A Farsa de 2012 | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 28/1/2013
A Farsa de 2012
Gian Danton

+ de 3800 Acessos

2012 foi um ano sui generis. Foi o ano em que a população brasileira deixou de acreditar na mídia, por conta das relações entre a revista Veja e o contraventor Carlinhos Cachoeira. Foi também o ano em que uma restauração desastrosa se transformou em uma obra de arte. Foi o ano de ótimos filmes pipoca e humorísticos que fogem do convencional.

Um dos escândalos que dominaram 2012 foi a investigação sobre o contraventor Carlinhos Cachoeira. Conforme evoluíam as investigações da CPI, mais e mais pessoas iam sendo implicadas, tanto do PT quanto do PSDB. E não demorou para que se descobrissem as estranhas relações entre o editor da Veja em Brasília, Policarpo Júnior, e o contraventor.

Para coroar o caso, a mulher de Cachoeira foi presa ao tentar chantagear o juiz responsável pelo caso com a possibilidade de publicação de um dossiê contra ele na revista Veja.

Como era de se esperar, a CPI do Cachoeira se afogou e acabou não dando em nada. O casamento do contraventor, amplamente divulgado pela mídia, coroou a festa.

Outro fato relevante de 2012 foi a entrevista da ex-primeira-dama Rosane Collor, que marcou exatamente por sua irrelevância.

Aparentemente, sua única motivação era pressionar o marido para aumentar-lhe a pensão. Recém-convertida ao protestantismo, ela soltou pérolas, como "jesuiscidência", e denunciou os rituais de macumba feitos pelo marido. Pode não ter conseguido aumentar a pensão, mas conseguiu seu minuto de fama no Twitter. Alguns dos posts mais interessantes: "Malandra é a Roseane Collor, que ganha 18 mil por mês para falar mal do Collor enquanto o pessoal faz isso de graça", "Aceitou Jesus, mas não aceitou a pensão", "Coitada da Roseane Collor que ganha apenas 18 mil de pensão. Vai ter que vender os produtos da Jequiti pra por um prato de comida na mesa".

Se no cenário nacional, políticos, ex-mulheres, jornalistas e contraventores se uniram para encenar uma farsa, no cenário internacional, uma das notícias que mais repercutiram foi a restauração de uma pintura do século XIX, Ecce Homo, na Igreja de Borja, na Espanha. A restauração, realizada por uma senhora de 80 anos, desfigurou de tal forma a obra original que virou notícia no mundo todo e fez sucesso entre os internautas, que imaginaram como ficariam outras obras de arte após serem reformadas pela idosa.

Curiosamente, a pintura, até então pouco conhecida, tornou-se famosa e turistas passaram a visitar a cidade apenas para ver a obra. Tanto que a igreja passou a cobrar pelas visitas. A idosa chegou a cogitar entrar na justiça, pedindo direitos autorais.

Digno de um ano como esse, o filme O Ditador, estrelado por Sacha Baron Cohen, pode não ter sido tão anárquico quanto Borat, mas mesmo assim trouxe um tipo de humor que foge do lugar comum. As piadas já começam nos nomes: Alladim é o ditador de Wadyia, um país rico em petróleo que está criando sua própria bomba atômica (todos os meus amigos ditadores têm armas atômicas, reclama o protagonista, como uma criança birrada, à certa altura). Para evitar um ataque da ONU, ele precisa ir a Nova York fazer uma declaração. É quando sofre um atentado e é substituído por um sósia. O filme desconstrói as expectativas, fazendo o expectador torcer por um odioso ditador.

Difícil destacar qual a melhor cena. Talvez aquela em que o ditador muda o dicionário, trocando várias palavras pelo seu nome, inclusive positivo e negativo (o médico, com o resultado de um exame na mão pergunta ao paciente se ele quer a informação Aladim ou Aladim) ou aquela em que o ditador precisa aliviar os bolsos de peso e se descobre que ele levou uma garrafa de água de coco, três bananas e dois tijolos, ou a cena em que ele defende os benefícios da ditadura, mas parece estar falando da democracia americana.

Outra comédia politicamente incorreta que vale o registro é Ted, dirigido por Seth MacFarlane (do desenho Uma Família da Pesada), que se tornou famoso depois de o deputado Protógenes Queiroz o assistir com seu filho de 12 anos e pedir a proibição do mesmo.

O filme conta a história de um garotinho solitário que, na noite de Natal, pede ao Papai Noel que seu ursinho de pelúcia ganhe vida. Já adulto, John (Mark Wahlberg) precisa decidir entre manter a amizade de infância com um Ted que usa maconha, bebe e vive com prostitutas, ou o namoro com Lori Collins (Mila Kunis).

É um filme sobre amizade, responsabilidade e desejos. Na analogia com a teoria freudiana, Ted é o ID, o instinto, a realização dos desejos do protagonista. Quando seu dono é criança isso se revela, por exemplo, em passar o tempo jogando videogame ou assistindo Flash Gordon. Quando este se torna um adulto, a realização passa a ser curtir a vida em baladas, com mulheres, bebidas, etc. Se Ted é o ID, a namorada Lori é o Superego. É ela que chama John às responsabilidades da vida, à preocupação com a carreira e com os deveres sociais. John deverá aprender a equilibar-se entre o ID e o Superego, e é sobre essa premissa que o filme se sustenta.

A força de Ted está toda no roteiro, que consegue arrancar gargalhadas, especialmente dos expectadores mais antenados às referências à cultura pop, como a aparição de Flash Gordon no filme.

Na televisão, finalmente tivemos uma novela que balançou os cânones do gênero. Avenida Brasil, de João Emanuel Carneiro, quebrou com o estereótipo da heroína ingênua boazinha. As ótimas interpretações de Débora Falabela, como uma mocinha disposta a qualquer coisa para conseguir sua vingança, e de Adriana Esteves, no papel de uma vilã carismática, deram tridimensionalidade às personagens e cativaram a audiência, num verdadeiro fenômeno que deve mudar para sempre a cara da teledramaturgia brasileira.

Nessa retrospectiva não poderia faltar um filme pipoca e nessa categoria nenhum outro conseguiu ser tão bom quanto Os Vingadores, de Joss Whedon. O diretor mostrou que é fã de quadrinhos e entende como ninguém a sintaxe das histórias Marvel. Ele explora isso com maestria no filme, desde a inevitável briga entre os heróis ao ardiloso vilão, que, no entanto, se revela tridimensional, ou a Viúva Negra, que se mostra de fato uma espiã de talento. Coroando tudo, a melhor cena pós-créditos de filmes Marvel, dando pistas do vilão da sequência.


Gian Danton
Macapá, 28/1/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 'Linha de montagem', um filme a ser 'revisto' de Humberto Pereira da Silva
02. Querido site de compras coletivas de Carla Ceres
03. Ferreira Gullar ou João Goulart? de Wellington Machado
04. A questão do fim do livro de Marcelo Spalding
05. Cadeia Educacional de Débora Costa e Silva


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2013
01. E Benício criou a mulher... - 19/8/2013
02. Conservadores e progressistas - 29/7/2013
03. Billy Wilder: o mestre do cinema, parte I - 8/4/2013
04. Procure saber: os novos donos da história - 21/10/2013
05. Biocyberdrama: quadrinhos pós-humanos - 20/12/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A PALAVRA DO ESTRATEGISTA: COMO TIRAR PROVEITO DA CRISE E GANHAR
FELIPE MIRANDA
ESCRITURAS
(2016)
R$ 15,00



SELEÇÕES - OS MELHORES CONTOS - MALBA TAHAN
MALBA TAHAN
CONQUISTA
(1957)
R$ 4,90



DIREITOS HUMANOS - ELEMENTOS DO DIREITO - VOL. 12
ERIVAL DA SILVA OLIVEIRA
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2012)
R$ 25,00



A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NA EUROPA DO SÉCULO XIX.
TOM KEMP
EDIÇÕES 70 (PORTUGAL)
(1987)
R$ 45,00



EX HERÓIS
PETER CLINES
NOVO SÉCULO
(2013)
R$ 27,00



COMO SE PREPARAR PARA O EXAME DA ORDEM PENAL 1ª FASE
ANA PAULA DA FONSECA RODRIGUES E RODRIGO JULIO C.
MÉTODO
(2006)
R$ 4,90



SÊMELE ZEUS E HERA - 259
HANS JELLOUSCHEK
CULTRIX
(1997)
R$ 15,00



CRIATIVIDADE EM PROPAGANDA
ROBERTO MENNA BARRETO
SUMMUS
(1982)
R$ 20,00



DIREITOS HUMANOS? O QUE TEMOS A VER COM ISSO?
COMISSÃO REGIONAL DE DIREITOS HUMANOS
CONSELHO REG DE PSICOLOGIA
(2007)
R$ 19,95



A OBRA EM NEGRO - MARGUERITE YOUCENAR (LITERATURA FRANCESA)
MARGUERITE YOUCENAR
RIOGRÁFICA
(1986)
R$ 7,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês