Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 5 | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sacumé?
>>> BizarroBlog by Dan Piraro
>>> Melhor que o JB
>>> Como se faz um best-seller
>>> Manual de redação Rabisco
>>> Sobre o preço dos e-books
>>> Speak, Memory
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Minhas Férias (reloaded)
>>> Poema em Linha Reta - Pessoa
Mais Recentes
>>> Contos de Machado de Assis pela Agir (1963)
>>> Contos de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1999)
>>> O Alienista de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1998)
>>> Helena de Machado de Assis pela Tecno Print (1967)
>>> Uma mulher na escuridão de Charlie Donlea pela Faro Editorial (2017)
>>> Morte Súbita de J.K. Rowling pela Casa dos Livros (2012)
>>> Ressurreição de Machado de Assis pela Sociedade (1962)
>>> Levando a Vida Numa Boa de Ernie J. Zelinski pela Sextante (2003)
>>> Corpos Inversos de Rodrigo Noval pela LP-Books (2017)
>>> Parábolas Eternas - Reflexões para enriquecer a vida com sabedoria, alegria e emoção de Legrand pela Soler (2004)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural / W. Bucb (2007)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Abril Cultural (1981)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Ática (1976)
>>> Fundamentos em Ecologia de Colin R. Townsend, Michael Begon e JohnL. Harper pela Artmed (2006)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Zero Hora / Click (1997)
>>> Folhas do Jardim de Morya Livro 2 de Mestre Morya pela Agna Yoga (1973)
>>> O banquete dos sentidos de Lúcia faria Nascimento e Edir Nascimento e Silva pela Bei (1998)
>>> Revista da Faculdade de Direito da FMP nº 06 de Fundação Escola Superior do Ministério Público (org) pela Fmp (2011)
>>> Repartição da renda - pobres e ricos sob o regime militar de Paulo Singer pela Zahar (1986)
>>> O código Da Vinci de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa (2004)
>>> Tropical Sol da Liberdade de Ana Maria Machado pela Nova Fronteira (1988)
>>> Manuscritos do Mar Morto de Adam Blake pela Novo Conceito (2013)
>>> Estudios del Trabajo - nº 37/38 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2009)
>>> Contos de amor rasgados de Marina Colasanti pela Rocco (1986)
>>> Quincas Borga de Machado de Assis pela Tecno Print
>>> Ciranda de pedra de Lygia Fagundes Telles pela José Olympio (1981)
>>> Amplitude 1- Você onde se põe -só para quem quer a verdade de Gasparetto pela Vida E Consciencia (1997)
>>> O que é psicologia de Richard H. Henneman pela José Olympio (1982)
>>> Amar, verbo intransitivo de Mário de Andrade pela Ime (1980)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (2010)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Estudios del Trabajo - nº 34 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2007)
>>> Magno de Maria Luiza de Queiroz pela José Olympio (2007)
>>> Filhotes de Cube Book pela Sextante (2010)
>>> A extinção do crédito tributário por decurso de prazo de José Hable pela Brasília Jurídica (2004)
>>> Procedimentos Básicos em Microbiologia Clínica de Vários pela Sarvier (2000)
>>> Canine - Feline Nutricion de Vários pela Mosby (2010)
>>> Você é Insubstituível - este livro revela a sua biografia de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Da ação cautelar fiscal de Carlos Henrique Abrão pela Universitária de direito (1992)
>>> Adão e Eva Voavam em Atlântida de José Francisco pela Futurama (2013)
>>> O mundo mudou ... bem na minha vez! de Dado Schneider pela Integrare (2013)
>>> Coreção monetária: concordata e créditos fiscais de Eros roberto Grau pela Revista dos Tribunais (1984)
>>> O Lugar dos Inocentes - A Trilha levava até a entrada dessa clareira de Núbia Moura Ribeiro pela Pensamento (1999)
>>> Memorial de Aires / Ressurreição de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Iaiá Garcia / Helena de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Esaú e Jacó de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> A aventura de Miguel Littin clandestino no Chile de Gabriel García Márquez pela Record (1986)
>>> A chave do tamanho de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1950)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/9/2010
Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 5
Rafael Fernandes

+ de 5100 Acessos

Chego à última parte da seleção de cinquenta álbuns musicais que me marcaram entre 2000 e 2009. Uma lista sem a pretensão de classificações de "melhores". São apenas discos que me acompanharam durante dez anos, despertando muito meu interesse. Tudo, claro, no restrito universo do que consegui ouvir e já sabendo de futuros arrependimentos do tipo "como pude esquecer esse?". Já publiquei a primeira, segunda, terceira e quarta partes.

* * *

41) Scott Henderson ― Well to the bone (2005)
Scott Henderson é um dos grandes guitarristas dos últimos vinte e cinco anos. Surgiu junto com sua banda, o Tribal Tech, que encerrou suas atividades em 2000. Henderson continua firme e forte com sua carreira solo, mais focada no blues rock, sem perder sua veia característica com influências de jazz e fusion. Ele veio algumas vezes ao Brasil ― veja o que achei de uma delas aqui. Seu trabalho acaba sendo para um público mais restrito. Realmente, não é de fácil assimilação numa primeira audição. Mas muitos guitarristas o idolatram, com razão. Ele é dono de um fraseado criativo e insinuante, com influências diversas, como Stevie Ray Vaughan. Well to the bone é uma boa amostra de tudo isso, entre canções cantadas (não por ele) e instrumentais. Destaque para a faixa-título, ótima e com boa interpretação da cantora Thelma Houston.

Minhas preferidas do álbum: "Lady P.", "Well to the bone", "Hillbilly in the band", "Ashes", "Lola Fay", "Dat's da way it go".


Ouça um trecho de "Well to the bone"

* * *

42) Sieges Even ― The art of navigating by the stars (2006)
O Sieges Even é uma banda de prog rock surgida em 1985. Depois de uma pausa, em 1997, alguns de seus membros formaram o Looking Glass Self. Quando estavam gravando uma demo, Alex Holzwarth (bateria) resolveu chamar seu amigo André Mattos (solo, ex-Angra, ex-Shaman) para dar uma força. Os dois se conheciam de longa data, já que Alex tocou bateria no primeiro disco do Angra, Angels Cry. Era um trabalho interessante, um progressivo acústico. Depois de algumas mudanças, inclusive de nome (para Val'Paraiso) a banda acabou. Mas músicas criadas nessa época, como "Stigmata" e "The lonely view of condors", apareceram no retorno do Sieges Even nesse The art of navigating by the stars. É um disco indicado para os fãs do gênero, com músicas longas, instrumentais bem trabalhados, boas melodias, vocais de apoio e tudo mais o que pede um bom prog rock.

Minhas preferidas do álbum: "Stigmata", "The lonely view of condors", "Unbreakeable", "Blue ide open", "To the one who have failed".


Ouça um trecho de "Unbreakeable"

* * *

43) The Cinematic Orchestra ― Ma Fleur (2007)
Como o próprio nome diz, o Cinematic Orchestra é uma banda com um som "cinematográfico", cheio de climas e texturas sonoras que nos convidam a imaginar diversas paisagens. O grupo tem feito bons discos desde sua formação no final dos anos noventa, como Man with a movie camera e Every day. Ma Fleur foi o primeiro que ouvi e, assim, o que me captou para seu universo. Tem uma música que gosto muito, "Breathe", apesar de preferir a versão do disco ao vivo Live at the Royal Albert Hall. Ma Fleur nos convida para uma viagem de sons que vale a pena acompanhar.

Minhas preferidas do álbum: "To build a home", "Familiar ground", "Breathe", "Music Box", "Prelude", "As the stars fall".


Ouça um trecho de "Breathe"

* * *

44) Eyvind Kang ― Virginal Co-ordinates (2004)
Eyvind Kang é um dos músicos mais interessantes dos últimos tempos. Suas músicas em geral unem influências do erudito, pop e "estranhezas". Virginal Co-ordinates apresenta uma procura pelo lado mais "puro" dos sons, em como uma melodia pode soar de diferentes maneiras, sem muitas preocupações em criar uma música com diferentes partes. Um minimalismo aliado a melodias acessíveis. As músicas são simples: partem de pequenos motivos sonoros e vão crescendo com mudanças no arranjo. De certa forma, é mais a exploração de sentimentos do que "dizer algo" com a música por meio da variação de melodias e harmonia. É um disco que vale também para se prestar atenção em como diferentes formas de se alterar um arranjo mudam as intenções de uma música.

Minhas preferidas do álbum: "Go in a good way to a better place", "I am the dead", "Doorway to the sun", "Virginal Co-ordinates, "Innocent eye, crystal see", "Marriage of days".


Ouça um trecho de "I am the dead"

* * *

45) My Brightest Diamod ― A Thousand Shark's Teeth (2008)
Com momentos que lembram algo de Cinematic Orchestra, outros de Björk e até alguma coisa do Radiohead, o My Brightest Diamod foi uma das gratas surpresas daquelas navegadas infinitas na internet. Músicas climáticas, intensas e belas, mas não indicadas para quem não é muito chegado em músicas mais, digamos, depressivas. Quem procura canções boas e intimistas, aliadas a bons arranjos pode aproveitar. A abertura, "Inside a boy", é uma boa amostra: a música começa misteriosa e vai crescendo até um riff de guitarra. Entre as minhas preferidas também estão "If I where a queen", simples, curta e elegante, e "Goodbye forever", bela e triste.

Minhas preferidas do álbum: "Inside a boy", "If I where a queen", "Goodbye forever", "The ice & the storm", "Black & costaud", "The brightest diamond".


Ouça um trecho de "Goodbye Forever"

* * *

46) Nitin Sawhney ― Philtre (2005)
Nitin Sawhney vem realizando um pop de respeito. Conheci uma música sua sem saber, já que Jeff Beck já havia gravado uma excelente versão de "Nadia", no disco You Had It Coming que comentei aqui. Philtre apresenta um pop inteligente, maduro e bem acabado. Como o pop está, cada vez mais, flertando com o juvenil, é um alento ouvir um disco como esse. "Journey", minha favorita, é um bom exemplo: o arranjo de cordas do começo vai se juntando a uma programação de bateria elegante, bem longe dos exageros dos timbalands da vida. O vocal de Nitin Sawney vai no ponto certo e o refrão soa moderno, no melhor sentido da palavra.

Minhas preferidas do álbum: "Everything", "Journey", "Spark", "Koyal (Songbird)", "Flipside", "Sanctuary", "Noches en vela (part 1)".


Ouça um trecho de "Journey"

* * *

47) Kadaa/Patton ― Romances (2004)
Desde o fim do Faith No More, Mike Patton continuou atuante. Além de ter fundado seu próprio selo, o Ipecac, se empenhou em diversos projetos. Se tornou um músico prolífico. Ele tem o mérito de fazer ou participar de projetos de estilos muito diferentes um dos outros. E que em pouco, ou nada, se parecem com a banda que o levou ao estrelato. Um exemplo é esse Kadaa/Patton, que até agora gerou apenas um CD e um DVD. Em Romances, os músicos parecem ter buscado fazer um disco de amor... bizarro! Músicas um pouco românticas, um pouco tristes e um pouco estranhas. O resultado é bastante interessante e inusitado, mas, admito, para gosto de poucos.

Minhas preferidas do álbum: "Invocation", "Pitié pour mes larmes", "Aubade", "Labsent", "Seule", "Nuit silencieuse".


Ouça um trecho de "Seule"

* * *

48) Animals as Leaders ― Animals as Leaders (2009)
Outra boa surpresa vinda de navegações sem rumo pela internet. Tosin Abasi, guitarrista e líder desse ótimo grupo instrumental, mostra que a guitarra bem tocada e inventiva está muito viva. Se inspirando no rock progressivo e nos guitarristas do anos 80, mas indo além, Abasi consegue ser virtuoso e melódico. Traz abordagens já conhecidas, mas com algumas adições interessantes, como uma guitarra de oito cordas. Animals As Leaders mostra que boas canções instrumentais estão longe de ser sinônimos de autoindulgência quando feitas por quem entende do assunto.

Minhas preferidas do álbum: "Tempting time", "Soraya", "Thoroughly at home", "On impulse", "Behaving badly", "Point to point", "Modern meat".


Ouça um trecho de "Soraya"

* * *

49) Vital Tech Tones ― VTT2 (2000)
O Vital Tech Tones é um trio vigoroso formado por craques de primeira grandeza da música: Scott Henderson (guitarra), Steve Smith (bateria) e Victor Wooten (baixo). O nome veio da junção de palavras de suas banda principais, respectivamente: Tribal Tech, Vital Information e Bela Fleck and The Flecktones. Virtuosismo, autoindulgência, suingue, agressividade, bom gosto e pirações em altos graus. É impressionante como tocam, uma verdadeira aula de música. Destques para "Subzero" (com um Henderson infernal), "The litigants" (Wooten barbarizando) e "Catch me if U can" (Smith mostra o que é ser um baterista). Mas, devemos dizer, é um disco mais para músicos. Com os prós e contras que isso traz.

Minhas preferidas do álbum: "VTT", "Subzero", "The litigants", "Catch me if U can".


Ouça um trecho de "Catch me if U can"

* * *

50) Bumblefoot ― Abnormal (2008)
Agora mais conhecido como um do trio de guitarristas do Guns N Roses, Ron Bumblefoot Thal vem há anos fazendo bons discos. Unindo boas canções a guitarras de vanguarda, Ron ainda consegue adicionar algumas doses de humor às suas músicas ― sem ficar "engraçadinho". Abnormal é uma continuação do disco Normal; ambos falam de como o músico lidou com problemas de depressão e a medicação do tratamento. Ele optou por sair da medicação, mesmo arcando com as consequências ― é disso que Abnormal fala (veja mais sobre isso nesta entrevista que fiz com ele). Um bom exemplo é a faixa-título, que abre o álbum com uma guitarra virtuosa numa música que, ironicamente, tem uma pegada punk. É, realmente, "Abnormal".

Minhas preferidas do álbum: "Abnormal", "Dash", "Simple days", "Objectify", "Jenny B", "Conspiracy", "Piranha", "Guitar still suck", "Green".


Ouça um trecho de "Simple Days"



Rafael Fernandes
Sorocaba, 1/9/2010


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2010
01. Os piores músicos da década - 22/9/2010
02. Futebol: 10 mandamentos e 5 mitos - 9/6/2010
03. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 1 - 17/2/2010
04. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 3 - 26/5/2010
05. Meus álbuns: '00 - '09 ― Pt. 4 - 28/7/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS
MARKUS ZUSAK
INTRÍNSECA
(2007)
R$ 15,00



INTERESSES CRIADOS / ROSAS DE OUTONO - NOBEL 1922
JACINTO BENAVENTE
DELTA
(1963)
R$ 10,00



NITROGLICERINA PURA
GENETON MORAES NETO (3ª EDIÇÃO)
RECORD
(1992)
R$ 25,28



INTRODUÇÃO QUANTITATIVA ÀS DECISÕES ADMINISTRATIVAS
LEONARD W. HEIN
ATLAS
(1972)
R$ 9,00



A BARCA DE GLEYRE -2º TOMO - 9840
MONTEIRO LOBATO
BRASILIENSE
(1948)
R$ 10,00



DOENÇAS DA MAMA
VÁRIOS AUTORES
ATHENEU
(2011)
R$ 17,39



ENSINO E TREINAMENTO PROFISSIONALIZANTES
STEVE INGLE, VICKY DUCKWORTH
ARTMED
(2015)
R$ 62,00



ASSIM SE ESCREVE GRAMÁTICA ASSIM ESCREVERAM LITERATURA BRASIL-PORTUGAL
LEME / SERRA / PINHO
EPU
(1981)
R$ 6,90



ICMS
ROQUE ANTONIO CARRAZZA 5ª EDIÇÃO
MALHEIROS
(1999)
R$ 26,28



BIOLOGIA - CIÊNCIA DA VIDA - SERES VIVOS
AYRTON CÉSAR MARCONDES / DOMINGOS ÂNGELO LAMMOGLI
ATUAL
(1995)
R$ 21,25





busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês