Ausência do mal? | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
75735 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
>>> Clássicos da Literatura Unesp ganha mais cinco títulos
>>> Bertolt Brecht inspira ÉPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Comum como uma tela perfeita
>>> Revista Meio Digital
>>> Do jornalismo como performance
>>> A Nova Revista da Cultura
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> A Teoria Hipodérmica da Mídia
>>> Os prédios mais feios de SP
>>> Fup, de Jim Dodge
>>> Harry Potter e eu
Mais Recentes
>>> Melhor do Rock Brasil 2 de Luciano Alves - Silvio Essinger pela Irmãos Vitale (2002)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 12 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 11 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 10 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 09 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 08 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 07 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 06 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 05 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 04 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> Melhor do Rock Brasil 1 de Luciano Alves - Silvio Essinger pela Irmãos Vitale (2001)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 03 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 02 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> COLEÇÃO BOM APETITE - VOL 01 de VICTOR CIVITA pela Abril (1971)
>>> Os Meninos Morenos - Infanto Juvenil de Ziraldo pela Melhoramentos (2005)
>>> As Ervas do Sítio de Rosy L. Bornhausen pela Editora M A S
>>> Uma vida entre três cachorros de Abigail Thomas pela Planeta (2007)
>>> APRENDA A FAZER QUEIJOS de Editora Três pela Três (1986)
>>> APRENDA A FAZER PÃO de Editora Três pela Três (1986)
>>> APRENDA A FAZER EMBUTIDOS de Editora Três pela Três (1986)
>>> De gênio e louco todo mundo tem um pouco de Augusto Cury pela Academia (2010)
>>> A COZINHA BRASILEIRA de Circulo do Livro S A pela Circulo do Livro S A
>>> A culpa é das estrelas de John Green pela Intrínseca (2012)
>>> 50 PRATOS DELICIOSOS de Editora Três pela Três
>>> VEJA 25 ANOS - Reflexões para o Futuro de Editora Abril pela Abril
>>> Movida pela ambição de Eliana Machado Coelho pela Lúmen Editorial (2012)
>>> PSICOLOGIA DOS GESTOS DAS MÃOS de SÍLVIO MARONE pela EDITORA MESTRE JOU (1967)
>>> O Meio são as Massagens de Marshall Mcluhan Quentin Fiore pela Record
>>> Eu me chamo Antônio de Pedro Gabriel pela Intrínseca (2013)
>>> A Galáxia de Gutenberg de Marshall Mcluhan Quentin Fiore pela USP
>>> Nem sonhando de Charlie Ross pela Record (2002)
>>> A Galáxia de Gutenberg de Marshall Mcluhan Quentin Fiore pela USP
>>> O que realmente importa? de Anderson Cavalcante pela Sextante (2012)
>>> Fernando Henrique Cardoso Entrevistas de Lourenço Dantas Mota pela Senado Federal centro Gráfico
>>> ANARQUISTAS GRAÇAS A DEUS de ZÉLIA GATTAI pela Record (1982)
>>> Bioestatística de Berquó Souza Gotlieb pela Editora Pedagógica e Universitária LTDA
>>> TÓPICOS MODERNOS DE BIOQUIMICA de BENNET&FRIEDEN pela USP (1971)
>>> Evolução da Vida - Coleção Prisma Vol 1 de Catherine Jarman pela USP
>>> ELEMENTOS DE GENÉTICA de CRODOWALDO PAVAN & A. BRITO DA CUNHA pela COMPANHIA EDITORA NACIONAL (1966)
>>> Box O Essencial da Filosofia Grega c/ 3 livros - Filosofia de Socrates - Platão e Aristoteles pela Hunter (2017)
>>> Cidades de papel de John Green pela Intrínseca (2014)
>>> BIL GRAHAM APRESENTA MINHA VIDA DENTRO E FORA DO ROCK de BILL GRAHAM pela BARRACUDA
>>> 50 ANOS A MIL de LOBÃO pela NOVA FRONTEIRA (2010)
>>> Box O Essencial da Mitologia c/ 3 livros - Historia de Baby Siqueira Abrao pela Hunter (2016)
>>> VIVE TUA VIDA! COMO? de FRANCISCA PEREIRA NOVIS pela AGIR (1976)
>>> A Magia do Poder Extra-Sensorial de Joseph Murphy pela Record
>>> Cálculo e administração de medicamentos na enfermagem de Marcelo Tardelli da Silva e Sandra Regina L.P.T. Silva pela Martinari (2014)
>>> COLEÇÃO TRABALHOS MARAVILHOSOS - VOL 6 de Editora Abril pela Abril (1969)
>>> COLEÇÃO TRABALHOS MARAVILHOSOS - VOL 5 de Editora Abril pela Abril (1969)
>>> COLEÇÃO TRABALHOS MARAVILHOSOS - VOL 4 de Editora Abril pela Abril (1969)
COLUNAS

Quinta-feira, 15/4/2010
Ausência do mal?
Vicente Escudero

+ de 5400 Acessos
+ 2 Comentário(s)


Ele é tudo de bom!

Quando se descobre que a verdade é mentira e toda a sua esperança morre, você está sentado numa sala de cinema assistindo ao último filme dos irmãos Coen, ambientado numa comunidade judaica dos anos 60, localizada no estado americano de Minessota. Um rabino centenário repete o refrão de "Somebody to love" da banda Jefferson Airplane a um garoto que acabou de completar o bar mitzvah sob os efeitos de um baseado. Numa sala carregada de quinquilharias, onde uma réplica do quadro de Rembrandt com Abraão sacrificando Isaac, para provar a Deus sua fé, descansa na parede, o rabino termina o refrão pedindo carinhosamente ao garoto para que se torne uma boa pessoa.

Larry Gopnik é um professor universitário de física que assiste a própria vida ruir aos poucos com o pedido de divórcio da esposa e a oferta de suborno de um aluno sul-coreano chamado Clive, para ser aprovado na sua disciplina. As coisas vão muito mal. Sua esposa pretende se casar com seu melhor amigo e ainda sugerem, juntos, que Larry deixe a casa onde moram para que o fim do casamento não afete a vida familiar. O irmão de Larry surge e passa a dormir na residência, enquanto sua filha passa o tempo todo preocupada apenas com a oportunidade de fazer uma cirurgia plástica no nariz e seu filho o trata com a mesma atenção dispensada ao entregador de pizza.

Larry é impassível. Sua vida está se derretendo como cera e a única frase que é capaz de repetir, o mantra da autocomiseração, afasta sua culpa por todos os acontecimentos (Por quê? O que eu fiz? Não fiz nada de errado!).

Não pude deixar de notar que a reação da plateia, depois do filme, sobre o comportamento de Larry, parecia absolvê-lo da culpa por todos esses problemas. Ele não passaria de um homem sério que estava sendo testado dentro de sua fé, que merecia se reconciliar com a esposa, ter uma vida familiar melhor. Dignidade e felicidade. Ninguém gostaria de assistir um homem tão dedicado na vida profissional, alguém incapaz de demonstrar qualquer sinal de maldade, fracassar, certo? Mas desde quando a ausência do mal significa a presença do bem?

Neste ponto entra o talento dos irmãos Coen. A confusão moral dos personagens é mostrada de forma cruel e torturante em filmes como Queime depois de ler (o funcionário da academia de ginástica que acredita que vai se dar bem extorquindo dinheiro do analista aposentado da CIA), Onde os fracos não têm vez (o ex-fuzileiro que foge pela fronteira dos EUA com o México para tentar ficar com o dinheiro de traficantes, encontrado no deserto), até Um homem sério, com Larry Gopnik e sua dúvida sobre aceitar ou não o suborno para aprovar o aluno sul-coreano. A dupla de diretores disseca a capacidade do ser humano de distorcer a verdade, de criar uma fantasia de que tudo pode acabar bem quando começou completamente errado. Trata-se de um tratado sobre a estupidez humana, com um verbete para cada ato e estilo de disparate.

Larry Gopnik busca auxílio no judaísmo. Não consegue. O primeiro rabino com quem conversa é evasivo e jovem demais. O segundo conta uma fábula sobre um dentista judeu que encontrou uma frase entalhada atrás dos dentes de um paciente. Após meses de pesquisa e reflexão, o dentista não encontra significado nenhum para o fato, mas decide que essa era uma oportunidade de ajudar aos outros. Larry inspira-se com a história e começa a deixar a letargia. Escolhendo as iniciativas erradas.

Num primeiro momento, Larry vai até a casa de uma bela vizinha, com o espírito menos preparado para ajudar do que ser ajudado, e divide com ela um baseado. Péssimo começo! Em outra ocasião, assustado com a grande dívida que tinha com os advogados contratados para tratar de seu divórcio, da prisão do irmão e das divisas do terreno de sua casa, decide ficar com o dinheiro do suborno e aprovar Clive, o aluno sul-coreano. Como assim, Sr. Gopnik?

Ao terminar de retificar a nota de Clive no livro, o telefone do escritório toca. Uma voz grave diz que ele deve se dirigir o mais rápido possível ao consultório médico para discutir os resultados de um exame de raio-x realizado logo no início da história. Enquanto isso, um tornado se aproxima da cidade e seu filho observa-o curiosamente, com outros alunos do lado de fora da escola, como se fosse o primeiro estágio do juízo final. "Somebody to love" volta com toda força, o filme acaba e os créditos descem.

Existe uma relação sobre a visão da maioria das pessoas que assistem ao filme, entre o comportamento de Larry e a nossa cultura atual de superficialidades. Aceitamos passivamente que a ausência do mal representa a presença do bem. Enquanto o protagonista se omite em todos os fatos relevantes de sua vida prestes a ruir, a audiência interpreta suas omissões como positivas, afinal, Larry é um homem decente que não causa mal algum e que está passando por uma maré de azar. Mesmo durante a a evolução da história, quando ele comete as maiores bobagens, Larry não parece merecer a culpa por nenhum de seus infortúnios.

Que expectativas são essas? Imaginar a abstinência social de Larry como uma qualidade, é rebaixar demais as virtudes do ser humano. Não causar o mal, simplesmente não fazendo o bem, é delegar sua culpa aos outros. Sua indiferença ao resto do mundo só é rompida quando soprada a trombeta do apocalipse pelo médico, no telefone, anunciando sua provável causa mortis. É uma ironia bem ao estilo dos irmãos Coen. Azar o seu, Larry.


Vicente Escudero
Campinas, 15/4/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas de Heloisa Pait
02. Carta aberta a quem leu Uma Carta Aberta ao Brasil de Adriane Pasa
03. Procure saber: os novos donos da história de Gian Danton
04. A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides de Jardel Dias Cavalcanti
05. Não era pra ser assim de Carina Destempero


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2010
01. Oversharing: que negócio é esse? - 24/6/2010
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais - 12/8/2010
03. WikiLeaks, o melhor de 2010 - 9/12/2010
04. Ausência do mal? - 15/4/2010
05. Cultura do livro digital? - 11/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/4/2010
15h31min
Ótima resenha. Os Coen não fazem filmes para imbecis e vivemos num mundo cada vez mais imbecializado. A tendência é aceitar a primeira impressão. Adoro diretores que não entregam tudo de bandeja. Abraço.
[Leia outros Comentários de Julio Corrêa]
17/11/2010
14h06min
Melhor comentário sobre o filme que vi até agora. Parabéns!
[Leia outros Comentários de Melk]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A ÓRBITA EM ZIGUEZAGUE
JOHN BRUNNER
JOSÉ OLYMPIO
(1986)
R$ 10,00



O SEMINARISTA - SÉRIE BOM LIVRO
BERNADO GUIMARÃES
ÁTICA
(1996)
R$ 10,00
+ frete grátis



DATAS COMEMORATIVAS
PROFESSOR FERNANDO REBELO
ÉBANO
R$ 10,00



O DIA DAS FORMIGAS
BERNARD WERBER
BERTRAND BRASIL
(2008)
R$ 10,00



COELHOS INSTALAÇÕES E ACESSÓRIOS
MARCIO INFANTE VIEIRA
NOBEL
(1981)
R$ 10,00



SER SOCIAL 9: PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL E POLÍTICA SOCIAL
REVISTA SER SOCIAL
UNB
(2001)
R$ 10,00



O FANTÁSTICO HOMEM DO METRÔ
STELLA CARR
MODERNA
(1992)
R$ 10,00



UMA MULHER TRAÍDA - BARBARA DELINSKY (LITERATURA NORTE-AMERICANA)
BARBARA DELINSKY
BERTRAND BRASIL
(2001)
R$ 10,00



A RESPOSTA DO SUCESSO ETÁ EM SUAS MÃOS 5498
RODRIGO CARDOSO
THAMAS NELSON
(2007)
R$ 10,00



EU, PESCADOR DE MIM
WAGNER COSTA
MODERNA
(1995)
R$ 10,00





busca | avançada
75735 visitas/dia
2,4 milhões/mês