10 músicas: Michael Jackson | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Caetano, não seja velho coronel
>>> Vento Bravo, com Edu e Tom
>>> Como o Google funciona
>>> A boa literatura brasileira
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> História da leitura (III): a imprensa de Gutenberg
>>> Talk Show
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Isto é um experimento
>>> Em quem a Tropicália vai votar
Mais Recentes
>>> Novíssimo Aulete - Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa de Caldas Aulete - Paulo Geiger ( Org. ) pela Lexikon (2011)
>>> O Laptop de Leonardo de Ben Shneiderman pela Nova Fronteira (2006)
>>> História da Paz de Demétrio Magnoli ( Org. ) pela Contexto (2008)
>>> O amor jamais te esquece de André Luiz Ruiz pela Ide (2003)
>>> Nosso Livro de Francisco Cândido Xavier pela Lake (2005)
>>> Direito Penal 1 Parte Geral de Sophie Kinsella pela Record (2010)
>>> Em Espírito e Em Verdade de Andy Park pela Vida
>>> Mente e Cérebro Poderosos de Conceição Trucom pela Cultrix (2010)
>>> Todo Ar Que Respiras de Judith Mcnaught pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Tudo Bem Ser Diferente de Todd Parr pela Panda Books # (2002)
>>> Sonho Oriental Sabores e Receitas de Editora Caras pela Caras
>>> O Que Fazer? Falando de Convivência de Liliana Iacocca pela Ática
>>> O Homem Que Roubava Horas de Daniel Munduruku e Janaina Tokitaka pela Brinque Book (2010)
>>> Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis de Augusto Cury pela Academia
>>> Ana Karênina Volume 1 de Tolstoi pela Nova Cultural (1997)
>>> A Bíblia do Otimismo de R. Stanganelli pela Tríade
>>> Coleção na Luz da Verdade 1, 2 e 3 de Abdruschin pela Ordem do Graal na Terra (1999)
>>> O Rapto do Garoto de Ouro Série Vaga-lume de Marcos Rey pela Atica
>>> Como Fazer Qualquer Pessoa Se Apaixonar por Você! de Leil Lowndes pela Record
>>> A Sombra do Vulcão de Malcom Lowry pela L&pm Pocket (2007)
>>> Manual de Direito Penal Parte Especial Vol II 27ª Edição de Julio Fabbrini Mirabete pela Atlas (2010)
>>> Do Outro Mundo - Coleção Ana Maria Machado de Ana Maria Machado pela Ática (2002)
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva - Edição de Luxo de Marcus Claudio Acquaviva pela Jurídica Brasileira (1995)
>>> A Tecnologia Acima do Bem e do Mal de José Rubens Salles Toledo pela Itafi (2016)
>>> Cómo Pintar a óleo de Jose Maria Parramon pela Parramón
COLUNAS >>> Especial Michael Jackson

Quarta-feira, 22/7/2009
10 músicas: Michael Jackson
Rafael Fernandes

+ de 12200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Morto, Michael Jackson não é mais, nem menos: continua sendo um artista que marcou a cultura pop. "Só" isso. Nos últimos anos de vida suas bizarrices dificultavam a identificação do homem brilhante artisticamente que foi. Lamenta-se não só pela perda de um dos ícones da música popular. Desperta um banzo principalmente porque é o encerramento de forma prematura e melancólica de uma trajetória de vida triste. Uma pessoa que alcançou o que poucos conseguem: alta capacidade artística, riqueza material e aplausos. Mas que teve uma infância difícil e um fim de carreira deprimente. Envolveu-se em escândalos como pedofilia e vício em remédios; apresentava comportamentos estranhos e passou por mudança física chocante.

Para as gerações que cresceram entre o Thriller e o Dangerous, Michael Jackson é uma figura simbólica: sempre teve alta exposição na mídia. E, como já disseram, ele também é símbolo de uma época da indústria musical: vendagem de milhões de cópias físicas de discos, várias músicas no topo das paradas; seus videoclipes eram superproduzidos, por vezes de vanguarda, tocando muito na MTV ― o centro musical em outros tempos. Gerava histeria coletiva e apresentava shows hiperbólicos. Foi um dos ícones da grandiosidade e exagero do mainstream dessa indústria e da consolidação do entretenimento como negócio altamente rentável. Sua vida particular e detalhes do mercado ficam para uma outra oportunidade. Aqui, sigo com uma seleção de dez músicas que gosto ― não por coincidência, a maioria delas fez sucesso estrondoso.

1) "Black or White"
Não importa se é negro ou branco. Essa parte da letra, a estrutura da canção e o clipe representam a diversidade. Começa com um riff de guitarra e segue com veia pop. Mas no meio surge uma parte mais "roqueira", incisiva, com vocal rasgado, que logo sai de cena para a entrada de um rap. No clipe, Jackson aparece em diversas "locações" com diferentes paisagens. A parte mais comentada na época do lançamento do vídeo foi a da fusão de rostos, integrando diferentes etnias. Se hoje é uma técnica batida, era novidade quando foi apresentada. Apesar do clima alegre da música, algumas partes da letra poderiam mostrar uma pessoa já em dificuldades: "I am tired of this devil, I am tired of this stuff, I am tired of this business".

2) "Give in to me"
Essa música me interessou no lançamento pela participação de Slash. No clipe, além do guitarrista, ainda aparecem alguns integrantes da banda de apoio do Guns N' Roses na época (Gilby Clarke e Ted Andreadis). O solo principal é muito bom, com a assinatura do guitarrista: seu timbre característico e o fato de "contar histórias" pelas frases sonoras.

3) "Scream"
Esse duo com uma de suas irmãs, Janet, tem excessos: é longa e tem chata repetição de gritos afetados de Michael. Mas gosto dos vocais e levadas agressivos do início, quando ele começa a cantar "Tired of injustice, tired of the schemes", algo semelhante à letra de "Black or White" ― novamente um "sinal" de dificuldades ou apenas uma letra como outra qualquer? Mas acho que o melhor da música é a melodia do refrão, acompanhado pela letra "With such confusions don't it make you wanna scream, your bash abusin' victimize within the scheme".

4) "Workin' day and night"
Ainda não tem a "marca Michael Jackson", mas é um pop bom, com raízes funk/soul que acompanharam o artista desde os Jacksons 5. Tem suingue daqueles irresistíveis, um clima solar, bons vocais e um naipe de metais vigoroso, que ora dialoga com a voz, ora com a guitarra. A seguir, um vídeo ao vivo da turnê Bad, numa execução mais rápida ― boa para animar um show, mas que faz o ritmo perder um pouco de seu sabor:



5) "Beat It"
Já seria o bastante se essa música tivesse feito, como fez, alguns xiliquentos fãs de rock quase perderem a cabeça pela guitarra nervosa de Eddie Van Halen estar num disco pop. Mas vai além: a música é fantástica, um pop de refrão perfeito, riff memorável, performance fora do comum de Eddie ― um de seus melhores momentos ― num dos principais solos da história do rock. Faz parte de Thriller, o ponto de desequilíbrio na carreira de Michael Jackson, tanto artisticamente quanto em termos de sucesso: do prodígio promissor ao astro incontestável.

6) "Billie Jean"
A música vai se construindo aos poucos: bateria, baixo, teclados, até a voz. Pela batida inicial não parece que vem grande coisa, mas é aí que o bicho pega: a bela melodia em tom menor dá um clima um pouco soturno e um toque de sobriedade, mas sem deixar de lado a leveza do pop. Há pequenas alterações da melodia durante a música, o que dá a ela um tempero especial. "Billie Jean" é ótima e consegue trazer certa elegância e maturidade ao pop, coisa que nem sempre acontece. A seguir, um esquete de Steve Martin, parodiando o clipe.



7) "Smooth Criminal"
Muitas vezes uma música nos desperta curiosidade por meio de covers. Já conhecia, claro, a original, mas a versão menor de uma banda chamada Alien Ant Farm (num clipe cheio de referências à carreira do cantor) deu aquele "clique" para redescobri-la. Jackson sempre teve ligação com o rock (como as já citadas colaborações de Eddie Van Halen e Slash) e "Smooth Criminal", em particular, tem um ótimo riff inicial que cai muito bem tocado com guitarra distorcida. A música em si é vigorosa e intensa, o que contribui para esse clima roqueiro. Aqui, um vídeo ao vivo em 1992, na turnê Dangerous, com coreografia que impressiona ainda hoje (lembrando que seus passos são de 1988, quando seu clipe foi lançado).



8) "Bad"
Foi a primeira vez que "vivenciei" o oba-oba em torno de um lançamento de Michael Jackson. Me lembro que chegamos a ter o vinil em casa (ou eu sonhei isso) e a estréia do clipe foi aquele frisson, já que era o primeiro disco em cinco anos ― sendo seu antecessor o estrondoso Thriller. "Bad" é um pouco afetada demais, mas, como nas principais músicas de Michael Jackson, tem alguns detalhes interessantes na produção, como um guitarra funkeada que surge aqui e acolá, dando um colorido, e bons vocais de resposta no refrão.

9) "Rock with you"
Outra música com destaque nos vocais de apoio. Enquanto Michael canta forte "I wanna rock with you/ Dance you into day", um grupo de "Michaels" responde suavemente, quase sensualmente, "all night/ sunlight". "Rock with you" apresenta influência da disco music, mas diluída o suficiente para não parecer pastiche. Uma das marcas de Michael Jackson: usar fórmulas conhecidas, adicionando novidades e sua personalidade.

10) "Ben"
Ben é uma balada bonitinha e ainda com cara de anos 60 (foi lançada em 1972). Michael tinha só 14 anos e apresenta performance e maturidade vocal impressionantes. Isso evidencia um paradoxo: a canalhice de seu pai ao "treinar" os irmãos foi a mesma que o traumatizou, mas que também fez com que se aperfeiçoasse desde cedo e pudesse se tornar um artista brilhante ainda jovem. Claro que isso não isenta Joseph Jackson de ser uma das figuras mais nefastas da história da música, com métodos duvidosos (para dizer o mínimo) na criação dos filhos e no desenvolvimento de suas carreiras.



Rafael Fernandes
Sorocaba, 22/7/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Teoria dos jogos de Gian Danton
02. Meus melhores livros de 2009 de Rafael Rodrigues
03. Enquanto agonizo, de William Faulkner de Wellington Machado
04. O Véu, de Luis Eduardo Matta de Fabio Silvestre Cardoso
05. Lendo no Kindle de Julio Daio Borges


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2009
01. 10 músicas: Michael Jackson - 22/7/2009
02. A Crise da música ― Parte 1/3 - 25/3/2009
03. A Crise da música ― Parte 2/3 - 29/4/2009
04. Chinese Democracy: grande disco - 25/2/2009
05. A Crise da música ― Parte 3/3 - 8/7/2009


Mais Especial Michael Jackson
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/7/2009
16h37min
Gostei do texto, mas a história da pedofilia e tal... eu acho que não foi culpa dele... De qualquer forma, eu acho que ele já era um artista brilhante ainda na época dos Jackson 5. Ele cantando "Ain't No Sunshine" é um blues de gente madura, impossível sair da boca de uma criança qualquer...
[Leia outros Comentários de Bruno do Amaral]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Cor Tem Alma
Emerson Luiz W. Schulz
Bibla
(1997)



Israel o País dos Milagres
Mozart Monteiro
Eldorado
(1972)



Vidas Literárias / Ezra Pound
Peter Ackroyd
Jorge Zahar
(1991)



As Melhores Histórias de Reinos
Lidia Chaib
Publifolha
(2000)



Segurança Hackers Criando uma Senha Mestra para o Mozilla Firefox
Minuano
Minuano
(1990)



Adivinhe Quem é Em Movimento
Jeannette Rowe
Ciranda Cultural
(2011)



A Paixão Em Claro
Elisabeth Veiga
Topbooks
(1992)



Administração Inteligente
Almir Fernandes
Futura
(2001)



Ao Deus de Amor
José Gonzaga de Souza
Thesaurus
(2009)



Jesus, Precursor e Anunciador da Nova era - Autografado
Lauro Trevisan
Mente
(1993)





busca | avançada
88566 visitas/dia
2,4 milhões/mês