O tipo que faz promessa | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
44062 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 4/1/2013
O tipo que faz promessa
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3400 Acessos

Vai dando o fim do semestre e a inquietação toma conta. É geral. É vontade de arrumar a casa, os quartos, os armários, a despensa, a sapateira, embaixo das pias dos banheiros, as prateleiras, as estantes inteiras, os nichos de bibelôs e, principalmente, a minha cabeça. Mas esta não se arruma, não se ajeita. Não se aproveita.

Vontades caladas o ano inteiro põem as manguinhas de fora. Aquela viagem que não rolou se vinga. Aquela promessa não cumprida se levanta. Aquele beijo perdido se adianta. Todas as pessoas não procuradas aparecem na imensa lista de faltas graves. É assim que as coisas não andam. Mas o ano vai virar (digo, a folhinha do calendário) e o tempo não é postiço. Vai que ele não passa só pra mim? Era preciso fazer as coisas pensadas e impensadas.

Mas sou do tipo que jura andar mais arrumadinha no próximo ano, mas não consigo. Compro não sei quantas camisas ajeitadas e uns tantos vestidos de mocinha, mas eles ficam no armário. Adoro usar roupa velha, alegando estilo e conforto, e deixo as novas envelhecendo no armário. Quanta peça já perdi antes de usar, porque engordei ou porque o gosto mudou. Dei roupa pros outros até com etiqueta e preço pendurados. Vizinhança adora. A moda agora é recuperar parte da grana no bazar das amigas. Mas e o tempo?

Sou do tipo que jura que vai andar de cabelinho solto em janeiro, mas o mês passa e as desculpas vencem a parada. O cabelo atrapalha; os fios enojam; os olhos ardem; a boca atrai; a cabelada cai. Acaba que o ano passa e os cabelos ficaram escondidos. Ninguém reparou.

Não sou do tipo que jura dieta ou não comer chocolate. Vê se sou besta? Essas são as coisas que sei que não têm cura. Prometo aquelas que, talvez, quem sabe, me anime a cumprir. Mas cadê o desejo? Está nos livros, nos discos e nos relógios de pulso. Mas roupinha fina que é bom não anda comigo.

Não estreio nada. Gostava sempre quando essa palavra saía da boca da minha mãe. É uma dessas palavras-memória que deixam a infância relevante. Minha mãe dizia "vai estrear a sandália", "vai estrear a jaqueta" e qualquer outro item, mas minha personalidade é de guardar. Um dó de usar coisa nova que me fazia não querer desgastá-las. E assim ia a vida sendo guardada em armários fechados.

Vai virando o ano e me dá sanha de ajeitar o escritório. É o espaço onde mais fico, em que mais me enterro, afogo e ressuscito. Minha cabeça borbulhante faz festa nesse lugar. Ninguém entra, ninguém sai sem ser revistado. E me dá uma vontade de reorganizar as obras todas nas estantes, classificando-as de um jeito que só eu saiba resolver. Dá angústia para rever todos os papéis. Reordená-los em caixas bonitas compradas só pra isso: guardar papéis que juro que vou reusar, mas nunca vou.

Há décadas guardo recortes de jornais e revistas. Que sentido isso tem, hoje? Em tempos de web, meus recortes virtuais somem nos discos rígidos. Não gastam espaço na sala, diante dos meus olhos, e por isso são esquecidos mais cedo e mais irreversivelmente.

Vai virando o ano e me dá vontade de reapreciar as coisas. Queria mesmo era sentar num chão frio e curtir, que nem cachorro com calor. Só que não dá tempo. Vai tendo festa e confraternização e reunião e eu nunca olho ao redor. Vou ao churrasco da empresa com o jeans velho que me cai bem. A calça nova é pra ocasião melhor. E não há. Então a calça nova fica pra próxima. Do jeito que vou engordando, provavelmente a perderei. Vá lá.

Sou do tipo que faz pouco compromisso comigo mesma. Os poucos que há são grandes, enormes, pesam bastante e mantêm o alinhamento o ano inteiro. Vai virando o ano e levo sustos. Oh, até que fiz bastante, cumpri aqui e ali, coisa fina. Vamos lá. Agora é ver de novo as roupinhas pro ano que vem, nem que seja pra elas servirem de parâmetro pra manutenção do shape.

Quantos livros eu comprei? Nem sei. Quantos eu li? Só os incontornáveis. Os outros estão que nem as roupas, lá na prateleira, esperando a poeira assentar. Vai que dá? Quantos anéis? Muitos mais que os dedos. Preciso me lembrar é de exibi-los. E quanta perfumaria. Tudo aqui é só excesso. Queria mesmo era esbanjar saúde e ter menos atropelo. O que mais me desgastou, no entanto, disparado, foi a falta de aconchego. Sai pra trabalhar, todo dia, numa cidade-morte pra ver que cansaço dá. Dizem pra eu comprar uma bike, mas preciso, antes, de um espaço pra guardá-la, que é o que mais vou precisar. Não é uma pena? E o tempo? Está lá, e não nos relógios. Onde ele se escondeu este tempo todo? Vamos chamar os bombeiros? Quem o pode procurar? Arrisco que o tempo está escondido atrás dos meus cabelos. Pela forma revolta como os fios brancos me crescem, só pode ser ali que o tempo empina as patas. E mesmo assim fico doida pra comemorar. Quero espumante na virada do ano, de preferência pra dividir com quem me fez dois cafunés nos momentos de enfado. Quero também uma fatia de doce pra dedicar à pessoa mais querida. Entre amigos e parentes salvaram-se todos. Vai virando o ano e percebo poucas baixas.

Aquela história da cor da calcinha não faz sentido. Amarela, vermelha, rosa ou branca. Vamos logo na furta-cor, que é pra garantir abundância. E o tempo? Só ele vai saindo de fininho, fingindo que encheu a bacia. Pra uns, vazia; pra outros, deixa o ano virar.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 4/1/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Guerras sujas: a democracia nos EUA e o terrorismo de Humberto Pereira da Silva
02. Um alucinante encontro com Lula de Elisa Andrade Buzzo
03. Lear e Potter de Ricardo de Mattos
04. De onde vem a carne que você come? de Wellington Machado
05. Fórum das Letras de Ouro Preto de Rafael Rodrigues


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2013
01. Elogio ao cabelo branco - 16/8/2013
02. O fim e o café solúvel - 26/4/2013
03. A bibliotecária de plantão - 18/10/2013
04. Coisas que eu queria saber fazer - 18/1/2013
05. Se ele não me lê - 8/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SALA DOS HOMICÍDIOS - 1ª EDIÇÃO
P. D. JAMES
COMPANHIA DAS LETRAS
(2004)
R$ 15,00



A VIDA É UM PALCO
SHIRLEY MACLAINE
RECORD
(1988)
R$ 4,02



POR ISSO NÃO PROVOQUE
PAULO TADEU
MATRIX
(2010)
R$ 6,90



PSICOLOGIA DA PERCEPÇÃO
JOÃO A. SOSSAI
EDICON
(1981)
R$ 10,00



TOC - TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO 100 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES
GUSTAVO FAUS BORONAT
EDIMSA
(2005)
R$ 20,00



FÍSICA 3 ENSINO MÉDIO
GUIMARÃES PIQUEIRA CARRON
ATICA
(2014)
R$ 8,50



NOÇÕES GERAIS DA PESCA DE ARREMESSO
SILVIO FUKUMOTO
ZILLIG
(1994)
R$ 10,00



LA SUBLIMATION
JEAN LAPLANCHE
PRESS UNIVERSITAIRES DE FRANCE
(1980)
R$ 50,00



ESSE CONTINENTE CHAMADO BRASIL
EDUARDO TOURINHO
JOSÉ OLYMPIO
(1964)
R$ 22,50



A CRISE DA INSTITUIÇÃO FAMILIAR
ISODORO ALONSO HINOJAL
BIBLIOTECA SALVAT
(1979)
R$ 10,00





busca | avançada
44062 visitas/dia
1,3 milhão/mês