Proposta Decente? | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
82307 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Casa Flutuar apresenta agenda cultural com grandes nomes da música eletrônica brasileira
>>> Sarau do Vale participa do projeto de 10 anos do Grupo Rosas Periféricas
>>> Cia Linhas Aéreas serve aperitivo para a temporada presencial de 2022
>>> Rosas Periféricas apresenta Labirinto Selvático e Ladeira das Crianças em novembro
>>> SESI-SP apresenta Filó Machado 60 Anos de Música em teatros de São Paulo e Piracicaba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Píramo e Tisbe
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard
>>> Cuba E O Direito de Amar (2)
>>> A Velhice
>>> I know you
>>> Vanguarda e Ditadura Militar
>>> Na Campus Party 2009 II
>>> Um piano pela estrada
>>> The Good Wife visita Private Practice
Mais Recentes
>>> Venda Mais - Os 14 mitos do Marketing - Ano 6 - Nº77 de Vários pela Quantum (2000)
>>> Venda Mais - Por que as empresas quebram? - Ano 6 - Nº80 de Vários pela Quantum (2000)
>>> Venda Mais - Você pode realizar seus sonhos - Ano 6 - Nº 75 de Vários pela Quantum (2021)
>>> Venda Mais - Porque você é do jeito que é - Ano 6 - Nº 78 de Vários pela Quantum (2000)
>>> Venda Mais - Edição aniversário - 7 anos - Vendendo mais e melhor de Vários pela Quantum (2001)
>>> Venda Mais - Negociando para ganhar - Ano 6 Nº 81 de Vários pela Quantum (2000)
>>> Venda Mais - Venda Mais! Venda para nichos de Mercado de Vários pela Quantum (2001)
>>> Torto arado de Itamar Vieira Junior pela Todavia (2020)
>>> O Investidor Inteligente de Benjamin Graham; Lourdes Sette pela Harper Collins (2017)
>>> O Profeta de Gibran Khalil Gibran pela Acigi
>>> Duna 1 - Edição Especial de Neil Gaiman; Frank Herbert; Maria Do Carmo Zanini pela Aleph (2017)
>>> Duna 1 - Edição Especial de Neil Gaiman; Frank Herbert; Maria Do Carmo Zanini pela Aleph (2017)
>>> Quando o Amor Triunfa de Giseti Marques pela Boa Nova (2016)
>>> Baía da Esperança de Jojo Moyes pela Intrinseca (2016)
>>> Milena de Denise Corrêa de Macedo pelo espírito Milena pela Eme (2019)
>>> Episódio da Vida de Tibério de J.W.Rochester Vera Kryzhanovskaia pela Eme (2018)
>>> Técnicas de Venda - Vendas X Produção de Vários pela Quantum (2000)
>>> O Livro da Verdadeira Cruz de Caravaca de Naasson Vieira Peixoto pela Eco
>>> Música, Ídolos e Poder: do Vinil ao Download de Andre Midani pela Nova Fronteira (2008)
>>> La Grande Aventure de La Criminologie de Jurgen Thorwaldo pela Albin Michel (1967)
>>> Português no Ginásio - Gramática e Antologia para 3ª Série de Raul Moreira Lêllis pela Companhia Nacional (1960)
>>> Tipos e Aspectos do Brasil de Sem Autor pela Ibge (1966)
>>> Historia Gráfica del Arte de Joseph Gauthier pela Victor Leru (1944)
>>> Garibaldi una Grande Vita in Breve de Denis Mack Smith pela Lerici (1959)
>>> Arte de Ensinar e Arte de Aprender de Varios pela Fundação Getúlio Vargas (1974)
COLUNAS

Quarta-feira, 20/8/2014
Proposta Decente?
Marilia Mota Silva

+ de 7300 Acessos

"Depois de bem ajustado o preço, a gente deve sempre trabalhar por amor à arte", Millôr Fernandes dizia, exato como sempre.

Sim, trabalhar é preciso, por muitas razões, sendo dinheiro a mais convincente.

Há os idealistas, estóicos e uma nova categoria que andam chamando, sem intenção elogiosa, de escravos da internet mas nosso foco aqui está na maioria, os que trabalham pelo pagamento.

O fato é que, infelizmente, ainda não inventaram uma forma menos rústica de fazer a sociedade funcionar, produzindo bens e serviços que beneficiem a todos, alguns bem mais que outros.

Não é fácil. Cinco dias na semana, 12 horas por dia se contar o tempo gasto na condução, nossa vida, da tenra juventude até as portas da velhice pertence a quem nos paga o salário. Sorte sua se gosta do que faz. Se não gosta, também não está mal porque o desemprego seria pior. Ninguém disse que a vida é um passeio no parque - se for, é para poucos. Os demais fazem o possível.

Então quando um dos homens mais ricos do mundo diz que trabalhamos muito, que a semana de trabalho deveria ter três dias, todo mundo aplaude.

Finalmente alguém no topo dos 1% diz o que os trabalhadores sonham ouvir há muito tempo! Menos trabalho, mais vida! Fosse um zé mané que falasse, ninguém escutaria.

Carlos Slim , dono das telecomunicações no México e segundo homem mais rico do mundo, propôs uma "mudança radical" na vida dos trabalhadores, em palestra para líderes da América Latina, realizada em julho, em Montevidéu:

"Nós estamos fazendo tudo errado", disse. "Deveríamos trabalhar apenas três dias por semana, em turnos mais longos, de onze horas talvez. E em vez de aposentar-se aos 50 ou 60 anos, deveríamos trabalhar até mais velhos, até os 70 ou 75 anos - mas ter mais tempo livre enquanto trabalhamos. Com três dias na semana, haveria tempo para relaxar; melhor qualidade de vida. Quatro dias livres estimulariam a indústria do entretenimento e de outras atividades que nos manteriam ocupados" .

Ele deu a receita e está pondo em prática - timidamente ainda: reduziu a semana de seus funcionários para quatro dias, com pagamento completo.

As pessoas aplaudiram: "Quem não quer uma semana mais curta de trabalho? Mais tempo para viver, sem falar de tudo que temos que fazer até para estar pronta para o trabalho: lavanderia, supermercado, casa, médico, dentista, em vez de fazer tudo isso durante o expediente. E os pais teriam mais tempo para as crianças. A creche, as escolas também trabalhariam quatro dias, o ano letivo teria que se estender um pouco no verão, o que seria bom porque as férias hoje são muito longas".

Especulou-se nos blogues, artigos em jornais e comentários: "Como seria feito? Haveria uma turma de segunda a quarta, outra de quinta a sábado? E, claro, nem todos os trabalhos se enquadrariam nisso. Os ajustes seriam feitos caso a caso, desde que a nova norma fosse estabelecida. Quantas vantagens adviriam dessa medida. Menos trânsito, menos consumo de gasolina, menos gasto com condução, menos poluição. Mais empregos".

Nem tudo foi louvor. Um comentarista de tevê descarrilhou: "Pois ótimo, quero que meu competidor trabalhe menos. Eu vou trabalhar mais e ganhar todas as paradas".

Outros se revoltaram com a possibilidade de ver seus salários diminuídos (nos Estados Unidos o costume é pagar por hora trabalhada). E houve os que suspeitassem que o magnata, depois de amealhar muitos bilhões de dólares, descambou para o comunismo.

Longe disso.

Turnos de onze horas, três a quatro dias na semana. A redução da carga horária seria mínima. E onze horas é muito! Imagine uma pessoa de 60, 70 anos, num caixa de supermercado, na reposição de estoques, mesmo sentada em mesa de telemarketing, ou editando livros, das nove da manhã às oito da noite. Mais o tempo na condução. Mal teria tempo de se alimentar e dormir.

Mas isso não é tudo. Na palestra, Carlos Slim menciona "desafios financeiros ligados à longevidade". E propõe o acréscimo de pelo menos dez anos na idade mínima para aposentadoria. Os trabalhadores que se aposentariam aos 65 anos, fazendo jus à pensão, veriam esse benefício adiado por dez anos, período em que continuariam a pagar sua contribuição.

A "mudança radical" seria muito benéfica para as contas do governo. O ônus recairia todo sobre o trabalhador. Poucos tem o privilégio de trabalhar no que gostam, assim como são poucos os que tem saúde para trabalhar até os 75 anos. Considerando que a expectativa de vida está em torno disso, o déficit nas contas da previdência seria reduzido significativamente.

"Acho que a teoria do Slim é boa, desde que não se tenha chefe!", resumiu Nerino Piotto, empresário, radialista, avô da Sofia, e que também escreve no Blog do Alfaro ."E me arrisco até a dizer que se poderia ir além dos 75, com boa qualidade de vida. Desde que sem chefe!!!"

Certamente! Sem chefe, por vontade própria - não por determinação legal - esse seria o melhor dos mundos. Não se contam as horas, nem os anos, nem mesmo o pagamento importa tanto quando se trabalha com independência e por gosto. Mas esse é um privilégio que não contempla o trabalho assalariado. A não ser que a pessoa se aposente, não muito tarde, e possa enfim se dar essa oportunidade.


Marilia Mota Silva
Washington, 20/8/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meu Telefunken de Renato Alessandro dos Santos
02. Nhô Guimarães de Rafael Rodrigues
03. Algumas leituras de Eduardo Carvalho
04. Hermann Broch de Maria João Cantinho
05. Escritores-e-jornalistas de Paulo Salles


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2014
01. Proposta Decente? - 20/8/2014
02. Defensores da Amazônia - 19/2/2014
03. O Ouro do Brasil - 17/9/2014
04. O Subjuntivo Subiu no Telhado - 21/5/2014
05. O Mito da Eleição - 16/4/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Organização Escolar Perspectiva e Enfoque
Marcia Andreia Grochoska
Intersaberes
(2012)



Velho Jota
Wanda Nestlehner
Wnestle
(2009)



Poderosa 4
Sérgio Klein
Fundamento
(2010)



O morro dos ventos uivantes: o amor que nunca morre.
Emely Brontë
Lua de Papel
(2009)



Curso Completo de Direito Penal 6ª Edição Revista e Aumentada
Romeu de Almeida Salles Junior
Saraiva
(1998)



Curso de ética Em Administração
Felix Alonso
Atlas
(2006)



Caminhando com a Verdade
Luiz Sérgio
Panorama
(2000)



Curso de Direito Penal - Parte Especial - Volume 3
Fernando Capez
Saraiva
(2011)



Vagabond 2
Takehiko Inoue
Panini
(2016)



Guia Prático das Calorias
Alexandra M. N; L. Borba
Eko
(1999)





busca | avançada
82307 visitas/dia
1,8 milhão/mês