Amor: somando e subtraindo | Claire

busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado encerra circulação do concerto 60 Anos de Música com apresentação no MIS
>>> Mundo Suassuna, no Sesc Bom Retiro, apresenta o universo da cultura popular na obra do autor paraiba
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Arte Brasileira Hoje: um arquipélago
>>> Sobre o som e a fúria
>>> O fim do livro, não do mundo
>>> Jornal: o cadáver impresso
>>> O naufrágio é do escritor
>>> 6 de Maio #digestivo10anos
>>> O Mundo Pós-Americano, de Fareed Zakaria
>>> Inglourious Basterds, de Quentin Tarantino
>>> O fim da inocêcia blogueira
>>> Allen Stewart Konigsberg
Mais Recentes
>>> Der Kleine Prinz de Antoine de Saint-Exupéry pela Karl Rauch
>>> Brief an Den Vater de Franz Kafka pela Fischer (1989)
>>> Sonhos de Bunker Hill de John Fante pela L&pm (2003)
>>> I Ching - O Livro das Mutações de Desconhecido pela Trevo (2004)
>>> O Mistério dos Temperamentos de Rudolf Steiner pela Antroposofica (1994)
>>> O Verdadeiro Livro dos Sonhos e da Sorte de Ahmed El-Khatib pela Rígel
>>> Capitães de Areia de Jorge Amado pela Companhia de Bolso (2009)
>>> Baudolino de Umberto Eco pela Record (2001)
>>> Dangerous - O Maior Perigo é a Censura de Milo pela Milo Yannopoulos (2018)
>>> Los Celtas: Magia, Mitos Y Tradicion de Roberto Rosaspini Reynolds pela Continente (1998)
>>> Cinco Anos - Julgamento Político na União Soviética de J. Oliveira Freitas Trad pela Intercontinental
>>> Feng Shui no Trabalho de Darrin Zeer pela Sextante (2008)
>>> O Poder do Hábito de Charles Duhigg pela Objetiva (2012)
>>> Poder Sem Limites de Anthony Robbins pela Best Seller (1987)
>>> Saber Envelhecer e A Amizade de Cícero pela L&pm (2011)
>>> Os Três Estigmas de Palmer Eldritch de Philip K. Dick pela Aleph (2010)
>>> Livro Direito : espaço público e transformação social de Darcísio Corrêa (Org.) e outros pela Unijui (2003)
>>> Monarquia de Dante Alighieri pela Lafonte (2017)
>>> Os Senhores do Fosso de Michael Moorcock pela Europa-América (1969)
>>> Da Morte; Metafisica Do Amor; Do Sofrimento do Mundo de Arthur Schopenhauer pela Martin Claret (2011)
>>> O Livro do Viver e do Morrer de Osho pela Cultrix (2006)
>>> Livro VIPs Histórias Reais de um Mentiroso: o livro que deu origem ao Filme e ao Documentário de Mariana Caltabiano pela Jaboticaba (2005)
>>> Marxismo: Alvorada ou Crepúsculo de Jorge Boaventura pela Record (1968)
>>> Fale Mais Eficazmente de Dale Carnegie pela Do Autor
>>> Uso Mágico das Velas - O Seu Significado Oculto de Michael Howard pela Ediouro
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 20/3/2006
Comentários
Leitores

Amor: somando e subtraindo
Surpresa ao ler isto da primeira vez - mas as pessoas vivem nos surpreendendo. O que eu diria do amor romântico: só vale a pena se formos somar, ou multiplicar. De subtrair e dividir estamos todos fartos. E é preciso amar primeiro a própria companhia para que o amor não seja apenas uma fuga de si mesmo.

[Sobre "Dos amores possíveis"]

por Claire
http://claireinsone.zip.net/
20/3/2006 às
11h49 200.219.181.65
(+) Claire no Digestivo...
 
Amor é risco
Caro Marcelo, como disse o Ram, há vários tipos de amor e várias formas de amar. Além disso, só não acredita no amor, quem nunca amou de verdade. Mas, não se pode esquecer que, para encontrar um amor de verdade, é preciso arriscar-se. Quem não quer se arriscar, provavelmente, vai ficar à deriva.

[Sobre "Dos amores possíveis"]

por Janethe Fontes
http://janethefontes.zip.net/
20/3/2006 às
10h54 201.1.106.212
(+) Janethe Fontes no Digestivo...
 
a educaçao virou uma quitanda
eu penso uma coisa: porque todos têm que aprender matemática na escola? claro, matemática básica é essencial, mas de que vão me servir aqueles problemas feitos por malucos e para malucos? e a física? e a química? odeio tudo isso. prefiro artes e línguas. e sem falar que a educaçao, tanto privada quanto pública, virou uma quitanda. a educaçao particular é pagou, levou; a pública, somos nós que pagamos também. a educação no brasil é um desastre total. ainda bem que eu só fiz o segundo grau e pronto. chega! faculdade pra quê? pra ficar desempregado, na mão; claro, se você for sabujo de algum idiota bem empregado, você consegue alguma coisa. nao estou fazendo apologia a vadiagem; aprendi mais com os livros do que com os professores, papagaios pagos para repetirem um sistema falido. leia, construa uma biblioteca em casa; será a melhor faculdade, a melhor escola.

[Sobre "A educação atual de nossas crianças"]

por rogério silvério
http://www.rogerio.siteonline.com.br
20/3/2006 às
10h20 201.2.210.195
(+) rogério silvério no Digestivo...
 
O amor e os filmes
Ao ler o texto, recordei de algumas palavras que li em algum lugar da net e que copiei, mas infelizmente eu não posso dar os créditos devidos, pois não recordo de onde tirei. Veja: "Comédias românticas são perigosas. Nos fazem acreditar em coisas que não existem. Corcordam? Discordam? Eu, que ando numa fase cínica a respeito do assunto, tomo emprestada uma citação de Bukowski: O amor só convém aos que não são capazes de suportar a pressão psíquica. Pois amar é nadar contra uma correnteza de mijo com dois barris cheios de merda amarrados nas costas". Acredito que é necessário desconstruir a imagem do romantismo dos filmes, pois o amor não nasce de uma troca de olhares, mas de um conjunto amplo de atitudes e renúncias (isso é tão difícil). Recomendo dois filmes sobre o assunto que, pela ausência de espaço, não tenho como explorar: "Antes do Amanhecer" e "Antes do por-do-sol".

[Sobre "Dos amores possíveis"]

por Marcelo Souza
20/3/2006 às
10h11 200.252.155.2
(+) Marcelo Souza no Digestivo...
 
Amor e amor romântico
Não acho que amar romanticamente alguém seja o ideal de todos, e o melhor que o ser humano pode fazer... Deixando de fora os exemplos mais famosos disto (Jesus, Gautama Buddha, Erdos, Platão, etc.). Acho que uma das razões porque o romantismo ocupa posição central na nossa sociedade, em oposição até ao amor, é porque somos impregnados com este conceito na psique... Desde pequenos. Quando você descobre que pode ser feliz sozinho, sem necessidade de ter alguém por perto, acaba descobrindo também o que ter alguém por perto traz realmente de bom... Deixa de ser uma necessidade, para virar uma opção. Nossas fantasias amorosas poucas vezes incluem o que um músico cego disse hoje no rádio: escolher a pessoa pelo que ela aparenta, ao invés do que pelo que ela acrescenta... De qualquer forma, existem muitos amores possíveis. Até amar a leitura, amar ao espírito, amar conhecimento, a amar alguém... O que não podemos é sempre assinar uma lei sobre o que é "a coisa mais bonita no mundo".

[Sobre "Dos amores possíveis"]

por Ram
20/3/2006 às
06h14 69.181.208.255
(+) Ram no Digestivo...
 
Jornalismo: tb. tem q procurar
Convenhamos, mesmo a maior parte do jornalismo é redundante... Ou seja, o leitor ainda tem que procurar a informação. Ou será que o Google ja' sabe tambem tudo o que vai acontecer? Hehehe

[Sobre "Google: aprecie com moderação"]

por Ram
19/3/2006 às
19h54 69.181.208.255
(+) Ram no Digestivo...
 
extremistas&extremos reloaded
Eu acredito que a diferença entre os filmes extremistas e os extremos pode ser aferida pela maneira que o sofrimento dos personagens é tratado, pois, no caso dos primeiros, nós vemos que a dor, o sofrimento é algo que faz parte do cotidiano e a relação dos personagens com esse sofrimento será sempre algo complexo, o que não ocorre na outra classificação, uma vez que as "verdades" e os dos personagenms são simples (por exemplo, quando matam alguém querido do personagem, nós não vislumbramos sofrimento real, mas apenas uma desculpa para mais cenas de ação). Escrevendo estas linhas, me dei conta de outra forma mais interessante de diferenciar os dois tipos de filme. Em um deles, há o maniqueímo expresso. De um lado heróis sofridos, e, de outro vilões odiosos; e, no outro caso, personagens de caráter indefinido, que buscam, por vezes, a redenção e, na maioria da vezes, jamais irão encontrar.

[Sobre "Filmes extremos e filmes extremistas"]

por Marcelo Souza
19/3/2006 às
15h09 200.242.250.50
(+) Marcelo Souza no Digestivo...
 
Somos egoístas incuráveis
Um lado perdido (e poético?) de mim até sonha com a educação, civilidade, polidez, cortesia... Mas é impossível. O Homem nasceu para o combate, a guerra, o egoísmo, o salve-se quem puder. É assim. Somente há esperança nos sonhos e na morte. É ostensívo o que acontece no mundo e o que vai acontecer sempre: a luta pela sobrevivência, e aí, sinto muito, as regras da boa educação cedem lugar ao nosso egoísmo, ao desejo de ser grande, de superar a si mesmo. Ando lendo Nietzsche e acho que ele tem razão. Aqueles que não nos matam... nos tornam mais fortes. Se tivéssemos coragem, faríamos como Rimbaud fez: virou ermitão e se encerrou numa caverna. Haveria tempo para pensar... numa solução.

[Sobre "Sou da capital, sou sem-educação"]

por rogério silvério
19/3/2006 às
10h40 201.2.208.236
(+) rogério silvério no Digestivo...
 
Ótimo texto e discussão
Eduardo, seu texto está muito bom. Mas seus comentários, bem humorados, melhores ainda. Estou aqui me escangalhando de rir de tudo que ocorreu... Dois anos mais tarde parece tão atual! Seria sinal dos tempos? Talvez as pessoas "independentes" pareçam ainda muito dependentes das sanções da sociedade... Os argumentos mais engraçados são aqueles que envolvem bordões ou então "sucesso profissional". Provavelmente, para muita gente, Ronaldinho Gaúcho é mais qualificado para fazer uma cirurgia do que um médico! Hahahaha...

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Ram
19/3/2006 às
08h50 69.181.208.255
(+) Ram no Digestivo...
 
O Google é só um detalhe
A Barsa não deve ser comparada ao Google, e sim a Wikipedia ou a Mathematics Encyclopedia. E sinceramente, se a Barsa voltou a vender bem é porque os computadores ainda tem pouquíssima penetracao no Brasil... Onde quer que voce vá, qualquer trabalho escolar já está sendo feito, no minimo, com uma enciclopédia digital. Quanto à validade da "equipe da Barsa", como autenticando o conhecimento humano, prefiro a robustez das entradas de uma Wikipedia, onde democraticamente os textos podem ser alterados, e administrados. E, em geral, têm uma acurácia maior, e um dinamismo inigualável... Os verbetes cientificos da Barsa são uma tristeza, e se alguem realmente quer aprender algo sobre esses assuntos, está muito mais bem servido com uma rápida consulta à internet... Só a Web irá lhe revelar as notas de aula on-line do MIT, ou o livro de um Feynmann... O Google é só um detalhe na coisa maior que é a internet: o acesso ao conhecimento de qualidade, bastando para isto ter um pouco de astúcia...

[Sobre "A Barsa versus o Google"]

por Ram
19/3/2006 às
06h05 69.181.208.255
(+) Ram no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Impérios do Pós-apocalipse
Estevan Lutz (org)
Estronho
(2015)



Livro Infanto Juvenis O Pequeno Príncipe
Antoine de Saint Exupéry
Agir
(1989)



Leitura e Escrita na Era Digital
Cleide J. M. Pareja
Fael
(2013)



Grécia Mitológica
João Ribeiro Jr.
Papirus
(1984)



Estratégia Contemporânea Internacionalizancão Cenária e Redes
Benny Kramer Costa
Akademika
(2008)



Cirque du Freak - A Living Nightmare...
Darren Shan
Harper Collins
(2000)



Coleção RockÂ’nÂ’roll Hambúrguer, Sorvetes & Milk-shakes (lacrado)
Melhoramentos
Melhoramentos
(2013)



Crianças Geniais: Santos Dumont
Patrícia Rodrigues
Pe Da Letra
(2021)



Pestanas de Bronze
Sergio Bruni
Léo Christiano
(2013)



Um Amigo no Escuro
Marcia Kupstas
Moderna
(2008)





busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês