É hora de estudar fora | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
57238 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Espetáculo 'Figural', direçãod e Antonio Nóbrega | Sesc Bom Retiro
>>> Escritas de SI(DA) - o HIV/Aids na literatura brasileira
>>> Com Rincon Sapiência, Samanta Luz prepara quiche vegana no Sabor & Luz
>>> Exposição Alma
>>> Festival internacional de fotografia premia fotos vencedoras da edição de 2022
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nazismo na era do videogame
>>> A Música Erudita no Brasil
>>> O primeiro assédio, na literatura
>>> O Twitter de Bill Gross
>>> The Boat That Rocked ou Os Piratas do Rock
>>> Livros, revistas, jornais e displays eletrônicos
>>> Música do acaso
>>> Duas cartas
>>> O Suplício do Papai Noel, por Claude Lévi-Strauss
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
Mais Recentes
>>> A Connecticut Yankee in King Arthur's Court de Mark Twain pela Collins Classics
>>> A song of Ice and Fire - A Game of Thrones de George R. R. Martin pela Harper Voyager (2011)
>>> A Batalha do Apocalípse de Eduardo Spohr pela Verus (2013)
>>> Jane Eyre de Charlotte Brontë pela Oxford (2000)
>>> Seus pontos fracos de Wayne W. Dyer pela Record (1976)
>>> Nas Ciladas da Obsessão de Liszt Rangel pela Dpl (2002)
>>> Transmissão de Energia Elétrica - teoria e prática em linhas aéreas de Cleber oberto Guirelli - Ivanilda Matile pela Mackenzie (2014)
>>> Guia ilustrado TV Globo Novelas e Minisséries de Projeto Memória Globo pela Jorge Zahar (2010)
>>> 60 Histórias para dormir 4 de Vários Autores pela Divisão Cultural do Livro (2012)
>>> 60 Histórias para dormir 3 de Vários Autores pela Divisão Cultural do Livro (2011)
>>> Ikebana - Arte japonesa para arranjos d3e flores de Chiang Sing pela Ediouro (1979)
>>> Arbitragem - temas contemporâneos de Selma Ferreira Lemes - Inez Balbino pela Quartier Latin (2012)
>>> A advocacia na mediação de John W. Cooley pela Unb (2001)
>>> Álgebra I de A. C. Morgado - E. Wagner - M. Jorge pela Francisco Alves (1974)
>>> Estruturas Algébricas de Serge Lang pela Ao Livro Técnico (1972)
>>> Introdução à Algebra de Leopoldo Nachbin pela McGraw-Hill (1971)
>>> Geometria I e II de A. C. Morgado - E. Wagner - M. Jorge pela Francisco Alves (1974)
>>> Vetores e Matrizes de Nathan Moreira dos Santos pela Impa (1972)
>>> Introdução à Teoria dos Grupos de Alberto Azevedo - Renzo Piccinini pela Impa
>>> Algebra linear e geometria analítica de Antônio dos Santos Machado pela Atual (1986)
>>> Exercícios e Problemas de Álgebra III de Alberto N. Serrão pela Ao Livro Técnico (1966)
>>> Exercícios e Problemas de Álgebra 1 parte B de Alberto N. Serrão pela Ao Livro Técnico (1962)
>>> Exercícios e Problemas de Álgebra 1 parte A de Alberto N. Serrão pela Ao Livro Técnico (1962)
>>> Geometria analítica de Smith - Galr - Neelley pela Ao Livro Técnico (1957)
>>> As paixões e os interesses de Albert O. Hirschman pela Record (2002)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/9/2011
É hora de estudar fora
Carla Ceres

+ de 3900 Acessos

Vivemos um momento perigoso. Qualquer boato borboleteando pela rede pode causar um efeito manada nas bolsas e um terremoto na economia mundial. Depois, venha tsunami ou marolinha, a recuperação de países e indivíduos dependerá consideravelmente de seus níveis educacionais.

Estamos otimistas com os oba-obas do pré-sal, da Copa, das Olimpíadas... Enquanto a Europa e os Estados Unidos sofrem, o Brasil importa profissionais de nível superior. Nossa nova classe média delicia-se consumindo produtos tecnológicos e recusa-se a admitir que a prosperidade possa acabar. Mas pode. Outros países, como a Irlanda, passaram por isso.

Mais do que nunca, o melhor investimento é em educação de qualidade. Continue estudando, mantenha seus filhos em boas escolas e, quando possível, envie os mais interessados para uma temporada de estudos no exterior.

Favor não confundir "estudar no exterior" com "mandar os moleques pra Disney". Crianças na Disney só falam inglês se quiserem. Passeiam monitoradas por acompanhantes e ninguém avalia seu aproveitamento. Estudar fora sozinho não é para crianças, a menos que você consiga mantê-las num colégio interno confiável. Também não é para jovens que mal falam o idioma do país de destino. Para aproveitar a experiência ao máximo, o aluno deve ter um conhecimento linguístico de nível intermediário ou superior.

Sim, passeios turísticos, diversão e, em certos casos, trabalho remunerado podem fazer parte de uma viagem de estudos. Alguns universitários com inglês fluente, por exemplo, optam por fazer um curso nos Estados Unidos e trabalhar legalmente, na Disney, ao mesmo tempo. Voltam para seus países com uma experiência de vida riquíssima.

O contraindicado é trabalhar até a exaustão como imigrante ilegal e, nas horas de folga, reunir-se com pessoas de seu próprio país. Aliás, uma das preocupações das escolas de idiomas internacionais é não concentrar estudantes que falem a mesma língua na mesma classe ou na mesma casa.

O acesso fácil à internet e aos celulares, embora tranquilize as famílias, também pode prejudicar o aprendizado. O objetivo principal de uma viagem ao exterior costuma ser a imersão no idioma estrangeiro. Voltar o tempo todo ao idioma original atrapalha. Contatos com a família e os amigos do país de origem devem ser poucos e breves. Primeiro viver, depois tuitar.

Entre os brasileiros, os cursos de inglês nos Estados Unidos fazem sucesso, mas, se o inglês de seu filho já é fluente, escolha outro idioma. Espanha, Alemanha, França e Itália têm ótimas escolas e cursos. Isso sem falar na Suíça, especialista no ensino de línguas. Agora, se o inglês do garoto fica no mais ou menos, corra! De preferência, mande-o para a Inglaterra. Custa caro, mas compensa.

Na Inglaterra, há estudantes do mundo todo e seu filho não se arrisca a voltar com um sotaque de faroeste. Já nos Estados Unidos, costumam predominar estudantes brasileiros e hispânicos. Isso fará maravilhas pelos apreciadores do portunhol. Se, ainda assim, você preferir os Estados Unidos, uma boa escolha seria a região da Nova Inglaterra.

Mais importante do que o país de destino é a escola escolhida. Embora as autoridades ligadas à educação procurem supervisioná-las, escolas péssimas costumam surgir. Pesquise e investigue. Desconfie de cursos muito em conta e não acredite que uma temporada somente convivendo com uma família estrangeira, sem frequentar um estabelecimento de ensino traga os mesmos resultados que um bom curso.

Boas escolas costumam contar com biblioteca e laboratório multimídia; promover palestras, passeios e excursões; oferecer cursos complementares em áreas como negócios, cultura, direito e teatro; fazer avaliações; fornecer certificados de aproveitamento; entrar em contato com a família hospedeira caso o aluno resolva desaparecer da escola.

Muitas famílias complementam sua renda recebendo estudantes estrangeiros em casa. Essa forma de hospedagem, embora limite a liberdade do aluno, que deve comportar-se de forma responsável e gentil em casa alheia, acelera a aprendizagem do idioma e favorece a compreensão de traços culturais. A opção por um hotel ou alojamento estudantil garante uma certa autonomia, mas não a possibilidade de matar aula sem avisar antes. Escolas estrangeiras não hesitam em chamar a polícia se um aluno, mesmo que adulto, desaparece.

Quanto à segurança, os pais podem ficar tranquilos. Jovens gentis, prudentes e dispostos a compreender pessoas de outras culturas ficam sempre bem. E valem cada centavo investido em sua educação.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 8/9/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Crítica à arte contemporânea de Maurício Dias


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2011
01. Nerdcast e seu toque de Midas - 22/12/2011
02. Ilustres convidados - 19/5/2011
03. Frankenstein e o passado monstruoso - 13/1/2011
04. Lendas e conspirações do 11 de setembro - 24/11/2011
05. Música e humor - 2/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Manual do Processo de Execução
Araken de Assis
Rt
(1998)



Livro - Os Grandes Lideres: Jefferson
Roger Bruns
Nova Cultural
(1988)



Universidade à Noite - Fim ou Começo de Jornada?
Maria Eugênia Castanho
papirus
(1989)



Candeias na Noite Escura
João Marcus
feb
(1992)



As Línguas do Mundo
Charles Berlitz
nova fronteira
(1988)



Biologia - Volume 2 - 4ª Ed. (2013)
Armênio Uzunian e Outros
Harbra
(2013)



Tormentos Ocasionais
Bernadette Lyra
Companhia das Letras
(1994)



Quien Invento a Chavez?
Modesto Emilio Guerrero
Ediciones B
(2007)



Sebastiana Quebra-galho - um Guia Prático para o Dia-a-dia das Donas..
Nenzinha Machado Salles
Record
(2006)



Pense Fora do Quadrado: Descubra e Invista Em Seus Talentos
Thomas H. Davenport
Elsevier / Campus
(2006)





busca | avançada
57238 visitas/dia
1,6 milhão/mês