3 Grandes Escritores Maus | Alexandre Soares Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Com 21 apresentações gratuitas, FLOW Literário aborda multi linguagens da literatura
>>> MASP, Osesp e B3 iniciam ciclo de concertos online e gratuitos
>>> Madeirite Rosa apresenta versão online de A Luta
>>> Zeca Camargo participa de webserie sobre produção sustentável de alimentos
>>> Valéria Chociai é uma das coautoras do novo livro Metamorfoses da Maturidade
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
Últimos Posts
>>> Fio desemcapado
>>> Verbo a(fiado)
>>> Janelário
>>> A vida é
>>> (...!)
>>> Notívagos
>>> Sou rosa do deserto
>>> Os Doidivanas: temporada começa com “O Protesto”
>>> Zé ninguém
>>> Também no Rio - Ao Pe. Júlio Lancellotti
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Apresentando a Google TV
>>> Noite branca no cinema
>>> O cérebro espiritual, de Mario Beauregard
>>> Sobre escrever
>>> Os Axiomas de Zurique, de Max Gunther
>>> Sou diabético
>>> 3 de Maio #digestivo10anos
>>> O Joca me adora
>>> A volta das revistas eletrônicas
>>> As duas divas da moderna literatura romântica
Mais Recentes
>>> O Leao da Noite Estrelada de Ricardo Azevedo pela Saraiva (2004)
>>> História e Cultura dos Povos Indígenas no Brasil de Carmen Lucia Campos pela Planeta (2011)
>>> Quando é Preciso Partir de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2001)
>>> Branca de Neve - Clássicos Ilustrados de Maurício de Souza pela Girassol (2008)
>>> A Lei do Retorno: os Anjos Também Choram de Melissa Gimenes Costa - Espírito Zorram pela Madras
>>> Acordar Ou Morrer de Stella Carr; Rene de Francisco pela Moderna (1991)
>>> Redação como libertação de Hildo Honório do Couto pela Unb (1990)
>>> Quando a Vida Escolhe de Zibia Gasparetto; Lucius pela Vida e Consciencia (1997)
>>> O Falcão de Penas Salpicadas de Lucia Machado de Almeida pela Francisco (1986)
>>> Gramática : teoria e exercícios de Paschoalin & Spadoto pela Ftd (1996)
>>> Namoro e Virgindade de Paulo-eugène Charbonneau pela Moderna (1991)
>>> 9788565704724 de Daniele Farfus pela Daniele Farfus
>>> Pais e Filhos sem Aspas de Neumoel Stina pela Grafsol (2017)
>>> A Literatura Infantil e Juvenil - Abordagens Múltiplas de Thiago Lauriti e Wendel Cássio Christal (orgs.) pela Paco Editorial (2013)
>>> A Lei da Atração - O Segredo Colocado em Prática de Michael J. Losier pela Nova Fronteira (2007)
>>> Fui ao céu e voltei de Mary C. Neal pela Lua de Papel (2013)
>>> A esperança de Suzanne Collins pela Rocco (2010)
>>> Canção do Exílio de Marion Zimmer Bradley pela Imago (2000)
>>> O Meio Ambiente Em Debate de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1997)
>>> A Escola e Seu Entorno Como Ferramentas de Ensino da História Local... de Aristides Leo Pardo pela Monstro dos Mares (2019)
>>> Mensageiros da Esperança de Ellen G. White pela Casa (2007)
>>> A Escola e Seu Entorno Como Ferramentas de Ensino da História Local... de Aristides Leo Pardo pela Monstro dos Mares (2019)
>>> A Origem das Espécies - Tomo II de Charles Darwin pela Escala (2008)
>>> Profundamente Sua de Sylvia Day pela Paralela
>>> Enquanto o Resgate Não Vem Precisamos Sobreviver de Paulo R. Pingituro pela Do Autor (2013)
COLUNAS >>> Especial Literatura

Terça-feira, 20/11/2001
3 Grandes Escritores Maus
Alexandre Soares Silva

+ de 7100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Não se escreve sem veneno. Não se escreve sem violência. Literatura é civilizatória (talvez), mas não é civilizada- uma grande diferença. O escritor está mais perto do saqueador, roubando e destruindo, do que do juiz, do dentista, do presidente do Rotary Clube.

Lembro que quando eu tinha nove, dez anos, escrevi um livro, o terceiro ou quarto que comecei e nunca terminei, sobre uma revolução na minha escola. Os alunos tinham prendido os professores numa sala. A professora de geometria (uma mulher chamada Olanyr) tinha sido amarrada no alto de um poste fincado no centro exato da quadra de vôlei. Era o “Poste dos Martírios”. As crianças jogavam machados nela. Eram machadinhos, pequenos e leves, e ela não morreu logo, se me lembro bem - um machado entrou na perna, outro na mão, outro ainda na madeira...O pecado dela não era que ela quisesse nos ensinar, é claro, mas o fato de ser muito antipática. Meus amigos acharam graça. Alguns, os mais bobinhos, ficaram chocados. Alguns colaboraram com ilustrações.

Mas o fato é que por trás de grande parte da literatura existem sentimentos parecidos com esse, mais ou menos disfarçados. Está certo que comparar Jane Austen com um pirata, digamos, é um tanto absurdo, e que tentar ver Henry James como saqueador não é só grotesco, é impossível. Mas há uma longa linhagem de Grandes Escritores Maus: Saki, Sinclair Lewis, Auberon Waugh, Barbey D’Aurevilly, Nicolau Tolentino, Gregório de Matos, Aretino, Patricia Highsmith, Flaubert, Zola, Oscar Wilde, Jonathan Swift...

A seguir vão três Grandes Escritores Maus. São três; eles são inegavelmente grandes; e que são mauzinhos, são. Fazem parte da escola Assusta-Velhinha de literatura, cujo santo padroeiro é Saki, o autor de um conto em que uma menina chatinha é devorada por um lobo por ser excessivamente virtuosa (The Story-Teller), e de um outro em que uma tia chata é devorada por um deus encarnado no corpo de um furão (Shredni Vashtar), para a alegria do sobrinho de 10 anos.

1) Vladimir Nabokov - Basta ler “Lolita”, um livro em grande parte escrito em animosidade contra a vulgaridade pop americana (não, me deixe reformular isso: contra a vulgaridade mundial). Ou a transcrição das aulas de Nabokov, dadas na Universidade de Cornell. Para o ódio de muitas pessoas (uma delas escreveu um artigo recentemente na Folha chamando Nabokov de “criminoso intelectual”), ele odiava Dostoiévski, Thomas Mann, Sartre, Camus, os beatniks, os adeptos da literatura engajada, os opositores da Guerra do Vietnã...e “livros bonitos”, como “Dr. Jivago”, de Boris Pasternak.

2) Evelyn Waugh - Waugh já foi chamado de “Gênio do Mal”. Hillaire Belloc, o poeta e polemista, quando foi apresentado ao jovem Waugh, disse que ele estava “com certeza possuído” (Belloc era católico e disse isso muito a sério). Waugh era esnobe, e era cruel. Desprezava o próprio pai porque o pai era de classe média. Desprezava (um pouco) os próprios filhos porque “crianças e adolescentes não tem distinção de modos ou de gosto”. Mas era muito engraçado. Leia “Um Punhado de Pó”, “O Ente Querido”, “The Ordeal of Gilbert Pinfold”. Junto com Nabokov, Waugh foi (na minha opinião, é claro- é preciso dizer?) o maior romancista do século. Ninguém escreve melhor do que ele.

3) Eça de Queiroz - Machado de Assis está para a ironia como Eça de Queiroz está para o sarcasmo. Eça, quando escrevia, desprezava o mundo de um modo violento. É difícil imaginar no mundo criado por Eça o homem sendo capaz de chegar à lua, por exemplo. Os astronautas passariam o tempo todo na terra passando xampú contra caspa, arrotando, escrevendo artigos políticos cheios de banalidades e exclamações.

Eça se dizia defensor do que ele chamava de “a bengalada do homem de bem”. Mas verdade seja dita, muitas vezes a sua bengala se descontrolava e ele assumia uma certa semelhança com Mr. Hyde (aquele), que numa certa manhã de Londres fez um cadáver quicar na calçada com o uso similar da bengala. Se você não tem paciência para livros compridos, leia “O Conde D’Abranhos”. Que escrevia maravilhosamente bem, não preciso dizer, preciso?


Alexandre Soares Silva
São Paulo, 20/11/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Soluções geniais para a escola e a educação de Ana Elisa Ribeiro
02. Deixa se manifestar de Vicente Escudero
03. 50 anos a mil, a vida de Lobão de Jorge Wagner
04. Magia além do Photoshop de Isabel Furini
05. A casa de Robinson de Guilherme Pontes Coelho


Mais Alexandre Soares Silva
Mais Acessadas de Alexandre Soares Silva
01. Polêmicas - 29/11/2002
02. Filhos de Francis - 15/11/2002
03. Defesa dos Rótulos - 30/5/2003
04. Apresentação - 6/11/1968
05. Quem Não Lê Não É Humano - 3/5/2002


Mais Especial Literatura
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/7/2002
01h44min
Vlad era o mais terno dos escritores maus. Mas era mau. Ô. Aquele pedantismo cruel, que rechaçava os filisteus, tinha muitos ecos em Waugh também. E aquela linha fininha entre a ternura e uma atitude standoffish. Crueldade servida em xícaras de chá de porcelana, acompanhadas de tartes au miel. Nhamnham.
[Leia outros Comentários de Juliana O'Flahertie]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Exercício de Cidadania Política Junto ao Poder Legislativo
Comissão de Legislação Participativa
Centro de Doc e Infor (brasili
(2004)
R$ 10,00



Uma Nuvem num Pote de Barro
Miguel de Castro Henriques
Assírio & Alvim
(2002)
R$ 48,77



Revista Paulista de Medicina Vol. 55 Nª 6
Associação Paulista de Medicina
Associação Paulista de Medi
(1959)
R$ 11,05



Advances in Universal Web Design and Evaluation
Sri Kurniawan, Panayiotis Zaphiris
Igi Golbal
(2006)
R$ 200,00



Inquisição Em Minas Gerais no Século XVIII
Neusa Fernandes
Uerj
(2004)
R$ 36,30
+ frete grátis



Jogos e Jogantes - 2ª Edição
Fabían Mariotti
Shape (rj)
(2007)
R$ 19,28



Nos Gelos Polares
R. P. Duchaaussois
Vozes
(1943)
R$ 15,00



Vida, Forma e Côr
Gilberto Freyre
José Olympio
(1962)
R$ 62,91



Custos Planejamento, Implantação e Controle
George S. G. Leone
Atlas
(1989)
R$ 12,00



O Mapa do Tempo
Félix J. Palma
Intrínseca
(2010)
R$ 10,00





busca | avançada
74915 visitas/dia
2,3 milhões/mês