Nosso Lar | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
28252 visitas/dia
851 mil/mês
Mais Recentes
>>> Sidney Rocha lança seu novo livro, A Lenda da Seca
>>> Oficina de Alegria encerra o mês das crianças com a festa Bloquinho na Praça - 27 de outubro
>>> EMP Escola de Música faz apresentação gratuita de alunos e professores
>>> Miami Ad School Rio promove curso sobre criatividade que desmistifica o padrão do que é ser criativo
>>> Exposição destaca figura feminina com a leveza da aquarela
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Por um triz
>>> Sete chaves a sete cores
>>> Feira livre
>>> Que galho vai dar
>>> Relâmpagofágico
>>> Caminhada
>>> Chama
>>> Ossos perduram
>>> Pensamentos à política
>>> A santidade do pecado em Padre António Vieira
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um defeito de cor, um acerto de contas
>>> Cuidado: Texto de Humor
>>> O Oratório de Natal, de J. S. Bach
>>> My fair opinion
>>> Hitler e outros autores
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Queijos
>>> A trilogia da vingança de Park Chan-Wook
Mais Recentes
>>> Um Sopro de Vida de Clarice Lispector pela Rocco (1999)
>>> Grego Prático - o 1 Passo de Rivaldir Avelino dos Santos pela Do Autor (2005)
>>> Tò Thaumastón: o Maravilhoso. Introdução ao Pensamento Grego Arcaico de Fabricio Possebon pela Ideia/ufpb (2008)
>>> Rig-veda. a Sabdoria das Estrofes de Fabricio Possebon pela Ideia/ufpb (2006)
>>> Obra Completa Volume II de Leão Tolstoi pela Aguilar (1961)
>>> Obra Completa Volume I de Leão Tolstoi pela Aguilar (1960)
>>> As Partes dos Animais Livro I de Aristóteles pela Centro de Logica - Unicamp (1999)
>>> Intermezzo Lírico-filosófico 7 Parte de Ernani Reichmann pela Do Autor (1963)
>>> Projeto de Salvação de Ernani Reichmann pela Artes e Textos (2006)
>>> A Passagem de Ernani Reichmann pela Artes e Textos (2006)
>>> O Sumo Sacerdote, o Publicano e a Pecadora de Soren Kierkegaard pela Do Autor (2001)
>>> Dois Discursos Edificantes de 1844 de Soren Kierkegaard pela Do Autor (2001)
>>> Quatro Discursos Edificantes de 1843 de Soren Kierkegaard pela Do Autor (2001)
>>> Dois Discursos Edificantes de 1843 de Soren Kierkegaard pela Do Autor (2001)
>>> Attack Upon Christendom de Soren Kierkegaard pela The Beacon Press (1956)
>>> Soren Kierkegaard (1813-1955) Padre del Existencialismo de Peter Rohde pela Ministério de Relações da Dn (1983)
>>> Soren Kierkegaard. Il Filósofo Danés de Peter Rohde pela La Seccionde Prensa
>>> Post-scriptum Aux Miettes Philosophiques de Soren Kierkegaard pela Puf (1949)
>>> Estética do Matrimónio de Soren Kierkegaard pela Presença
>>> Estética y Ética En La Formación de La Personalidad de Soren Kierkegaard pela Editorial Nova (1955)
>>> Budismo claro e simples de Steve Hagen pela Pensamento (2009)
>>> Budismo de Richard A Gard pela Jorge Zahar (1964)
>>> Introdução ao Tantra de Murillo Nunes de Azevedo pela Pensamento (1989)
>>> A Sabedoria do Sutra de Lótus I de Daisaku Ikeda pela Brasil Seikyo (2004)
>>> Cristianismo Zen de William Johnston pela Cultrix (1989)
>>> The Pure Land, N 5 de Vvaa pela Journal of Pure Land Buddhism (1988)
>>> Le Traité de Bodhidharma de Bodhidharma pela Le Mail (1986)
>>> NgelSo Autocura Tântrica III de Lama Gangchen Rimpoche pela Gaia (2003)
>>> NgelSo Autocura Tântrica II de Lama Gangchen Rimpoche pela Gaia (2003)
>>> Uma Jovem ideia de Paz de Lama Michel Rinpoche pela Sarasvati Multimidia (1996)
>>> O Monge e o Lama. Diálogo entre Budismo e Cristianismo de Dom Robert Le Gall, Lama Jigme Rinpoche pela Bertrand do Brasil (2003)
>>> Budismo História e Doutrina de Dennis Gira pela Vozes (1992)
>>> Atenção Plena em Linguagem Simples de Bhante Henepola Gunaratana pela Gaia (2017)
>>> Oito Passos atentos para a felicidade de Bhante Henepola Gunaratana pela Gaia (2014)
>>> A Vida do Buddha e o Caminho de Puhulwelle Vipasi pela Sociedade Budista Brasileira (1991)
>>> Transformando Problemas em Felicidade de Lama Zopa Rinpoche pela Mauad X (2009)
>>> Práctica del Budismo Tibetano de Kalu Rinpoche pela Editorial Barath (1984)
>>> Tantra no Tibete de Tsong-Ka-Pa pela Pensamento (1998)
>>> Grande Amor Um objetivo de vida de Lama Michel Rinpoche, Bel Cesar pela Gaia (2015)
>>> A Expansão da Mente de Tarthang Tulku pela Cultrix (1992)
>>> A Mente Oculta da Liberdade de Tarthang Tulku pela Cultrix (1998)
>>> Reflexões sobre a Mente de Tarthang Tulku pela Cultrix (1990)
>>> Tibete fé e conflito de Cynthia Marcucci pela Desatino (2012)
>>> O Budismo do Buda de Alexandra David-Neel pela Ibrasa (1985)
>>> A Doutrina de Buda de Buda pela Bukkyo Dendo Kyokai (1998)
>>> Um Olhar. Dois Tempos de Carlos Nejar pela José Olympio (1985)
>>> Livro de Gazeis de Lygia Fagundes Telles pela Record (1984)
>>> Antes do Baile Verde de Josué Montello pela Nova Fronteira (1986)
>>> A Luz da Estrela Morta de David R Slavitt pela Nova Fronteira (1981)
>>> Alice aos 80 de Millôr Fernandes pela Rocco (1986)
COLUNAS

Segunda-feira, 20/9/2010
Nosso Lar
Gian Danton

+ de 4100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Nosso Lar é um dos grandes best-seller brasileiros. Escrito pelo espírito André Luiz, através do médium Chico Xavier, popularizou a literatura espírita com a história de um médico em uma colônia espiritual. Publicado em 1944, o livro já vendeu mais de 2 milhões de exemplares e gerou uma versão cinematográfica assinada por Wagner de Assis (A Cartomante).

Bastante conhecido, o enredo do livro inicia com o narrador chegando ao Umbral após a sua morte. O relato lembra muito as descrições do inferno católico, com o protagonista assediado por formas diabólicas de expressões animalescas. Ele sofre ali por oito anos, até finalmente ser levado para a colônia espiritual de Nosso Lar. A grande falta do médico, que o leva ao Umbral, é o ceticismo e o orgulho, que fazem com que ele demore tanto a pedir ajuda.

Uma vez na colônia, André Luiz é iniciado nos mistérios da vida espiritual, da cura, da comunicação com os vivos etc. Há, em todo o livro, um excesso de adjetivos que atrapalha a leitura: o aposento é confortador; as luzes, cariciosas. Mas essa característica, hoje considerada um vício de linguagem, era comum na maioria dos autores antigos. Fora isso, o livro passaria tranquilamente por uma boa obra de ficção científica da primeira metade do século XX.

A linguagem antiquada foi facilmente resolvida na versão cinematográfica com uma bem pensada atualização. Mas a história apresentava um outro problema: um certo caráter de"diário de viagem", que torna difícil sua adaptação para a sétima arte. Um filme precisa ter uma trama, com conflitos e uma estrutura narrativa que caminha na direção da resolução do conflito.

Em Nosso Lar, todos são bons demais e não existe uma possível figura de vilão. Da mesma forma, não há um destino que represente o conflito, já que os personagens gozam de livre-arbítrio. Em suma: não há quase nenhum conflito visível na obra original. Como transportar isso para o cinema sem que o resultado seja duas horas de sono?

O diretor Wagner de Assis optou por focar a narrativa no conflito interno dos personagens (apenas sugerida no livro), especialmente André Luiz e Eloísa, uma moça que aparece rapidamente no livro se lamentando de ter morrido antes de casar e de saber que seu noivo encontrou uma nova esposa.

André Luiz luta contra a arrogância, o egoísmo e o ceticismo (e, no final do filme, contra o ciúme), e Eloísa quer a todo momento voltar para seu noivo. Boa parte da narrativa se sustenta nessa sustentação. André será capaz de ultrapassar seus conflitos internos, e, dessa forma, ajudar a moça, fazendo com a que a trama paralela se una à principal num roteiro bem costurado.

Ou seja: o diretor optou por uma inteligente estrutura narrativa, que prende o espectador exatamente pela identificação. Alguns talvez se identifiquem com André, outros com Eloísa.

Se o roteiro é competente e enxuto, a direção é outro ponto forte. Os efeitos especiais são grandiosos (o filme custou 20 milhões de reais, boa parte deles gastos com efeitos), mas usados em favor da narrativa. Não há efeitos apenas pelo efeito, como Hollywood muitas vezes tem feito. Entretanto, muitos que assistiram à fita comentaram que gostaram de ver esse nível de efeitos num filme nacional de FC ou fantasia.

O diretor também trabalha muito bem a imagem, em ótimas cenas sem diálogos, como no reencontro de André Luiz com sua esposa. Com pouquíssimas falas, toda a tensão da situação é repassada aos espectadores.

Há algumas cenas que chamam a atenção dos mais atentos: quando começa a II Guerra Mundial, a colônia espiritual recebe centenas de desencarnados. A maioria deles usando a estrela de Davi (judeus), mas há também pessoas com outros símbolos usados em campos de concentração, o que se relaciona com os ensinamento de Chico Xavier de que o sofrimento liberta. A mesma cena traz um conteúdo de tolerância religiosa que se reflete também na cena da sala do governador, cujas paredes ostentam símbolos das principais religiões terrenas.

Sobre a questão da II Guerra, Chico conta, no livro, que os nazistas, ao morrerem na guerra, fugiam dos que iam resgatá-los, chamando-os de "fantasmas da cruz". Esse ponto, no entanto, não foi explorado pelo filme.

Outro aspecto curioso da versão cinematográfica é inverter o paradigma convencional do ser humano com relação à dualidade vida-morte. Em Nosso Lar, vemos personagens chorando e lamentando a partida de entes queridos que vão reencarnar. Nesse ponto o roteiro foi particularmente eficiente ao mostrar que vida e morte são apenas dois lados da mesma moeda em um ciclo de reencarnações. Chega, inclusive, a brincar com isso, como na cena em que uma senhora reclama que o marido estava sempre muito doente, "Mas morrer que é bom, nada!".

Nosso Lar conta com uma equipe internacional: o fotógrafo suíço Ueli Steiger (O dia depois de amanhã, Godzilla, 10.000 a.C), os canadenses da Intelligent Creatures para os efeitos especiais (Watchmen), a diretora de arte brasileira Lia Renha (A muralha, Hoje é dia de Maria, Auto da Compadecida), e o músico Philip Glass (As horas, O ilusionista).

É um filme que irá agradar tanto aos espíritas quanto aos não espíritas ou simples simpatizantes da doutrina. Mesmo aqueles que forem assisitir Nosso Lar apenas como um filme de ficção científica provavelmente irão gostar. Prova disso é que apenas 5 dias após o lançamento ele já ultrapassou a marca de um milhão de espectadores.


Gian Danton
Macapá, 20/9/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
02. As deliciosas mulheres de Gustave Courbet de Jardel Dias Cavalcanti
03. O amor e as prateleiras de livros de Ana Elisa Ribeiro


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2010
01. Os dilemas da globalização - 8/11/2010
02. Glauco: culpado ou inocente? - 29/3/2010
03. 2009: intolerância e arte - 4/1/2010
04. Maria Erótica e o clamor do sexo - 25/10/2010
05. As fronteiras da ficção científica - 3/5/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/9/2010
11h57min
Uma resenha correta e sem partidarismos. Será o nosso futuro compartilhar tudo o que é considerado bom, mesmo vindo de diferentes doutrinas? Parabéns.
[Leia outros Comentários de Cilas Medi]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO?
SPENCER JOHNSON
RECORD
(2005)
R$ 4,00



OLD TESTAMENT AND THE FINE ARTS
CYNTHIA PEARL MAUS
HARPER AND ROW
(1954)
R$ 49,90



SEM VESTÍGIOS - REVELAÇÕES DE UM AGENTE SECRETO DA DITADURA
TAÍS MORAIS - 1ª EDIÇÃO
GERAÇÃO
(2008)
R$ 15,00



LÁGRIMAS PERDIDAS - TROVAS
RUY MENEZES / AL DE AZEVEDO
NOVA FRIBURGO
(1962)
R$ 43,46



MULHERES DE AÇO E DE FLORES
PE FÁBIO DE MELO
GENTE
(2008)
R$ 15,00



GUIA DO ESTUDANTE CURSO PREPARATÓRIO ENEM 2010 HISTÓRIA I
ABRIL COLEÇÕES
ABRIL COLEÇÕES
(2010)
R$ 10,00



TEATRO DE SANTA ISABEL GUIA FOTOGRÁFICO
RILDO MOURA
RILDO MOURA
(2008)
R$ 39,20



OS LIMITES DO SENTIDO
EDUARDO GUIMARÃES
PONTES
(1995)
R$ 45,00



EM VERDADE VOS DIGO
SALOVI BERNARDO
CONVICÇÃO
(2012)
R$ 30,00



ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA
SCOTT TUROW
RECORD
(2011)
R$ 24,90





busca | avançada
28252 visitas/dia
851 mil/mês