Solidariedade na colméia | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 14/10/2002
Solidariedade na colméia
Marcelo Barbão

+ de 2400 Acessos

Nestes dias de calor absurdo em São Paulo, eu fiquei imaginando como deve ser a vida numa colméia. Isso mesmo, numa colméia. O excesso de abelhas, o entrecruzar de corpos, as vidas ligadas pelo contato mais do que próximo. É essa confusão de pessoas e lugares que podemos sentir do livro "A colméia" do espanhol Camilo José Cela. A forma fragmentada e a profusão de personagens que se chocam na história dão uma prazerosa sensação de vertigem e, aos poucos, de forma sutil, conseguimos unir os fios do enredo.

Escrito entre 1945 e 48, em plena Espanha franquista, "A colméia" mostra uma sociedade burocrática e baseada no medo. É o país vigiado, onde ninguém se sente livre e qualquer um pode ser condenado sem mesmo conhecer as acusações. Cela retrata também a situação da mulher dentro do conservadorismo reinante. A necessidade de vender o corpo como forma de ascensão social (talvez uma das únicas) é algo presente em quase todos os personagens femininos.

Talvez tenha sido isto que levou à proibição da obra pelo governo franquista. "A colméia" foi publicada pela primeira vez em 1951, mas em Buenos Aires. O próprio autor, perseguido neste período, chegou a cogitar sua partida para a cidade argentina. Permaneceu na Espanha e teve seu trabalho reconhecido, ganhando vários prêmios, inclusive o Nobel de literatura em 1989. Trabalhou sem parar até seu falecimento em 2001.

Apesar do grande número de personagens que passam pela narrativa, a história gira em torno de um escritor vagabundo que paira pelos bares e cafés da Madri dos anos 40. Martín Marco vive às custas de amigos e da irmã que o alimenta às escondidas do marido. Ex-militante de esquerda, Martín vive paranóico sobre a descoberta de seu passado. Isso torna difícil sua relação com a vida, transformando-o num poeta que é expulso dos cafés por não ter nenhuma moeda para gastar. E quando, depois de uma boa noite de amor e sexo com Purita, Martín decide "dar um jeito" na sua vida, sua paranóia transforma-se em realidade.

Mas, ficar somente na história de Martín é diminuir o caleidoscópio criado por Cela neste livro. O autor costura diferentes histórias entrecruzadas, e algumas só chegam a ser citadas e esquecidas rapidamente. Como a de dona Margot, assassinada em seu próprio apartamento, enforcada com uma toalha enquanto seu filho, homossexual (ou fresco, como se dizia), passeava com seu par pelas ruas escuras de Madri. E, enquanto os moradores do prédio de dona Margot faziam uma busca nos seus apartamentos para garantir que o assassino não estava escondido, dom Fernando, um dos vizinhos, encontra o amante de sua mulher dentro do cesto de roupas sujas.

Ou a jovem Victorita, funcionária de uma gráfica e noiva de Paco. Para salvar seu noivo, acometido da pneumonia, Victorita pensa em partir para a prostituição e se assusta quando Paco concorda com a idéia. Também dona Visi que acredita que sua família está indo bem. Pensa que a filha vai se casar com um tabelião, sem imaginar que numa tarde sua filha cruzou com o pai num prostíbulo: ele entrando, ela saindo.

Ao lado da mesquinharia e da maldade que existem em certos personagens, principalmente Dona Rosa, a proprietária do café onde a história começa, existe uma tremenda solidariedade que cruza todo o livro. E não são somente os personagens que podem ser ruins ou mesquinhos, mas é o clima social da Espanha pós-Guerra Civil, o que torna a solidariedade entre os menos afortunados, mais necessária ainda.

E os exemplos são vários: Victorita que ajuda seu namorado; Nati, a ex-universitária e companheira de Martín, que lhe dá dinheiro; Petrita, empregada da irmã de Martín, e vítima de um amor não declarado por este, que se entrega a Celestino, dono de um bar, em troca do perdão da dívida de Martín. Além, é claro, da própria solidariedade construída ao redor de Martín quando ele é convocado através do jornal para comparecer ao Juizado Militar para prestar esclarecimentos sobre seu passado.

Camilo José Cela consegue construir uma novela política, sem partir para o moralismo, usando, ao mesmo tempo, um estilo envolvente e desafiador. Apesar do atraso no lançamento, não dá para perder este livro que pode ser considerado um marco na literatura espanhola.

Para ir além



A colméia
Camilo José Cela
407 páginas
Bertrand Brasil


Marcelo Barbão
São Paulo, 14/10/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Tectônicas por Georgia Kyriakakis de Humberto Pereira da Silva
02. Só uma descrição de Eugenia Zerbini


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2002
01. Viver para contar - parte 1 - 18/11/2002
02. Cuentos da Espanha - 23/9/2002
03. Tiques nervosos na ponta da língua - 25/7/2002
04. A idolatria do século XXI - 19/8/2002
05. Viver para contar - parte 2 - 2/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ONDE ESTIVESTE ADÃO?
HEINRICH BOLL
EXPRESSÃO E CULTURA
(1973)
R$ 10,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO INGLÊS
HUNTER BOOKS (ORG)
HUNTER
(2014)
R$ 20,00



SEM MEDO DE TER MEDO
TITO PAES DE BARROS NETO
CASA DO PSICOLOGO
(2000)
R$ 90,00



RICK E A GIRAFA
CARLOS DRUMOND DE ANDRADE
ÁTICA
(2012)
R$ 5,00



É TUDO VERDADE - ITS ALL TRUE 2001
AMIR LABAKI (ORG.)
CCBB
(2001)
R$ 8,11



CARNAVAL E SAMBA EM EVOLUÇÃO NA CIDADE DE SÃO PAULO
MARIA APPARECIDA URBANO
PLÊIADE
(2006)
R$ 23,00



UM MEDO POR DEMAIS INTELIGENTE, AUTOBIOGRAFIAS PESSOAIS
AMERICO LINDEZA DIOGO E ROSA SIL MONTEIRO
ANGELUS NOVUS
(1994)
R$ 33,07



CAVERNA DOS MONSTROS
STELLA CARR
MELHORAMENTOS
(1993)
R$ 5,00



JOGOS E BRINCADEIRAS
VARIOS
VOZES
(2018)
R$ 26,95



DA GORDURA À FORMOSURA EM QUALQUER IDADE
SARÍ HARRAR ALISA BAUMAN
PLÁTANO
(2000)
R$ 77,00





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês