Homens x Mulheres, ainda | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Delicado, vulnerável, sensível
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Aquele apoio
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Pouca gente sabe
>>> O chilique do cabeleireiro diante da modelo
>>> Paradiso por Metheny
>>> A nova propaganda anda ruim
Mais Recentes
>>> Servidão Humana de W. Somerset Maugham pela Círculo do Livro (1986)
>>> 4. A Ditadura Encurralada: O Sacerdote e o Feiticeiro de Elio Gaspari pela Intrínseca (2014)
>>> 1001 Filmes para Ver Antes de Morrer de Steven Jay Schneider pela Sextante (2010)
>>> Bush na Babilônia: A Recolonização do Iraque de Tariq Ali pela Record (2003)
>>> Espionologia: O Livro Completo da Espionagem de Ian Andrew; Anne Yvonne Gilbert; Outros pela Brinque Book (2010)
>>> Barão de Mauá: O Empreendedor de Gilberto Maringoni pela Aori (2007)
>>> El Mejor Medicamento Eres Tú: La Salud Está En Tus Manos de Frédéric Saldmann pela Aguilar (2014)
>>> O presidente Campos Salles na Europa de Tobias Monteiro pela F. Briguiet & Cia. (1928)
>>> As ideias de Alberto Torres de Alcides Gentil pela Companhia Ed. Nacional (1932)
>>> Recueil de discours prononcés au Parlement d'Angleterre de William Pitt & Charles James Fox pela Chez Le Normant (1819)
>>> Antidepresivos Naturales: Una Solución Alternativa al Gran Problema de Este Tiempo de Lucía Oliveira pela Ediciones Lea (2008)
>>> A Verdadeira Dieta Anticâncer de David Khayat pela Lua de Papel (2012)
>>> En Un Abrir y Cerrar de Boca: Historias de Problemas Gordos de Máximo Ravenna pela Ediciones B (2010)
>>> Grandes Católicos de Rev. Pe. Claude Williamson pela Globo (1943)
>>> Curso Básico de Teologia de Antônio Mesquita Galvão pela Pão e Vinho (2003)
>>> Guia politicamente incorreto da História do Mundo de Leandro Narloch pela Leya (2013)
>>> Síndrome do Estrangeiro de Málu Balona pela Editares (2006)
>>> Geographia Sentimental de Plínio Salgado pela José Olympio (1937)
>>> Chama Crística de Norberto Peixoto pela Do Conhecimento (2001)
>>> Obra Escolhida de Descartes pela Difusão Europeia do Livro (1962)
>>> O Lado Difícil Das Situações Difíceis de Ben Horowitz pela WMF Martins Fontes (2020)
>>> Medida provisória 1 6 1 de Ademir Antonio Bacca pela Toazza (1990)
>>> Autenticidade Consciencial de Tony Musskopf pela Editares (2012)
>>> Perdão: Opção Cosmoética de Seguir em Frente de Vera Tanuri pela Editares (2016)
>>> Criação de Delores Pires pela Do autor (1989)
>>> O castelo nos Pirineus de Jostein Gaarder pela Companhia das Letras (2010)
>>> Um Caso Muito Sujo de Shirley Souza pela Paulus (2011)
>>> Astronauta de Brinquedo de Marcelo Miguel pela Paulista (1995)
>>> A Vida Cética de Pirro de Gabriela G. Gazzinelli pela Loyola (2009)
>>> Karl Marx - Biografia de P. N. Fedosseiev (e outros) pela Avante (Lisboa) e Progresso (Moscou) (1983)
>>> Meus devaneios poéticos de Darcy Arruda Miranda pela Do Autor (1984)
>>> Poeta, mostra a tua cara de Berecil Garay pela Toazza (1992)
>>> Nós Nus de Ione França pela Do autor (1989)
>>> Evolução de Alejandro Roldán pela Editorial Atlântida S. A. (1958)
>>> O bom filho a casa torra de Leila Miccolis pela Edicon (1992)
>>> Grandes Frases (Pocket) de Zibia Gasparetto pela Evd/ Vida e Consciência (2017)
>>> Sexo das Flores de Pedro Jofre Marodin pela Ermitagem (1989)
>>> O Brazil em face do Prata de Gustavo Barroso pela Imprensa Nacional (1930)
>>> Coreto de papel de Noel Nascimento pela Vicentina (2003)
>>> Projeto de Ensino de Geografia: Geografia Geral de Demétrio Magnoli; Regina Araujo pela Moderna (2004)
>>> A Serpente de Nelson Rodrigues pela Nova Fronteira (1980)
>>> Reencontro com Voce - Psicologia Aplicada de Julia Blanque pela Romero Santiago (2010)
>>> Ontem Agora = Poemas inéditos de Helena Kolody pela Regina Benitez (1991)
>>> Contabilidade Aplicada ao Setor Público de Francisco Glauber Lima Mota pela Brasília (2009)
>>> Mentes Perigosas o psicopata mora ao lado - Psicologia de Ana beatriz Barbosa Silva pela Fontanar (2008)
>>> Código Penal Comentado de Guilherme de Souza Nucci pela Revista dos Tribunais (2008)
>>> Asas de Jaime Vieira pela Edicon (1989)
>>> "Pássaro sem Asas" de Maria do Karmo Santos pela Tudo Novo
>>> Privatize Já: Pare de Acreditar em Intrigas Eleitorais e Entenda Como a Privatização Fará do Brasil um País Melhor de Rodrigo Constantino pela Leya (2012)
>>> O Filho de Netuno de Rick Riodan pela Intrinseca (2012)
COLUNAS

Quinta-feira, 18/2/2010
Homens x Mulheres, ainda
Marcelo Spalding

+ de 3700 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Desde os tempos de Xou da Xuxa ou Programa do Gugu até os estúdios atuais da Record ― onde Rodrigo Faro é uma espécie de dublê do Gugu ―, sempre as competições se dão entre Homens x Mulheres, Eles x Elas, Meninos x Meninas. Essa dicotomia faz parte do imaginário contemporâneo mesmo depois das conquistas femininas do século XX (ou talvez por causa delas), e está presente dos almoços em família às redações de vestibular. Não poderia ser diferente na literatura.

Eu e Você, Você e Eu (Record, 2009, 144 págs.), de Martha Mendonça e Nelito Fernandes, é mais um romance que explora essa dicotomia, mas de uma forma curiosa: temos uma história com dois narradores, e cada narrador é construído por um autor diferente. Marcelo, o narrador-personagem de Nelito Fernandes, começa como um jovem, promissor e ambicioso advogado de família. Mariana, a narradora-personagem de Martha, começa como uma jovem, bonita e independente estudante de psicologia. Ex-colegas de colégio, quando se reencontram rola uma atração, e daí surge um relacionamento. E, claro, as dúvidas: o que Marcelo pode fazer? Convidar Mariana para jantar ou ir a um motel? Decidir ou pedir que ela decida? Nessas horas, uma frase fora do lugar pode pôr fim a qualquer clima que esteja surgindo. E, mais do que isso, é quase impossível para um saber o que se passa na cabeça do outro:

"Eu sugeri outro lugar porque o restaurante estava um pouco cheio, tinha fila na porta, e eu detesto esperar de pé pra comer, parece coisa de gado indo pro pasto. Mas ela aceitou assim de pronto, será que está pensando em motel? Sim, porque uma coisa é o sujeito perguntar 'Vamos pra outro lugar?', a outra é dizer 'Vamos a outro restaurante?'. Se ela estiver realmente pensando que meu convite foi pra trepar, vai me achar um banana. Sinuca, Marcelo. Como saio dessa? Bom, deixá-la decidir é o melhor. 'Onde você quer ir?', perguntei. Pronto, a bola está com ela.

Onde eu quero ir? Mas será que ele está perguntando em que restaurante eu quero ir, em que motel eu quero ir ou se quero ir ao restaurante ou ao motel? Ou será que ele quer mesmo é que eu decida o nosso destino? Esperto. Mas não vou devolver a bola, não. 'Dizem que no Vip's a comida é boa e a vista é linda.' Ele sorriu e pegou o retorno para a avenida Niemeyer.

Gostei da resposta direta da Mariana. Uma das coisas que eu mais odeio em mulher é essa história de fazer joguinhos. Quer dar, mas prefere ficar cheia de rodeios. Quer uma coisa, diz outra. A gente não tem como adivinhar tudo, pô.

Ai, será que fiz mal? Será que ele tá me achando uma vagabunda??"

E assim vai, passando pelas várias fases do relacionamento, a primeira briga, o dia de conhecer a família de um, a família de outro, a decisão sobre o casamento, o dia do casamento, a primeira crise, a separação, a educação do filho em meio à separação, a reaproximação... Só não vou contar o final, até porque, segundo o próprio livro, todas as histórias são iguais.

É nesse ponto, aliás, que está a maior fraqueza do romance. Pela temática universal e pela abordagem coloquial e leve dos autores, a leitura flui maravilhosamente e nos faz dar boas gargalhadas, mas o texto ganharia em profundidade caso se livrasse de alguns estereótipos, como o advogado bem-sucedido e comedor, a psicóloga de família que escreve livros de autoajuda, o homem que trabalha demais e não dá atenção à mulher, a lua de mel em Paris. Porque todos os relacionamentos passam por fases, mas nenhum relacionamento é igual ao outro. Pelo simples motivo de que as pessoas não são iguais às outras, as condições não são iguais, os resultados não são iguais. E embora o livro conte especificamente a história de Marcelo e Mariana, em alguns trechos cai na tentação de generalizar para que o leitor se aproxime mais da história do casal, ame exageradamente como eles, transe enlouquecidamente como eles e sofra ensadecidamente como eles.

Talvez por trás dessa impossibilidade de generalizar esteja também a impossibilidade de dividirmos o mundo entre homens e mulheres, como fazia o programa da Xuxa e faz os domingos da Record. Isso pode render algumas risadas, vender livros, transformar filmes em sucessos de bilheteria ― Se eu fosse você talvez seja o exemplo mais recente ―, mas encerra um reducionismo inaceitável nos dias de hoje, pois fosse Marcelo um jovem artista ou professor, provavelmente sua visão de mundo e sua expectativa em relação às mulheres fosse completamente diferente; fosse Mariana filha de um rico industrial ou neta da faxineira do rapaz, certamente sua reação diante do outro seria completamente diferente. Ou seja, não é por ser homem que Marcelo pensa e age daquela forma, não é por ser mulher que Mariana pensa e reage daquela maneira.

O leitor dirá que a estratégia do narrador duplo funciona muito bem, e é verdade, mas não necessariamente pela diferença entre homens e mulheres, mas pela diferença entre as personalidades. Duas mulheres pensariam de forma diferente e dariam resposta diferente a pergunta de Marcelo: "Onde você quer ir?". Possivelmente muitas diriam o nome de um belo restaurante, mesmo querendo ir para um motel, outras fariam o contrário, algumas fariam questão que ele decidisse e há aquelas que agarrariam o rapaz ali mesmo no carro.

Na epígrafe do livro há uma citação de Cenas de um casamento, de Ingmar Bergman, que diz que homens e mulheres não falam a mesma língua. Mas se pensarmos um pouco parece é que as pessoas em geral parecem estar falando línguas distintas. Pais e filhos, professores e alunos, professores e diretores, patrões e empregados, irmãos, todos têm problemas sérios de comunicação em suas relações familiares, e talvez a maior dificuldade seja se colocar no lugar do outro, tentar compreender as respostas e reações do outro em vez de julgá-las ou defini-las com padrões.

E nesse ponto, aliás, está um grande mérito do livro, pois ao termos as duas vozes com a mesma importância e intensidade, colocamo-nos no lugar de um e outro, percebemos os reflexos das atitudes de um na vida do outro, e aí não importa se a dicotomia em questão é homem e mulher, pai e filho ou patrão e empregado, importa é que precisamos, cada vez mais, nos preocupar com o outro.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 18/2/2010


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2010
01. O hiperconto e a literatura digital - 8/4/2010
02. A quem interessa uma sociedade alienada? - 2/9/2010
03. Free: o futuro dos preços é ser grátis - 11/11/2010
04. Bastardos Inglórios e O Caso Sonderberg - 27/5/2010
05. O espiritismo e a novela da Globo - 30/9/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/2/2010
13h35min
Que análise bacana, Spalding. Concordo plenamente contigo. Antes de me casar, fiz um curso para noivos e a ideia apresentada foi exatamente essa - a de que somos seres individuais e únicos, moldados pelas experiências da vida. É interessante ver como o casamento faz uma mistura de algumas coisas. Outras permanecem iguais para sempre. Isso pode gerar conflitos ou fortalecer a união, e a cumplicidade, conforme a abertura e a maturidade de cada um - o que também depende das experiências anteriores... Viver é mesmo uma arte! Viver junto, é mais que isso - é uma en-ge-nha-ria.
[Leia outros Comentários de Débora Carvalho]
17/8/2012
11h21min
Adorava assistir a Xuxa quando criança e sempre quis me casar. Hoje isso é passado...
[Leia outros Comentários de Rebeca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OPORTUNIDADES EM QUÍMICA HOJE E AMANHÃ
GEORGE C. PIMENTEL JANICE A. COONROD
SOCIEDADE PORTUGUESA DE QUÍ
R$ 42,43



PHILIA: DERROTE A DEPRESSÃO O MEDO E OUTROS PROBLEMAS
PADRE MARCELO ROSSI
PRINCIPIUM
(2015)
R$ 15,00



POP-UP GIFT CARDS
ONDOR
ONDOR
R$ 49,11



FOLGUEDOS POPULARES DO BRASIL
ROSSINI TAVARES DE LIMA
RICORDI
(1962)
R$ 53,00



ENXAQUECA
ABOUCH VALENTY KRYMCHANTOWSKI
CAMPUS
(2001)
R$ 9,80



O MASSACRE DA NATUREZA
JULIO JOSE CHIAVENATO
MODERNA
(1991)
R$ 11,90



TA LOUCO
FERNANDO BONASSI
MODERNA
(1996)
R$ 5,00



COMO SER FELIZ O TEMPO TODO - 1ª EDIÇÃO
PARAMAHANSA YOGANANDA
PENSAMENTO
(2008)
R$ 21,95



O MANUAL DOS INQUISIDORES
ANTÓNIO LOBO ANTUNES
ROCCO
(1998)
R$ 30,00



APRENDIZ DO FUTURO. CIDADANIA HOJE E AMANHÃ
GILBERTO DIMENSTEIN
ÁTICA
(2005)
R$ 9,80





busca | avançada
58188 visitas/dia
2,0 milhões/mês