Diário de Rato, Chocolate em Pó e Cal Virgem | Duanne Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
9786 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Livros na ponta da língua
>>> Livros na ponta da língua
>>> Medo e Delírio em Las Vegas
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Um Brecht é um Brecht
>>> O engano do homem que matou Lennon
Mais Recentes
>>> Ninho de Anjo de Lia- Rosa Reuse pela Cbve (2007)
>>> Para uma Linda Mulher de Tito Alencar pela Maceió Alagoas (2002)
>>> Falsa Impressão - a Rainha do Supra- Sumo - Temporada de Caça - ... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> Cilada - Rosie - Duas Lindas Meninas de Azul - Órbita de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O último Jurado - Noites de Chuva e Estrelas - o Vôo da Liberdade .... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O Pensamento Vivo de Jorge Luis Borges 16 de Martin Claret pela Martin Claret
>>> Família Trabalho Política de Ireneu Martim Organizador pela Universidade Champagnat (1992)
>>> Flashes de Manoel Ramos e Neide Ramos pela Editoração (2002)
>>> A Biblioteca de Ciências Sociais a Evolução do Capitalismo de Maurice Dobb pela Ed. Zahar (1971)
>>> Princípios de Sociologia Geral de Salim Sedeh pela Edicel
>>> Medidas Educacionais de Richard H. Lindeman pela Ed. Globo/ Mec (1976)
>>> Lima Barreto Crônicas Escolhidas de Folha de S. Paulo pela Ed. ática (1995)
>>> O Cão Amarelo de Georges Simenon pela Ed. Globo
>>> O Maior Milagre do Mundo de Og Mandino pela Record
>>> O Herói da Torre de Hans Hellmut Kirst pela Publicações Europa- América
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1999)
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1997)
>>> Fogo Morto 10 de José Lins do Rego pela Estadão/ Kilck
>>> Romance Edição 16 ao Abrigo de Seus Braços de Jackie Braun pela Harlequin Books (2007)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Clássicos da Literatura Senhora de José de Alencar pela Ed. Sol90 (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Machado de Assis 31 de Marcelo Whately Paiva Organização pela Martins Claret (1992)
>>> Barão de Paranapiacaba Vida e Obra de Camilo Abrantes pela Santos (1978)
>>> Guia 2002 Comer e Beber de Veja São Paulo pela Abril (2002)
>>> Redenção a Continuação do Best Seller Trindade de Leon Uris pela Ed. Record (1996)
>>> Relações Perigosas de Laclos pela Ed. Globo (1987)
>>> Raul de Leôni Trechos Escolhidos de Luiz Santa Cruz pela Agir (1961)
>>> O Amante de Marguerite Duras pela Riográfica
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Ed. Record
>>> Petróleo o Preço da Dependência o Brasil na Crise Mundial de Alberto Tamer pela Ed. Nova Fronteira (1980)
>>> Platão por Mitos e Hipóteses de Lygia Araujo Watanabe pela Ed. Moderna (1995)
>>> O Arquivo de Chancellor de Robert Ludlum pela Ed. Record
>>> Maria Madalena e o Santo Graal de Margaret Starbird pela Sextante (2004)
>>> Tocaia Grande- a Face Obscura de Jorge Amado pela Record (1984)
>>> A Herança Scarlatti de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Visita do Casal Osterman de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Agenda Icarus de Robert Ludlum pela Ed, Guanabara (1989)
>>> O Júri de John Grisham pela Rocco (1998)
>>> O Senhor Embaixador de Erico Verissino pela Ed. Globo
>>> O Falcão Maltês de Dashiell Hammett pela Nova Cultural
>>> O Pecado de Liza de Somerst Maugham pela Riográfica
>>> Lembranças de um Dia de Verão de Irwin Shaw pela Nova Cultural
>>> Tira- Dúvidas Ortografia de Douglas Tufano pela Ed. Mordena (2001)
>>> Os Estupradores de Harold Robbins pela Record (1996)
>>> A Intimação de John Grisham pela Ed. Rocco (2002)
>>> Comunicação as Funções da Propaganda de Alfredo Carmo e Outros pela Publinform
>>> Novas Lições de Amor de Eguinaldo Helio de Souza pela Família Com Deus
>>> Special Noite Quentes no Deserto Edição 02 o Príncipe do Desejo de Lucy Monroe pela Harlequin Books (2008)
>>> Paixão Edição 150 Coração Descoberto Grávida! de Trish Morey pela Harlequin Books (2009)
>>> Com a Cabeça Eo Coração de Marcos Antonio Gonçalves pela áurea (2005)
COLUNAS

Terça-feira, 2/10/2012
Diário de Rato, Chocolate em Pó e Cal Virgem
Duanne Ribeiro

+ de 9500 Acessos

Erguemos as barricadas: é preciso isolá-lo. Uma placa de madeira serve de bloqueio para a saída da cozinha à sala. Um tijolo tampa o buraco no canto direito inferior da porta fechada do banheiro. Onde ele pode estar? No fogão. No balcão da pia. Debaixo da geladeira. Levo uma luminária arrastando a extensão até lá. Ilumino cada canto como o holofote das prisões de filme americano, mas a mancha de luz não o denuncia. Não está em lugar nenhum. Você tem certeza de que viu? O rato põe o cotidiano entre parenteses, e nem precisa existir pra isso.

De repente a casa está povoada de sinestesia e perigo. Não pode andar descalço, sob risco de morte. Não pode comer nada que caiu no chão - nem se pegar assim muito rápido! Sou atento ao mínimo som como nunca. Tec. É o rato!? Orelha levantada como um cão de caça. Quais são os barulhos comuns e quais os barulhos incomuns de uma residência? Até ontem só possuíamos esse silêncio chapado indistinto. Pracs. Termina que um roedor é um objeto estético semelhante a 4'33'', de John Cage. Schwiss: algo à minha esquerda. Paraliso. Viro o rosto. A cortina se mexeu. A cortina se mexeu? A cortina se mexeu! Levanto ninjamente. A cadeira do computador ignora meu esforço e range. Me convenço de que ele não percebeu. Subo no sofá, que também range, escandaloso. Olho o pano branco até o piso. Esse volume - será? Sacudo o pano. Não está lá.

Mas a situação é crítica. Atrás do sofá também estão minhas caixas de revista. Eu ameaço o rato em voz alta (sim, você leu: eu ameaço o rato em voz alta): se roer revista minha, mato ele no dente. Como pode ter passado da barreira? Só pode estar ali embaixo. Vassoura na mão, me preparo para passar o cabo no vão do móvel. Tenho no rosto o olhar abnegado do homem que cumpre seu destino. Primeira investida. Nada. Segunda investida - ele dispara feito um foguete, só se vê o rastro cinza rasgar o espaço numa linha diagonal e sem hesitar saltar nossa placa de madeira (ah! então foi assim que passou da barreira...). O rato, desta vez como fato; é preciso fazer alguma coisa.

E sabemos o que fazer. Não é o primeiro. Aliás: o anterior se foi e de saída trouxe o diabo.

O Senhor das Moscas
O penúltimo rato invadiu a casa vindo do telhado, pela janela ao lado da pia do banheiro, já tarde da noite. Derrubou pente desodorante pasta de dente conforme entrou. Pequeno, preto, tivemos um momento de confronto, nossos rostos contrapostos como em um videogame de luta, pensei em assustá-lo para fora, porém minha avó não abriu a porta e se precipitou para matá-lo na pancada mesmo, como um Nelson Rodrigues prenhe. Fugiu e se encastelou atrás do armário em frente à privada, ou no espaço atrás do bidê que ninguém usa mais - como saber? Trancamos o rato lá, com o tijolo na frente do buraco da porta e tudo.

Diariamente, colocávamos as luvas de plástico, pegávamos aquela sacola detrás da máquina de lavar com a caixa de veneno, preparávamos uma porção de cristais azuis mortíferos com um tantinho de queijo ralado por cima e deixávamos entre privada e bidê. Em três ou cinco dias parou de ter bosta de rato e ele parou de comer. No entanto sem corpo da vítima. Esses ratos não se dão o luxo de darem certezas. Não obstante uma mosca varejeira pesadona veio passear por aqui; ela sente o que não sinto, no seu mundo minha casa era um chamariz feito de cheiro, do calor pressentido dos vermes atuando. Não sei para onde foi, o que encontrou. Alguns dias depois, sucedeu sua carapaça azul brilhante a visita do próprio Belzebu.

Primeiro foram as moscas molengas no chão do banheiro, suas asas junto ao corpinho; logo a revoada. Trinta, quarenta, sei lá quantas, praticamente uma praga do Egito particular, e no instante seguinte contra-ataco feito Al Pacino na cena final de Scarface - you wanna fuck with me? you wanna play rough? - disparando inceticida como se não houvesse amanhã. Tombam aos montes. É você, Satanás? Baal-Zebute, Senhor das Moscas, o simbolismo que suponho na hora, por livre associação, me assusta um tanto. O mais provável: o rato morreu entocado no oco do bidê, e a varejeira prenha botou sua centena de ovos ali. Quanta vida se intrometendo e roendo a rotina por dentro, apenas por uma janela deixada aberta.

Com Carinho, o Assassino
Julinho (eventualmente demos um nome a esse rato do começo da história) foi mais difícil. Não comeu um único cristal azul (pelo que parece, antes de morrer os ratos urinam, e assim deixam, na urina, um aviso para os outros de qual substância os matou; a partir daí, eles não ingerem aquele veneno específico). Compramos uma ratoeira de alumínio, mas era pequena demais ou inútil demais. Julinho a arrastou por debaixo da pia, tirou o pedaço de queijo e se refastelou no onde quer que ele se enfiava, largando para trás a armadilha humilhada. Fiz o que se faz em momentos de tensão e desespero: entrei no Google. Com regojizo maligno, a nova arma foi descoberta, a receita fatal: Nescau com Cimento.

Não tendo cimento e não encontrando Nescau na hora, procurei por alternativas. Gesso com farinha de trigo - não tinha gesso, mas podia ser cal virgem em vez de. Cal virgem, então. Luva de plástico, um pouco de água no prato, enrolo bolinhos me preocupando no que pode ser grande demais para Julinho, como é que ele vai pegar na mão, etc. São quatro no fim, eu distribuo em locais variados da cozinha. A ideia é que ele coma aquilo, lhe dê sede, procure por água, beba, a água reaja com a cal e o mate por dentro. Deixo por conta disso um cantil apropriado, para seu conforto. Penso: engraçado que o procedimento para um assassinato se pareça em algum sentido estrutural com os cuidados do carinho. Me sinto o Dexter. Porém não adianta. Noutro dia vemos que o rato deu somente uma mordiscada, e só em um deles.

Repito o método com chocolate em pó (que encontrei enfiado nas profundezas do armário, já vencido) e a cal. Dessa vez, nem mordiscada. Chega de caseirice. Compro novo veneno, suficientemente ameaçador: três pacotes de sementes negras. Mantenho a dedicação e vario a mistura: uma vez ponho junto queijo, outra pedaços de pão. Julinho se delicia. Come o primeiro pacote todo. O segundo também. Estou na terceira dose do último dos pacotes, nove dias (?) após o início da ofensiva. Aparentemente um só bastaria para exterminar mais de um roedor - mas estavámos lidando com algo especial. Estou fazendo esse último ataque, pondo uma folha dessas revistas de supermercado no chão, em cima as sementes do mal, espalhados os pedaços de pão. Mais uma vez, vinte minutos depois todos os grãos estão descascados, não há nem farelo sobre o papel.

E então, quando pensamos que a batalha se estenderia indefinidamente, ele desaparece. Se morreu ou se fugiu, não sabemos. Não me deixou nem ao menos o alento de um bom final para esta crônica, que começou a ser escrita antes dele atacar a fruteira e emular Machado de Assis ("ao roedor, as batatas") e continuou ao longo e depois dos dias que tentei ficar no escuro quieto como um gato (tudo indica que os gatos ficam mais quietos) para vê-lo com o próprio olho. Julinho veio e viu. Então, se foi, absolutamente nada literário.


Duanne Ribeiro
São Paulo, 2/10/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
02. Piada pronta de Luís Fernando Amâncio
03. O que te move? de Fabio Gomes
04. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri de Jardel Dias Cavalcanti
05. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio


Mais Duanne Ribeiro
Mais Acessadas de Duanne Ribeiro em 2012
01. Diário de Rato, Chocolate em Pó e Cal Virgem - 2/10/2012
02. Corpo é matéria, corpo é sociedade, corpo é ideia - 4/9/2012
03. Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge - 14/8/2012
04. Èpa Bàbá Oxalá! na Nota de Real - 3/4/2012
05. Cinco Sugestões a Autores de Ficção Científica - 7/2/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DEVASSOS NO PARAISO - HOMOSSEXUALIDADE NO BRASIL DA COLONIA A ATUALIDADE
JOAO SILVERIO TREVISAN
MAX LIMONAD
(1986)
R$ 80,00



POR QUE ME ABANDONASTE
MAURO JUDICE
GIZ EDITORIAL
(2008)
R$ 22,28



1890 1914 - NO TEMPO DAS CERTEZAS
LILIA MORITZ SCHWARCZ/ ANGELA MARQUES DA COSTA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 25,00
+ frete grátis



A MENSAGEM DO ISLAM
ABDURRAHMAN AL-SHEDA
OUTROS
R$ 5,00



O LIVRO DA CERVEJA (1185)
TIM HAMPSON
NOVA FRONTEIRA
(2009)
R$ 35,00



APRENDIZAGEM E MOTIVAÇÃO
ANTONIO GOMES PENNA
ZAHAR
(1980)
R$ 26,28



ENSINO RÉGIO NA CAPITANIA DE MINAS GERAIS, O
THAIS NIVIA DE LIMA E FONSECA
AUTÊNTICA
R$ 39,90



A INFORMALIDADE NO MERCADO DE TRABALHO
JULIANO VARGAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



O XIS DA QUESTÃO
RICARDO DA CUNHA LIMA
FTD
(1997)
R$ 15,00



O MEU BRAÇO DIREITO: BASEADO EM FATOS DA VIDA REAL
REGINA CÉLIA CHAGAS DE OLIVEIRA
MILETO
(2003)
R$ 32,28





busca | avançada
9786 visitas/dia
890 mil/mês