Arte é entropia | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Teatro: Sesc Santo André traz O Ovo de Ouro, espetáculo com Duda Mamberti no elenco
>>> PianOrquestra fecha a temporada musical 2021 da Casa Museu Eva Klabin com o espetáculo online “Colet
>>> Primeira temporada da série feminina “Never Mind” já está completa no Youtube da Ursula Monteiro
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
>>> Campanha Sonhar o Mundo traz diversificada programação elaborada pelos museus paulistas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Entre o corpo e a alma, o tempo
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pai e Filho
>>> Solaris, o romance do pesadelo da ciência
>>> E o Doria virou político...
>>> A ABSTRATA MARGEM
>>> Salvem os jornais de Portugal
>>> Irmãos Amâncio
>>> Chris Cornell
>>> Nosso Primeiro Periscope
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Contra os intelectuais
Mais Recentes
>>> Psicometria Genética (lacrado) de Sara Pain pela Casa do Psicologo (1995)
>>> Solidão de John T. Cacioppo, William Patrick pela Record (2011)
>>> Coaching de Relacionamentos a Dois (lacrado) de Ritah Oliveira pela Qualitymark (2017)
>>> Mitos e Realidades da Qualidade no Brasil de Marco A. Oliveira pela Nobel (1994)
>>> História Global Ensino Médio Volume Único de Gilberto Cotrim pela Saraiva (2016)
>>> Olhos de Madeira de Carlo Ginzburg pela Companhia das Letras (2001)
>>> A Formação da Professora Alfabetizadora - 6ª Ed. de Regina Leite Garcia pela Cortez (1998)
>>> Cinema Brasileiro no Século 21 de Franthiesco Ballerini pela Summus (2012)
>>> Microsoft Project 2007 Gestão e Desenvolvimento de Projetos de Maurício Moreira pela Erica (2009)
>>> O Dinheiro do Diabo (novo) de Pedro Ángel Palou pela Benvirá (2012)
>>> Fernando Pessoa - Homoerotismo Psicanálise Sublimação (lacrado) de Durval Checchinato pela Companhia de Freud (2012)
>>> Linhas de Fuga (lacrado) de Susana Scramim, Marcos Siscar, Alberto Pucheu pela Iluminuras (2016)
>>> Brandscendência - o Espirito das Marcas (lacrado) de Mario Ernesto René Schweriner pela Saraiva (2010)
>>> Fernando Pessoa - Resposta à Decadência (lacrado) de Haquira Osakabe pela Iluminuras (2013)
>>> A Practical Way to English 2 de Joseph Troster pela Não Encontrada (1982)
>>> Ética Concorrencial (lacrado) de Oscar Pilagallo pela Campus / Elsevier (2014)
>>> Viagem à Palestina - Prisão a Céu Aberto de Adriana Mabilia pela Civilização Brasileira (2013)
>>> Made in Japan: Akio Morita e a Sony de Edwin M. Reingold e Mitsuko Shimomura pela Cultura (1986)
>>> Nunca é Tarde Demais de Amy Cohen pela Best Seller (2009)
>>> O Sujeito Não Envelhece - Psicanálise e Velhice de Ângela Mucida pela Autêntica (2007)
>>> Contabilidade Introdutória de Sérgio de Iudícibus pela Atlas (1994)
>>> Perdidos por Aí (lacrado) de Adi Alsaid pela Verus (2015)
>>> The Picture in the Attic de Richard Macandrew / Cathy Lawday pela Cengage Learning (2014)
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift pela Abril Cultural (1971)
>>> Minna - Coleção Premio Nobel de Literatura de Karl Gjellerup pela Delta (1963)
COLUNAS

Sexta-feira, 21/6/2002
Arte é entropia
Gian Danton

+ de 5500 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Aquelas pessoas que se interessam por arte devem ter ouvido falar do garoto de 21 anos que pregou uma peça no público e nos organizadores da 25ª Bienal de São Paulo. Cleiton Campos, estudante de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo, pintou um navio pirata em um quadro pequeno. No dia 31 de março, um mês após a abertura da Bienal, ele colocou uma bermuda folgada, enfiou o quadro no bolso e, com a ajuda da namorada, infiltrou o seu pequeno quadro entre as obras de arte que ali se encontravam.

O Navio Fantasma ficou exposto, no chão, ao lado de pinturas e fotos eslovenas e foi visto por, talvez, milhares de pessoas.

Passaram-se dois meses e ninguém da coordenação da maior exposição de artes da América Latina percebeu o intruso. Quando a Bienal acabou ele ainda estava lá, no chão, entre outros quadros.

Embora o pequeno quadro tivesse sido feito com esmero, o objetivo de Cleiton não foi expor sua arte. Afinal, ele mesmo não leva muito a sério suas produções de final de semana: "Não tive pretensão artística; não sou artista. Estava indo visitar a exposição e tive a idéia de passar esse trote. Foi uma piada".

A brincadeira de Cleiton é, mais do que nunca, oportuna. Ela nos leva a refletir sobre o que é arte.

Alguns certamente criticarão meu tecnicismo, mas vejo a arte do ponto de vista da teoria da informação. Para essa teoria, há duas categorias básicas para se entender qualquer mensagem: a informação e a redundância.

Informação é o que é novo, diferente, inusitado. Redundância é o que já conhecemos, aquilo que já foi dito e repetido e já faz parte de nosso repertório. A verdadeira arte é essencialmente informativa. Ela nos apresenta o novo, acrescenta algo a nosso repertório.

Claro que nem tudo que é informativo é arte. Um jornal está repleto de informação, e nem por isso é arte, até porque seu objetivos são diferentes. A informação em arte é uma informação diferente, transformadora (quando falo de arte, não penso apenas em artes plásticas, mas também em cinema, quadrinhos, literatura, música...) que nos leva a refletir sobre o mundo em que vivemos ou até mesmo sobre nós mesmos.

É esse caráter informativo que faz com que alguns grandes artistas sejam rejeitados em sua época. Van Gogh que o diga. Há, aqui, um jogo de gato e rato entre o sistema e o artista. Enquanto o artista busca o novo, o sistema quer a redundância. Toda proposta deixa de ser artística quando é assimilada pelo status quo. É por isso que os dadaístas faziam obras sem sentido: numa tentativa de impedir essa apropriação do sistema.

Isso nos leva à conclusão de que a arte tem muito a ver com atitude. Quando os dadaístas colocaram um vaso sanitário em um museu, eles estavam fazendo verdadeira arte. Estavam rompendo com nossos conceitos estabelecidos, nos fazendo refletir não só sobre o mundo ou sobre nós mesmos, mas, principalmente, sobre o que é arte. Só é artístico o que está no Museu ou na Galeria? Um vaso sanitário torna-se uma obra de arte só por estar em um Museu?

Entretanto, quem, hoje, colocar um vaso sanitário numa galeria pode ser chamado de idiota. Alguém já fez isso e isso já foi assimilado pelo sistema. É pura redundância.

Fazer arte consiste em encontrar formas diferentes de fazer aquilo que outros fizeram.

Nesse sentido, Cleiton Campos foi o mais importante artista da Bienal. Seu pequeno quadro tinha a mesma importância das grandes obras das artes plásticas não pela qualidade estética, mas, principalmente, pela atitude.

Esse caráter informativo da arte foi bem definido por Caetano Veloso: "Onde queres o ato, eu sou o espírito; onde queres ternura, eu sou tesão; onde queres o livre, decassílabo". O artista não procura acomodar o receptor, mas ao contrário, frustrar suas expectativas (incluindo as expectativas dos críticos de arte).

Os exemplos são muitos: Bob Dylan deixando de fazer canções políticas porque seu público estava acostumado a só ouvir canções desse tipo; Alan Moore escrevendo quadrinhos de super-heróis para frustrar o público que só esperava dele trabalhos intelectuais...

Também da teoria da informação tiramos outro conceito importante: o de entropia. Entropia é sinônimo de caos, destruição, degradação, mistura. Embora possa ser muito negativa, ela tem um aspecto importante: o de criação. Toda criação começa com um processo entrópico. Não é por outra razão que Chico Science dizia: "Eu me desorganizando vou me organizar". A obra de Cleiton é entropia para o sistema artístico, mas é também sinergia, pois apresenta a possibilidade de novo.


Gian Danton
Goiânia, 21/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma Receita de Bolo de Mel de Heloisa Pait
02. O Olhar das Bruxas: Quatro Versões de 'Macbeth' de Duanne Ribeiro
03. Da Renovação Papal de Ricardo de Mattos
04. Caetano, sem meio termo de Humberto Pereira da Silva
05. Flip 2006: um balanço tardio de Julio Daio Borges


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. Público, massa e multidão - 30/8/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
05. O filósofo da contracultura - 18/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/6/2002
09h43min
Olá, Gian O Cleiton jogou areia na engrenagem. Iconoclasta, cometeu uma "suave loucura". Não foi necessário colocar uma bomba de fabricação caseira na porta da bienal. E se fosse o gerente da loja, teria preferido a bomba mesmo, pois o navio pirata fez muito mais estrago. Parabéns pelo texto.
[Leia outros Comentários de Rogério Prado]
23/6/2002
2. Ops!
10h04min
Corrigindo para evitar dupla interpretação: "E se EU fosse o gerente da loja"
[Leia outros Comentários de Rogério Prado]
23/6/2002
16h53min
Bom Arte não se define, vive-se, sou artista plástica e creio que a maior expressão da arte é a vida como um todo, é tolice achar que podemos ter a pretencão de ditar regras, pois o maior artista, Deus, nos poe face a face todo dia com a vida. Viva-a ! Pratique Arte !!!!
[Leia outros Comentários de nadia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Breaking Dawn - Texto Integral Capa Dura
Stephenie Meyer
Atom
(2008)



Introdução à Estatística Empresarial
M. Imilda da Costa Silva
Atlas
(1971)



Les Idées Justes Ne Tombent Pas Du Ciel
Georges Casalis
Cerf
(1978)



O Evangelho dos Animais
Denise Calado
Asseama
(2011)



Memorial de Aires
Machado de Assis
Klick



Tex Nº 206
G. L. Bonelli
Rio Gráfica
(1986)



Standard Specifications for Highway Materials and Methods of Sampling and Testing part 1
Vários Autores
American Association of State Highways
(1950)



Como Peixe no Aquario - Barco a Vapor
Menalton Braff
Sm
(2004)



Atitude: o Que Ninguém Pode Fazer por Mim
Mônica Z. P. Campetti / Geraldo Campetti Sobrinho
Lge
(2007)



O cruzeiro do Dazzler
Jack London
Civilização
(1972)





busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês