Só sei que nada sei | André Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 9/12/2009
Só sei que nada sei
André Pires

+ de 5400 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Quando ainda estava na faculdade de jornalismo, muito antes de toda a celeuma em torno da obrigatoriedade do diploma, tive um momento que poderia ser classificado como uma "epifania teen". Na época e ocasião, uma máxima convenientemente me agradava: "quem faz a faculdade é o aluno". Até mesmo os professores diziam que no estágio é que se aprende, e eu, que já estava estagiando há dois anos, por que diabos perdia a manhã na aula quando podia estar na praia?

Essas teorias foram muito úteis para justificar a mim mesmo que ler toda a obra de Bill Bryson era muito mais fundamental para minha formação do que prestar atenção às aulas de Estatística ou que trancar seis meses de faculdade e ir fazer mochilão pela Europa valeria mais a pena, no final das contas. Dessa forma, posso dizer que, após todos esses anos, o que restou em minha memória em termos de conteúdo programático era aquilo que realmente importava. O que realmente iria fazer a diferença.

E talvez essa espécie de faculdade altamente específica que cursei ― ministrada e administrada por mim mesmo ― tenha sido a preparação perfeita para o tipo de trabalho/missão que estou encarando hoje. Junto com mais três amigos viajo o mundo em busca de destinos considerados perigosos ou proibidos, filmando o programa Não conta lá em casa, para o canal de TV a cabo Multishow, da NET. A premissa da série já nos levou a Mianmar, Coreia do Norte, Irã e Iraque, entre outros destinos. Mas após todo estudo teórico e preparação de vida, o preceito básico com que tento encarar todas as nossas viagens é a simples (porém nada simplista) citação de Sócrates com que esbarrei ainda em minha errática jornada universitária: "Só sei que nada sei".

Seguindo a premissa do grande filósofo, tento me despir de todo e qualquer pré-conceito (assim mesmo, com hífen) ao experimentar as diferenças, quase sempre surreais, das culturas com as quais me deparo. E aí, um livrinho que se salvou naquela seleção natural que eu promovi para a minha faculdade foi a edição de bolso de Etnocentrismo e Relativismo Cultural. Termos que parecem altamente acadêmicos, mas querem dizer nada além de que o julgamento que fazemos de qualquer cultura é formado com base em valores da nossa própria. Sendo assim, e em decorrência exatamente disso, os conceitos de bem, mal, bom, ruim, são relativos em cada sociedade. Sinceramente, depois do Lonely Planet, essa deveria ser a Bíblia (ou o Corão) do viajante com o mínimo de humildade para não só conhecer outra cultura, mas vivenciá-la de verdade.

Foi assim que tive mais facilidade em compreender, e não somente aceitar, algumas situações com as quais me deparei aí pelo mundo. Como por exemplo: que as meninas que conheci em Teerã continuariam a usar o véu mesmo lutando e arriscando a vida em passeatas contra o governo pelo direito de não usá-lo. Que mesmo tendo parentes assassinados, sua casa invadida e seu país destruído, um iraquiano fazia questão de absolver os EUA, especificamente, de culpa. Que a nossa guia coreana, uma jovem de 27 anos, estava mais interessada em saber sobre o sistema de ensino público do Brasil do que conhecer mais daquele som estranho que apresentamos a ela: o rock'n'roll.

É quase impossível comparar o valor das diferentes formas de experiência cultural que vivemos quando se viaja de uma forma tão específica e não usual como a nossa, seja por nossos objetivos ou, principalmente, pelos próprios destinos por onde passamos e situações em que nos colocamos. Não foram poucas as vezes em que um encontro casual ou um passeio totalmente fora do circuito mais óbvio rendeu muito mais ― não só para nossas pretensões profissionais, mas também pessoais ―, que uma ida a um grande centro histórico. No Irã, visitamos as ruínas históricas e arrebatadoras de Persépolis, mas também batemos uma bola na calçada com um garotinho de pouco mais de seus oito anos de idade num dia em que nenhum adulto se arriscava sair à rua durante o dia devido ao calor de mais de 45 graus que fazia. É impossível fazer um juízo de valor entre as duas situações. Quantas leituras são possíveis de se fazer ao analisar o contexto desse menininho brincando tranquilo e em paz com sua bola em uma viela deserta, praticando o milenar e milionário esporte bretão em um país considerado berço de fanáticos religiosos e terroristas em potencial?

Na Coreia do Norte, após dias e dias de passeios oficiais pelos mais variados e grandiosos monumentos, conseguimos finalmente trocar uma ideia de forma mais informal com nossa jovem guia oficial enviada pelo governo norte-coreano. E ouvir da boca dela perguntas aflitas sobre o que o mundo achava dos testes nucleares realizados por seu país, o que era Seinfeld, ou como funcionava uma discoteca com certeza foram mais úteis para que formássemos uma visão mais precisa de seu país do que qualquer visita a estátua e suas explicações históricas ensaiadas. Sem grandes pretensões, mas com enormes indagações. Com muita base de pesquisa para fazer as perguntas certas, mas muita humildade para reconhecer que essas perguntas talvez não fossem as mais certas em determinadas ocasiões. A ideia é chegar de peito aberto para o bem ou para o mal.

Uma câmera na mão e nenhuma ideia na cabeça. Esta é a forma com que pretendo continuar a encarar todas as minhas viagens durante este projeto. Deixarei que os personagens que cruzam meu caminho por esses países tão inusitados sejam os responsáveis pela formação crítica de meus conceitos sobre as suas culturas. Pois eu só sei que nada sei.

Nota do Editor
Leia também "Sombras Persas (I)" e "Um brasileiro no Uzbequistão (I)".


André Pires
São Paulo, 9/12/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quanto vale blogar? de Rafael Fernandes
02. Livro eletrônico? de Rafael Fernandes
03. Muros em Berlim, quinze anos depois de Daniela Sandler
04. Boas novas em novos horários de Rennata Airoldi
05. So This Is Xmas de Juliano Maesano


Mais André Pires
Mais Acessadas de André Pires
01. Matrix, Reloaded e Revolutions - 29/5/2003
02. Em Defesa do Funk - ou nem tanto - 11/5/2001
03. Só sei que nada sei - 9/12/2009
04. Cidade de Deus: o maior barato - 7/10/2002
05. Rodrigo e a guerra - 14/4/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/12/2009
07h30min
A teoria não pode apartar-se da prática. A teoria, somente, é inútil. E a prática, sem a teoria, desarticula o olhar, o foco, e não direciona a vida de quem escreve...
[Leia outros Comentários de manoel messias perei]
14/12/2009
13h35min
Se os alunos fazem a escola, por que não dá para aprender na escola o que se aprende no estágio? Se tem tanta coisa para aprender no estágio, por que não ensinar na escola? Será que os professores teimam em atrapalhar? Cada professor individualmente, ou só quando se juntam na "burocra" universitária? Já nas meninas de Teerã não vejo contradição. O pai de uma amiga minha ia sempre com a esposa à parada gay, já na casa dos 80. Liberdade é liberdade para todos, com ou sem véu.
[Leia outros Comentários de Felipe Pait]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CRIANÇAS DINAMARQUESAS
JESSICA JOELLE ALEXANDER, IBEN D SANDAHL
FONTANAR
(2017)
R$ 24,00



INTEGRATED ELECTRONICS
MILLMAN- HALKIAS
MCGRAW-HILL
(1972)
R$ 45,00
+ frete grátis



ENCICLOPÉDIA EM CD-ROM 1001 PLANTAS E FLORES (+CD)
NÃO INFORMADO
NATUREZA
R$ 200,00



OS LEOPARDOS DE KAFKA
MOACYR SCLIAR
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 46,83



A ILHA CAMPEÕES DE VENDA
ALDOUS HUXLEY
RIO GRÁFICA
(1986)
R$ 20,00



DESENHO GEOMÉTRICO PLANO VOL 2 TOMO 1
HUMBERTO GIOVANNI- LUIZ ABREU- ROBERTO CARVALHO
BIBLIOTECA DO EXERCITO
(1995)
R$ 35,00



BRASIL: UMA DOR QUE NÃO PODE VIRAR SILÊNCIO
FLÁVIO ROTMAN
RECORD
(1986)
R$ 4,00



MITOS DO MARKETING QUE ESTÃO MATANDO SEUS NEGÓCIOS
KEVIN J. CLANCY - ROBERT S. SHULMAN
MAKRON BOOKS
(1994)
R$ 10,00



VALE DO CAOS
FRIEDRICH DÜRRENMATT
COMPANHIA DAS LETRAS
(1991)
R$ 10,90



CIDADE (I)MATERIAL: MUSEOGRAFIAS DO PATRIMÔNIO CULTURAL NO ESPAÇO
DANIEL REIS
MAUAD
(2015)
R$ 29,82





busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês