O goleiro que ganhou o Nobel | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 14/5/2013
O goleiro que ganhou o Nobel
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2900 Acessos

Em 1964, Jean-Paul Sartre ganhou o Prêmio Nobel e recusou-se a recebê-lo. O motivo? "Nenhum homem merece ser consagrado em vida", disse ele. Assim o autor de O Existencialismo é um Humanismo desprezou aquele premiozinho minúsculo concedido por representantes velhuscos daquele mundo velhusco, preferindo dedicar-se a tarefas que engrandecessem a sua vida como apoiar Stalin e Mao Tsé Tung, ungir Che Guevara com o título sagrado de "homem mais completo de nossa época" e entupir-se de anfetaminas. Sartre tinha razão: fez bem em alertar a Academia Sueca sobre si mesmo.

Já Albert Camus, por seu turno, resolveu aceitar a ofensa do mundo e recebeu, no dia 17 de outubro de 1957, o Nobel de Literatura. Não bradou contra a sociedade burguesa, não lembrou de líderes comunistas, não fez apologia de nada. Subiu ao palco, agradeceu e voltou para casa. Era um homem extremamente tímido e solícito. Quando chegou a Paris, alguns dias depois, os repórteres o cercaram. Choveram convites para entrevistas, homenagens e conferências nas grandes universidades francesas. Naquele momento, porém, sua única preocupação era o jogo decisivo, válido pela Copa da França, entre o seu Racing de Paris e o FC Monaco, no estádio Parc des Princes. Camus assistiu à partida ao lado de um repórter e comentou que o goleiro parecia meio inseguro. Falava com conhecimento de causa: Camus foi goleiro do Racing de Argel durante dois anos e as crônicas desportivas da época fazem referência à sua bravura e ao seu espírito de liderança em campo. Só não seguiu a carreira esportiva porque teve tuberculose e foi obrigado a parar. Quando se mudou para Paris adotou homônimo francês, cujas cores são as mesmas do Racing de Argel. Mais tarde, ele diria uma de suas frases mais famosas: "Tudo o que sei sobre moral e as obrigações do homem devo ao que aprendi no Racing Universitaire de Argel".

Camus dizia que preferia assistir qualquer partida de futebol a ir ao teatro. Sartre dizia que no futebol o que complicava era a presença da equipe adversária, o que não deixa de ser uma variação atenuada de "o inferno são os outros". Pois Sartre acabou por complicar e muito a vida de Camus. Os dois lutaram juntos na Resistência Franca e foram amigos até 1952, quando o argelino lançou o ensaio O Homem Revoltado, onde criticava asperamente os desmandos totalitários dos regimes de inspiração marxista e questionava a superioridade moral dos revolucionários de qualquer espécie. Sartre escreveu uma crítica furiosa contra Camus e coordenou um boicote da intelectualidade francesa às suas obras. Foi tachado de direitista, reacionário, contra-revolucionário, agente do imperialismo e demais adjetivos de costume. Em situações como essa o escritor atacado normalmente tem duas saídas: o ostracismo ou a reparação. Camus preferiu ser fiel à sua consciência e escolheu o ostracismo, que, felizmente, não veio: hoje o mundo o lê sem reservas. Já Sartre recebe críticas até mesmo da própria esquerda que um dia o glorificou e seus romances, passada a moda dos anos 1970 e 1980, já não são tão lidos.

É fácil vermos, na relação entre os dois, Sartre como o líder político abrasivo e lutador e Camus como o menino tímido que teimou em permanecer sentado no fundo da classe com o olhar no chão. Fácil e falso. Ao contrário dos expansivos bem pensantes da esquerda parisiense, dispostos a vender seus pontos de vista por qualquer afago ideológico, o tímido Camus foi, defendendo a meta do seu time ou as suas próprias idéias, um homem extremamente corajoso.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 14/5/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O bosque das almas infratoras de Elisa Andrade Buzzo
02. A Marcha da Família: hoje e em 1964 de Humberto Pereira da Silva
03. O escritor e as cenas: mostrar e não dizer de Marcelo Spalding
04. Reflexões de um desempregado de Elisa Andrade Buzzo
05. Murilo Rubião e o chocolate de Wellington Machado


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2013
01. O tempo de Arturo Pérez-Reverte - 5/11/2013
02. De Siegfried a São Jorge - 4/6/2013
03. Os burocratas e a literatura - 5/2/2013
04. A Vigésima-Quinta Hora, de Virgil Gheorgiu - 5/3/2013
05. O Direito mediocrizado - 26/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INVESTIMENTO EM AÇÕES
GIL ARI DESCHATRE
THOMAS NELSON BRASIL
(2009)
R$ 25,00



AMÉRICA LATINA: DA CONQUISTA À NOVA EVANGELIZAÇÃO
LEONARDO BOFF
ÁTICA/ SP.
(1992)
R$ 51,90



A REVOLTA DOS FANTASMAS
CLAUDIO THEBAS
LE
(1964)
R$ 9,90



FREI VON ANGST
PETER STIEGNITZ
ORIGINALAUSGABE
(1981)
R$ 20,00



OBJETO NA ARTE BRASIL ANOS 60
DAISY VALLE MACHADO PECCININI
FAAP
(1978)
R$ 250,00



PAIS E FILHOS VIVENDO A MISSA
BERNARDO CANSI
PAULINAS
(1979)
R$ 8,00



COMO TRATAR SEU GATO, ALIMENTAÇÃO, VARIEDADES, DOENÇAS E TRATA..
ALISOON WENLOCK
PUBLICAÇÕES EUROPA - AMÉRICA
(1995)
R$ 54,68



CONTABILIDADE AVANÇADA - TEXTO E TESTES COM AS RESPOSTAS
JOSÉ HERNANDEZ PEREZ JUNIOR
ATLAS
(1997)
R$ 20,00



NINA CONTA SEUS CAUSOS
JOÃO MILTON ANANIAS
LETRAS DO PENSAMENTO
(2014)
R$ 10,00



A AMAZÔNIA E O PETRÓLEO
ROMEU M. CABRAL
FULGOR
(1960)
R$ 9,00





busca | avançada
55141 visitas/dia
1,1 milhão/mês