Ilustres convidados | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
>>> O melhor programa cultural
>>> As estrelas e os mitos
>>> Open Culture
Mais Recentes
>>> Politica. os Textos Centrais de Roberto Mangabeira Unger pela Boitempo (2001)
>>> Perdas e ganhos de Lya Luft pela Record (2004)
>>> Zizek e Seu Diálogo Com Marx, Lacan e Lenin de Claudia Cinatti e Cecilia Feijoo e Gastor Gutie... pela Iskra (2015)
>>> Classe operária, sindicatos e partido no Brasil de Ricardo Antunes pela Cortez (1982)
>>> O lugar do marxismo na história de Ernest Mandel pela Xamã (2001)
>>> Um Brasileiro na China de Gilberto Scofield Jr. pela Ediouro (2007)
>>> Traité Pratique D Iridologie Médicale de Gilbert Jausas pela Dangles (1985)
>>> A inocência e o pecado de Graham Greene pela Verbo
>>> Carlos Marx y Rosa Luxemburgo - La acumulación de capital en debate de Severo Salles pela Peña lillo (2009)
>>> Narcotráfico um jogo de poder nas Américas de José Arbex Jr. pela Moderna (2003)
>>> O Método Em Karl Marx Antologia de Gilson Dantas e Iuri Tonelo Orgs pela Iskra (2010)
>>> China Moderna de Rana Mitter pela L&PM (2008)
>>> Vendedoras boazinhas enriquecem de Elinor Stutz pela Gente (2007)
>>> Gossip Girl - Você sabe que me ama vol 2 de Cecily Von Ziegesar pela Galera (2010)
>>> O Perfume da Folha de Chá de Dinah Jefferies pela Paralela (2017)
>>> O partido Político em Marx e Engels de Orides Mezzaroba pela Paralelo 27 (1998)
>>> Novissima Enciclopedia Mundial de Arte Culinaria de Mestre Cuca pela Formar
>>> Escritos Filosóficos de Leon Trotsky pela Edições Centelha Cultural (2015)
>>> O espírito da coisa de Liber Matteucci pela Prumo (2013)
>>> A Medicina dos Sintomas de Gilson Dantas pela Itacaiúnas (2015)
>>> Pão e Rosas de Andrea D`Atri pela Iskra (2008)
>>> Ícone de Frederick Forsyth pela Record (1997)
>>> A Esposa Americana de Curtis Sittenfeld pela Record (2010)
>>> O Marxismo e a Nossa Época de Leon Trotski pela Iskra/centelha Cultural (2016)
>>> Trabalho e proletariado no capitalismo contemporâneo de Sérgio Lessa pela Cortez (2007)
COLUNAS

Quinta-feira, 19/5/2011
Ilustres convidados
Carla Ceres

+ de 6100 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Mês passado reencontrei um de meus livros favoritos: Vidas ilustres, de Hendrik Willem van Loon. Estava na prateleira de preciosidades frágeis, destinada àquelas obras especiais que passaram por várias reencadernações numa tentativa de manter as garras do tempo à distância. Meu exemplar data de 1952, pesa um quilo e suas páginas de letras pequenas ameaçam desprender-se, tornando a releitura um ato de reverência ou destruição.

Podemos encontrar, nas livrarias, exemplares novos e atualizados d'A história da humanidade, primeira obra de Van Loon a alcançar impressionante sucesso desde seu lançamento em 1921. Mas quem se interessar por Vidas ilustres, de 1942, deve garimpar nos sebos, deixando de lado exigências quanto à conservação da capa.

Van Loon nasceu em Rotterdam, Holanda, em 1882. Graduou-se e lecionou na Universidade de Cornell, nos Estados Unidos. Jornalista da Associated Press e professor de História e Arte em várias universidades, tornou-se cidadão americano em 1919. Seus livros se destacam não somente pelo estilo elegante e provocador, mas pelos títulos e subtítulos longos. Quer um exemplo?

Vidas ilustres ― em inglês, Van Loon's Lives ― tem por subtítulo "Ou fiel e verdadeira narrativa de inúmeras e notáveis entrevistas com certas personagens históricas, desde Confúcio e Platão até Napoleão e Torquemada, sobre quem sempre tivemos grande curiosidade e as quais vieram jantar conosco em tempos que lá vão". Os capítulos também não deixam por menos: "Capítulo V ― Convidamos três grandes mestres da palavra escrita e falada e somos honrados com a presença de Cervantes, Shakespeare e Molière".

Meu reencontro atual com Vidas ilustres se deve a uma postagem do blog Trágico e Cômico, intitulada "Jantares de gala". Na postagem, o chargista Diogo Salles responde à pergunta que Lívia Yorke lançou na blogosfera: "Se você pudesse jantar com sete pessoas famosas, vivas ou mortas, quem seriam elas e onde se sentariam?"

À primeira vista, a ideia é simples. Trata-se de uma mesa redonda, de oito lugares, um deles ocupado por você e os outros, numerados de um a sete a partir de sua esquerda, para seus convidados. Quem você convidaria? Quem se sentaria ao lado e à frente de quem?

Em sua resposta, Diogo optou por driblar a regra e criar seis mesas temáticas, com pessoas ligadas a literatura, artes, música, cinema e futebol. Formou até um grupo de mulheres fora do seu alcance. Vários leitores do blog deixaram suas listas nos comentários. Parece que só eu travei por excesso de informações e não criei lista nenhuma. Aquilo me deu um déjà-vu de Vidas ilustres.

Lembrei-me do esmero com o qual Van Loon escolhia os cardápios, as músicas e até as reproduções de obras artísticas de acordo com a biografia de seus convidados. Sem dúvida, um trabalho desses estava acima de minha capacidade, mas pelo menos um lugar especial para o meu jantar eu gostaria de escolher. Teria que ser um lugar para nerd nenhum botar defeito. Escolhi o Catavento Cultural, uma espécie de museu da ciência interativo, localizado no antigo Palácio das Indústrias, em São Paulo. Especialmente voltado para crianças e adolescentes, ensina através do contato direto com os experimentos.

Lugar escolhido, trato agora de criar minha lista. Começaria com um homem além do meu alcance, a paixão da minha adolescência, Carl Sagan. Cientista e astrônomo norte-americano, Carl Sagan (1934-1996) tornou-se mundialmente famoso por sua série de programas televisivos sobre astronomia, intitulada Cosmos. Pesquisador e divulgador da astronomia, escreveu vários livros. Meu favorito é O mundo assombrado por demônios: a ciência como uma vela no escuro.

Entre os convidados brasileiros vivos, não poderiam faltar a geneticista Mayana Zatz, pesquisadora no campo de doenças neuromusculares e células-tronco, e o astronauta Marcos Pontes, primeiro sul-americano a realizar experimentos científicos em microgravidade, na Estação Espacial Internacional.

Completando o time nacional, chamaria o falecido Monteiro Lobato. Ele adoraria saber sobre o pré-sal, as descobertas científicas e as recentes polêmicas envolvendo seu nome e a eugenia, pseudociência que tantos horrores causou.

Para divertir-se no Catavento, convidaria o gênio italiano Leonardo da Vinci e a cientista polonesa Marie Currie, ganhadora de dois Prêmios Nobel, o de Física, em 1903, e o de Química, em 1911.

Agora, para me ajudar na escolha dos lugares à mesa e do cardápio, imploraria pela vinda de Hendrik van Loon, afinal ele tem muito a dizer e talvez pudesse autografar meu Vidas ilustres.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros.


Carla Ceres
Piracicaba, 19/5/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Moda em 20 textos de Adriana Baggio


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2011
01. Nerdcast e seu toque de Midas - 22/12/2011
02. Ilustres convidados - 19/5/2011
03. Frankenstein e o passado monstruoso - 13/1/2011
04. Lendas e conspirações do 11 de setembro - 24/11/2011
05. Música e humor - 2/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/5/2011
11h25min
Olá Carla! Tenho estado muito ocupada com a faculdade e o trabalho, e por isso me afastei muito da "blogosfera". Minhas atualizações estão escassas e sinto saudade de interagir mais com vocês, que sempre me apresentam textos tão bem redigidos, repletos de ideias e mundos inspiradores, que sempre valem a pena. Não sabia que escrevias para espaços na internet fora do "Algo além dos Livros". Não deixe de divulgar! A propósito, achei sua mesa ótima! Só trocaria o Marcos Pontes por Albert Einstein, cuja personalidade sempre me fascinou. Também queria Santos Dumont e Gauss, e trocaria o jantar por um picnic no Jardim Botânico. Bjs, Rodrigo
[Leia outros Comentários de Rodrigo]
18/5/2011
09h29min
Valeu, Rodrigo! Também pensei no Einstein. Acontece que não entendo tanto de Física quanto você e ficaria perdida na conversa. Preferi o Marcos Pontes, que conheci numa Star Party e sei que é gente boa. Dumont e Gauss também me interessam. Beijos!
[Leia outros Comentários de Carla Ceres]
22/5/2011
10h49min
Adorei o texto, muito interessante. Minha mesa seria composta com as seguintes personalidades : Jorge Amado, José Lins do Rego, Zico, Anita Malfatti, Maria Montessori, Pagu e Leonardo da Vinci. Abraços.
[Leia outros Comentários de Michele Brito]
23/5/2011
09h39min
Muito obrigada pelo comentário, Michele! Gostei da mesa que você montou. Em especial, porque fiz o antigo primário em uma escola que adotava o Método Montessori e admiro sua autora. Beijos!
[Leia outros Comentários de Carla Ceres]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Depois da Meia Noite
Diana Palmer
Harlequin
(2007)



Enfoques Doutrinários
Danilo C. Villela
Lar Fabiano de Cristo
(2005)



O Mistério da Múmia Sussurrante
Alfred Hitchcock
Clássica
(1988)



Confissões verídicas de um terrorista albino
Breyten Breytenbach
Rocco
(1985)



A Aventura do Universo
Luis E. Navia
Melhoramentos
(1977)



Além do Cordão de Prata, Labirinto dos Sonhos
Patrícia Fernandez
Travassos
(2015)



Enciclopédia do Patrimônio da Humanidade - Europa 1 - Grécia e Chipre
Altaya
Altaya
(1998)



A literatura e os Deuses
Roberto Calasso
Companhia das letras
(2004)



Lendas do Folclore Popular
Beto Brito e Tatiana Móes
Prazer de Ler
(2006)



J. Carlos Em Revista
Julieta Sobral
São Paulo
(2016)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês