não dá para debater assim | Lúcio Jr

busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sartre e a idade da razão
>>> O filósofo da contracultura
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Ela desatinou
>>> Inferno em digestão
>>> Últimas Notas Sobre A FLIP
>>> O futuro a Deus pertence (e Ele é brasileiro)
>>> Junho artístico em Sampa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Feedback
Mais Recentes
>>> O melhor da Música Popular Brasileira com cifras para: piano, orgão, violão e acordeon vol. IV de Mário Mascarenhas pela Irmãos Vitale (1982)
>>> Método Prático e Cifrado do Índio para Cavaquinho de Edinaldo Vieira Lima - Índio pela Do autor (1988)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (2002)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Brasiliense (1981)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Brasiliense (1983)
>>> Método Paulinho Nogueira para violão e outros instrumentos de harmonia de Paulinho Nogueira pela Casa Manon/Ibrex (1985)
>>> Menino sem pátria de Luiz Puntel pela Ática (1978)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (1990)
>>> Exercícios e sequências para violão de Geraldo Sgaraglia pela Ed. do Autor (1985)
>>> Um leão em família de Luiz Puntel pela Ática (1990)
>>> Viagem ao Centro da terra de Júlio Verne pela Melhoramentos (2005)
>>> John Thompson's Easiest Piano Course part two de John Thompson pela Willis Music Co (1955)
>>> 20.000 Léguas submarinas de Júlio Verne pela Melhoramentos (2012)
>>> O fantasma de canterville de Oscar Wilde pela Scipione (2008)
>>> O retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde pela Scipione (2017)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> Rah o mensageiro do sétimo raio de Luci Guimarães Watanabe pela Atual (1989)
>>> De que foi que eu morri? de Luci Guimarães Watanabe pela Atual (1991)
>>> O fantasma de canterville/Os irmãos corsos/Sonhos perigosos de Oscar Wilde/Alexandre Dumas/Telma Guimarães Castro Andrade pela Atual (2009)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> 20 Peças fáceis para piano a 4 mãos de Mário Mascarenhas (arranj.) pela Irmãos Vitale (1967)
>>> Auto da barca do inferno farsa de Inês Pereira auto da índia de Gil Vicente pela Ática (2003)
>>> O Sombrio Chamado de Kelly Shimohiro pela Novo Século (2019)
>>> Auto da compadecida de Ariano Suassina pela Nova Fronteira (2014)
>>> Uma Janela Aberta de Nadir Paes Viana pela Aliança (2012)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 28/5/2007
Comentários
Leitores


não dá para debater assim
Eduardo: pode-se debater a greve da USP, mas seu texto começa com pressupostos de "banana de pijama", reacionários apenas ficam de longe criticando as greves e os movimentos. Os pressupostos com que você inicia o texto são preconceituosos; não dá para debater assim. A USP é paga pelos impostos do povo. Não é o leite burguês que o papai lhe dá na faculdade para você aprender a repetir dogmas neoliberais. Como disse o Marcelo Coelho, se não houvesse a invasão, ninguém daria atenção para a greve.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Lúcio Jr
http://wwwpenetralia.blogspot.com
28/5/2007 às
09h01 200.97.92.133
(+) Lúcio Jr no Digestivo...
 
O crítico-espelho
Oi, Rafael, quanto a falar do que a gente gosta, deixo uma frase do Costa Lima sobre Barthes: "O crítico-espelho não é um crítico (...). Se a minha escrita é fundamentalmente um speculum, é um espelho da minha reação diante do texto, então não estou falando do texto, estou falando de mim a pretexto de falar do texto." Abraços do Lúcio Jr.

[Sobre "O bom, o ruim (e o crítico no meio)"]

por Lúcio Jr
http://wwwpenetralia.blogspot.com
28/5/2007 às
08h51 200.97.92.133
(+) Lúcio Jr no Digestivo...
 
Kafka: alemão, mas tcheco
O texto está muito bom e há de encontrar leitores além dos seus naturais. Só uma correçãozinha, pequena mesmo: Kafka foi educado em alemão, escreveu em alemão e tinha muito de alemão, mas era tcheco de nascimento. E, por sinal, era bom demais! Beijo.

[Sobre "Quando um livro encontra seu leitor"]

por André
28/5/2007 às
06h50 201.27.191.31
(+) André no Digestivo...
 
Críticos e resenhistas
Rafael, sempre vi a crítica com uma certa desconfiança, em alguns chega-se a perceber a exagerada irritabilidade com que se dirigem geralmente ao autor e raramente à obra analisada. Acredito que criticar esteja próximo de apreciar, valorar; e os critérios são tão subjetivos quanto singulares. Gostei muito do seu texto e da forma como tratou o tema, porém ficou faltando acentuar a necessária orientação educativa para a crítica, seja para o leitor ou mesmo para o autor em questão. A literatura é consequência de um sistema complexo e os críticos são leitores com um aparato intelectual desenvolvido para apontar determinadas características presentes nesta ou naquela obra. Torna-se necessário separar a informação avalizada dos gostos pessoais e das defecções que as relações de mercado propagaram. Foi muito correto você apontar que só resenha o que gosta, mas haverá quem veja nesta postura as trocas de gentilezas que têm sido prática entre autores e resenhistas em determinados veículos.

[Sobre "O bom, o ruim (e o crítico no meio)"]

por Carlos E. F. Oliveir
28/5/2007 às
02h40 201.65.37.4
(+) Carlos E. F. Oliveir no Digestivo...
 
bom pra danar!
Caro Rafael, embora não conheça os autores e obras citados, compartilho a sua idéia a respeito dos críticos a respeito de eles serem justos e não passionais em sua crítica. Mas, cá pra nós, criticar uma obra ou autor que são péssimos mesmo e dos quais não gostamos é bom para danar! Adriana

[Sobre "O bom, o ruim (e o crítico no meio)"]

por Adriana
27/5/2007 às
22h59 201.58.125.208
(+) Adriana no Digestivo...
 
Beckett: um chato de primeira
Julio, informações interessantes apresentadas em seu texto, mas não isentam Beckett de ser um chato de primeira grandeza, seja ele ou não discípulo de Joyce e que somente alguns iluminados consigam ou fingem entender o que ele escrevia. Se ele foi cair no teatro do absurdo, caiu muito raso. Deveria ter caído nas profundas do inferno, quem sabe Satanás o entenderia, ou então o jogaria definitivamente nas chamas eternas. OBS: Houve época em que frequentava certos grupos "intelectuais" e discutíamos Beckett e, pior, assistia à encenações de suas peças. Me pergunto: Como? Como? Como?

[Sobre "E se você me desse um beijo?"]

por Adriana
27/5/2007 às
22h51 201.58.125.208
(+) Adriana no Digestivo...
 
Narrativas orais no Ceará
Oi, Ana, aqui no Ceará a última bienal do livro foi dedicada aos descendentes da sherazade. Contadores de histórias deslindavam causos em várias tendas, o tempo todo. Era uma bienal do livro dedicada à tradição oral! Dá pra ver como a proposta ficou bonita aqui, ó... ps: a bienal juntava a cultura árabe com a cultura local. Do lado de lá, havia livros e palestras com escritores árabes. E do lado de cá, os contadores de história do sertão (e das histórias de Trancoso). Um abraço!

[Sobre "Quem não gosta de uma boa história?"]

por helana gurgel
http://assimdevera.blogspot.com
27/5/2007 às
21h50 201.9.55.182
(+) helana gurgel no Digestivo...
 
Beckett no teatro do absurdo
Conversando com Joyce sobre Hume e caindo nas graças de Cioram, ai, ai. Não para menos Beckett acabou no teatro do absurdo. Só causa estranheza que um desesperançoso como Vinícius não tenha se identificado com Beckett. Talvez porque Vinícius se desesperava com sua desesperança.

[Sobre "E se você me desse um beijo?"]

por mauro judice
27/5/2007 às
14h07 201.7.69.210
(+) mauro judice no Digestivo...
 
Nananinanão
Rose, a educação não está como está por causa de "pseudo-educadores" como eu porque, se eu fosse o responsável pela educação, as pessoas jamais usariam num texto um estilo tão feiosinho, tão tacanho como o seu. "Lambendo as botas", "Deus mercado"? Faça-me o favor. Uma pessoa que usa "Lambendo as botas" simplesmente está errada. Por sorte, pode até ter dito alguma verdade, mas a partir do "Lambendo as botas" ela invalidou tudo que disse.

[Sobre "Exceção e regra"]

por Edward Bloom
http://iaad.blogspot.com
27/5/2007 às
10h47 201.83.155.43
(+) Edward Bloom no Digestivo...
 
O enfado de Beckett
O impacto, a novidade - ou melhor, a originalidade de Beckett só é percebida por quem tem uma boa bagagem literária. Senão ele se torna pouco menos que incompreensível. Pode-se até chamá-lo de chato. Mas há que se convir que é um "grande" chato. É bem diferente de ser só um chatinho a mais. Não faço idéia da opinião de Coetzee sobre ele, veremos (se possível). Mas é bom saber de Beckett via George Steiner, ou mesmo H. Bloom (o velho Bloom), ou mesmo Joyce, para citar alguns. Uma das coisas que eu acho mais legais em Beckett, no plano pessoal, é que ele gostava imensamente de dormir. Dá uma certa medida do enfado que ele sentia, no geral.

[Sobre "E se você me desse um beijo?"]

por Guga Schultze
27/5/2007 às
10h21 201.80.147.216
(+) Guga Schultze no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Magi: o Labirinto da Magia 17 Volumes
Shinobu Ohtaka
Jbc
(2015)



O Sol da Liberdade
Giselda Laporta Nicolelis
Atual
(1988)



Quien Invento a Chavez?
Modesto Emilio Guerrero
Ediciones B
(2007)



Histórias Íntimas Sexualidade e Erotismo na História do Brasil
Mary del Priore
Planeta
(2011)



Ofendidos e Ofensores
Dario Sandri Jr.
Aliança
(2013)



Isocinética Avaliações Musculares Interpretações e Aplicações Clínicas
Zeevi Dvir
Manole
(2002)



Chess Training Pocket Book: 300 Most Important
Lev Alburt
Ww Norton
(2000)



Educação Sentimental - Estórias
Joyce Coral Oastes
Anima
(1985)



Australia - da Coleção Nações do Mundo
Time Life Books
Cidade Cultural
(1987)



Head First Html5
Elisabeth Robson; Eric T. Freeman
Oreilly & Assoc
(2011)





busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês