Amor (in)Condicional | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
>>> Abertura da 9ª Semana Senac de Leitura reúne rapper Rashid e escritora Esmeralda Ortiz
>>> FILME 'CAMÉLIAS' NO SARAU NA QUEBRADA EM SANTO ANDRÉ
>>> Inscrições | 3ª edição do Festival Vórtice
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> Nem Aos Domingos
>>> Aprender poesia
>>> São Luiz do Paraitinga
>>> A Barsa versus o Google
Mais Recentes
>>> Dicionário De Espanhol-português de Porto pela French & European Pubns (2015)
>>> Os Fantasmas Da São Paulo Antiga de Miguel Milano pela Unesp (2012)
>>> Direito Civil Brasileiro 3 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2011)
>>> Um Grito de Socorro de Alcides Goulart pela Jovem (2014)
>>> Medicina de urgência de Elisa Mieko Suemitsu Higa pela Manole (2008)
>>> Expedição aos Martírios 15 edição de Francisco Marins pela Melhoramentos (1978)
>>> Todo Mundo Tem Uma História Para Compartilhar de Karen Worcman pela Museu da Pessoa (2014)
>>> Os Restos Mortais( com encartes 1994 das obras Ática ) de Fernando Sabino pela Ática (1994)
>>> Ana Cecília Carvalho; Robinson Damasceno dos Reis de O Ourives Sapador do Polo Norte: como fazer pesquisas e anotar informações pela Formato (1995)
>>> Livro Seu Zezinho - A Estrela Eterna de Sumaré de Claúdia Sabadini pela Cult (2016)
>>> Livro Alma Gêmea - Você está pronta para ser encontrada? de Rosana Braga pela Escala (2001)
>>> O Mistério da Fábrica de Livros 23 edição. de Pedro Bandeira pela Hamburg (2024)
>>> Panelinha: Receitas Que Funcionam de Rita Lobo pela Senac São Paulo (2012)
>>> A Crítica Da Razão Indolente. Contra O Desperdício Da Experiência de Boaventura De Sousa Santos pela Cortez (2011)
>>> Educação E Crise Do Trabalho: Perspectivas De Final De Século (coleção Estudos Culturais Em Educação) de Gaudêncio Frigotto (org) pela Vozes (2002)
>>> Era Dos Extremos - The Age Of Extremes de Eric Hobsbawm pela Companhia Das Letras (2003)
>>> A Volta dos Pardais do Sobradinho 3 edição. de Herberto Sales pela Melhoramentos (1990)
>>> O Mistério do Esqueleto - coleção veredas 13 edição. de Renata Pallottini pela Moderna (1992)
>>> Livro Na Vida Dez, Na Escola Zero de Terezinha. Carraher pela Cortez (1994)
>>> Livro Voce Verdadeiramente Nasceu De Novo Da Agua E Do Espirito? de Paul C. Jong pela Hephzibá (2002)
>>> Livro Luz no lar de Francisco Cândido Xavier por Diverso Espíritos pela Feb (1968)
>>> Livro As Perspectivas Construtivista e Histórico-cultural na Educação Escola de Tania Stoltz pela Ibpex (2008)
>>> Livro El Desarrollo Del Capitalismo En America Latina. Ensayo De Interpretacion Historica (spanish Edition) de Agustin Cueva pela Siglo Xxi (2002)
>>> O Fantástico Homem do Metrô 8 edição. - coleção veredas de Stella Carr pela Moderna (1993)
>>> Missão Ninok: se tem medo do futuro não abra o livro de Bernardino Monteiro pela Artenova (1980)
COLUNAS

Quarta-feira, 5/6/2013
Amor (in)Condicional
Marilia Mota Silva
+ de 7100 Acessos

'Não insistas comigo', respondeu Rute, 'para que eu te deixe e me vá longe de ti. Aonde fores, eu irei; aonde habitares, eu habitarei. O teu povo é meu povo, o teu Deus meu Deus. Na terra em que morreres, quero também eu morrer e aí ser sepultada. O Senhor trate-me com todo o rigor, se outra coisa, a não ser a morte me separar de ti!'. Ante tal resolução, Noemi não insistiu mais". "Livro de Ruth", Velho Testamento

Na revista de domingo do Washington Post há uma seção chamada "Date Lab". O jornal seleciona dois candidatos a partir de suas compatibilidades e demandas expressas no questionário de inscrição e promove um encontro entre eles, um jantar em restaurante conhecido. Na edição seguinte, a revista traz uma página com fotos do casal durante o jantar, e o relato de ambos, avaliando o encontro. Muitas vezes os dois falam da noite agradável que tiveram, a descoberta de afinidades importantes, o quão confortáveis se sentiram um com o outro mas, por isso mesmo, preferem não ir adiante no romance, não sentiram frisson, borboletinhas no estômago e, sendo assim, não acreditam que aquele ou aquele seja the one, a alma-gêmea.

Do outro lado dessa visão romântica, há o número crescente dos que preferem os algorítimos para encontrar amor ou companhia. Sites de encontro se especializam e prosperam continuamente. Tem funcionado para muitos, ao que parece. Outros, excitados com o plantel sempre renovado de possíveis romances, mesmo tendo encontrado o "par perfeito", voltam a vasculhar o site, a perguntinha inconfessável lhes cutucando a mente: será isso o melhor que eu posso "pegar"? Vício do consumismo que nos empobrece a vida.

Entre a visão pragmática ou cínica e as fantasias românticas que persistem em nossos dias, o filósofo inglês Simon May, professor no Kings College (Londres), propõe que repensemos o amor. No livro Love: A History ele investiga como "essa força universal de desejo e devoção tem sido interpretada ao longo dos séculos" para identificar o que foi que deu errado, porque há tanta frustração e desencontros no amor.

Quinze dos dezessete capítulos dedicam-se à genealogia da tradição ocidental: a Bíblia dos Hebreus, Platão, Aristóteles, Lucrécio e Ovídio, os primeiros teólogos cristãos, os trovadores da Idade Média, Espinosa, Rousseau, Schlegel e Novalis, Schopenhauer, Nietzsche, Freud e Proust. Há ausências notáveis como Dante, Camões, Shakespeare, Tolstói e outros, mas não é do livro em si que gostaria de falar e sim, e apenas, de um de seus temas principais, que propõe uma reflexão interessante: As crenças falsas que ainda prevalecem em nossa visão do amor. Simon May propõe que nos livremos dessa carga de mistificação que só tem nos causado prejuízo.

Acreditamos que o amor é incondicional, que não busca nada em troca, que não depende do valor ou das qualidades do outro. O amor dos pais pelos filhos é o exemplo emblemático. Acreditamos que o amor é altruísta, quer apenas ver feliz o bem-amado. É benevolente e harmonioso, um céu de paz. É para sempre. Se não for, não era amor.

Isso não existe, diz o filósofo. Seria muita arrogância nossa pretender que o amor tivesse essas virtudes. Todo amor humano é condicional. Nós amamos os outros por causa de alguma coisa, sua beleza, bondade, poder, porque são de nossa família, porque temos afinidades. Mesmo Jesus parece sugerir que o amor de Deus pela humanidade não é necessariamente incondicional. No Juízo Final, só os justos vão para o céu; os que não agiram bem vão para a punição eterna.

Tudo o que temos é amor condicional. Sabendo disso, talvez a gente não desista das pessoas que amamos ao primeiro desentendimento, à primeira frustração ou quando o relacionamento passa por fases áridas e nos sentimos vazios de amor, sem sinais da antiga paixão.

E finalmente, Simon May sugere: vamos liberar o amor romântico e conjugal das expectativas sexuais. Uma pessoa pode ter tremenda ligação erótica com uma pessoa e ter sexo só de vez em quando. O sexo é apenas um dos laços e deleites do amor erótico e não o alicerce fundamental. Se o sexo não vai muito bem ou se o desejo não é mais tão urgente isso não significa que nós amamos com menos urgência e que é tempo de trocar de parceiro. O objetivo de recalibrar nossas expectativas não é diminuir a importância do amor romântico, mas fazê-lo mais bem sucedido, mais realista. A amizade deveria ter uma parte igual em nosso desejo de amar e ser amado e amor é muito mais que romance.

Se todos precisamos de amor é porque todos precisamos nos sentir em casa no mundo; sentir raízes no aqui e agora; sentir que nossa vida tem consistência e validade; precisamos aprofundar nossa sensação de ser. É o que chamo, Simon May diz, de raízes ontológicas; nós amamos o que nos surge como um poderoso porto para o que julgamos mais essencial em nós, o que nos oferece um lar ontológico.

Ontologia à parte, frases de amor eterno e incondicional, como "amar é nunca ter que pedir perdão", ferem cruelmente ouvidos sensíveis à empulhação.

E, pensando bem, não há nada mais incômodo do que amor que não pede retorno.


Marilia Mota Silva
Washington, 5/6/2013

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Educação divertida e diversão educativa de Carla Ceres
02. O diário de Genet de Marília Almeida
03. A ranhetice da égüinha pocotó de Alessandro Garcia


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2013
01. Amor (in)Condicional - 5/6/2013
02. Quatro autores e um sentimento do mundo - 10/4/2013
03. De olho em você - 1/5/2013
04. O Precioso Livro da Miriam - 20/2/2013
05. O Nome Dele - 7/8/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Sociologia Classes, Regimes, Ideologias Série Fundamentos 32
Robert Henry Srour
Ática
(1987)



William Shakespeare
William Shakespeare
Scipione



Por Dentro do III Reich - Os anos de Gloria - Edição Ilustrada
Albert Speer
Arte Nova
(1971)



Dicionário Collins Inglês-Português/ Português-Inglês
Collins
Martins Fontes
(2004)



Segredos dos Anjos
Jacky Newcomb
Rai
(2010)



Stoner (Capa Dura)
John Williams
Rádio Londres
(2015)



Livro Infanto Juvenis Contos Brasileiros 2 Coleção Para Gostar de Ler Volume 9
Clarice Lispector e Outros
Ática
(2006)



O Nariz
Luís Fernando Veríssimo
Ática
(2006)



Atlante Internazionale del Touring Club Italiano
Vários Autores
Touring Club Italiano
(1956)



O Incrível Hulk o Monstro Está Solto
Stan Lee; Gary Friedrich; Marie Severin e Herb Trimpe
Salvat
(2015)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês