A diva intelectual | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
28528 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
>>> Famílias terríveis - um texto talvez indigesto
Colunistas
Últimos Posts
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
Últimos Posts
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
>>> Terras da minha terra
>>> A bola da vez
>>> Osmose vital
>>> Direções da véspera V
>>> Sem palavras
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> Lulu Santos versus Faustão
>>> Aperte o play
>>> Banana Republic
>>> Em terra de cego, quem tem olho é Pelé
>>> O MP3 aconselha
>>> Cultura pop
>>> Monteiro Lobato: fragmentos, opiniões e miscelânea
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Borges: uma vida, por Edwin Williamson
Mais Recentes
>>> O Modernismo de Affonso Ávila pela Perspectiva (2002)
>>> Sempre é Tempo de Wanda A. Canutti pela Eme (2007)
>>> Não leve a Vida tão a Sério de Hugh Prather pela Sextante (2003)
>>> Gestão da Emoção de Augusto Cury pela Benvirá (2015)
>>> Sem medo de ser Feliz de José Carlos De Lucca pela Petit (1999)
>>> Schifaizfavoire de Mário Prata pela Planeta (2011)
>>> Casais Inteligentes Enriquecem Juntos de Gustavo Cerbassi pela Gente (2004)
>>> O Mulato de Aluísio Azevedo pela Ática (1998)
>>> Senhora de José de Alencar pela Ática (1996)
>>> Fome de Milagres de Virgil Gheorghiu pela Difusão Europeia do livro (1959)
>>> O Maior Vendedor do Mundo - 2ª parte de Og Mandino pela Record (1988)
>>> Monsehor Quixote 4ªed. de Graham Grene pela Record (1982)
>>> Mrs Polifaz e o Triângulo Dourado de Dorothy Gilman pela Casa Maria (1988)
>>> O Dossiê Pelicano de John Grisham pela Rocco (1993)
>>> Introdução à Economia Solidária de Paul Singer pela Perseu Abramo (2013)
>>> Tchapaiev - Coleção Romances do Povo - Direção de Jorge Amado de Dimitri Furmanov pela Vitoria (1954)
>>> O Dia do Chacal - Clássicos Modernos 6 de Frederick Forsyth pela Abril Cultural (1974)
>>> Drácula de Bram Stoker pela Nova Cultural (2002)
>>> Don Juan ou a Fascinante Vida de Lord Byron de André Maurois pela Nova Fronteira (1966)
>>> Resistência de Agnés Humbert pela Nova Fronteira (2008)
>>> Episódio da Vida de Tibério de J. W. Rochester psicografado por Wera Krijanowsky pela Lake (1999)
>>> Tutaméia - Terceiras Estórias de João Guimarães Rosa pela José Olympio (1979)
>>> Dias Perdidos de Lúcio Cardoso pela Civilização Brasileira (2006)
>>> Fauna Terrestre no Direito Penal Brasileiro de Luciana Caetano da Silva pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2001)
>>> Filosofia do Estado Em Hegel (Capa dura) de Célio César Paduani pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2005)
>>> Filosofia do Estado Em Hegel (Capa dura) de Célio César Paduani/ Autografado pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2005)
>>> Criação de Alister Mcgrath pela Hagnos (2011)
>>> Processo de Hermenêutica na Tutela Penal dos Direitos Fundamentais de Eugênio Pacelli de Oliveira pela Del Rey/ Belo Horizonte (2004)
>>> Organismos Geneticamente Modificados de Marcelo Dias Varella/ Ana Flávia Barros- Platiau pela Del Rey/ Belo Horizonte (2005)
>>> Constituição e Hermenêutica Constitucional de Márcio Augusto Vasconcelos Diniz pela Mandamentos (2002)
>>> O Eden Perdido de Poliana R. Ramos pela Casa Publicadora Brasileira (1974)
>>> Servidor Público: Doutrina e Jurisprudência/ Capa Dura de Reinaldo Moreira Bruno e Manolo del Olmo pela Del Rey/ Mandamentos (2006)
>>> O Homem no Teto de Jules Feiffer pela Companhia das Letras (1995)
>>> Mais Veja Como se Faz de Derek Fagerstrom / Lauren Smith pela Sextante (2013)
>>> O Grupo de Empresas no Direito do Trabalho de Carine Murta Nagem Cabral: Coord. pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2019)
>>> Aspectos Semiológicos do Direito do Ambiente de Patrícia Bressan da Silva pela Del Rey/ Belo Horizonte (2004)
>>> Mulheres de Marilyn French pela Rio Gráfica (1986)
>>> Politicos do Brasil de Fernando Rodrigues pela Publifolha (2006)
>>> Hermenêutica Jurídica Clássica de Glauco Barreira Magalhães Filho pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2003)
>>> Instituições de Direito Eleitoral (capa Dura) de Adriano Soares da Costa pela Del Rey/ Belo Horizonte (2006)
>>> A Fúria de John Farris pela Record (1980)
>>> O Quebra-Ossos - A Obstinação de um milionário louco agita o mundo do turfe de Dick Francis pela Nova Fronteira (1988)
>>> Caçada Sem Fim de Bryan Forbes pela Best Seller (1986)
>>> Nasce um povo de Michel Bergmann pela Vozes (2019)
>>> Teatro Flutuante 1º Vol. de Edna Ferber pela Saraiva (1962)
>>> Isso sim, é real ... de César Azambuja pela Do autor (2004)
>>> Viva Melhor! Com a Medicina Natural - Edição e Luxo de Luiz Carlos Costa pela Vida Plena Edições/ Sp. (1996)
>>> Noções de Psicofarmacoterapia na Prática de Jair Salim pela Educ/ EPU/ SP. (1987)
>>> O poder que vem do seu nome de Aparecida Liberato - Beto Junqueira pela Sextante (2005)
>>> Formulaire Cosmétique et Esthétique (Avec figures dans le texte)/ (Enc de Paul Gastou (Le Docteur) pela J.- B. Baillière/ Paris (1939)
COLUNAS

Terça-feira, 25/3/2003
A diva intelectual
Marcelo Barbão

+ de 3100 Acessos

Algumas pessoas são importantes para a história, independente de gostarmos ou não delas. E há outras pessoas que odiamos adorar ou vice-versa. Realmente, Susan Sontag é uma delas. Excelente crítica literária e intelectual, escritora razoável, cineasta e diretora teatral esforçada e criativa, Sontag escorrega em seu ativismo político. Fazer o quê, como me falou recentemente um amigo inglês em visita por estas terras bandeirantes: "são americanos". Ponto, sem mais comentários, afirmando com isso o que o resto do mundo sabe menos os nascidos naquele recanto do mundo: americano é tremendamente confuso politicamente. Estávamos falando de um terceiro conhecido, nascido em pleno Wyoming, velho hippie e defensor da liberdade que fez campanha para Dick Cheney quando este se candidatou ao Senado.

A trajetória de Sontag é bastante impressionante. Apesar de vir de uma família sem uma base intelectual extraordinária, criada por uma mãe ausente, Sontag desenvolveu uma brilhante carreira. Independente, recusou, durante a maior parte de sua vida, qualquer conexão asfixiante com o mundo acadêmico. Seu objetivo era ser uma escritora e foi a isso que ela se dedicou durante toda a vida, inclusive agora.

A biografia "Susan Sontag - A construção de um ícone" mostra bastante essa ascensão ao estrelato intelectual da norte-americana judia e descendente de poloneses. Os dois autores, Carl Rollyson Jr e Lisa Paddock, descrevem uma mulher ao mesmo tempo genial e calculista. Sempre descobrimos, nas entrelinhas do livro, a idéia de que a imagem de Sontag foi criada artificialmente e mantida de forma oportunista pela escritora, seus editores e amigos.

Mas, isso poderia ser real se não existisse uma consistência na carreira de Sontag, fato que está longe da verdade. Algumas declarações dos autores soam muito mais marketeiras do que as próprias técnicas supostamente usadas por Sontag para se manter na mídia. Por exemplo, os autores escrevem que muita gente só aceitou falar sobre ela se o seu nome não fosse revelado. Com isso, tentaram criar um clima de medo, afirmando que o poder de Sontag era tão grande que podia impulsionar ou destruir carreiras. É difícil acreditar nisso quando tantos intelectuais de esquerda quanto de direita já xingaram Sontag de todos os nomes. E, pior ainda depois que a onda neo-fas...conservadora nos EUA entrou com tudo no século XXI.

Sontag sempre foi uma intelectual de esquerda. Apesar de apoiar de forma acrítica os regimes comunistas durante boa parte dos anos 60 e 70, sua ruptura com o comunismo aconteceu de forma completamente superficial. Mas, pelo menos, ela não foi para os braços da direita raivosa, fato muito comum entre essas pessoas que tratam a política de forma superficial. Quem foi membro do Partido Comunista no passado e aceitou as mentiras do stalinismo acriticamente, e hoje repete as baboseiras da neo-direita norte-americana só mostra que, apesar de mudar de lado, não aprendeu a pensar de forma séria e independente. Direita ou esquerda, continua uma marionete acreditando nas histórias da carochinha que são divulgadas pelos poderosos. Nesse ponto, Sontag foi superior a muitos outros supostos "intelectuais" que começaram a romper com as mentiras stalinistas.

Nos anos 90, ela se engajou na luta do povo bósnio contra o nacionalismo sérvio, sendo a responsável por mostrar uma situação desesperadora quando a maioria da imprensa preferia se calar.

Além de seus livros de literatura, Sontag é conhecida pelos ensaios. Seu último livro, ainda não lançado no Brasil, "Regarding the pain of others", trata da fotografia, que ela conseguiu elevar ao nível de arte "séria" com seu livro de ensaio "On Photography" e que retoma na atualidade. "Regarding..." também trata de outro tema muito importante e atual, a guerra.

O problema da biografia de Susan Sontag é que, como intelectual atuante, fica o interesse em conhecer suas posições atuais sobre a situação dos EUA, a guerra do Iraque e o governo Bush. O jeito é pesquisar na Internet seus textos mais recentes. Afinal, ela não parou de pensar de forma independente. Fato raro hoje em dia.

Para ir além



Susan Sontag - A construção de um ícone
Carl Rollyson Jr. e Lisa Paddock
Editora Globo
423 páginas


Marcelo Barbão
São Paulo, 25/3/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cidades do Algarve de Elisa Andrade Buzzo
02. Mais outro cais de Elisa Andrade Buzzo
03. Nuvem Negra* de Marilia Mota Silva
04. Elon Musk de Julio Daio Borges
05. Nós o Povo de Marilia Mota Silva


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2003
01. Literatura e cinema na obra de Skármeta - 13/5/2003
02. Biblioteca básica latino-americana - 22/10/2003
03. Outro fim de mundo é possível - 11/2/2003
04. Os cyberpunks e o futuro - 9/9/2003
05. Marcos Rey e a Idade de Ouro - 15/7/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS RETIRANTES I
JOSÉ DO PATROCÍNIO
TRES
(1973)
R$ 9,20



MULATO: NEGRO-NÃO NEGRO, BRANCO NÃO-BRANCO
ENEIDA ALMEIDA DOS REIS
ALTANA
(2002)
R$ 15,00



A INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA E O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
DANIEL PEDRO PUFFAL
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 454,00



MARKETING MÓVEL
ALEXANDRE LAS CASAS
SAINT PAUL
(2009)
R$ 57,00



MUNICÍPIO QUE EDUCA APRENDIZAGENS SIGNIFICATIVAS
PADILHA, PAULO ROBERTO E MARQUES FILHO, ALBER
INSTITUTO PAULO FREIRE
(2013)
R$ 11,00



PORTUGUÊS VOL 2 LÍNGUA LITERATURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS
ERNANI TERRA E JOSÉ DE NICOLA
SCIPIONE
(2003)
R$ 4,00



O ORGULHO E A VERGONHA
BRIGITTE LABBÉ / MICHEL PUECH
SCIPIONE
(2004)
R$ 10,00



REVISTA OCCIDENTAL: ANO 14 NÚMERO 1 DE 1997
DIVERSOS AUTORES
IICLA (MÉXICO)
(1997)
R$ 26,00



PROBLEMAS? OBA! - 20ª EDIÇÃO
ROBERTO SHINYASHIKI
GENTE
(2011)
R$ 19,00



CARRASCOS DE PARIS: A DINASTIA DOS SANSON
BERNARD LECHERBONNIER
MERCURYO
(1991)
R$ 17,82





busca | avançada
28528 visitas/dia
922 mil/mês