cena underground e se tornou "cult". Voltou este ano pendendo ainda mais para o lado do prog metal, do math metal e do fusion. O resultado é ótimo para quem gosta do gênero, com músicas complexas, mas sem abdicar das melodias, nem se perder em virtuosismos tolos. "The space for this" começa com belos acordes, com algo do já citado fusion. Uma leve melodia vocal aparece, para dar lugar a incisividade de riffs quebrados e um vocal de apoio rasgado, mais para o death metal. É uma bela música. "Integral Birth" já é uma das minhas músicas preferidas, com sua junção muito bem feita de peso, instrumental coeso, belas melodias e um refrão que prende.

***

Edu Ardanuy ― Electric Nightmares


Ouça um trecho de "Alien Voice"


Esse grande guitarrista brasileiro já atingiu nível internacional há tempos. Em 2007 lançou Bravo, um belo disco com sua banda, o Dr. Sin, e em 2008 finalmente colocou no mercado seu aguardado disco solo. E não decepcionou. O álbum tem influências de grandes guitarristas como Steve Morse, Steve Vai, Eddie Van Halen, Jeff Beck, Steve Ray Vaughan e, principalmente Mattias "IA" Eklundh, mas sem deixar de ter personalidade. As músicas de Electric Nightmares investem mais em riffs, mas os solos estão lá, como não poderia deixar de ser ― e com grande desenvoltura. A faixa-título começa como um metal soturno, mas logo se abre para boas melodias. Os solos são muito bons e mostram bastante influência de Mattias "IA" ― um guitarrista desconhecido, mas fenomenal. A faixa de abertura ― "Rock will never die" ― faz juz ao título: é robusta, empolgante, viva e dinâmica. "Alien voice" apresenta, logo no início, uma melodia tão marcante que pode ser até chamada de "refrão". "Dixie" e "The Secret" remetem a Dixie Dregs. "Fire in the sky" (que poderia estar num disco do Dr. Sin), "Vertigo" e "Mad Dog" também fazem jus aos nomes e são "Edu clássico": roqueiras, de riffs nervosos, licks intrincados e solos matadores. Eletric Nightmares é tão bom que se eu colocar todos os destaques vou transcrever a lista das músicas.

***

Frost* ― Experiments in mass appeal


Ouça um trecho de "Pocket Sun"


Frost* é uma banda liderada por Jem Godfrey, um músico e produtor inglês. Em 2006 ele recrutou outros músicos conterrâneos para montar uma banda de rock/metal progressivo. Lançaram um disco muito bom, Milliontown, mas prefiro este lançado em 2008, Experiments in mass appeal, após um período de recesso. O disco é excelente para quem tem apreço pelo gênero. Tem ótimas canções, com belas melodias, que grudam na cabeça ― o fato de Godfrey ser um produtor de pop deve ter ajudado. Os arranjos são intrincados, mas muito bem amarrados. E ainda tem uma música bem próxima do pop, "Toys", um das minhas prediletas. Outras são "Welcome to nowhere", com belos contrapontos entre delicadeza e a intensidade do refrão; "Pocket sun", com um grande riff e ótima parte instrumental; e "Falling down", com seu solo de teclado bem bolado, levando a música ao auge.

***

Guns N' Roses ― Chinese Democracy


Ouça um trecho de "Better"


Avacalhado por ouvidos apressados e cheios de preconceitos, Chinese Democracy é um ótimo disco, que consegue melhorar mais ainda a cada ouvida. Apresentando arranjos muito bem elaborados, ruptura com o que se esperava da banda, solos de guitarra de vanguarda, trabalho instrumental primoroso e performances arrasadoras de Axl Rose, Chinese Democracy se sustenta muito bem como álbum e apresenta pérolas como "Better", "Street Of Dreams", "Sorry" e "Prostitute". Para ouvir e reouvir. Paro por aqui, já que este disco merecerá um texto só pra ele.

***

Nine Inch Nails ― The Slip


Ouça um trecho de "Letting You"


Já é um dos meus discos favoritos. Ouvi muito no ano passado e continuo escutando. É arrebatadora a sequência inicial com "999,000", "1,000,000", "Letting you", "Discipline" e "Echoplex". Mais pra frente ainda tem outra música que gosto bastante, "Lights in the sky", que nomeou a turnê que quase aconteceu aqui ― bateu na trave. Com esse belo disco Trent Reznor presenteou os fãs, apareceu na mídia, vendeu discos em edição especial, divulgou a turnê e também conseguiu mapear os principais locais em que o disco foi baixado ― um tipo de informação que vale ouro. Rendeu um texto.

***

The Mars Volta ― The Bedlam in Goliath


Ouça um trecho de "Aberinkula"


Uma das minhas bandas preferidas dos anos 2000 lançou em 2008 outro ótimo trabalho: The Bedlam in Goliath, em que cortaram um pouco o excesso de viagens sonoras e focaram numa música mais direta ― dentro de suas características. Claro que as tais "viagens" estão lá, mas mais controladas. É uma banda que sabe como poucas fazer faixas de abertura incríveis e a prova é "Aberinkula": pesada, funkeada, de melodia grudenta, com solos de guitarra e saxofone (!) e com um toque de nonsense e uma certa histeria característicos da banda. Ela consegue unir loucuras, psicodelia, rock progressivo, alguma coisa do funk e vocais gritados e melódicos de uma forma única. É ouvir e pensar: "é Mars Volta!". Não há semelhantes na música atual (se houver, por favor, me informem!). As músicas são bem construídas, com partes distintas sempre bem amarradas e que muitas vezes continuam na faixa seguinte, ou, então, são citadas em outra mais à frente.

***

Protest The Hero ― Fortrees


Ouça um trecho de "Sequoia Throne"


O Protest The Hero é uma banda canadense que segue uma linha de metal que ganhou força no underground nos anos 2000: o chamado "math metal", um metal bem agressivo com passagens instrumentais bastante complexas e bem executadas que são, como o nome diz, quase "matemáticas". Os grandes destaques do estilo são os excelentes Meshuggah e The Dillinger Escape Plan. O Protest The Hero não chega a ser tão "math" nem tão extremo assim e flerta com algo do pop, mas a influência é clara, como também é evidente que bebem de fontes como Metallica e Dream Theater. Não traz nada de novo nem de especial, mas é um trabalho muito bem feito. Gostei em especial de "Bloodmeat", "Sequoia Throne" e "Spoils". Tirando um excesso de afetação aqui e ali, é uma boa pedida para fãs do estilo.

***

Sia ― Some people have real problems


Ouça um trecho de "Soon We'll Be Found"


Como milhares de pessoas, conheci a Sia (ou Sia Furler) no último capítulo da ótima série A sete palmos. Na derradeira e acachapante sequência é executada a bela "Breathe me" ― já uma das minhas favoritas. Ela tem ótima voz, com boa profundidade e corpo; por vezes canta de maneira quase displicente. Suas músicas percorrem ruas pop, mas tentando desviar das bobagens; não tem grandes complexidades, mas tem bons achados e arranjos muito bem feitos. Em 2008 lançou Some people have real problems que é muito bom. Gostei bastante de "Soon we'll be found". Há alguns momentos superficiais demais, como "Day too son", mas o disco é feito de boas melodias como "Lenil" e na beatleniana "Electric Bird" e momentos delicados como "You have been loved", "I go to sleep" e "Lullaby" ― que são onde Sia se sai melhor.

***

Textures ― Silhouettes


Ouça um trecho de "Awake"


Dá para ouvir no som da banda influências de Metallica, Sepultura, Pantera e, como boa parte das bandas de metal dos anos 2000, dos trabalhos de Mike Patton (em especial Faith No More e Fantomas); também algo do Meshuggah, do Death. O Textures, como o próprio nome sugere, inclui no seu som algumas texturas sonoras e climas e melodias mais tranquilos. Também tem algo do já citado "math metal". A faixa que abre o disco é uma boa mostra disso tudo: "Old Days Born Abnew" abre com um riff que remete à banda de James Hetfield e cia, segue com algo do Meshuggah até uma espécie de refrão com uma bela melodia. Já as texturas aparecem mais na boa "Messengers". Gostei bastante de "Awake", a mais "palatável" do disco, com boas melodias, mas sem abrir mão do peso, em especial na parte intermediária.


Rafael Fernandes
São Paulo, 11/2/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As pedras de Estevão Azevedo de Wellington Machado
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz de Heloisa Pait
03. Senhor Amadeu de Ana Elisa Ribeiro
04. Crônica de Aniversário de Julio Daio Borges
05. Sarkozy e o privilégio de ser francês de Celso A. Uequed Pitol


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2009
01. 10 músicas: Michael Jackson - 22/7/2009
02. A Crise da música ― Parte 1/3 - 25/3/2009
03. A Crise da música ― Parte 2/3 - 29/4/2009
04. Chinese Democracy: grande disco - 25/2/2009
05. A Crise da música ― Parte 3/3 - 8/7/2009


Mais Especial Melhores de 2008
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DE LA INMUNIZACIÓN HUMANA
HELI SALGADO VÉLEZ (CAPA DURA)
MÉDICA COLOMBIANA; BIOTOSCANA
(2001)
R$ 58,82



VIVENDO MELHOR ATRAVES DA NUMEROLOGIA GUIA PRATICO
APARECIDA LIBERATO
NOVA CULTURAL
R$ 10,00



AS PUPILAS DO SENHOR REITOR
JÚLIO DINIZ
EDIOURO
(1997)
R$ 5,00



TIRA MANCHAS
NENZINHA MACHADO SALLES
BEST BOLSO
R$ 13,10



STYLE ON A BUDGET
VARIOS AUTORES
BETTER HOMES AND GARDENS
(2002)
R$ 28,00



THEATER IN A CROWDED FIRE – RITUAL AND SPIRITUALITY AT BURNING MAN (INCLUINDO DVD)
LEE GILMORE
UNIVERSITY OF CALIFORNIA PRESS
(2010)
R$ 230,00
+ frete grátis



COMO NOSSA IGREJA LÊ A BIBLIA
VÁRIOS AUTORES
ED. PAULINAS
(1995)
R$ 5,00



BRASIL TERRA VERDEAL!
MARTINS FONTES
N/D
R$ 30,00



O GRANDE MENTECAPTO
FERNANDO SABINO
RECORD
(1979)
R$ 25,00



A ESSENCIA DA INTUIÇÃO
NAO TEM
MARTIN CLARET
(2005)
R$ 6,90





busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês