Amor (in)Condicional | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
27984 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
>>> O Julgamento Secreto de Joana D'Arc com Silmara Deon estreia no Teatro Oficina
>>> Novo app conecta, de graça, clientes a profissionais e prestadores de serviço
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
>>> CONFRARIA COMEDY SE APRESENTA EM OSASCO, NESTE SÁBADO, TRAZENDO DIVERSOS CONVIDADOS
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Lui Liu
>>> Sociedade dos Poetas Mortos
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Leis de incentivo e a publicação independente
>>> Amor e relacionamentos em tempos de transição
>>> O óbvio final de Belíssima
>>> Defesa dos Rótulos
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> 9º Búzios Jazz & Blues - I
Mais Recentes
>>> O cachorro Skoz - Cão ao mar
>>> O cachorro Skoz - Passeio no ar
>>> Seu cliente pode pagar mais - 3ª edição
>>> O Pássaro Azul
>>> Zagreb
>>> The Rough Guide to Turkey
>>> Prague
>>> Dados Sobre a Coréia
>>> The Rough Guide to Morocco
>>> Lonely Planet - Argentina
>>> Lonely Planet - Bermuda
>>> Lonely Planet - Zimbabwe
>>> Hill Country
>>> Guatemala Sensacional
>>> Nova York no Meu Bolso
>>> Itália by Train
>>> Buenos Aires de A a Z
>>> Badajoz
>>> Imigrantes da Bessarábia - Jornada em Terras Tropicais
>>> Let's Visit Thailand
>>> The Man Who Deciphered Linear B - the Story of Michael Ventris
>>> Jean-Pierre Mocky
>>> Dialoguer Avec Son Ange - Une Voie Spirituelle Occidentale
>>> La Société de Consommation de Soi
>>> Cadernos de Lanzarote - Diário 1
>>> Marcelo Caetano - O Homem Que Perdeu a Fé
>>> A Construção da Beleza
>>> História dos Conceitos - Debates e Perspectivas
>>> Cidadania Proibida - O Caso Herzog Através da Imprensa
>>> Cleo e Daniel
>>> Children and Television
>>> Cholera and the Ecology of Vibrio Cholerae
>>> The Encyclopedia of Ancient Egypt
>>> Maravilhas do Conto de Aventuras
>>> Reproposta - a Revista da Terceira Idade para Todas as Idades
>>> Scribes, Warriors and Kings - The City of Copan and the Ancient Maya
>>> O'Neill - Long Day's Journey Into Night
>>> The Fall of Constantinople 1453
>>> Morality
>>> Collaboration in the Holocaust - Crimes of the Local Police in Belorussia and Ukraine, 1941-44
>>> Gandhara - The Memory of Afghanistan
>>> Tales, Speeches, Essays and Sketches
>>> A Evocação do Zé Batalha - uma História Afro-brasileira - Teatro Rural
>>> Na Relva da Tua Lembrança
>>> The Quest For Paradise - Visions of Heaven and Eternity in the World's Myths and Religions
>>> Assombrações e Coisas do Além
>>> Dicas Úteis Para Uma Vida Fútil
>>> Coiote
>>> Mães Que Mudaram o Mundo
>>> Quem é Lou Sciortino?
COLUNAS

Quarta-feira, 5/6/2013
Amor (in)Condicional
Marilia Mota Silva

+ de 4200 Acessos

'Não insistas comigo', respondeu Rute, 'para que eu te deixe e me vá longe de ti. Aonde fores, eu irei; aonde habitares, eu habitarei. O teu povo é meu povo, o teu Deus meu Deus. Na terra em que morreres, quero também eu morrer e aí ser sepultada. O Senhor trate-me com todo o rigor, se outra coisa, a não ser a morte me separar de ti!'. Ante tal resolução, Noemi não insistiu mais". "Livro de Ruth", Velho Testamento

Na revista de domingo do Washington Post há uma seção chamada "Date Lab". O jornal seleciona dois candidatos a partir de suas compatibilidades e demandas expressas no questionário de inscrição e promove um encontro entre eles, um jantar em restaurante conhecido. Na edição seguinte, a revista traz uma página com fotos do casal durante o jantar, e o relato de ambos, avaliando o encontro. Muitas vezes os dois falam da noite agradável que tiveram, a descoberta de afinidades importantes, o quão confortáveis se sentiram um com o outro mas, por isso mesmo, preferem não ir adiante no romance, não sentiram frisson, borboletinhas no estômago e, sendo assim, não acreditam que aquele ou aquele seja the one, a alma-gêmea.

Do outro lado dessa visão romântica, há o número crescente dos que preferem os algorítimos para encontrar amor ou companhia. Sites de encontro se especializam e prosperam continuamente. Tem funcionado para muitos, ao que parece. Outros, excitados com o plantel sempre renovado de possíveis romances, mesmo tendo encontrado o "par perfeito", voltam a vasculhar o site, a perguntinha inconfessável lhes cutucando a mente: será isso o melhor que eu posso "pegar"? Vício do consumismo que nos empobrece a vida.

Entre a visão pragmática ou cínica e as fantasias românticas que persistem em nossos dias, o filósofo inglês Simon May, professor no Kings College (Londres), propõe que repensemos o amor. No livro Love: A History ele investiga como "essa força universal de desejo e devoção tem sido interpretada ao longo dos séculos" para identificar o que foi que deu errado, porque há tanta frustração e desencontros no amor.

Quinze dos dezessete capítulos dedicam-se à genealogia da tradição ocidental: a Bíblia dos Hebreus, Platão, Aristóteles, Lucrécio e Ovídio, os primeiros teólogos cristãos, os trovadores da Idade Média, Espinosa, Rousseau, Schlegel e Novalis, Schopenhauer, Nietzsche, Freud e Proust. Há ausências notáveis como Dante, Camões, Shakespeare, Tolstói e outros, mas não é do livro em si que gostaria de falar e sim, e apenas, de um de seus temas principais, que propõe uma reflexão interessante: As crenças falsas que ainda prevalecem em nossa visão do amor. Simon May propõe que nos livremos dessa carga de mistificação que só tem nos causado prejuízo.

Acreditamos que o amor é incondicional, que não busca nada em troca, que não depende do valor ou das qualidades do outro. O amor dos pais pelos filhos é o exemplo emblemático. Acreditamos que o amor é altruísta, quer apenas ver feliz o bem-amado. É benevolente e harmonioso, um céu de paz. É para sempre. Se não for, não era amor.

Isso não existe, diz o filósofo. Seria muita arrogância nossa pretender que o amor tivesse essas virtudes. Todo amor humano é condicional. Nós amamos os outros por causa de alguma coisa, sua beleza, bondade, poder, porque são de nossa família, porque temos afinidades. Mesmo Jesus parece sugerir que o amor de Deus pela humanidade não é necessariamente incondicional. No Juízo Final, só os justos vão para o céu; os que não agiram bem vão para a punição eterna.

Tudo o que temos é amor condicional. Sabendo disso, talvez a gente não desista das pessoas que amamos ao primeiro desentendimento, à primeira frustração ou quando o relacionamento passa por fases áridas e nos sentimos vazios de amor, sem sinais da antiga paixão.

E finalmente, Simon May sugere: vamos liberar o amor romântico e conjugal das expectativas sexuais. Uma pessoa pode ter tremenda ligação erótica com uma pessoa e ter sexo só de vez em quando. O sexo é apenas um dos laços e deleites do amor erótico e não o alicerce fundamental. Se o sexo não vai muito bem ou se o desejo não é mais tão urgente isso não significa que nós amamos com menos urgência e que é tempo de trocar de parceiro. O objetivo de recalibrar nossas expectativas não é diminuir a importância do amor romântico, mas fazê-lo mais bem sucedido, mais realista. A amizade deveria ter uma parte igual em nosso desejo de amar e ser amado e amor é muito mais que romance.

Se todos precisamos de amor é porque todos precisamos nos sentir em casa no mundo; sentir raízes no aqui e agora; sentir que nossa vida tem consistência e validade; precisamos aprofundar nossa sensação de ser. É o que chamo, Simon May diz, de raízes ontológicas; nós amamos o que nos surge como um poderoso porto para o que julgamos mais essencial em nós, o que nos oferece um lar ontológico.

Ontologia à parte, frases de amor eterno e incondicional, como "amar é nunca ter que pedir perdão", ferem cruelmente ouvidos sensíveis à empulhação.

E, pensando bem, não há nada mais incômodo do que amor que não pede retorno.


Marilia Mota Silva
Washington, 5/6/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Odiou-se minuciosamente de Vicente Escudero
02. As crianças cheirando cola de Elisa Andrade Buzzo
03. Da História, De Livros e De Bibliotecas de Ricardo de Mattos
04. Três Homens Baixos de Rennata Airoldi
05. O pensamento biônico de Evandro Ferreira


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2013
01. Amor (in)Condicional - 5/6/2013
02. Quatro autores e um sentimento do mundo - 10/4/2013
03. O Precioso Livro da Miriam - 20/2/2013
04. De olho em você - 1/5/2013
05. Mulher-Flamingo - 16/10/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O VATICANO - POTÊNCIA MUNDIAL - HISTÓRIA E FIGURA DO PAPADO
JOSEPH BERNHART
IRMÃOS PONGETTI
(1949)
R$ 23,00



CRISTIANÍSMO - SÉRIE CONHECENDO AS RELIGIÕES
VÁRIOS AUTORES
TODOLIVROS / BRASILLEITURA
(2012)
R$ 5,00



A ANTI-NATUREZA
CLÉMENT ROSSET
ESPAÇO E TEMPO
(1989)
R$ 90,00



AGITAÇÃO À BEIRA-MAR
LEUSA ARAUJO
ÁTICA - PARADIDÁTICOS
(2004)
R$ 10,00



HEADHUNTERS
JO NESBO
RECORD
(2012)
R$ 12,00



INFINITAS MORADAS
CARLOS A. BACCELLI, INÁCIO FERREIRA
VITÓRIA
(2003)
R$ 15,00



PAPAI, SOU GAY - PEDRO ANTUNES (SOCIOLOGIA/ANTROPOLOGIA CULTURAL)
PEDRO ANTUNES
SCORTECCI
(2003)
R$ 5,50



DEUSES AMERICANOS
NEIL GAIMAN
INTRÍNSECA
(2016)
R$ 53,90



A CIDADE DO SOL
KHALED HOSSEINI
AGIR
(2012)
R$ 17,90



EXAMINE AS ESCRITURAS DIARIAMENTE 2002
WATCHTOWER BIBLE
WATCHOWER BIBLE
(2002)
R$ 5,00





busca | avançada
27984 visitas/dia
1,1 milhão/mês