Livros para um cruzeiro | Eugenia Zerbini | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Talvez...
>>> 2007 e os meus CDs ― Versão Internacional 1
>>> A felicidade, segundo Freud
>>> Memória das pornochanchadas
>>> Magia além do Photoshop
>>> Meu Telefunken
>>> Meu Telefunken
>>> Vida Virtual? Quase 10 anos de Digestivo
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Mais Recentes
>>> Terapia do Abraço 2 de Kathleen Keating pela Pensamento (2012)
>>> História Resumida da Civilização Clássica - Grécia/Roma de Michael Grant pela Jorge Zahar (1994)
>>> Cães de Guerra de Frederick Forsyth pela Record (1974)
>>> Jogo Duro de Mario Garnero pela Best Seller (1988)
>>> Psicologia do Ajustamento de Maria Lúcia Hannas, Ana Eugênia Ferreira e Marysa Saboya pela Vozes (1988)
>>> Uma Mulher na Escuridão de Charlie Donlea pela Faro (2019)
>>> Pra discutir... e gerar boas conversas por aí de Donizete Soares pela Instituto GENS (2015)
>>> Educomunicação - o que é isto de Donizete Soares pela Projeto Cala-boca já morreu (2015)
>>> Ficções fraternas de Livia Garcia-Roza - organizadora pela Record (2003)
>>> Prisioneiras de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2017)
>>> O diário de Myriam de Myriam Rawick pela Dark Side Books (2018)
>>> Contos de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Notícias - Manual do usuário de Alain de Botton pela Intrínseca (2015)
>>> Um alfabeto para gourmets de MFK Fisher pela Companhia das Letrs (1996)
>>> Os Mitos Celtas de Pedro Paulo G. May pela Angra (2002)
>>> A vida que ninguém vê de Eliane Brum pela Arquipélago Editorial (2006)
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras de Joaquim Ferreira dos Santos - organizador pela Objetiva (2007)
>>> O tigre na sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Elza de Zeca Camargo pela Casa da Palavra (2018)
>>> Sexo no cativeiro de Esther Perel pela Objetiva (2007)
>>> O clube do filme de David Gilmour pela Intrínseca (2009)
>>> Coisa de Inglês de Geraldo Tollens Linck pela Nova Fronteira (1986)
>>> As mentiras que os mulheres contam de Luis Fernando Veríssimo pela Objetiva (2015)
>>> Equilíbrio e Recompensa de Lourenço Prado pela Pensamento
>>> Cadernos de História e Filosofia da Ciência de Fátima R. R. Évora (org.) pela Unicamp (2002)
>>> Revista Internacional de Filosofia de Jairo José da Silva (org.) pela Unicamp (2000)
>>> Dewey um gato entre livros de Vicki Myron pela Globo (2008)
>>> Ilha de calor nas metrópoles de Magda Adelaide Lombardo pela Hucitec (1985)
>>> Sua santidade o Dalai Lama de O mesmo pela Sextante (2000)
>>> Meninas da noite de Gilberto Dimenstein pela Ática (1992)
>>> Paulo de Bruno Seabra pela Três (1973)
>>> Grandes Enigmas da Humanidade de Luiz C. Lisboa e Roberto P. Andrade pela Círculo do livro (1969)
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Jonathan Seagull pela Nórdica (1974)
>>> Os Enigmas da Sobrevivência de Jacques Alexander pela Edições 70 (1972)
>>> Mulheres visíveis, mães invisíveis de Laura Gutman pela Best Seller (2018)
>>> Construir o Homem e o Mundo de Michel Quoist pela Duas cidades (1960)
>>> Vida Positiva de Olavinho Drummond pela Olavinho Drummond (1985)
>>> Força para Viver de Jamie Buckingham pela Arthur S. DeMoss (1987)
>>> Consumidos de David Cronemberg pela Alfaguara (2014)
>>> Viver é a melhor opção de André Trigueiro pela Correio Fraterno (2015)
>>> O Caso da Borboleta Atíria de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1987)
>>> Cânticos de Cecília Meireles pela Moderna (1995)
>>> Caminho a Cristo de Ellen G. White pela Cpb - Casa Publicadora Brasileira (2019)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1986)
>>> Le Divorce de Diane Johnson pela Record (1999)
>>> Trajetória do Silêncio de Maria do Céu Formiga de Oliveira pela Massao Ohno-Roswitha Kempf (1986)
>>> Zezinho, o Dono da Porquinha Preta de Jair Vitória pela Ática (1992)
>>> Aconselhamento Psicológico de Ruth Scheeffer pela Atlas (1981)
>>> Razão e Revolução de Herbert Marcuse pela Paz e Terra (1978)
>>> A Doutrina de Buda de Bukkyo Dendo Kyokai pela Círculo do livro (1987)
COLUNAS

Quinta-feira, 30/1/2014
Livros para um cruzeiro
Eugenia Zerbini

+ de 4500 Acessos

Que livro levar para um cruzeiro? Sendo a questão proposta no calor paulistano desse mês de janeiro, a resposta sugerida automaticamente é em favor de algo refrescante. Como a brisa mais fresca que irá soprar todas as noites no convés do navio, com rumo previsto para o sul do continente.

A primeira ideia recai sobre A guerra do sorvete, de William Boyd (1952 - ). Nós vamos derreter como sorvete no Sol, vaticinavam os comandantes dos exércitos inglês e alemão, combatendo por territórios na África Oriental (regiões correspondendo ao Quênia e à Tanzânia), durante a 1ª Guerra Mundial. As maiores baixas eram tributárias à insolação, desidratação, infecção intestinal e pesadas fardas européias. Uma guerra que foi além do armistício porque se esqueceram de avisar Nairobi de que a guerra havia terminado. Boyd foi o escolhido para dar continuação às aventuras de James Bond, agente secreto a serviço de Sua Majestade, saído da pena de Ian Fleming (1908-1964). Cumprindo essa missão Mr. Boyd deu seu recado através de Solo, publicado na Inglaterra e nos Estados Unidos no ano passado. Mas foi A Guerra do sorvete que rendeu a seu autor, em 1982, o John Llewelyn Rhys Memorial Prize e o colocou entre os finalistas do Man Booker Prize no mesmo ano.

Mas, não. A atmosfera de férias em alto mar se chocaria - quem sabe como o Titanic contra o iceberg, sabe-se lá - com as recordações da Grande Guerra (cujo início este ano completa um século). Há a possibilidade de reler Uma mulher pintada, de Françoise Sagan (1935-2004), uma vez que toda trama concentra-se em um cruzeiro no Mediterrâneo, no final do verão europeu. Os passageiros correspondem a certos clichês. A grande diva da ópera que envelhece e está em vias de perder a voz. Ela se faz acompanhar na viagem por um de seus jovens admiradores. Um jogador que ganha a vida nos cassinos do mundo. Uma mulher rica às voltas com um marido que a ridiculariza sempre que pode. Talvez por isso mesmo ela se esconda atrás de uma máscara de maquiagem pesada. Daí o título do livro. Uma mulher extremamente maquiada.

Fui admiradora da obra de Françoise Sagan, que descobri por meio do hoje clássico Bom dia tristeza. O livro, publicado em 1954, quando a autora tinha 18 anos, tornou-se sucesso imediato, na Europa e nos Estados Unidos. Em 1958 virou filme, dirigido por Otto Preminger (1905-1986) (que tinha o condão de tornar suas atrizes sempre mais bonitas). A estrela foi a linda Jean Seberg (1938-1979). Muito jovem, muito magra, muito loira, cabelos muito curtos, muito inconsequente. Tantos "muito", que me apaixonei. De Bonjour tristesse para os outros livros, foi um pulo. Através de sebos e bibliotecas consegui dois textos teatrais de Sagan, Castelo na Suécia e O vestido lilás de Valentina, e seus outros romances: Um certo sorriso; Você gosta de Brahms? (que, em 1961, também foi transposto para as telas, com Ingrid Bergman, Anthony Perkins e Yves Montand nos papéis principais); As nuvens que passam; Dentro de um mês dentro de um ano; O guardador de meus amores; A chamada(Chamade, que inspirou o perfume homônimo da Guerlain); Um pouco de Sol na água fria; O leito desfeito; A coleira; Fundo musical, entre outros. Françoise Sagan foi escritora profícua. Não obstante, em todos os seus títulos, ouve-se os ecos da uma mesma história, iniciada em Bom dia tristeza. Passeios em automóveis esportes na Riviera Francesa, conversas espirituosas regadas a vinho, algum jazz como música de fundo.

Por essas e outras fantasias correrem o risco de entrarem em confronto explícito ao que se espera de um cruzeiro hoje (passeio marítimo cada vez mais sem glamour, com a possibilidade de até um prosaico funk à beira da piscina do navio), decidi poupar o que me resta de encanto pelos livros de Madame Sagan. Afinal, a mesma, embora nascida Françoise Quoirez, para compor seu nom de plume emprestou o Sagan de um personagem do Em busca do tempo perdido, de Marcel Proust (1871-1922): a princesa de Sagan.

Qual a razão, contudo, de perder tanto tempo na escolha de um simples livro para ler durante uma viagem? Livros e viagens têm que ser harmonizados, como os vinhos em uma refeição. Para um giro pela Grécia, Teogonia, de Hesíodo (Iluminuras, 1991, em tradução direta do grego de J.A.A.Torrano). Para uma semana em Veneza, durante o Carnaval (matéria de sonho, bailes com valsas e mazurcas, à luz de velas, em palácios debruçados no canal, com direito a passeios de gôndola à meia-noite), Lord Byron e seu Beppo, uma história veneziana. Em viagem pelo mar, caberia reler mais uma vez O senador e a sereia, de Tomasi de Lampedusa (1896-1957), e encantar-se de novo com a história do culto senador italiano que, quando moço, passou um verão de paixão com uma sereia, enquanto se preparava para os exames de grego. Outra opção, ler Moby Dick, de Herman Melville (1819-1891), na bem cuidada edição da Cosac Naify, em que a formatação desigual da abertura dos capítulos faz referência ao movimento das ondas.

Meu olhar carinhoso, entretanto, passa pelas lombadas dos meus livros, uns emparelhados em prateleiras, outros empilhados ou abertos sobre minha mesa. Pois bem, dentro da mala desta vez irá um compacto Kindle, substituindo os volumes que costumava carregar. Sei que na estante menor do meu quarto, descansa um dos meus xodós: Hernani, a primeira peça de Victor Hugo (1802-1885), em edição ilustrada de 1843. Presente que ganhei de meu pai, quando conclui meu primeiro mestrado, no Rio de Janeiro.

A questão relevante não é mais que livro levarei ou deixarei de levar; ou aquele que baixarei em minha pequena máquina de ler. Frente ao meu Hernani de folhas douradas e capa de couro vermelho, o que se coloca é se, em época de Kindles, Kobos e IPads, sobreviverá a possibilidade de presentear alguém desse modo.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 30/1/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Vaidade, inveja e violência de Carla Ceres
02. Garanto que você não vai gostar de Carina Destempero
03. O Coronel, o Lobisomem e o Vestibular de Ana Elisa Ribeiro
04. A Ditadura e seus personagens (I) de Fabio Silvestre Cardoso
05. Onze pontos sobre literatura de Alexandre Soares Silva


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessadas de Eugenia Zerbini em 2014
01. Bonecas russas, de Eliana Cardoso - 21/8/2014
02. Ossos, mulheres e lobos - 4/12/2014
03. O pródigo e o consumo - 11/9/2014
04. Jackie O., editora - 20/3/2014
05. Tons por detrás do rei de amarelo - 26/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MARNIE
WINSTON GRAHAM
ABRIL
R$ 7,00



A ORIGEM DAS ESPÉCIES
CHARLES DARWIN
TECNOPRINT S.A
(1987)
R$ 28,00



OS OCEANOS
NÃO CONSTA
GT
(1980)
R$ 5,00



LEI DE MURPHY DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS
EDUARDO GORGES
BRASPORT
(2007)
R$ 10,00



O DISCÍPULO VERDADEIRO
WILLIAM MAC DONALD
MUNDO CRISTÃO
(1981)
R$ 12,00



MIRO MARAVILHA
PEDRO BLOCH
EDIOURO
R$ 8,00



DESVENDANDO A MENTE DO INVESTIDOR: O DOMÍNIO DA MENTE SOBRE O DINHEIRO
RICHARD PETERSON
CAMPUS
(2008)
R$ 170,00



A ARCA DE NOÉ
LUCY COUSINS(RECONTADO E ILUSTRADO POR)
BRINQUE-BOOK
(1996)
R$ 43,00



O CIMO DO MONTE, COLECÇÕES DOIS MUNDOS
IRWIN SHAW
LIVROS DO BRASIL
(1979)
R$ 16,75



NOUVELLES TECHNOLOGIES: NOUVEAU MONDE?
LA PENSÉE (REVISTA) NÚMERO 326 DE 2001
PUF
(2001)
R$ 23,28





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês