Amor (in)Condicional | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
>>> Centro em Concerto: ¡Navidad Nuestra!
>>> Edital Retomada Cultural apresenta Conexão Brasil-Portugal: podcast produzido pelo Coletivo Corpos p
>>> CANTORA E ATRIZ SANDRA PÊRA NO SESC BELENZINHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Frases de Drummond
>>> Luciano do Valle (1947-2014)
>>> 28 de Junho #digestivo10anos
>>> 19 de Julho #digestivo10anos
>>> Citizen Kane
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> Vida conjugal
>>> Querem acabar com as livrarias
>>> Cisne Negro
>>> Avassalador
Mais Recentes
>>> Cantos do Rio de Roberto Acízelo de Souza (org) pela Ponteio (2019)
>>> Joana d'Arc: Jovem, Líder, Bruxa, Santa - A Surpreendente História da Heroína que Comandou o Exército Francês de Helen Castor pela Gutenberg (2018)
>>> Brunner & Suddarth Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica Nº 4 de Suzanne C. Smeltzer e Brenda G. Bare pela Guanabara (1996)
>>> Exclusão Social e Questões de Gênero de Valdir Pretto pela Educs (2015)
>>> Corpos secos: um romance de Luisa Geisler/ Marcelo Ferroni e outros pela Alfaguara (2020)
>>> Triste fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto pela Ftd (2013)
>>> Investimento privado e desenvolvimento : balanço e desafios de Marta Porto (org.) pela Senac Rio (2005)
>>> Sherlock Holmes o Vale do Terror de Arthur Conan Doyle pela Martin Claret (2018)
>>> ABC da Palavra Fácil 346 de Sharon Bower pela Círculo do Livro
>>> O Colapso do Universo 346 de Isaac Asimov pela Círculo do Livro
>>> Crime, Drogas e Políticas de Paulo Cesar Pontes Fraga pela Editus (2010)
>>> 2666 de Roberto Bolaño pela Companhia Das Letras (2010)
>>> Livro - O Livro de Kristine Oconnell George pela Paulinas (2007)
>>> Genocídio Americano: A Guerra do Paraguai 346 de Julio José Chiavenatto pela Círculo do Livro
>>> Teresa de Ávila de Marcelle Auclair pela Quadrante (1995)
>>> Livro - Juca Brasileiro e o Hino Nacional de Patricia Angel Secco pela Fund. Educar Dpaschoal
>>> Fernão Capelo Gaivota 346 de Richard Bach pela Círculo do Livro
>>> Livro - Aprendendo com os Animais: Campeão Tem Dor de Dentes de Vani Mehra pela Edic (2013)
>>> O Livro Tibetano dos Mortos de W. Y. Evans Wentz pela Pensamento (1993)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Ftd (2011)
>>> Livro - Mundo de Coisas de Marcelo Xavier pela Formato (2009)
>>> O Holograma Humano: O Paradigma Holográfico e suas Aplicações na Medicina, na Psicologia e na Vida Diária de Dr. Robin Kelly pela Cultrix (2015)
>>> Livro - A Organização do Trabalho no Século 20 de Geraldo Augusto Pinto pela Expressão Popular (2010)
>>> O Naufrágio do Titanic de Hans Magnus e Enzens Berger pela Companhia das Letras (2000)
>>> Livro - O Menino Que Espiava pra Dentro de Ana Maria Machado; Alê Abreu pela Global (2008)
COLUNAS

Quarta-feira, 5/6/2013
Amor (in)Condicional
Marilia Mota Silva

+ de 6300 Acessos

'Não insistas comigo', respondeu Rute, 'para que eu te deixe e me vá longe de ti. Aonde fores, eu irei; aonde habitares, eu habitarei. O teu povo é meu povo, o teu Deus meu Deus. Na terra em que morreres, quero também eu morrer e aí ser sepultada. O Senhor trate-me com todo o rigor, se outra coisa, a não ser a morte me separar de ti!'. Ante tal resolução, Noemi não insistiu mais". "Livro de Ruth", Velho Testamento

Na revista de domingo do Washington Post há uma seção chamada "Date Lab". O jornal seleciona dois candidatos a partir de suas compatibilidades e demandas expressas no questionário de inscrição e promove um encontro entre eles, um jantar em restaurante conhecido. Na edição seguinte, a revista traz uma página com fotos do casal durante o jantar, e o relato de ambos, avaliando o encontro. Muitas vezes os dois falam da noite agradável que tiveram, a descoberta de afinidades importantes, o quão confortáveis se sentiram um com o outro mas, por isso mesmo, preferem não ir adiante no romance, não sentiram frisson, borboletinhas no estômago e, sendo assim, não acreditam que aquele ou aquele seja the one, a alma-gêmea.

Do outro lado dessa visão romântica, há o número crescente dos que preferem os algorítimos para encontrar amor ou companhia. Sites de encontro se especializam e prosperam continuamente. Tem funcionado para muitos, ao que parece. Outros, excitados com o plantel sempre renovado de possíveis romances, mesmo tendo encontrado o "par perfeito", voltam a vasculhar o site, a perguntinha inconfessável lhes cutucando a mente: será isso o melhor que eu posso "pegar"? Vício do consumismo que nos empobrece a vida.

Entre a visão pragmática ou cínica e as fantasias românticas que persistem em nossos dias, o filósofo inglês Simon May, professor no Kings College (Londres), propõe que repensemos o amor. No livro Love: A History ele investiga como "essa força universal de desejo e devoção tem sido interpretada ao longo dos séculos" para identificar o que foi que deu errado, porque há tanta frustração e desencontros no amor.

Quinze dos dezessete capítulos dedicam-se à genealogia da tradição ocidental: a Bíblia dos Hebreus, Platão, Aristóteles, Lucrécio e Ovídio, os primeiros teólogos cristãos, os trovadores da Idade Média, Espinosa, Rousseau, Schlegel e Novalis, Schopenhauer, Nietzsche, Freud e Proust. Há ausências notáveis como Dante, Camões, Shakespeare, Tolstói e outros, mas não é do livro em si que gostaria de falar e sim, e apenas, de um de seus temas principais, que propõe uma reflexão interessante: As crenças falsas que ainda prevalecem em nossa visão do amor. Simon May propõe que nos livremos dessa carga de mistificação que só tem nos causado prejuízo.

Acreditamos que o amor é incondicional, que não busca nada em troca, que não depende do valor ou das qualidades do outro. O amor dos pais pelos filhos é o exemplo emblemático. Acreditamos que o amor é altruísta, quer apenas ver feliz o bem-amado. É benevolente e harmonioso, um céu de paz. É para sempre. Se não for, não era amor.

Isso não existe, diz o filósofo. Seria muita arrogância nossa pretender que o amor tivesse essas virtudes. Todo amor humano é condicional. Nós amamos os outros por causa de alguma coisa, sua beleza, bondade, poder, porque são de nossa família, porque temos afinidades. Mesmo Jesus parece sugerir que o amor de Deus pela humanidade não é necessariamente incondicional. No Juízo Final, só os justos vão para o céu; os que não agiram bem vão para a punição eterna.

Tudo o que temos é amor condicional. Sabendo disso, talvez a gente não desista das pessoas que amamos ao primeiro desentendimento, à primeira frustração ou quando o relacionamento passa por fases áridas e nos sentimos vazios de amor, sem sinais da antiga paixão.

E finalmente, Simon May sugere: vamos liberar o amor romântico e conjugal das expectativas sexuais. Uma pessoa pode ter tremenda ligação erótica com uma pessoa e ter sexo só de vez em quando. O sexo é apenas um dos laços e deleites do amor erótico e não o alicerce fundamental. Se o sexo não vai muito bem ou se o desejo não é mais tão urgente isso não significa que nós amamos com menos urgência e que é tempo de trocar de parceiro. O objetivo de recalibrar nossas expectativas não é diminuir a importância do amor romântico, mas fazê-lo mais bem sucedido, mais realista. A amizade deveria ter uma parte igual em nosso desejo de amar e ser amado e amor é muito mais que romance.

Se todos precisamos de amor é porque todos precisamos nos sentir em casa no mundo; sentir raízes no aqui e agora; sentir que nossa vida tem consistência e validade; precisamos aprofundar nossa sensação de ser. É o que chamo, Simon May diz, de raízes ontológicas; nós amamos o que nos surge como um poderoso porto para o que julgamos mais essencial em nós, o que nos oferece um lar ontológico.

Ontologia à parte, frases de amor eterno e incondicional, como "amar é nunca ter que pedir perdão", ferem cruelmente ouvidos sensíveis à empulhação.

E, pensando bem, não há nada mais incômodo do que amor que não pede retorno.


Marilia Mota Silva
Washington, 5/6/2013


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2013
01. Amor (in)Condicional - 5/6/2013
02. Quatro autores e um sentimento do mundo - 10/4/2013
03. De olho em você - 1/5/2013
04. O Precioso Livro da Miriam - 20/2/2013
05. O Nome Dele - 7/8/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Citologia e Histologia Em Pratica
Danielle de Moura Cordeiro
Universa
(2002)



David Copperfield (vol. 16)
Editora Folha de S. Paulo
Folha de Spaulo
(2016)



Vínculos
Doris Mortman
Best Seller
(1984)



O Santo Graal e a Linhagem Sagrada
Michael Baigent
nova fronteira
(1993)



A voz da fé - O segredo para uma vida bem-sucedida
Bispo Macedo
unipro
(2009)



Os Dois Lados da Historia
Laura Spindola
Cop
(2011)



1822
Laurentino Gomes
Nova Fronteira
(2010)



De Olho na Saúde
Heloisa Bernardes
HLB
(2005)



Sinais de Esperança
Alejandro Bullon
Casa Publicadora Brasileira
(2008)



Foucault, Simplesmente: Textos Reunidos
Salma Tannus Muchail
loyola
(2004)





busca | avançada
62220 visitas/dia
1,6 milhão/mês