A aura da música | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 35 anos do Clube da Esquina
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Jingle Bells
>>> Mano Juan, de Marcos Rey
>>> Relationships Matter
>>> Apesar da democracia
>>> Onze pontos sobre literatura
>>> A maçã de Isaac Newton
Mais Recentes
>>> O Rio Grande do Sul e a Ecologia de Henrique Luís Roessler 1986 Martins Livreiro pela Martins Livreiro (1986)
>>> A Ecologia das Selvas – As Florestas e a Sobrevivência de Frank Fraser Darling pela Artenova (1973)
>>> Conheça Ecologia Em Quadrinhos de Sthepen Croall & William Rankin pela Proposta (1981)
>>> Homem, Ecologia e Meio Ambiente – Série Divulgação Nº 8 de Vários Autores pela Fundação Brasileira para Conservação da Natureza (1971)
>>> O outro Nordeste (livro raro) de Djacir Menezes pela Arte nova (1970)
>>> A Classes Sociais no Capitalismo de Hoje de Nicos Poulantzas pela Zahar (1975)
>>> Our Ecological Footprint – Reducing Human Impact on the Earth de Mathis Wackernagel & William Rees 2007 13ª Ed. pela New Society (2007)
>>> Lições Sobre o Capitulo Sexto (inédito) de Marx de Claudio Napoleoni pela Ciências Humanas (1981)
>>> Cebs - Cidadania e modernidade uma análise critica de Faustino L. C. Teixeira pela Paulinas (1993)
>>> RIMA – Relatório de Impacto Ambiental: Legislação, Elaboração e Resultados de Roberto Verdum e Rosa Maria Vieira Medeiros (Org.) pela Ufrgs (2006)
>>> A república de Weimar de Rita Thalmann pela Zahar (1986)
>>> Ensaios de sociologia (Max Weber) de Max Weber (org. Hans Gerth e C. Wright Mills) pela Zahar (1971)
>>> História Crítica do Pensamento 4 volumes de Louis Jacot pela Mundo Musical (1973)
>>> Ecología Política – Nº 48: Cartografía y Conflitos de Vários Autores pela Fundació ENT / Icaria (2014)
>>> Pedrinho Dá o Grito de Ana Cecília Carvalho e Robinson Damasceno dos Reis pela Formato (2013)
>>> Os camponeses e a política no Brasil de José de Souza Martins pela Vozes (1986)
>>> Partidos e Sistemas Partidários de Giovanni Sartori pela Universidade de Brasília (Zahar) (1982)
>>> Aparelhos ideológicos de Estado de Louis Althusser pela Graal (1985)
>>> População e Ambiente: Desafios à Sustentabilidade – Volume 1 de Joseph Hogan, Eduardo Marandola Jr. E Ricardo Ojima pela Blucher (2010)
>>> Essais sur la théorie de la science de Max Weber pela Plon (1965)
>>> Ciência & Ambiente – Nº 37: A Cultura do Automóvel de Vários Autores pela Ufsm (2008)
>>> Lineamenti Fondamentali Della Critica Delleconomia Politica 2 de Karl Marx pela La Nuova Italia (1978)
>>> Lineamenti Fondamentali della critica dell'economia politica 1 de Karl Marx pela La Nuova Italia (1978)
>>> Gai-Jin (2 volumes) de James Clavell pela Record (1996)
>>> Imperialismo fase superior do capitalismo (coleção bases 23) de Lenin pela Global (1982)
>>> Bloomsbury Dictionary of Quotations de Diversos Autores pela Bloomsbury (1989)
>>> A imaginação sociológica de C. Wright Mills pela Zahar (1975)
>>> The Wit & Wisdom of Mark Twain de Alex Ayres pela Harper & Row (1987)
>>> Vida e educação de John Dewey pela Melhoramentos (1975)
>>> The Penguin Dictionary of Modern Humorous Quotations de Fred Metcalf pela Penguin (1987)
>>> Um Trem com janelas Acesas de Teresa Noronha pela Atual (2014)
>>> A hora do amor de Álvaro Cardoso Gomes pela Canto Jovem FTD (1986)
>>> As mentiras que os homens contam de Luís Fernando Veríssimo pela Objetiva (2000)
>>> Antologia das flores - Flores de Cactos de Eduardo Lucas Andrade pela Do autor (2019)
>>> Édipo Rei - Antígona de Sófocles pela Martin Claret (2002)
>>> Neve de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2002)
>>> O bom Ladrão de Fernando Sabino pela Ática (2005)
>>> O que toda mulher inteligente deve saber de Steven Carter & Julia Sokol pela Sextante (2006)
>>> Filhos brilhantes, alunos fascinantes de Augusto Cury pela Academia de Inteligência (2006)
>>> Ponto de Sombra de Maria Filomena Coelho pela Arx (2020)
>>> O Diário de Anne Frank - 5F de Vários Autores pela Pe Da Letra (2020)
>>> Empresário de Sucesso no controle das crises: Lições de sobrevivência em tempos difíceis - 5F de Chris Robson pela Lafonte (2020)
>>> A Megera Domada - 5F de William Shakespeare pela Lafonte (2020)
>>> Assassinatos na Academia Brasileira de Letras de Jô Soares pela Companhia da Letras (2005)
>>> Discurso do método - 5F de Descartes pela Lafonte (2017)
>>> Iracema - 5F de Alencar pela Lafonte (2018)
>>> O Saci - 5F de Lobato pela Lafonte (2019)
>>> Sociedade secreta de Tom Dolby pela Id Ed. (2010)
>>> Amor de Perdição -5F de Castelo , Camilo Castelo , Lafonte pela Lafonte (2018)
>>> A Felicidade: E Outras histórias -5F de Katherine Mansfield pela Lafonte (2020)
COLUNAS

Quarta-feira, 26/1/2011
A aura da música
Luiz Rebinski Junior

+ de 3100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Confesso que demorei muito pra entender cinco por cento do que li daquele sujeito alemão chamado Walter Benjamin. Tão cruel quanto tentar fazer um semi-adolescente desvendar o mistério da (provável) traição de Capitu, é mandar um estudante de comunicação xerocar um capítulo de A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Mas, se o curso de jornalismo não me foi de muita serventia, a biblioteca da faculdade onde estudei me prestou grande serviço. Morei lá por um tempo. Passei mais horas estirado nos sofás que rodeiam as estantes do que nos bancos da sala de aula. Desbravei aleatoriamente aquelas estantes, fazendo listas de livros - "a ler" - sem nenhum critério. A maioria dos livros não indicada pelos teóricos da comunicação. Ainda bem. Mas entre Cem anos de solidão aqui, O processo ali, arranjava um tempinho de meu ócio criativo para Max Weber, José Marques de Mello e os amiguinhos de Benjamin, os homens da tal Escola de Frankfurt, que todo mundo da comunicação já xerocou, mas poucos, pouquíssimos, leram. E um punhado ainda menor entendeu o que leu. Faço parte dessa leva.

Mas um conceitozinho ficou. Aquele que diz que a arte do século XX perdeu a aura, não tem mais o mesmo valor do que aquilo que foi feito em escala não-industrial. Realmente não sei se o senhor Benjamin está certo ou errado, se a simples reprodução de uma obra tira dela o seu valor e se isso faz de Andy Warhol menos artista do que Caravaggio, por exemplo. Mas, pensando nesse conceito, me veio à cabeça a questão da crise do disco. Para quem foi acostumado a valorizar o que ouvia, essa feira livre que virou a música é, no mínimo, estranha.

Eu sou do tempo em que se gravava fita cassete. Isso não faz muito tempo, mas a rapidez da tecnologia é tamanha, que um inocente K7 hoje já soa como piada. Então eu vivia atrás de amigos que tivessem grandes acervos de LPs para escutar artistas que conhecia por meio das revistas de música. Isso quer dizer que, para eu escutar determinado disco, era preciso, no mínimo, gastar sola de sapato. Às vezes até mesmo implorar para um amigo não muito próximo a gravação de um disco raro, que poucos tinham. Cheguei até a pagar para que me gravassem um disco em uma fita. Pura humilhação em nome da música. Então, pra mim é muito estranho ter a discografia de uma banda ao meu alcance sem nenhum esforço. Claro que não estou reclamando de ter acesso aos discos que, antes do download, eu sonhava em escutar. Não é isso, baixo sem dó aquilo que me interessa. Sei que tem o lance dos direitos autorais, que é uma questão complicada, mas baixo música com o mesmo espírito com que gravava minhas fitas cassetes, então não me considero um criminoso ou pirata. Uma questão de democracia cultural, pra mim. Também não estendo uma barraquinha na esquina para ganhar grana com os discos que pego na internet, no máximo gravo um cedezinho para um amigo.

É muito bom ter a História da música ao alcance das mãos, mas a verdade é que isso banalizou a música. Dia desses um figurão da indústria disse que a música havia virado um assessório pra iPod. Eu penso nisso desde que comecei a escutar música no novo formato e queria ter verbalizado isso antes do tal sujeito. Então, se fosse pra resumir o que virou a música na era digital, acho que essa frase definiria bem o que tá acontecendo.

Um disco hoje é apenas um cartão de visita de um músico ou banda. Uma espécie de portfólio bem custoso. Já tive a oportunidade de acompanhar a gravação de um disco de uma banda independente. Em geral, os caras tocam nos piores moquifos por um ou dois anos até economizar a grana necessária para fazer o disco. Quando o trabalho fica pronto, a banda o distribui de graça para um monte de gente em troca de uma hipotética divulgação. Os discos vendidos em shows não pagam a cerveja nem o custo do transporte dos equipamentos.

E com a velha guarda da música nacional, aqueles acostumados com o conforto das antigas gravadoras, não é muito diferente. Nando Reis, dia desses, se queixava, dizendo que o artista se ferra pra fazer um disco e, quando fica pronto, ninguém compra/escuta.

Mas então, diante dessa zona toda, me pergunto se as pessoas gostam menos de música hoje do que há vinte anos. A venda de disco tem relação com o consumo? As pessoas continuam amando música, mesmo não querendo mais pagar por ela? Eu desconfio que as pessoas ainda amem a música, só que mantêm uma relação diferente com ela, menos apegada. Só pode ser. As pessoas não querem mais saber quem foi o saxofonista que tocou com Van Morrison em It's too late stop now, o discaço ao vivo do irlandês. Pouco interessa que foi gravado em 1974 com a Caledonian Soul Orchestra, formada por dez músicos excepcionais. O cidadão quer mais é achar "Gloria" rapidamente e jogá-la na vala comum de seu iPod, mesmo que corra o risco de deixar para trás canções ainda mais antológicas. O rito da música parece que ficou reservado àqueles que não se iniciaram com o download.

E isso não tem nada a ver com aqueles caras mais radicais, que só escutam LPs e são ratos de sebo. Qualquer piá de bermudão e camisa de flanela nos anos 1990 queria ter os discos do Nirvana. Ou pelo menos parte deles. Mas hoje, se um emo pudesse escolher, pagando pouco, entre uma pasta com músicas no computador e uma estante com CDs, o que ele escolheria? Também acho que a culpa é da própria indústria, que deu um tiro no pé quando extorquiu os consumidores com seus preços criminosos. Quando quis recuar, baixando seus produtos, já era tarde. Talvez hoje a questão seja irreversível. Mesmo que os discos sejam vendidos a preços justos, não sei se voltariam ao patamar de vendas do passado.

Mas acho que só a questão da grana não explica essa espécie de revolução social que se abateu sobre a música. Há algo que não nos foi explicado ainda. E que talvez só saberemos o que é no dia em que essa nova onda passar.

Para ir além
Leia também "Para mim e para você, o CD teve vida curta".


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 26/1/2011


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2011
01. O beatle George - 23/2/2011
02. Dostoiévski era um observador da alma humana - 7/12/2011
03. Os contistas puros-sangues estão em extinção - 4/5/2011
04. O mistério em Thomas Pynchon - 22/6/2011
05. O negócio (ainda) é rocão antigo - 20/4/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/2/2011
16h46min
Caro Luiz, tenho duas recomendações de leitura para você: "Indústria Fonográfica - um estudo antropológico", publicado pela Editora da Unicamp, e "O Lado B - A produção fonográfica independente brasileira", publicado pela Annablume. Os dois restringem o estudo do panorama da indústria fonográfica ao âmbito brasileiro.
[Leia outros Comentários de Tiago Pavan]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MOVING INTO ENGLISH
ALMA FLOR ADA E OUTROS
HARCOURT
(2005)
R$ 5,00



A CÂMARA CLARA - 1ª EDIÇÃO - ( NOTA SOBRE A FOTOGRAFIA )
ROLAND BARTHES
EDIÇÕES 70 - BRASIL
(2014)
R$ 85,00



O MUNDO MÁGICO DO SENHOR DOS ANÉIS
DAVID COLBERT
SEXTANTE
(2002)
R$ 9,90



ARTE DE RUA AO REDOR DO MUNDO
GARRY HUNTER
MADRAS
R$ 55,00



84 DICAS PARA O TÊNIS
MARCOS PRIMO
DE OURO
(1978)
R$ 8,02



ESTRUTURA AGRÁRIA E PRODUÇÃO DE SUBSISTÊNCIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA
JOSÉ GRAZIANO DA SILVA COORDENADOR
HUCITEC
(1980)
R$ 22,00



BEIJADA POR UM ANJO - ALMA GÊMEAS
ELIZABETH CHANDLER
NOVO CONCEITO
(2010)
R$ 9,90



O HOMEM VÍTIMA DA CULTURA
J. VASCONNE
LIVRARIA PAULISTA
(1977)
R$ 15,00



MLA HANDBOOK FOR WRITERS OF RESEARCH PAPERS
JOSEPH GIBALDI
MODERN LANGUAGE ASSOCIATION
(1995)
R$ 24,28



ANIMAIS PRÉ- HISTÓRICOS - SÉRIE PRISMA Nº 12
BARRY COX
MELHORAMENTOS
(1975)
R$ 5,00





busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês