As turbulentas memórias de Mark Lanegan | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
105 mil/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Novo livro de Nélio Silzantov, semifinalista do Jabuti de 2023, aborda geração nos anos 90
>>> PinForPeace realiza visita à Exposição “A Tragédia do Holocausto”
>>> ESTREIA ESPETÁCULO INFANTIL INSPIRADO NA TRAGÉDIA DE 31 DE JANEIRO DE 2022
>>> Documentário 'O Sal da Lagoa' estreia no Prime Box Brazil
>>> Mundo Suassuna viaja pelo sertão encantado do grande escritor brasileiro
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> Salve Jorge
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Feliz Natal, Charlie Brown!
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Marketing de cabras
>>> Simplesmente tive sorte
>>> Sete tecnologias que marcaram meu 2006
>>> Maria Helena
>>> Sombras
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Perfil (& Entrevista)
Mais Recentes
>>> Pelos Caminhos de Versos de Nilton Soares pela Líttera Maciel
>>> Madame Bovary de Gustave Flaubert pela Círculo do Livro (1986)
>>> Retrato do Artista quando Jovem de James Joyce pela Abril Cultural (1971)
>>> A Majestade do Xingu de Moacyr Scliar pela Companhia de Bolso (2009)
>>> Cultura de consumo & pós-modernismo de Mike Featherstone pela Studio Nobel (1995)
>>> Lucíola de José de Alencar pela FTD (1999)
>>> Verlaine et les poètes symbolistes de Paul Verlaine pela Classiques Larousse (1943)
>>> Lucio Costa - Um Modo de ser moderno de Ana Luiza Nobre e outros pela Cosac Naify (2004)
>>> A Idade Média - Nascimento do ocidente de Hilário Franco Júnior pela Brasiliense (1988)
>>> Lexil et Le Royaume de Albert Camus pela Folio (2006)
>>> Vik Muniz Obra Completa 1987-2009 de Vik Muniz pela Capivara (2009)
>>> Bob Esponja - um guia completo sobre o desenho animado mais irado da TV de David Lewman pela Delphys (2005)
>>> Amor de salvação de Camilo Castelo Branco pela Ática (1998)
>>> Dessine-moi un parisien de Olivier Magny pela 10-18 (2010)
>>> Caetano Veloso - literatura comentada de Paulo Franchetti e Alcyr Pécora pela Nova Cultural (1988)
>>> River Angel de A. Manette Ansay pela Bard (1998)
>>> Inconfidência Mineira de Cândida Vilares Gancho e Vera Vilhena de Toledo pela Ática (1991)
>>> De Menina para Menina com os conselhos de Mari de Inês Stanisiere pela Leitura (2005)
>>> Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco pela Moderna (1992)
>>> l`étranger de Albert Camus pela Folio (2005)
>>> Mapa Iconográfico Digital de Heloisa Alves pela Arco (2010)
>>> Poésies de Paul Valéry pela Gallimard (2012)
>>> A Revolução Francesa 1789-1799 de Carlos Guilherme Mota pela Editora Ática (1989)
>>> O Cinema, arte e indústria de Carlos Barbáchano pela Salvat (1979)
>>> Capitão América nº 133 de Mark Gruenwald. Paul Neary. Allan Zelenetz e William Johnson pela Abril (1990)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/1/2023
As turbulentas memórias de Mark Lanegan
Luís Fernando Amâncio
+ de 5100 Acessos

Certa vez, Kurt Cobain disse que Mark Lanegan possuía a melhor voz de Seattle. Ainda que a avaliação seja bastante pessoal – Cobain era amigo íntimo de Lanegan – não é uma afirmação descabida. O vocalista do Screaming Trees possuía um timbre vocal único, transitando por melodias graves com muita segurança. Se não era a melhor – como definir isso? – foi, sem dúvidas, um dos melhores cantores de sua geração.

Conhecido por ser o vocalista do Screaming Trees, Lanegan lançou 12 álbuns solo, integrou projetos e parcerias diversas, tendo inclusive sólida colaboração com o Queens of the Stone Age.



Além do trabalho musical, ele também se arriscou na escrita. Foram cinco livros publicados, três de poesias e dois autobiográficos. Destes, Sing Backwards and Weep: Memórias (2020) foi lançado no Brasil pela editora Terreno Estranho, em 2021. É sobre ele que falarei adiante.

A obra segue o clássico modelo biográfico. Em ordem cronológica, Mark Lanegan revira suas experiências, algumas bastante traumáticas. Por exemplo, a infância e a adolescência em um lar disfuncional. Filho de pai alcoólatra e mãe abusiva, ele cedo se envolveu com o consumo de drogas e em atos de delinquência.


A sua relação com o Screaming Trees também é turbulenta. É graças ao grupo que ele deixa Ellensburg, cidade pequena e rural do estado de Washington, e vai viver em Seattle. Porém, a convivência com Gary Lee Cornner, guitarrista e principal compositor, é de animosidade. No livro, Mark renega parte da discografia da banda e declara ter participado do processo criativo apenas dos três últimos álbuns.

Também há frustração com a trajetória do Screaming Trees. Apesar de ter alcançado algum destaque no cenário independente antes de outras bandas da região, o grupo jamais alcançou o sucesso comercial. Conseguiu um hit, a canção “Nearly Lost You”, do álbum Sweet Oblivion, de 1992. Bem diferente de outras bandas rotuladas como grunge, que foram tendência nas paradas de rock no princípio dos anos 1990.



Os bastidores do Screaming Trees e da cena grunge dominam a maioria dos capítulos de Sing Backwards and Weep. Há relatos sobre turnês, participações televisivas e a relação com outros músicos – por exemplo, a amizade com Layne Staley e os conflitos com Liam Gallager. A dependência química assume protagonismo em sua vida na medida em que o Screaming Trees não estoura.

Talvez seja a parte mais impressionante de sua biografia: o vocalista sobreviver ao vício após uma imersão radical. Para manter o consumo de heroína e crack, sobretudo, Lanegan se envolve com o tráfico, assumindo posição semelhante ao que chamamos de “aviãozinho”. No fim dos anos 1990, após o Screaming Trees ter as atividades encerradas na prática, ele chega ao ponto mais crítico: sem casa, morando nas ruas, sendo procurado pela polícia e por um traficante de quem roubou drogas.

Conhecer um pouco mais sobre esse personagem, que nos deixou em 2022, é muito curioso. É uma forma de compreender melhor o que foi a cena musical de Seattle nas décadas de 1980 e 1990, tendo a dimensão do quão avassaladora foi a epidemia de uso de heroína no noroeste dos Estados Unidos.

O texto, em si, é bastante cru e direto. Lanegan, afinal de contas, é um excelente contador de histórias. Os capítulos sobre suas crises de abstinência e a busca por heroína em terreno hostil são verdadeiras epopeias. Sem perceber, nos pegamos torcendo para que o narrador consiga seu “pico” salvador de heroína, mesmo sabendo o quão terrível são as consequências.

E, após a leitura, é inevitável querer conhecer melhor a obra musical de Mark Lanegan. O que recomendo de forma veemente. A impressão é que, mesmo dentro do rock alternativo, sua música merecia maior destaque. Poucos compuseram canções lúgubres de forma tão brilhante.



* Após a finalização desse texto, soube que Van Conner, baixista e cofundador do Screaming Trees, faleceu no último dia 16 de janeiro. Mais um motivo para quem sobreviveu a essa leitura ouvir a banda.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 20/1/2023

Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2023
01. As turbulentas memórias de Mark Lanegan - 20/1/2023
02. Do chão não passa - 30/6/2023
03. Insônia e lantanas na estreia de Rafael Martins - 25/8/2023
04. O batom na cueca do Jair - 17/3/2023
05. Esporte de risco - 1/12/2023


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Capa Dura História Geral Memórias do Século XX Tempos Modernos 1970 a 1999
Seleções Readers Digest
Seleções Readers Digest
(2004)



O Atiçador de Wittgenstein
David Edmondes, John Eidinow
Difel
(2003)



Fluxo de Caixa uma Decisao de Planejamento
Jose Eduardo Zdanowicz
Sagra Luzzatto
(2004)



Livro Infanto Juvenis Viagens de Gulliver Série Reencontro
Jonathan Swift
Scipione
(1998)



Os Portões do Inferno
Andre Gordirro
Fabrica 231
(2015)



Saúde, Corpo e Sociedade
Org. Alicia Navarro de Souza, Janqueline Pitangui
Ufrj
(2006)



Paixão Índia
Javier Moro
Planeta
(2012)



Livro Saúde Minha Profissão é Andar
João Carlos Pecci
Summus
(1980)



Como Trabalhar para um Idiota
John Hoover
Futura
(2007)



Livro Economia A Economia Solidária Como Política Pública uma tendência de geração de renda e ressignificação do trabalho no Brasil
Rosangela Nair de Carvalho Barbosa
Cortez
(2007)





busca | avançada
105 mil/dia
2,0 milhão/mês