Sobre caramujos e Omolu | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> TOGETHER WE RISE TRAZ UMA HOMENAGEM ÀS PESSOAS QUE FIZERAM PARTE DA HISTÓRIA DO GREEN VALLEY
>>> Instituto Vox realiza debate aberto sobre o livro O Discurso da Estupidez'
>>> A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia
>>> Consuelo de Paula e João Arruda lançam o CD Beira de Folha
>>> Festival Folclórico de Etnias realiza sua primeira edição online
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> Estrelas Tortas - Infanto Juvenil de Walcyr Carrasco pela Moderna (2003)
>>> O Anjo Rouco - Infanto Juvenil de Paulo Venturelli pela Positivo (2010)
>>> Comunicação Global - Aumentando Sua Inteligência Interpessoal de Lair Ribeiro pela Rosa dos Tempos (1992)
>>> Dívida Externa, Recessão e Ajuste Estrutural de Diversos pela Paz e terra (1983)
>>> Apostila de Direito Comercial de Curso OAB pela Marcato (2005)
>>> A Cura Quântica de Deepak Chopra pela Best Seller (1989)
>>> Curso Teórico Prático do Processo Civil de José da Silva Pacheco pela Borsoi (1962)
>>> Lei dos registros públicos - Comentada de Walter Ceneviva pela Saraiva
>>> Petroladrões: a História do Saque à Petrobrás de Ivo Patarra pela Vide Editorial (2016)
>>> Novo - Código Civil Brasileiro de Auriverde pela Do Autor (2003)
>>> Tdd - Desenvolvimento Guiado Por Testes de Kent Beck pela Bookman (2010)
>>> O Canto do Dodô de David Quammen pela Companhia das Letras (2008)
>>> Financiamentos de Empresas - 25 princípios para captar dinheiro e crescer de Dileep Rao/Richard Cardozo pela Folha de S. Paulo (2003)
>>> Direito Administrativo e Ciência da Administração Direito vol. 3 l. 1 de J.G.Menengale pela Borsoi (1950)
>>> Direito Administrativo e Ciência da Administração Direitovol. 1 de J.G.Menengale pela Borsoi (1950)
>>> O andar do bêbado de Leonard Mlodinow pela Zahar (2009)
>>> A Ponte - Vida e Ascensão de Barack Obama de David Remnick pela Companhia das Letras (2010)
>>> Instituições de Direito Civil de Roberto de Ruggiero pela Saraiva (1958)
>>> Trabalho, Capital Mundial e Formação dos Trabalhadores de Antônia de Abreu e Sousa e Outros (org.) pela Ufc (2008)
>>> Feng Shui Para Harmonizar Seu Lar e Sua Vida de Pier Campadello pela Madras (1998)
>>> Mil Nomes de Deus de Eknath Easwaran pela Ece (1999)
>>> A Antiga Ciência e a Arte da Psicoterapia Prânica de Choa Kok Sui pela Ground (1991)
>>> Sexo, Drogas e Economia de Diane Coyle pela Futura (2003)
>>> Adventure Story de L. G. Alexander pela Longman (1987)
>>> terceiro Setor e Questão social Crítica ao Padrão emergente de intervenção social de Carlos Montaño pela Cortez (2008)
>>> Adventures With a Microscope de Richard Headstrom pela Dover (1977)
>>> O pensamento de Che Guevara de Michael Löwy pela Expressão Popular (1999)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Record (1998)
>>> A Assustadora História da Medicina de Richard Gordon pela Prestígio (2002)
>>> Terapia Floral Bach Aplicada à Psicologia de Victor Kripper pela Gente (1992)
>>> Nova Adventures in Science de John Mansfield pela Addison Wesley (1983)
>>> Parsifal - Um Intelectual na Política de Luís Sérgio Santos pela Escrituras (2017)
>>> L'Adolescence Premier Livre de M. Delapalme pela Hachette (1914)
>>> Tardes de um Pintor Ou as Intrigas de um Jesuíta de Teixeira e Sousa pela Foco Letras (2020)
>>> Comunique-se melhor e Desenvolva sua memória de Jorge Luiz Brand pela Berthier (1999)
>>> Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST Comentadas e organizadas por assunto de Élison Miessa dos Santos/Henrique Corrfeia pela Juspodivm (2012)
>>> ABZ do Amor de Inge e Sten Heleger pela Artenova (1979)
>>> Escala reduzida do Autoconceito - E.R.A. - de Lúcia Cerne G. Corona pela Cepa
>>> 150 Ways to Play Solitaire de Alphonse Moyse pela U S Playing Card Company
>>> Você tem Personalidade? de Pedro Bloch pela Bloch (1968)
>>> Saiba porque os cristãos devem guardar o sábado! de Antonio E.Marcondes pela Bfi
>>> 101 Segredos de Medicina Natural de Peron Autret pela Europa America (1975)
>>> 10 Anos Con Mafalda de Quino pela Lumen (1973)
>>> Globo Rural--Ele faz a terra dar de tudo de Editora globo pela Globo (1989)
>>> Lady gaga de Brandon hurst pela Madras (2010)
>>> Orientaçoes curriculares para o ensino medio--1--linguagens,codigos e tecnologias. de Mec pela Mec
>>> Vida silvestre:o estreito limiar entre preservaçao e destruiçao. de Coordenadora angela maria branco pela Dupligrafica (2007)
>>> Grandes imperios e civilizaçoes--frança--volumes:1 e 2. de Delprado pela Delprado
>>> Cerrado e pantanal--areas e açoes prioritarias para conservaçao da biodiversidade. de Ministerio do meio ambiente pela Mma (2007)
>>> Contabilidade - Escola de Administração Fazendária - ESAF de Ricardo J. Ferreira pela Ferreira (2014)
COLUNAS

Segunda-feira, 20/4/2015
Sobre caramujos e Omolu
Ricardo de Mattos

+ de 13900 Acessos

Desde a pré-história familiar os caramujos habitavam o quintal e o jardim da Dona Nazareth, a avó paterna. Tempo em que o entorno da casa ainda era, em grande raio, o habitat do saci e do lobisomem. Os caminhos eram percorridos pela mula-sem-cabeça. Cada vez que o sertanejo encontrou uma ferradura avulsa no meio do pasto, fechou-se por noites em seu casebre, orando pela proteção da Virgem Maria contra o malfadado muar. Houve ferreiro que disse ter trocado as quatro ferraduras de um exemplar, certa noite quando o viu mancando, mas a bazófia serviu-lhe apenas para afastar os clientes. "Ele tem parte", diziam.

O lobisomem recuou mais para dentro. O saci, vez ou outra, vem à janela reclamar fumo. Curioso que ouvimos o pio solicitante e, de fato, deixamos uma rodelinha de fumo de rolo em vão estratégico. Demorou bom tempo até ouvirmos de novo e repetirmos a oferta. Já a pobre mula-sem-cabeça deve ter complementado o churrasco domingueiro de alguém. O residente em São Francisco das Chagas de Taubaté nada pode ver diferente que já quer abater e depois narrar o feito pelo celular, enquanto dirige.

Os caramujos, porém, lá permaneceram. Concha do tamanho da mão fechada, pesada, ora branca, ora levemente amarronzada. Vai a avó de noite, levar os dois netos ao quintal para mostrar-lhes os bichos. Lentos, gosmentos, constituídos de concha, corpo e dois chifrezinhos com olhos. Lá vai o Ricardo cutucar o animal para vê-lo recolher os olhos. Ouviu dizer que sal pode derrete-lo. Não teve coragem para tanto em criança, quanto mais adulto, quando as melhores disposições são renegadas. Parabéns.

Duas diásporas. A primeira, quando vimos alguns na época de chuva e quisemos tê-los em casa. A empregada da avó embalou-os. Soltamos no nosso jardim à própria sorte. Talvez fossem do mesmo sexo, pois apesar de temo-los visto algumas vezes, sumiram. A segunda diáspora deu-se após o termino da jornada da avó. Pegamos quantos conseguimos e liberamo-los novamente no mesmo jardim. Passam boa parte do ano enterrados. Em época de chuva, saem e andam por todo lado. São atrevidos mas pouco inteligentes, pois distanciam-se do gramado em direção à garagem mesmo sem haver trechinho de grama que lhes justifique o esforço. Pegos pelas conchas, são recolocados no gramado. Cruzam - caramujo tem peru! - põem ovos e tornam a cavar suas tocas. Ocorre de estarem muito próximos da superfície e a roçadeira ou ferramenta qualquer machucá-los. Uma vez machucados, morrem e vão para o plano caramujal. O calor saariano deste último verão também foi letal para alguns. Apesar de tudo, ainda contamos mais de dez. Lentos e ligados à terra: não fossem os cães, diríamos que sãos os caramujos os animais de Omolu.

***

Certo amigo mais versado que nós em conhecimentos da Umbanda informou-nos: "você é filho de Omolu". "De quem?", perguntamos sem entender. "De Pai Omolu, orixá da morte, do cemitério e das doenças". "Promissor", respondemos em pensamento, durante a orgulhosa adolescência.

***

Com o passar do tempo é que tornamos ao assunto. Quem são os orixás, afinal? Para algumas fontes, deuses da mitologia africana por vezes tão humanos e beligerantes quanto os deuses da mitologia greco-romana. Outras fontes falam em pessoas que viveram em época tão recuada que suas histórias chegaram a nós embrulhadas no plástico-bolha das lendas. Há quem fale em forças da Natureza, regentes dos mares, rios, matas e pedreiras, entre outros. Há quem já tenha aproximado os orixás dos arquétipos, o que nos pareceu mais acessível. Acaso não há na África sabedoria que não se possa concentrar e apresentar na forma daquilo que aprendemos a chamar de arquétipos?

Recolhemos dados aqui e ali. Podemos até ler o horóscopo durante o café da manhã, mas nada retemos que nos acompanhe até o quarto. Entretanto, chamou-nos a atenção que toda definição dos chamados "filhos de Omolu" trazia algo coincidente com nossa realidade. As mais variadas descrições mantiveram eixo comum, e este eixo calha com vários aspectos de nosso histórico. Ignoramos até que ponto além do interesse intelectual levaremos o tema, mas que ele intriga-nos, é inegável.

***

Vieram pessoas da África. Daomé, Benin, Serra Leoa, Guiné... Ao menos das localizações geográficas atualmente sob estes nomes. Trouxeram seu culto, pois para apartá-las de seus orixás não houve navio negreiro que fizesse frente. Se aos novos "demônios" estava reservada a repressão, nada mais simples: trocam-se os nomes. Si não podia falar em Oxalá, então falava-se em Jesus. O culto a Iemanjá estava vedado? Cultue-se a Virgem Maria, ainda mais que seu manto azul-celeste pode vestir também aquela que rege os mares. Omolu é representado coberto de chagas? Podia-se escolher entre São Lázaro e São Roque, tendo como brinde a simpatia dos cães que os acompanhavam. O sincretismo nasceu da aproximação entre características, conforme as pessoas recém aportadas amealhassem informações. Eventuais relações entre santos não se projetam nas relações entre orixás. Na origem, Omolu é filho de Nanã-Buruquê e Oxalá. Rejeitado pela mãe quando nasceu coberto de feridas, foi acolhido por Iemanjá - próprio arquétipo da mãe, por sinal. A tradução literal desta história resultaria assim: São Lázaro nasceu da união entre Santa Ana e Jesus. Rejeitado, foi criado pela Nossa Senhora. Cautela, portanto, com o que se lê.

Quem estuda o assunto costuma relacionar determinado tipo físico ao arquétipo. Entre os chamados "filhos de Omolu" predominaria a estatura pequena ou média e a forma atarracada. Deixemos claro que nossa altura original é de dois metros e quinze centímetros. Contudo, nesta reencarnação iniciada no ano de 1975, preferimos assumir uma versão pocket, o que explica porque os instrumentos de medição atribuem-nos a altura de um metro e sessenta centímetros. De qualquer forma, o ajuste da psyché ao corpo foi trabalho lento, mormente na época do culto a padrões predeterminados. Nos terreiros, Omolu é representado coberto com palha da cabeça aos pés, e nesta cobertura há variação extrema de significado: ou envergonha-se de suas chagas, ou está curado mas mantém a cobertura em respeito àquela que o acolheu e alentou, ou curou-se e adquiriu tal beleza que não deseja impressionar as pessoas pela aparência física, a dimensão humana mais superficial.

Quem escreveu sobre o temperamento parece ter alguma diferença mal resolvida com o arquétipo. Acusam-no de insatisfação perene, teimosia, indisposição quanto a "levar desaforo para casa", tensão, tristeza, solidão, timidez, introspecção, distanciamento, insensibilidade, rabugice, masoquismo e lentidão. Evidente que se trata de intriga orixá-partidária, e que uma coisa é escrever tudo isto em sites e manter-se anônimo, e outra coisa é repetir tudo pessoalmente, face a face. Os registros mais esclarecidos aliam o arquétipo à discrição, à disposição para o trabalho - não apenas do trabalho em si, mas de tudo o que se refere a ele, inclusive a faxina do local, se necessária -, à maturidade, ao poder de decisão, à autoconfiança, ao Amor, à solidariedade e à lealdade. Nos últimos tempos, realmente notamos a lentidão como nota constante. Passamos por um processo de reformulação institucional e percebemos que as fases deste processo estenderam-se por anos. Individualmente, não queimamos etapa: queremos ir de "A" a "Z" passo a passo, conhecendo o caminho. Não gostamos de pressupor ou de subentender, pois estas lacunas podem ser preenchidas com conteúdo pessoal que não corresponda à realidade da coisa. Quanto ao chamado "masoquismo", si isto significar a preferência por suportar incômodos até que eles possam ser retirados de nossa vida num só ato, podemos dizer que há aproximação com nosso jeito de ser.

Cremos até que já falamos demais a respeito de nós mesmos, do que deriva certa sensação de desnudamento. Não temos o treino de Montaigne. Caro leitor e estimada leitora, até mais!

***

Baseamo-nos a escrita desta coluna em três livros. Aruanda, de Robson Pinheiro, meritório por explicar aos espíritas de que se trata a Umbanda e seus conceitos. Lendas da Criação - A Saga dos Orixás, de Rubens Saraceni, que traz a história de todos estes personagens. Alertamos que se trata de livro escrito em linguagem plena de simbologia e de referências outras que nós leigos podemos deixar - e de fato deixamos - passar batido. Por fim, lemos com menos entusiasmo Omolu, médico dos pobres, de Antônio Alves Teixeira Neto, pelas muitas referências que o autor faz aos seus próprios livros em detrimento do pouco aprofundamento que dá ao estudo do próprio orixá sobre o qual escolheu escrever. Na Internet em geral, encontramos textos que ora copiam o conteúdo destes livros, ora plagiam-se mutuamente, do que resulta que todos consultamos mas nenhum referiremos especificamente. Na versão acadêmica do Google, tivemos acesso à dissertação de mestrado de Lourdisnete Silva Benevides, intitulada A louvação das prostitutas do Jacuípe ao glorioso São Roque, interessantíssimo texto sobre cerimônia em louvor a São Roque, um dos paralelos de Omolu no sincretismo.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 20/4/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Glauco: culpado ou inocente? de Gian Danton
02. A nova queda da Bastilha de Gian Danton
03. A TV é uma droga de Rafael Azevedo


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2015
01. Sobre caramujos e Omolu - 20/4/2015
02. Alcorão - 26/1/2015
03. Espírito e Cura - 20/7/2015
04. Carmela morreu. - 23/11/2015
05. Silêncio - 17/8/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CAN - CRIANDO ALGO NOVO
DAIMLER CHRYSLER
RECURSOS HUMANOS
R$ 49,16



PORTOS E COMERCIO EXTERIOR
EDUARDO MARIO DIAS
FGV
(2016)
R$ 24,90



PROJETO ARARIBÁ HISTÓRIA 8º ANO
MARIA RAQUEL APOLINÁRIO
MODERNA
(2007)
R$ 6,00



REVISTA SEMANAL DE EDIFÍCIOS E MONUMENTOS 6
DIVERSOS AUTORES
DIREÇÃO-GERAL DOS EDIFÍCIOS
(1997)
R$ 55,83



O EXAME DE LATIM (EDIÇÃO B - SEM PONTOS)
NICOLAU FIRMINO
SIMÕES LOPES E OUTRAS
(1941)
R$ 32,28



UMA AUTOBIOGRAFIA - BIOGRAFIA
RITA LEE
GLOBO LIVROS
R$ 30,00



PORTUGUÊS COM AÇÚCAR
VICTOR COSTA
EDP
R$ 33,49



SINOPSES JURÍDICAS: PROCESSOS PENAL - PROCEDIMENTOS, NULIDADES E RECURSOS- VOL. 15
ALEXANDRE CEBRIAN ARAÚJO REIS E VICTOR RIOS GONÇALVES
SARAIVA
(2000)
R$ 7,00



ESQUIZOFRENIA REFRATÁRIA - 2ª EDIÇÃO
RODRIGO A. BRESSAN; HELIO ELKIS
SEGMENTO FARMA
(2007)
R$ 11,90



REVISTA DOS VEGETARIANOS - EDIÇÃO 160
EUROPA
EUROPA
(2020)
R$ 13,00





busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês