É Tabu, Ninguém Quer Saber | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Entrevista com Cardoso
>>> Além do mais
>>> Adeus, Orkut
>>> Sabe como é, pode rolar...
>>> Zeitgeist
>>> 9° Festival Internacional do Documentário Musical
>>> Até Faustão apoia os protestos
>>> Zastrozzi
Mais Recentes
>>> Veja 45 anos. Edição Especial. Ano 46 - 2013 de Vários pela Abril (2013)
>>> Revista Exame O consumidor no Vermelho. Edição 997 de Vários pela Abril (2011)
>>> Almanaque da Luluzinha e do Bolinha. Edição especial. de Vários pela Pixel (2011)
>>> Freud e a Educação - O Mestre do Impossível de Maria Cristina Kupfer pela Scipione (1997)
>>> Freud Antipedagogo de Catherine Millot pela Jorge Zahar (1987)
>>> Formação de professores indígenas: repensando trajetórias de Luis Donizete Benzi Grupioni (Org.) pela Unesco/Secad (2006)
>>> O Freudismo de Mikhail Bakhtin pela Perspectiva (2001)
>>> De Piaget a Freud - A (Psico)Pedagogia Entre o Conhecimento e o Saber de Leandro de Lajonquière pela Vozes (1998)
>>> Uma Breve História do Mundo de Geofrey Blainey pela Fundamento (2007)
>>> Piaget - O Diálogo com a Criança e o Desenvolvimento do Raciocínio de Maria da Glória Seber pela Scipione (1997)
>>> Cem Anos Com Piaget – Substratum Artes Médicas – Volume 1, Nº 1 de Ana Teberosky e Liliana Tolchinsky pela Artes Médicas (1997)
>>> Você e eu- martin buber, presença palavra de Roberto Bartholo Jr. pela Garamond (2001)
>>> Piaget - Experiências Básicas Para Utilização Pelo Professor de Iris Barbosa Goulart pela Vozes (1998)
>>> Revisitando Piaget de Fernando Becker e Sérgio Roberto K. Franco (Org.) pela Mediação (1998)
>>> Eu e Tu de Martin Buber pela Centauro (2001)
>>> Jean Piaget Sobre a Pedagogia - Textos Inéditos de Silvia Parrat e Anastasia Tryphon (Org.) pela Casa do Psicólogo (1998)
>>> Cinco Estudos de Educação Moral de Jean Piaget, Maria Suzana de Stefano Menin, Ulisses Ferreira de Araújo, Yves de La Taille, Lino de Macedo (Org) pela Casa do Psicólogo (1996)
>>> Percursos Piagetianos de Luci Banks-Leite (Org.) pela Cortez (1997)
>>> Piaget e a Intervenção Psicopedagógica de Maria Luiza Andreozzi da Costa pela Olho D'Água (1997)
>>> Fazer e Compreender de Jean Piaget pela Melhoramentos (1978)
>>> Dicionário do Renascimento Italiano de John R. Hale pela Jorge Zahar (1988)
>>> A Tomada de Consciência de Jean Piaget pela Melhoramentos (1978)
>>> Psicologia e Pedagogia de Jean Piaget pela Forense Universitária (1998)
>>> Dicionário Temático do Ocidente Medieval de Jacques Le Goff & Jean-Claude Schmitt pela Edusc (2002)
>>> Como Orientar a Criança Excepcional - vol. 8 - Curso de Orientação Educacional de Jay Aruda Piza pela Pontes (2020)
>>> O Estruturalismo de Jean Piaget pela Difel (1979)
>>> Higiene Mental das Crianças e Adolescentes- vol. 7 - Curso de Orientação e Educacional de Dep. de Instrução Pública de Genebra pela Ponte (1972)
>>> O Pós-dramático de J. Guinsburg e Silvia Fernandes pela Perspectiva (2009)
>>> Poesia soviética de Lauro Machado Coelho pela Algol (2007)
>>> Pétala Soletrada pelo Vento de Mariayne Nana pela Urutau (2018)
>>> Tomidez e Adolescência vol. 6 - Curso de Orientação Educacional de Jean Lacroix pela Pontes (1972)
>>> Ensaios Reunidos (1946-1971), V. 2 de Otto Maria Carpeaux pela Topbooks (2005)
>>> Como compreender seu Potencial de Myles Munroe pela Koinonia Comunidade (1995)
>>> Louvai a Deus Com Danças de Isabel Coimbra pela Profetizando Vida (2000)
>>> A missão de Interceder de Durvalina B. Bezerra pela Descoberta (2001)
>>> O Contrabandista de Deus de Irmão André. John e Elizabeth Sherrill pela Betânia (2003)
>>> Ensaios Reunidos 1942 - 1978 Vol. 1 de Otto Maria Carpeaux pela Topbooks (1999)
>>> O Dízimo e o Sábado não são Cristãos de Fernando César Roelis Padilha pela Xxxxxxxxxxxx (1995)
>>> Socorro, Temos Filhos! de Dr. Bruce Narramore pela Mundo Cristão (1992)
>>> Fale a verdade consigo mesmo de Willian Backus Marie Chapian pela Betânia (1989)
>>> Como controlar as Tensões no Camento de Bill e Vonette Bright pela Candeia (1990)
>>> Satanás está vivo e Ativo no planeta terra de Hal Lindsey pela Mundo Cristão (1981)
>>> Venha O Teu Reino de David W. Dyer pela Ministério Grão de trigo (1985)
>>> Eu, um Servo? Você está Brincando! de Charles Swindoll pela Betânia (1983)
>>> Que Há Por Trás Da Nova Ordem Mundial? de E. G. White pela Vida Plena (1995)
>>> Cerco de Jericó a caminho da vitoria de Pe. Alberto Gambarini pela Ágape (2005)
>>> Comunicação a Chave para o Seu Camento de H. Norman Wright pela Mundo Cristão (1983)
>>> Princípios de Interpretação da Bíblia de Walter A. Henrichsen pela Mundo Cristão (1983)
>>> Apocalipse versículo por versículo de Severino Pedro da Silva pela Cpad (1985)
>>> Boas Esposas de Louisa May Alcott pela Principis (2020)
COLUNAS

Quarta-feira, 26/11/2014
É Tabu, Ninguém Quer Saber
Marilia Mota Silva

+ de 2900 Acessos

Na saída do metrô, no centro do Rio, um menino de uns doze anos sentava-se todos os dias, com uma criança nos braços, uma menina esquelética, cor-de cera, com olhos semi-abertos, embaçados. Parecia morta, não reagia se tocada, mas vivia, respirava. Vê-los ali, todas as manhãs, doía até nos ossos.

As pessoas paravam, ofereciam dinheiro, comida, roupas, conselhos. O menino recebia as doações. Respondia com evasivas às perguntas que lhe faziam. No outro dia, a mesma cena, o menino suplicante, o bebê amarelo, vestido com trapos, os olhos mortos, a pele emaciada. Não sei como conseguiram manter a criança naquele estado de agonia, por tanto tempo. Não era bem um bebê. Era como uma criança que parou de crescer aos seis, sete meses.

Um dia perguntei aos colegas, no trabalho, se tinham visto essas crianças, na saída do metrô. Sim , disse um, eles alugam essas crianças, você sabe. Não devem nem ser irmãos.

Insisti no assunto: tinha que haver um jeito de ajudar crianças como essas! Um prefeito, uma Secretaria da Saúde que enviasse assistentes sociais. Um trabalho sério, tinha certeza, atrairia voluntários de toda parte. Antes de tudo seria preciso identificar pai e mãe de cada criança encontrada nas ruas, nos sinais, trabalhando à noite. E ligar as trompas e fazer vasectomia nessas pessoas. Com a concordância deles. Devia haver uma lei que autorizasse a esterilização de toda mulher e todo homem que abandonasse os filhos ou que os explorasse desse jeito!"

Meu colega pulou da cadeira: Mas isso é uma violência, Marilia! Você gostaria que fizessem isso com você?

Sim, gostaria! Tanto que fiz! Paguei para fazer. Para não ter mais filhos do que queria ter; para criar bem as que tinha, com os recursos, tempo e energia emocional de que dispunha.

Acho uma violência, ele repetiu!

E o que acontece com essas crianças não é violência? Não é crime?

Afinal, eu não estava falando em castração ou cadeia. Vasectomia e laqueadura evitariam que crianças fossem jogadas no mundo para uma vida de miséria e abandono. Teríamos condições de cuidar melhor das que já estão nas ruas.

O colega sacudia a cabeça, ultrajado em sua retidão. Convencido do pátrio direito à irresponsabilidade. Incapaz de pensar nas crianças, .

Isso faz quase trinta anos. Agora, outro dia, li no Facebook, o desabafo de uma jovem pediatra, Patricia Mota Oliveira, que me trouxe de volta, com uma nitidez doída, a imagem daquelas duas crianças, e o mesmo sentimento de fracasso, de angústia.

Meu Deus, o que podemos fazer para dar um jeito nisso !!! Não aguento mais receber recém-nascidos filhos de usuárias de crack...são mulheres sem auto-estima,obcecadas pelo vício. Possuem 5,6,7,8 ...11 filhos. Na sua maioria moradoras de rua. Não se importam em sair do hospital e deixá-los para trás. Nao possuem nem mesmo o instinto mais primitivo dos mamíferos que é o instinto materno. Será que seria desumano laquear essas pacientes? Nao seria desumano deixar que esses seres descontrolados que vivem como zumbis coloquem no mundo crianças e mais crianças sem amor, sem o mínimo de educação e com diversas limitações ? Onde fica a proteção da criança ? Qual vai ser o nosso futuro? Como podemos acabar com isso?

Essas perguntas repercutem profundamente na maioria de nós, acredito. Impossível viver em paz, sabendo que há crianças nas ruas, sem a menor chance na vida. Conversei com amigos sobre o assunto.

Primeiro seria preciso dar oportunidade social a todos eles, aquelas coisas de sempre, trabalho, escola, tratamento, dignidade, disse um deles.

Mas não se trata disso. Estamos falando do que está acontecendo agora, de orfanatos superlotados, crianças nas ruas, que os pais abandonaram, pais que já tiveram outros filhos e os deixaram.

Outro amigo disse: E por que esterilizar quem está roubando pelas ruas e não os que estão nos roubando nas mansões? Por que eles tem como sustentar os filhos?

De novo, confundiram tudo. Ninguém vai esterilizar quem está roubando pelas ruas. Nem nas mansões. Roubar não gera filho!

Deixa isso de lado, me disseram ainda, é um tabu, ninguém quer saber.

Conversei com a médica autora do desabafo, e pedi-lhe mais detalhes sobre sua experiência, seu ponto-de-vista, citando os argumentos que tinha ouvido. Ela respondeu:

Uma pessoa que usa crack tem uma chance muito pequena de cura. Eles são considerados doentes mentais tanto é que quando internados ficam no setor da psiquiatria.
Nao possuem a mínima condição de cuidar de outro ser humano. Nao estamos falando de esterilizar quem está roubando mas de proteger as crianças de uma "família" que nao tem a mínima estrutura para cuidar e protegê-los.
Essas pessoas moram na rua, a maioria delas sem parceiro fixo, agem por impulso e movidas pelo crack.
Nao falo de mutilação e esterilização dos pobres. Estou analisando o lado do recém-nascido que com certeza terá sequelas em todos os sentidos .
No hospital em que estou agora todos os dias nasce pelo menos um bebê filho de mãe usuária de crack. Enquanto elas estão internadas algumas até mostram o desejo de parar de usar mas é só receberem alta que retornam para a rua e para as drogas. Fiz amizade com a Celina, 42 anos e 11 filhos.
Nenhum estava com ela. Ela é uma mulher muito boa, se expressa muito bem, teve várias chances de sair das drogas e não conseguiu. Ela realmente sabia quanto mal tinha feito a seus filhos, inclusive matou um deles ao dormir sobre ele depois de usar drogas.
Conversei bastante com ela durante os 2 meses em que ficou internada; ela lia muito e atraia a atenção dos outros pacientes devido aos seus conhecimentos,vivência e carisma.Visitava seu bebê na UTI todos os dias. Recebeu alta e se recusou a ir para uma clinica de tratamento, garantindo que iria se cuidar. Retornou alguns dias depois, espancada pelo companheiro. Mais uma vez conversei com ela, e conseguimos novamente a clínica, mas ela preferiu voltar para a rua. E deixou o seu bebê...
Não é falta de oportunidade social.
O crack é o fim da linha.
Pode ser fruto da desigualdade social, miséria, desamor, falta de educação, embora o vício esteja longe de ser restrito aos pobres, como todos sabemos.
Logo no inicio quando acompanhava a Celina um enfermeiro que trabalhava no setor da psiquiatria me dizia para eu não me iludir pois ele nunca tinha visto nenhum dos pacientes abandonar as drogas.
A visão de quem diz que tudo isso é simplesmente falta de oportunidade,é a visão de quem não lida diretamente com o situação. Essa era a minha visão também, bastante ingênua, quando não se está em contato com a realidade.
A Celina pediu para fazer laqueadura.
Elas querem, em sua maioria. Não seria feito contra a vontade delas. O problema é o excesso de burocracia. São necessárias várias reuniões com psicóloga, médico, assistente social, acompanhamento no posto de saúde e participação das orientações sobre planejamento familiar.
Que família ? Que planejamento?
Nao se trata de fazer algo escondido e/ ou imposto. Será que 11 filhos, todos longe da mãe, nao seriam uma razão?
Nenhuma delas tem 1 ou 2 filhos somente. Nenhuma delas cuida do seu próprio filho. Não é proibir o pobre de ter filho. É dar à pessoa que não quer a responsabilidade de ter filhos, que não consegue nem cuidar de si mesma, o direito de não ter esses filhos, que ela irá abandonar, como fez antes.



Menos burocracia. Menos indiferença ao sofrimento das crianças, é disso que se trata. E a vasectomia, um procedimento simples, menos invasivo, mais barato e reversível, deveria ter prioridade no tratamento desse problema. Quando se trata de reprodução, todos se esquecem que a mulher não gera filhos por mitose.

Nascem crianças destinadas ao abandono todos os dias. Não há ninguém por elas. Ninguém as protege. E temos responsabilidade nisso, como sociedade.


Marilia Mota Silva
Washington, 26/11/2014


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2014
01. Proposta Decente? - 20/8/2014
02. Defensores da Amazônia - 19/2/2014
03. O Ouro do Brasil - 17/9/2014
04. O Subjuntivo Subiu no Telhado - 21/5/2014
05. O Mito da Eleição - 16/4/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BRINCANDO COM TRAVA-LÍNGUAS - JACKSON DE ALENCAR (LITERATURA INFANTIL)
JACKSON DE ALENCAR (ORG.)
PAULUS
(2009)
R$ 8,00



A FORMAÇÃO DA PROFESSORA ALFABETIZADORA - 6ª ED.
REGINA LEITE GARCIA
CORTEZ
(1998)
R$ 36,00



TRÓPICO DOS PECADOS
RONALDO VAINFAS
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(2014)
R$ 200,00



GUIA GANHE DINHEIRO COM O YOU TUBE
VÁRIOS AUTORES - REVISTA
ON LINE
(2015)
R$ 24,90



VOCÊ PODE VIVER EM PLENITUDE
FREI CLEMENTE KESSELMEIRER
VOZES
(1999)
R$ 12,00



SOCIEDADE DOS MENINOS GÊNIOS
LEV AC ROSEN
NOVO CONCEITO
(2014)
R$ 49,90



INOVAÇÃO - COMO CRIAR IDEIAS QUE GERAM RESULTADOS
ANTONIO CARLOS TEIXEIRA DA SILVA
QUALITYMARK
(2004)
R$ 7,55



CHERNOBYL 1986 - 1996
SONIA SALEM - PESQUISA E TEXTO
GREENPEACE - APEOESP
(1996)
R$ 9,50



PAIXÃO ÍNDIA
JAVIER MORO
PLANETA
(2010)
R$ 16,00



PRIMEIRO LIVRO DE XADREZ
I. A. HOROWITZ E FRED REINFELD
IBRASA
(1992)
R$ 20,00





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês