sobre o Derradeiro Comentário | Helion

busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exposição virtual 'Linha de voo', de Antônio Augusto Bueno e Bebeto Alves
>>> MAB FAAP seleciona artista para exposição de 2022
>>> MIRADAS AGROECOLÓGICAS - COMIDA MANIFESTO
>>> Editora PAULUS apresenta 2ª ed. de 'Psicologia Profunda e Nova Ética', de Erich Neumann
>>> 1ª Mostra e Seminário A Arte da Coreografia de 17 a 20 de junho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
>>> André Jakurski sobre o pós-pandemia
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
Últimos Posts
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O tempo de Paulinho da Viola
>>> Daslusp
>>> A essência de Aldous Huxley
>>> 80 anos de Alfredo Zitarrosa
>>> Dize-me com quem andas e eu te direi quem és
>>> 7 de Setembro
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
>>> Retrato de corpo inteiro de um tirano comum
>>> Você é rico?
Mais Recentes
>>> Grandes Personagens da Nossa História - Cronologia de Jurandir dos Santos pela Jurandir dos Santos (1970)
>>> The maritime gallery at mystic seaport de Vários Autores pela Modern Marine Master (2000)
>>> Thesouro da Juventude - Vol. 14 de Vários Autores pela W. M. Jackson
>>> O Eterno Verão do Reggae de Carlos Albuquerque pela 34 (1997)
>>> Palácio da Justiça - São Paulo de José Renato Nalini pela Assessoria de Comunicação (1989)
>>> Umc - Omec - Universidade de Mogi das Cruzes de Regina Coeli Bezerra de Melo Nassri pela Lís (2002)
>>> Daee - uma Autarquia Em Desenvolvimento. de Secretaria de Obras e do Meio Ambiente pela Secretaria de Obras e do Meio Ambiente (1982)
>>> Fernando de Noronha de Giovanni Urizio pela Banco Sudameris Brasil (1995)
>>> Resgate Cultural - Estrada Real de Sebrae Minas Geraes pela Sebrae/ Mg (2006)
>>> A Biografia Kelly Slater Pipe Dreams de Kelly Slater - Jason Borte pela Gaia (2004)
>>> Dossiê Iphan 1 de Círio de Nazaré pela Iphan (2006)
>>> Ilhas do mundo - volta aos paraísos de Paulo Ferreira pela Volta ao mundo (1997)
>>> Os Últimos Dias de Stefan Zweig de Laurent Seksik pela Gryphus (2015)
>>> 40 Anos uma sinfonia em verde de Varios Autores pela Keren kayameth lelsrael (1960)
>>> Marketing no Varejo de Eliane Doin e Edson Paes Sillas pela Ibpex (2010)
>>> O Investimento Português no Brasil - História e Atualidade de Henani Donato e Luiz Felipe Lampreia pela Camara Portuguesa de Comercio (2003)
>>> Zum 11 -revista de fotografia de Ims pela Ims (2016)
>>> The Last Whole Earth Catalog de Stewart Brand pela Random House (1971)
>>> Segredos De Pai Para Filho- Como a perseverança a ousadia e a Fe Podem.. Administração de Reinaldo Morais pela Connect (2019)
>>> O Egito dos Grandes Faraós de Christian Jacq pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Whole earth epilog de Vários autores pela Point (1974)
>>> Ideias Para Revolucionar Sua Vida -Admistração de Alan G. Robinson e outro pela Gente (2005)
>>> 5 S Praticando os Cinco Sensos - Administração de Reginaldo P. Lapa e outros pela Qualitymark (2012)
>>> Lição de Vida de Paulo Alexandre Barbosa pela Canção Nova (2010)
>>> Geração de Valor - Compartilhando Inspiração - Administração de Flavio Augusto da Silva pela Sextante (2014)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 7/10/2002
Comentários
Leitores


sobre o Derradeiro Comentário
Sr. Fernando: absolutamente, não me ofendeu em nada. Achei oportunas as suas palavras sobre a diferença entre liberais tais como se apresentam nesse debate aqui, por exemplo, e tal como o liberalismo foi formulado pelos chamados clássicos. Acrescentaria mais uma distinção: entre os clássicos do liberalismo, entre os liberais de aqui e agora, e entre os liberais tal como se comportaram quando no poder. São três níveis de análise. /// Da mesma maneira, penso que seria preciso distinguir entre o marxismo, os regimes por ele inspirados e a esquerda de alguma forma se identifica com seu legado, hoje. Também nesse caso, três níveis de análise. /// Nesse sentido, acho que em alguns momentos deste debate aqui os níveis de análise foram confundidos, ora quanto ao liberalismo, ora quanto ao marxismo. Dizer-se liberal não é, evidentemente, compartilhar política e moralmente de Collor de Mello. Votar em Lula não é querer ser comandante revolucionário de quarteirão./// Ótima a sua observação quanto ao Delfim: ele porta-se hoje mais como um keynesiano, embora nem sempre tenha sido assim. Da mesma maneira, o programa econômico do PT, ou o seu esboço, me parece mais keynesiano que marxista. Roberto Campos, no poder, também se pautou por Keynes, salvo engano meu. Não foi um “liberal clássico” como ministro; um programa econômico petista também não será marxista no sentido clássico./// Quanto à sua fundamentação cristã do liberalismo, me abstenho de comentar por não sentir afinidade com o tema, e por entender que é uma questão de foro íntimo sua./// Enfim, agradeço a resposta polida e espero que o 6 de outubro nos leve a um país mais digno e justo. Acredito que, divergências à parte, compartilhamos desse desejo.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Helion
7/10/2002 à
01h47 200.227.152.187
(+) Helion no Digestivo...
 
Derradeiro comentário.
Sr. Helion: Desculpe-me se em algum momento cheguei a ofendé-lo com o o que apresentei. Estive um pouco ausente dos comentários já que , em vista do trabalho não pude seguir de perto a discussão. Agora porém tentarei ao menos elucidadar uma questão. Na Verdade nem mesmo sei se eu poderia dizer que há um grupo de liberais politicamente estruturados em nosso país: Os representantes maiores são o PFL e o PL, mas qualquer um pode perceber que o liberalismo clássico não é o forte deles. Quando me refiro ao liberalismo, estou me referindo ao termo que é usado por Von Misses em seu livro Liberalismo, no qual ele esclarece as diferenças entre o significado do palavra liberal na América do Norte e Grã-Bretanha durante o sec. XX. Também poderia chamar Hayek, em caminho da Servidão, no qual novamente ele chama a atenção ao problema semântico. Quanto ao Collor ser chamado liberal ou neoliberal, o mesmo título aplicando-se ao FHC, poderia fazer uma simples comparação. Sabemos que os Cristãos fazem, ou deveriam fazer, boas ações. Maomé fez boas ações, logo Maomé é Cristão. Isso é um erro. As privatizações por certo seriam uma das carcterísticas de um governo liberal mas não é a única característica. Delfim Neto, pelo que diz e escreve, não é um liberal no sentido clássico do termo. Ele é um simpatizante das idéias de Keynees, e parece gostar mais de um estado corporativista que de qualquer outra coisa. Sobre interpretar a realidade sob outros prismas que não o liberal, não afirmamos que o liberalismo seja a fonte de onde emana toda a verdade. Eu particularmente considero o liberalismo econômico e político como positivo por enquadrar-se melhor nos valores cristãos, que pregão que o índivíduo deve prestar contar a Deus diretamente, e que vc deve ser responsável por seus atos. Outras tantas poderiam ser as vantagens do liberalismo, como a liberdade de expressão, de culto, de ir e vir etc. A democracia liberal, deveria ser uma democracia limitada, o que difere muito dos nossos atuais regimes políticos (tantos os vigentes na américa como na europa.) O parlamento tem poderes quase ilimitados, e isso não está de acordo com o liberalismo político. Talvez um dos meios mais liberais que existem no mundo seja a internet, já que as pessoas expõe suas idéias livremente. Não há cotas, não há controles. Se por um lado é ruim (quando recebemos os ditos spans) por outro nos oferece a oportunidade de dialogar. Isso de certo modo é fruto de um pensamento libertário, que muito tem a ver com o liberalismo e sua evolução ao longo dos séculos. No Brasil de hoje os defensores do indivíduo, do contribuínte, são poucos, e isso vc pode comprovar. Nas palavras de Heitor, o que temos são raposas em torno do galinheiro. Nenhum pai tem o direito de definir como quer a educação de seus filhos, pois ou fica sujeito as escolas particulares, ou às escolas públicas. A educação domiciliar é rejeitada e até mesmo proíbida. Isso não é uma atitude de acordo com a liberdade. Por outro lado, ouvimos repetidamente pessoas clamando por justiça social, sem mesmo saber o que significa, e jovens militando em partidos de esquerda, como se conhessecem toda a história humana e fossem juízes supremos. Isso , eu considero perigoso, tanto para mim, quanto para eles. Que Brasil o 6 de outubro nos reservará? A onde nos leva essa eleição? Penso que devemos refletir sobre o caminho que escolhemos, já que este é (nas palavras de F. A. Hayek) " O Caminho da Servidão"

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Fernando Raphael
6/10/2002 às
21h09 200.163.193.27
(+) Fernando Raphael no Digestivo...
 
E agora também retórica
Evandro, que tenhamos muitas outras polêmicas. Como a cada resposta você me manda estudar algo diferente, sairei delas ilustradíssimo. Espero que a sua sapiência seja suficiente para manter o ritmo de recomendações e sugestões de leitura. Continuarei aguardando avidamente novas instruções. Algum dia estarei à sua altura e aí quem sabe você se dignará a comentar minhas palavras.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Helion
6/10/2002 às
20h38 200.154.218.221
(+) Helion no Digestivo...
 
Obrigado a todos
Tá bom, tá bom: eu errei, seda é com "s". Já consertei! Calma... Quanto à "rasgação", confesso que tive dúvidas e mandei a expressão toda em itálico. Enfim, vocês entenderam.

Vamos às respostas: Fabiana (#1), obrigado pelo aviso do "s". Ainda não visitei seu blog, mas imagino que seja despretensioso, portanto, minhas críticas não se dirigem a ele. Sim, o ceticismo é importante sempre.

Obrigado, Matusalém (#2), meu banquinho completou dois anos no ar, registrando 3 mil visitas por dia. Obrigado por acreditar que eu "até posso ter alguma razão".

Andre (#3), não faço nenhuma confusão. Até porque os blogs tomaram o lugar das homepages de antes. Ninguém mais monta homepage hoje, monta blog. Quanto às "organizações" que usam o formato, está respondido no quarto parágrafo: "Os blogs dos veículos estabelecidos funcionam apenas como ferramenta, como adendo, nunca substituindo os periódicos de fato."

Alexandro (#4), a comparação do "velho" com o "novo" é válida, sim: até para saber se o "novo" é novo mesmo, ou se não passa do "velho" em nova embalagem. Quanto a poder estar na internet através de um blog, claro, é válido - mas isso não faz do blog uma "mídia".

Alice (#5), valeu pela rasgação de seda, agora corrigida. Um beijo e muito obrigado pelo apoio!

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Julio
6/10/2002 às
14h18 200.183.95.77
(+) Julio no Digestivo...
 
Socorro...
Depois de ler o ótimo texto e todos os comentários, alguns fantásticos, e de refletir bastante, estou indo votar com o coração na mão. Que Deus (tadinho Dele, não?) tenha piedade deste país... Nada mais tenho a acrescentar, já que todos os comentários -- excluindo-se as bobagens do Helion -- já disseram TUDO.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Alice
6/10/2002 às
13h23 200.158.198.25
(+) Alice no Digestivo...
 
Ao Spiguel comentário 26
Você não deve desculpas a ninguém, considero que meu artigo foi muito bem comentado e sinto-me orgulhoso de ter despertado tantas polêmicas. Para isto serve um artigo e não para fechar a discussão, Sou grato a todos, mesmo ao Helion. Vou votar e depois mando mais brasa (êta coisa antiga, sô!). Só espero que continuemos com esta liberdade de discutir que depdne de um regime de liberdade de opinião e de editores como o Júlio. Abraços a todos, bom voto!

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Heitor De Paola
6/10/2002 às
13h14 200.255.208.158
(+) Heitor De Paola no Digestivo...
 
Criticar é saudável
A ceda, no início do teu texto, realmente assusta, Julio. Mas você acerta no alvo já no primeiro parágrafo: os blogueiros estão te respondendo com virulência. Em vez disso deviam parar, refletir, analisar o que estão fazendo. Tenho visto blogs absurdos, sem qualquer consistência e sem entender os seus próprios e estreitos limites. Parabéns pela coragem: você, um apaixonado pela Net, está exercitando o saudável hábito de pensar o que está acontecendo, pensar para que servem os blogs, pensar se eles são úteis ou se poderão vir a ser.

[Sobre "A internet e os blogs"]

por Alice
6/10/2002 às
13h01 200.158.198.25
(+) Alice no Digestivo...
 
Sutilezas
Bem, Helion. Continuo achando que você precisa estudar lógica e, agora, também retórica. Assim, talvez aprenda que o "querido" foi uma ironia e que não te chamei de cínico, mas que disse que sua afirmação foi cínica. Minhas críticas não são à sua pessoa, mas às palavras que leio aqui neste site. É sutil, mas se você se esforçar acaba entendendo a diferença.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Evandro
6/10/2002 às
12h24 200.167.235.204
(+) Evandro no Digestivo...
 
resposta ao Claudio
Não, ainda não votei. Não poderia começar o meu dia eleitoral sem antes dar uma passadinha por aqui. Se eu considerei arrogância sair perguntando se já li as leituras sugeridas: achei mesmo. Minha resposta foi uma incursão à área pessoal em resposta a uma incursão idem. “Professoral”, imagino que seja o que você quis dizer, é quem assume essa postura frente ao outro, sem sequer saber se o outro está realmente na posição de aluno. Acho sim – já que estou sendo acusado de excessivamente sutil – que essa postura professoral está muitas vezes presente aqui. Todas as minhas respostas partem dos comentários já feitos, e procuro me ater a eles, sem prescrever estudos extras aos outros, e sem solicitar referências externas, salvo quando me vejo frente a argumentos que não se sustentam em pé. Acredito sinceramente ser possível travar um debate dentro dos limites desse espaço, desde que argumentemos com honestidade. Se alguma vez não o fiz, aceitem minhas desculpas. E me diga por favor, de qual assunto “fugi”. Não pretendo, como disse, mais que o prazer e a oportunidade de debater. E, se me permitem, é uma pena que eu seja tratado como o intruso a interromper a longa cadeia de congratulações mútuas entre articulistas e comentadores. Isso certamente depõe contra qualquer profissão de fé no livre debate e na democracia.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Helion
6/10/2002 às
12h00 200.154.218.17
(+) Helion no Digestivo...
 
Cínico estudando lógica
Evandro, você começa sua mensagem 17 me chamando de querido, e em seguida de cínico. No meio, me manda estudar lógica. Você diz também que eu nunca afirmo nada, pois agora afirmo: mandar os outros estudar isso ou aquilo, por causa de uma discordância, é ser arrogante. Que você não saiba quem eu sou e o que eu preciso estudar, é uma coisa. Que você não se enxergue, é bem mais grave. Quando peço dados sobre afirmações quanto à “excelência do nível de vida da Cuba pré-revolucionária”, ou o “massacre dos liberais no governo pós-64”, é uma maneira de afirmar que o autor ou está mal-informado ou está deturpando de forma leviana. Já vi que sutilezas não são o seu forte. Sobre a sorridente mensagem 25: sou prolixo sim, é um de meus muitos defeitos. Mas quem trouxe Collor a essa discussão não fui eu. Jesus Cristo, muito menos. Eu sei que há opções outras entre ser liberal ou não. Mas quem coloca as duas opções em forma de dilema é o próprio artigo que supostamente discutimos. E os comentários seguintes afirmaram que “apenas um liberal” distingue responsabilidades, “apenas um liberal” não pode se expor claramente na campanha eleitoral. Que Delfim “nunca foi liberal”. E sou eu que raciocino “de forma binária”. Como dizem também que quem vota em Lula ou é inocente útil ou quer ser inspetor do quarteirão. Então eu, que não me considero inocente, muito menos útil, e que jamais pretendi comandar meu quarteirão (se você visse a ladeira que é, entenderia), sou obrigado a clamar por menos simplificação. Se não fizesse isso, seria chamado de stalinista, castrista e belzebu, não? Bem, deixa eu voltar às minhas lições de lógica.

[Sobre "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse"]

por Helion
6/10/2002 às
11h37 200.154.218.17
(+) Helion no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Le Revisionnisme de Marx a Mao-tse-toung
Anvar Khamei
Anthopos (paris)
(1976)



Powerful Conversations: How High Impact Leaders Communicate
Phil Harkins (capa Dura)
Mcgraw Hill (new York)
(1999)



Le Français Au Brèsil: Debut de Lhistoire Litteraire
X Congresso Nacional de Professores de Francê
Univ Federal de Santa Catarina
(1991)



Cirurgia Estética
Talita Franco e Claudio Rebello
Atheneu
(1977)



Arkhaikos
Raymundo Amado Gonçalves
7 Letras
(2008)



Manual de Direito Comercial 7ª Edição
Waldo Fazzio Júnior
Atlas (sp)
(2006)



Município e Centralização no Brasil
Ibam, Relatórios das Atividades, 1976
Ibam
(1977)



Sua Vida de Magistrado (1919-1964)
Ministro Candido Lobo (com Dedicatória)
Sem Identificação



Essas Coisas Ocultas
Heather Gudenkauf
Harlequin Books
(2011)



Odisséia Ambiental - uma Aventura no Tempo
Emanuel Souto e Cayo Ogam
Prazer de Ler
(2006)





busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês