A Marcha da Família: hoje e em 1964 | Humberto Pereira da Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
34746 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 2/4/2014
A Marcha da Família: hoje e em 1964
Humberto Pereira da Silva

+ de 2700 Acessos

Foto de página do Facebook "Eu nasci para ser polícia"

1.
Em 19 de março de 1964, a União Cívica Feminina, um grupo de mulheres ligadas a empresários paulistas, esteve à frente da "Marcha da Família Com Deus pela Liberdade". A caminhada de protesto pelas ruas de São Paulo foi convocada como resposta ao comício do presidente João Goulart, de 13 de março no Rio de Janeiro, no qual Jango defendeu um amplo programa de reformas de base - o que mais inflava os ânimos era o movimento pela reforma agrária, reivindicação das Ligas Camponesas. Para os organizadores da marcha de 64, o governo Goulart era uma ameaça comunista; na sequência dos eventos, respaldados por manifestações como a que ocorreu nas ruas paulistas, os militares destituíram o governo de Jango em 31 de março.

Num clima marcado pela lembrança dos 50 anos do golpe de 64, no último 22 de março foi convocada pelo Facebook uma nova "Marcha da Família" por segmentos descontentes com a condução da política atual. Organizada e realizada novamente em São Paulo, a marcha atual percorreu o mesmo trajeto da de 64: da Praça da República até a Praça da Sé. Como em 1964, os manifestantes de agora pedem uma intervenção militar para retirar do poder "políticos corruptos, moralizar os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, promover valores morais e convocar novas eleições". A palavra de ordem dos que aderiram ao chamado e percorreram as ruas de São Paulo no último 22 de março foi: "Fora PT! Não queremos eleição, queremos intervenção militar".

2.
Conquanto cálculo de presentes em manifestações seja obra de ficção, a "Marcha da Família" em 64 teria reunido 500 mil pessoas, já a atual, num balanço otimista para os organizadores, quatro mil. Obra de ficção ou não, para os cálculos mais otimistas, uma desproporção enorme; tanto mais se se comparar com o crescimento populacional de São Paulo nesses cinquenta anos. A se considerar, ainda, que convocada pelo Facebook, quase sete mil pessoas haviam sido convidadas. A comparação de dados apontaria para um fiasco na manifestação recente; mesmo com o poder das redes sociais, uma manifestação esvaziada, um punhado de gente se expondo de maneira patética, com gritos de palavras de ordem sem eco. Assim se manifestaram - também por recorrência ao Facebook - muitos que veem os anos de ditadura militar como uma nuvem em nossa história. Não obstante, é ingenuidade concluir que a mera quantidade implica em fiasco, que afetaria o moral de meia dúzia de gatos pingados que saiu às ruas para pedir a volta da ditadura, quando se tem em vista seus potenciais efeitos.

3.
"A história acontece pela primeira vez como tragédia, já a segunda como farsa"; esse enunciado bem conhecido de Karl Marx, publicado em "O 18 Brumário de Luis Bonaparte" (1852), refere-se ao golpe de Estado que Luis Bonaparte deu em 2 de dezembro de 1851, exatamente 47 anos depois da coroação de seu tio, Napoleão Bonaparte, como imperador da França. Anos antes de se tornar imperador, Napoleão havia dado um golpe de Estado em 1799. No calendário que havia sido adotado após a revolução de 1789, a data corresponde ao dia 18 do mês de brumário. Ao chamar a obra de "O 18 Brumário de Luis Bonaparte", Marx indica que o golpe dado por Luis Bonaparte, Napoleão III, era apenas uma cópia do que fora dado pelo seu tio. Ao evocar Marx aqui, e sabermos dos rumos do golpe de Napoleão III, inegável notar a ironia na "Marcha da Família" cinquenta anos depois.

4.
Muitos foram pegos de surpresa com as manifestações de junho do ano passado. Avaliar o teor dos acontecimentos no calor da hora foi uma aposta sem qualquer garantia de êxito. Hoje, no entanto, inegável ponderar que as manifestações do ano passado estão na origem de eventos como esse de 22 de março último. Inegável ponderar, igualmente, sobre as eleições marcadas para o final do ano. Sem que houvesse propriamente violência ou confrontos explícitos, as eleições de 1989 - que opôs no segundo turno Fernando Collor e Lula - foram marcadas por clima tenso, declarações paranoicas (Mario Amato, então presidente da Fiesp, disse que se Lula fosse eleito 500 mil empresários deixariam o país), manipulação de informações por meio de discursos ameaçadores, com acento na destilação de medo coletivo. Desde então, as eleições no Brasil transcorreram com tranquilidade, dentro das regras do jogo, com os candidatos à presidência, principalmente, se movendo nos limites retóricos de uma eleição. Assim, se há um sinal a ser efetivamente extraído da malfadada "Marcha da Família" é que com ela um potencial incomensurável de que as eleições deste ano se realizem sob um clima tenso, com manipulação de informações e paranoias golpistas. O malogro traz um quê de bomba de efeito retardado. De qualquer forma, o rumo dos acontecimentos dirá se tudo não passou de uma risível caminhada de alucinados.

5.
A chegada do PT ao poder em 2002, com a eleição de Lula - assim como as derrotas dos candidatos do PSDB nas eleições seguintes -, exibiu a sensação de fragilidade da oposição. Sem oposição efetiva, o PT alçou ao poder no plano institucional e nada indica que este esteja ameaçado nas eleições de final de ano. De fato, no momento não há candidato que possa fazer frente à eleição de Dilma Rousseff. O que, em condições normais, implica mais quatro anos do PT no poder.

A ineficácia da oposição, contudo, não corresponde à inexistência de insatisfação. Na maneira como esta é canalizada, entra em cena a "Marcha da Família". Em si mesma, seu poder de contágio, agora, é pequeno; desprezá-la completamente, no entanto, é engano. Mais que isso, a "Marcha da Família" é o sinal - pela primeira vez desde a redemocratização - que expressa em público a intenção de saída política para o Brasil pela via da intervenção militar. Por mais folclórico que tenha sido o evento, não se pode esconder que a insatisfação atual levou pessoas à rua para pedir a volta da ditadura.

6.
Um dado que suponho vá ter peso sem igual na eleição presidencial deste ano diz respeito ao papel das redes sociais, mais especificamente do Facebook. A facilidade com que este meio dispõe para manipular informações é desmedida. A cada momento são formados grupos e mais grupos que destilam ódio contra o petismo, com informações não comprovadas que se propagam a velocidade estonteante sobre membros do partido, ações do governo e relações com o poder Judiciário.

Assim, no julgamento deste início de ano o "PT" teria "comprado" novos integrantes que foram indicados para o Supremo Tribunal Federal, a fim de que, no escândalo do mensalão, votassem pela absolvição de formação de quadrilha dos acusados. Assim, malgrado a negação oficial da revista Forbes, circulou que Lula seria detentor de uma fortuna que o colocaria entre os mais ricos do Brasil (fortuna, por suposto, obtida ilegalmente e reconhecida pela Forbes...; vale dizer: onde reside a legitimidade?). São acusações graves por que inseridas num contexto de paranoia, que vitaminam sentimentos de ódio antipetistas fechados para o contraditório.

Fazer circular informações dessa natureza dá o tom de como, do ponto de vista institucional, será difícil lidar com a situação. O caso é que se evidência, de modo sorrateiro, mas com potencial explosivo, uma fratura social com uma intestina guerra de propaganda ideológica. Muitos insatisfeitos com o petismo e a possibilidade de mais quatro anos de Dilma no poder manifestaram que não estão dispostos a aceitar as regras do jogo democrático, e pelo que se viu na marcha fariam uso de todos os meios e armas para que isso não ocorra.

7.
A "Marcha da Família" hoje foi um retumbante fiasco; não creio haver dúvida sobre isso; mas há no ar um clima de histeria que se propaga pelas redes sociais. E não se deve desprezar que a infausta "Marcha da Família" esteja protegida dentro de um ovo; vale dizer: o ovo de uma serpente em formação. Novamente a história nos ensina a respeito: vide o fascismo e suas consequências. Ou os incautos manifestantes da "Marcha da Família" recente creem controlar o desencadear dos acontecimentos num clima de histeria e "purificar" o país? Certo, certo, a "vida na época de ditadura era melhor"; sim, sim, tão boa que golpistas de linha de frente, como Carlos Lacerda, à época governador da Guanabara, foram cassados pela ditadura. Esse dado, que não deve tocar a sensibilidade dos histéricos golpistas de hoje, serve tão somente para lembrar, com os 50 anos de 64, que a História é traiçoeira.


Humberto Pereira da Silva
São Paulo, 2/4/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Vida dos Obscuros de Marilia Mota Silva
02. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
03. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
04. estar onde eu não estou de Luís Fernando Amâncio
05. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Humberto Pereira da Silva
Mais Acessadas de Humberto Pereira da Silva em 2014
01. Tectônicas por Georgia Kyriakakis - 13/8/2014
02. O medo como tática em disputa eleitoral - 8/10/2014
03. Gustavo Rezende: uno... duplo... - 22/1/2014
04. Monticelli e a pintura Provençal no Oitocentos - 5/2/2014
05. O momento do cinema latino-americano - 11/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS SONHOS E SEUS SIGNIFICADOS AGORA É POSSÍVEL DECIFRÁ-LOS
ALL SCOTT
EKO
(1999)
R$ 15,00



GRACE KELLY - A VIDA DA PRINCESA DE HOLLYWOOD
DONALD SPOTO
PRATA
(2014)
R$ 14,00



VOIR LA GRECE
ANDRE BARRET
HACHETTE
(1971)
R$ 37,68
+ frete grátis



QUALIDADE SEGUNDO GARVIN
EVODIO KALTENECKER
ANNABLUME
(1995)
R$ 4,95



CONVERSANDO COM OS GATOS - 4ª EDIÇÃO
KATE SOLISTI-MATTELON
CULTRIX
(2011)
R$ 28,95



QUAL É O SEU PROBLEMA? GUIA MÉDICO DA FAMÍLIA
VARIOS
NOVA CULTURA
(1992)
R$ 18,00



LONGA E FATAL CAÇADA AMOROSA
LOUISA MAY ALCOTT
CÍRCULO DO LIVRO
(1995)
R$ 10,00



ABRAÇO DE PAI JOAO
WANDERLEY OLIVEIRA; PAI JOAO DE ANGOLA
DUFAUX
(2015)
R$ 40,00



O LIVRO DAS VIRTUDES II O COMPASSO MORAL
WILLIAM J BENNETT
NOVA FRONTEIRA
(1996)
R$ 79,90
+ frete grátis



VIAGENS DE GULLIVER
JONATHAN SWIFT
SCIPIONE
(2006)
R$ 10,00





busca | avançada
34746 visitas/dia
1,3 milhão/mês