Uma passagem para a Cachemira | Rafael Azevedo | Digestivo Cultural

busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Máscaras Decoloniais: Dança e Performance (edição bilingue)
>>> Prêmio Sesc de Literatura abre hoje inscrições para edição 2021
>>> Jovens negros e indígenas são público-alvo de laboratório gratuito para curtas-metragens
>>> Peças de teatro serão transformadas em “radionovelas”
>>> Concurso literário vai premiar novos escritores locais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> O primeiro mico para o resto de nossas vidas
>>> O feitiço do tempo
>>> Antologia poética, de Carlos Drummond de Andrade
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Artificial
>>> Uma análise sociossemiótica do trabalho
>>> Novos Melhores Blogs
>>> Poesia em Xadrez, BH
>>> O filósofo da contracultura
Mais Recentes
>>> Contagem Regressiva de Ken Follett pela Arqueiro (2018)
>>> Manuel Bandeira - as Cidades e as Musas de Antônio Carlos Secchin Organização pela Desiderata (2008)
>>> Pequeno Segredo - A Lição de Vida de Kat para a Família Schurmann de Heloisa Schurmann pela Agir (2012)
>>> Doidas e Santas de Martha Medeiros pela L&pm (2008)
>>> Pelas Praias do Mundo de Pablo Neruda pela Bertrand Brasil (2005)
>>> Caim de José Saramago pela Companhia das Letras (2009)
>>> Abc de Rachel de Queiroz de Lilian Fontes pela José Olympio (2012)
>>> As Espiãs do Dia D de Ken Follett pela Arqueiro (2015)
>>> Coleção Abc Meus primeiros passos na Leitura e aprendizagem A Estação das Folhas secas o Outono de Malgorzata Strzalkolska pela Salvat (2011)
>>> Arquitetura & construçao--setembro de 2006--dossie cimento de Abril pela Abril (2006)
>>> Arquitetura & construçao--julho de 2008--renove as paredes de Abril pela Abril (2008)
>>> Arquitetura & construçao--março de 2001--pre-fabricada de madeira. de Abril pela Abril (2001)
>>> Arquitetura & construçao--outubro de 2012--como usar e onde comprar madeira sustentavel. de Abril pela Abril (2012)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Superando os Desafios Íntimos de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2006)
>>> Sua Alteza Real (Royals 2) de Rachel Hawkins pela Alt (2020)
>>> A República Cantada do Choro ao Funk, a História do Brasil Através da Música de André Diniz e Diogo Cunha pela Zahar (2014)
>>> Uq Holder! - Vol. 5 EAN: 9788545702429 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Peça e Será Atendido de Esther e Jerry Hicks pela Sextante (2007)
>>> Uq Holder! - Vol. 4 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Mata-me de Prazer de Nicci French pela Record (2002)
>>> O Escaravelho do Diabo 2ªd. de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1974)
>>> Cangaceirismo do Nordeste de Antônio Barroso Pontes pela O Cruzeiro (1973)
>>> Uq Holder! - Vol. 2 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Bíblia Sagrada de Não informado pela Presbiteriana (1993)
>>> Gramática Reflexiva de William Cereja e Thereza Cochar pela Atual (2013)
>>> Jornadas.geo: geografia 9º ano de Marcelo Moraes Paula e Ângela Rama pela Saraiva (2016)
>>> Magi: O labirinto da magia - Vol. 25 de Shinobu Ohtaka pela Jbc (2016)
>>> As Aventuras de Tibicuera de Erico Verissimo pela Globo (1997)
>>> I-World 4 de Michael Downie, David Gray e Juan Manuel Jimenez pela Edições SM (2018)
>>> Mulheres do Evangelho de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2009)
>>> To Love Ru - Vol. 16 de Kentaro Yabuki e Saki Hasemi pela Jbc (2018)
>>> Retórica de Aristóteles pela Edipro (2013)
>>> Planejamento na Sala de Aula de Danilo Gandin e Carlos Henrique Carrilho Cruz pela Sem Identificação (1995)
>>> Língua Portuguesa 9 de Everaldo Nogueira, Greta Marchetti e Mirella L. Cleto pela Edições SM (2019)
>>> Quarta-feira de Eric Nepomuceno pela Record (1998)
>>> Araribá Plus - Ciências - 9 de Obra coletiva pela Moderna (2018)
>>> Saúde na Terceira Idade de Hermógenes pela Nova Era (1996)
>>> Estudar História - das origens do homem á era digital - 9º de Patrícia Ramos Braick e Anna Barreto pela Moderna (2018)
>>> Geografia 9º ano de Fernando dos Santos Sampaio e Marlon Clovis Medeiros pela Edições SM (2019)
>>> Logistica e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição de Novaes Antonio Galvão pela Campus (2005)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 8 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Matemática 9º ano de Luiz Roberto Duarte e Fernando Viana pela Ática (2019)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 7 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Literaturas Brasileira e Portuguesa – Volume Único de Samira Yousself Campedelli pela Saraiva (2010)
>>> Fazendo meu filme - 1 A estreia de Fani de Paula Pimenta pela Gutenberg (2012)
>>> Sabedoria para Viver Bem de Louise L. Hay pela Sextante (2009)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 6 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 5 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> A Rainha Herege de Michelle Moran pela Suma de Letras (2011)
COLUNAS

Sexta-feira, 18/1/2002
Uma passagem para a Cachemira
Rafael Azevedo

+ de 2000 Acessos

O problema da Cachemira é antigo, e tão insolúvel quanto todos os que assolam há milênios essa região do globo. Envolve irracionalidades imbecis, orgulhos antigos e preconceitos bestas, crenças intolerantes e muita desinformação e desconhecimento de ambas as partes - como todos os conflitos deste tipo que o mundo viveu no último século, da Irlanda do Norte à Faixa de Gaza. A Cachemira, em inglês Kashmir, é um território dividido entre dois países - metade está no noroeste da Índia, e metade no leste do Paquistão - muito louvado, ao longo dos séculos, por inúmeros poetas e escritores, muitos deles ocidentais (entre eles, claro, Kipling), por sua incrível beleza natural - sua paisagem consiste basicamente de grandes planícies verdes, pontilhadas de lagos azuis e cercadas por montanhas altíssimas de cumes sempre brancos. A origem do conflito que a estremece agora, e faz com que estes dois países de tão grande importância na região, muitíssimo populosos, e cujos exércitos possuem tecnologia nuclear, estejam disputando esse pedaço de terra, remonta à 1947, quando a Índia oficialmente tornou-se independente do então-Império Britânico.

A independência seria feita através de uma federação de inúmeros estados, pequenos reinos - mas diante de uma evidente cisão entre as populações muçulmanas e hindus da Índia, que nunca se bicaram (desde as cruéis invasões das hordas moguls que dominaram os indianos por séculos com mão de ferro, mas nos deram belezas como o Taj Mahal) , M. A. Jinnah, o "inventor" do Paquistão, sugeriu que os rajás, marajás, e inúmeros regentes que fizessem parte do que era a Índia Britânica, optassem por pertencer a uma federação de estados islâmicos - separados do estado da Índia, secular, mas de população predominantemente hindu. Formaram-se assim dois estados onde antes havia a grande Índia dos ingleses. Os muçulmanos emigraram em sua grande maioria para os territórios onde se sentiriam mais confortáveis professando sua religião, já que surgiram rumores de que o governo indiano reprimiria todas as minorias não-hindus. Isto, futuramente, revelou-se de todo falso - tanto que hoje a Índia é uma das democracias orientais que atingiram a secularização de maneira mais admirável, possuindo em seu território inúmeras minorias, entre elas muçulmanos, que lá vivem muito bem (existem mais muçulmanos na Índia que no Paquistão, em termos numéricos.) A Leste, um pequeno enclave no meio do território indiano, Bengala, ou o país que hoje se conhece como Bangladesh, com população muçulmana, também optou por separar-se da Índia, tornando-se na época o Paquistão Oriental. Vale ressaltar que, na mais típica tradição oriental, essas escolhas foram feitas sem qualquer critério ou consulta do grande público - foram decisões pessoais das autoridades absolutistas que mandavam e desmandavam no povo local. Assim, o surgimento de conflitos seria inevitável - e foi o que se deu no território da Cachemira. O rajá local, Hari Singh, hindu que reinava com uma corrupta mão-de-ferro sobre uma população muçulmana, aliado por uma corja de burocratas ineptos, optou por permanecer integrado à Índia, por saber que caso seu reino fosse entregue ao Paquistão ele perderia seu poder e poderia até mesmo correr risco de vida. O Paquistão então insuflou, sem muito esforço - impressionante a volatilidade dos muçulmanos, e a facilidade que líderes demagogos encontram para motivar suas massas - a população contra o governo indiano, e iniciou a primeira guerra na região. Hordas de guerreiros islâmicos da etnia pashtun foram trazidos do Afeganistão para auxiliar na "guerra santa" (transportados e armados pela Grã-Bretanha), formaram-se inúmeros grupos de militantes, que passaram gradualmente da luta pela independência e auto-afirmação de seu povo à defesa da pura e simples integração com o Paquistão. Este, ao contrário da Índia, não soube aproveitar um dos grandes legados dos britânicos ao subcontinente - a democracia - e acabou se tornando uma ditadura de direita, ao estilo de uma republiqueta de bananas sul-americana, cujo regime militar apoiava sem pudores qualquer grupo, fundamentalista ou não, que lutasse pela liberação (leia-se anexação) do território da Cachemira. Seguiram-se décadas de tensões na região, atentados horríveis cometidos por grupos paramilitares de ambos os lados (mas mais do lado paquistanês, verdade seja dita), conflitos constantes entre o povo e o que chamam de "forças de ocupação" indianas, e mais uma guerra alguns anos mais tarde. E não é que hoje, parece que o caldo está, de novo, prestes a entornar? Os atentados de dezembro ao Parlamento Indiano foram notoriamente cometidos por organizações terroristas da Cachemira paquistanesa, mais notadamente o Lashkar-e Toiba e o Jaish-e Mohammed, grupos que o presidente (leia-se General) Musharraf do Paquistão se comprometeu (como o Arafat prometeu que faria na Palestina) a acabar desde que se tornou um aliado americano na "Guerra contra o Terror". Congelou algumas contas bancárias, prendeu alguns assassinos notórios - mas parece que isso não é suficiente para a Índia, que o acusa de ainda financiar, por baixo do pano, esses grupos. Exatamente a mesma acusação que Sharon faz a Arafat e, agora, parece ter provas, depois que a polícia israelense apreendeu um navio vindo do Irã lotado de armamento pesado endereçadas à Autoridade Palestina em Gaza. Recentemente, Musharraf fez um pronunciamento considerado histórico pelos americanos, na TV, onde se comprometeu a adotar uma posição firme contra os grupos terroristas da Cachemira. Seguiram-se mais prisões, e mais medidas, tais como a regulamentação das madrassas, escolas islâmicas que, manipuladas por mulás inescrupulosos, estavam se tornando verdadeiras "linhas de montagem" onde crianças têm seus cérebros "lavados" e são transformadas em terroristas internacionais, acreditando piamente serem mujahiddin a serviço de Allah na jihad contra os kaffir.

Não sei não, mas talvez a melhor decisão ainda seria fazer um plebiscito com a população da Cachemira, organizado por uma entidade neutra, para determinar que rumo o conflito deveria tomar. É necessário tirar o conflito das mãos de políticos, sejam eles oficiais (os governos da Índia e do Paquistão) ou clandestinos (os grupos armados que se auto-intitulam representantes do povo) - pois como bem sabemos no Brasil, políticos dificilmente servem para solucionar problemas; pelo contrário, quase sempre a única utilidade deles é criar estes problemas.

Qualquer tipo de fundamentalismo é, fundamentalmente (com o perdão do trocadilho), idiota. Qualquer tipo de luta armada, seja ela de motivação nacionalista, separatista, ou qualquer outra -ista que as estreitas mentes humanas conseguirem inventar, que atinja inocentes alheios à esta luta, está errada, é uma injustiça ainda maior que a injustiça que supostamente tenha motivado esta "luta" e deve ser combatida e coibida, por todos os meios possíveis, pela comunidade internacional. O ETA, o IRA, Al-Qaida, as FARC, o exército revolucionário de Fidel, as guerrilhas sul-americanas que se "opuseram" às ditaduras militares, todos são - ou foram - movimentos criminosos liderados por bandidos assassinos e que custaram a vida de inúmeros inocentes. Parece algo óbvio, mas nesses tempos em que pessoas de intelecto limitado e julgamento precipitado se pronunciam a favor de bin Laden e seu ato bárbaro no World Trade Center - especialmente neste nosso Brasil bananil - é preciso ficar repetindo isso, como um mantra, na vã esperança de espantar os maus espíritos da burrice e da intolerância.


Rafael Azevedo
São Paulo, 18/1/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Na translucidez à nossa frente de Elisa Andrade Buzzo
02. Dilapidare de Elisa Andrade Buzzo
03. Elon Musk de Julio Daio Borges
04. O sublime Ballet de Londrina de Jardel Dias Cavalcanti
05. Superdeuses, de Grant Morrison de Gian Danton


Mais Rafael Azevedo
Mais Acessadas de Rafael Azevedo em 2002
01. Banana Republic - 19/4/2002
02. Terra Papagalli - 22/2/2002
03. Depois do ensaio - 1/3/2002
04. O injustificável - 12/4/2002
05. Vidas Paralelas - 22/3/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nostradamus E O Inquietante Futuro
Ettore Cheynet
Círculo Do Livro
(1989)
R$ 8,00



Deadpool Extra Jogo Mortal! Volume 9
Panini Comics
Panini Comics
(2017)
R$ 18,50



O Bndes Em um Brasil Em Transição
Ana Cláudia Duarte de Além, Fabio Giambiagi
Bndes
(2010)
R$ 24,82



Wolverine Max Vegas
Starr e Outros Autores
Panini Comics
R$ 16,50



Between Two Worlds
Stephen Rabley
Penguin Readers
(1998)
R$ 20,00



Pediatria Prática Vol 20 Fasc. 1
Gomez de Mattos e Pedro Refinetti
Não Informado
(1949)
R$ 22,66



Jezabel, La Reina Pintada
Olga Hesky
Novela
(1976)
R$ 15,00



Confissões de um Turista Profissional
Kiko Nogueira
Novo Conceito
(2011)
R$ 5,89



Jane Eyre
Charlotte Brontë
Lafonte
(2019)
R$ 23,00



Sete Faces do Humor
Marcia Kupstas
Moderna
(1992)
R$ 12,00





busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês