Sobre cafés e livros | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
60133 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 15/6/2005
Sobre cafés e livros
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3400 Acessos
+ 4 Comentário(s)

O que você quer quando vai a uma livraria? Se estivéssemos conversando face a face, você provavelmente me olharia com sarcasmo e faria um gesto acusatório: óbvio que quero um livro. Mas isso não é mais tão óbvio assim. Aliás, dificilmente o óbvio ulula bem embaixo do nosso nariz. Em Belo Horizonte, e em vários outros lugares, você pode ir a uma livraria sem ter a menor vontade de comprar ou de ver um livro. Aliás, é provável que você demore a perceber que está dentro de uma livraria.

É que a moda dos cafés, que já é bem longeva, nos brindou com imensas lojas cheias de badulaques das mais diversas categorias, inclusive, se me lembro bem, livros. Essas "livrarias" fazem concorrer entre si, nas vitrines, CDs de música, CDs virgens, DVDs da Disney e os filmes de Cronenberg, artigos de papelaria, bolsas e mochilas, livros de literatura, auto-ajuda, técnicos, relógios exóticos, quadros de ferro e ímãs, almofadas de pelúcia, bonecos de RPG e um cardápio de cafés e vinhos.

Tenho uma vontade macabra de ver alguém bêbado na livraria, mas sempre que reparo as mesas ao redor as pessoas estão sintonizadamente tomando cafés e capuccinos, cada qual com seus cheiros deliciosos. Também essas livrarias oferecem todo tipo de cigarro e cigarrilha. Faz parte da cena o cliente chegar, sentar-se à mesa, pedir uma bebida quente, um cigarro cheiroso e olhar o nada com ar de divagação.

Também entram na livraria consumidores que perguntam por carrinhos de coleção, filmes, borrachas, fichários e trufas. Não me surpreendem, mas parecem surpreender o vendedor, quando ele não lhes pode responder a contento sobre um livro de autor contemporâneo.

O que é que eu fui fazer na livraria? Eu estava procurando um livro. Certa obra técnica que infesta as referências bibliográficas dos textos que leio e então achei que eu também deveria lê-la. Como era desses códices que a gente tem vontade de rabiscar, anotar, comentar e marcar, resolvi ter o livro, bonito, impresso, original. Não encontrei em lugar nenhum, mas o que importa é o percurso desta minha busca.

Passei por duas livrarias dessas enormes, com escadarias, segundo andar, rede de lojas por toda a cidade. Também passei por duas livrarias médias, dessas que têm tradição e são cercadas de lendas urbanas. As outras quatro eram livrarias cult, dessas que servem cafés e bolos. Pedi um capuccino e até fiquei um tempo ouvindo a moça que cantava ao vivo num palco de canto. Mas então me lembrei de que tinha uma meta: procurar um livro, e fui em busca dele. Mexi e remexi em todas as prateleiras, mapeei a loja, fui nas estantes que ficavam sob a placa da categoria em que eu imaginava encontrar meu livrinho. Observei, me aproximei, espirrei a poeira dos livros guardados, chamei o vendedor, pedi informação à menina do caixa e saí de lá com as mãos abanando. Nada de livro, nada de encontrar um clássico da literatura da minha área de estudo. Fiquei frustrada. Tanta coisa pra vender, tanto objeto pra distrair o leitor e logo meu livro não estava ali.

Impressionante a limpeza do balcão, a voz da cantora, a estante de periódicos, o uniforme dos garçons, a agilidade do caixa, o cheirinho do café. Mas o vendedor não sabia me informar sobre livros e as estantes estavam empoeiradas e em completa desorganização. Era impossível inferir, sem ajuda urgentíssima, o critério de disposição daquelas obras todas. No meio dos dicionários de línguas, estava o dicionário de palavrões do Glauco Mattoso. No meio dos livros de botânica estava o Raízes do Brasil, do Sérgio Buarque. O livro que eu procurava devia estar em algum lugar daquele universo indistinto. Talvez na prateleira da cozinha, junto com as colheres de pau.

O que eu procuro quando vou a uma livraria? Em geral, procuro por um livro. Também posso chegar à loja procurando por um tema, sem ter a idéia exata de que livro levar. Quando é assim, sinto a necessidade de encontrar ajuda numa espécie de consultor. Não um vendedor treinado para me dizer "bom dia", mas alguém que saiba sobre o objeto que vende. Daí que faço as perguntas e ele deve me responder com alguma dose de precisão, além da simpatia. Também pode ser que ele me dê uma sugestão, o que será delicioso. E se a sugestão for bem-sucedida, serei fiel à livraria.

Mas parece que, nesta cidade, as livrarias já não têm mais a missão de vender livros. Têm tantas outras que esta se confunde com o pó do capuccino industrializado. Estão lá garçons que vendem livros e cantoras que interpretam poetas que não se encontram mais nas prateleiras. A menina do caixa nunca lê as capas das obras que vende. Atrás dela está pendurado um painel com uma cena do Dom Quixote. Ela pensa que é o esboço de um desenho animado Disney. E então eu sei que não encontrarei o livro que eu quero porque ele deve estar perdido na desordem da loja. Não poderei contar com o vendedor porque ele também não sabe do que estou falando. E não poderei fazer outra coisa ali que não seja degustar um café e ler sobre vinhos chilenos com nomes interessantes.

Mas eu não fui à livraria com a intenção de conhecer vinhos andinos. Nem cheguei lá pensando em paquerar. Também não queria ouvir música ao vivo. Nem tinha dinheiro para pagar o couvert artístico. Não imaginava que seria atendida por um garçom e não queria que o vendedor ficasse constrangido em me dizer que nunca ouvira falar daquele livro antes. Eu queria uma obra que infesta as referências dos meus pares. E onde será que eles a encontraram?

Depois de percorrer a cidade em busca do meu livro e não encontrar, entrei na Internet e achei. Pedi, paguei frete e o terei em casa sem pedir ao garçom e sem sentir cheiro de café. Não há nada de mal em tomar capuccino na livraria. O que deve estar fora do lugar é a ênfase. Se eu entrasse numa cafeteria e perguntasse por um livro, talvez o garçom se desse conta de que eu é que estava no lugar errado.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 15/6/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Caminhos para a esquerda de Celso A. Uequed Pitol
02. O que aconteceu com a Folha de S. Paulo? de Julio Daio Borges
03. O Oeste Selvagem de Marilia Mota Silva
04. Gabo, os escritores e a política de Wellington Machado
05. A viagem e a experiência de Marta Barcellos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2005
01. Mapa da sala de aula - 6/4/2005
02. Para gostar de ler? - 24/8/2005
03. Publicar um livro pode ser uma encrenca - 28/12/2005
04. Sexo pra quê? Texto onde? - 26/1/2005
05. Escrever bem e os 10 Mandamentos - 20/7/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/6/2005
06h42min
O seu texto me fez pensar (e não foi a primeira vez que me ocorreu a idéia) que as livrarias deviam ter um profissional tipo um consultor - alguém que o cliente/comprador de livros/leitor visitante pudesse procurar para informar-se sobre determinado livro, autor, editora, ou tendências de literatura contemporânea... ambicioso? utópico? É, acho que sim, mas eu bem que gostaria. Também me lembrei daquela famosa cena de "Mensagem para você" em que o atendente da megastore não sabe nada sobre a escritora que a leitora procura, e é Meg Ryan (dona da pequena livraria que fechou) quem sabe o que responder...
[Leia outros Comentários de Carla]
15/6/2005
10h21min
Talvez a consultoria seja a diferença básica entre as livrarias e bibliotecas. Mas como seu desejo era comprar o livro, e não realizar um empréstimo... De qualquer forma, em média, as livrarias poderiam aprender mais com as bibliotecas (sobre organização) e as bibliotecas com as livrarias (sobre atendimento).
[Leia outros Comentários de Fabiano Caruso]
18/6/2005
23h31min
Essa sua bronca é minha também, Ana Elisa. E o pior é que no meu caso, que atuo justamente na aréa de shopping centers, sei da verdadeira "ênfase" que é dada pelos donos das livrarias. O fato é que quase ninguém tem hoje coragem de instalar em um shopping ou mesmo na rua uma livraria do jeito que deveria ser (acho que nem os shoppings aceitariam, pois não haveria "mercado"). Não existem mais aqueles proprietários que sabiam quase todos os títulos de cor. São tantos temas hoje em dia, tantos títulos - os úteis e os nem tanto, as contas para pagar, a pressão pelo faturamento... Dói sentir que isto não tem volta, principalmente por um fato muito triste: as pessoas, diferente de você, estão indo à livraria para... passear! Lá, nem têm idéia do tamanho de sua ignorância. Algumas podem até se constranger em saber de tanto conhecimento e de tanta coisa linda escrita que não se terá oportunidade de desfrutar...
[Leia outros Comentários de Bernardo B Carvalho]
21/6/2005
21h41min
Fica claro para nós que algumas (antes) livrarias, (agora, lojas de departamentos) "diversificaram" para sobreviver à selvageria do capitalismo e, então, não acabarem engolidas. Os atendentes nos olham com cara de espanto e ficam meio perdidos quando perguntamos a eles sobre tal livro. É porque são vendedores, simplesmente. Querem é vender. Ao invés disso, poderiam mostrar outras obras daquele autor, outros autores de mesmo estilo, livros daquele ano... sei lá! Parece que não há nem treinamento adequado para o atendimento, nem interesse deles próprios em estudar mais sobre o produto que vendem. Também, né, o que menos se vê pela loja são livros!
[Leia outros Comentários de ju]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TRONCO DO IPÊ - SÉRIE BOM LIVRO/EDIÇÃO DIDÁTICA
JOSÉ DE ALENCAR
ÁTICA
(1977)
R$ 7,00



CIÊNCIAS - FÍSICA E QUÍMICA 9º ANO
CARLOS BARROS
ÁTICA
(2011)
R$ 7,98



NO PALCO DA VIDA
ATÍLIO HARTMANN
PAULINAS
(1984)
R$ 4,00



MEMORIAL DA COMPANHIA GERAL DE MINAS - SUBSID. DA ALCOA ALUMÍNIO S/A
ALEX PRADO - TEXTO CENTRAL
ALCOA
(2001)
R$ 15,00



HISTORIA DESCONHECIDA DOS HOMENS
ROBERT CHARROUX
CIRCULO DO LIVRO
R$ 12,00



LITERATURE
ALAN MALEY - ALAN DUFF
OXFORD
(2003)
R$ 50,00



PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
VERA LÚCIA VARANDA
EDICON
R$ 25,00



O PODER DA MISERICÓRDIA A SANTA CASA NA HISTÓRIA DE SÃO PAULO 2 VOLS.
GLAUCO CARNEIRO - 9141
PRESS GRAFIC
(1986)
R$ 40,00



WOLVERINE # 89 - DAKEN: WOLVERINE SOMBRIO - AMOR E ÓDIO
MARVEL
PANINI COMICS
(2012)
R$ 15,00



PASSAGEM PARA A AMÉRICA - AUTOGRAFADO
MARÍLIA FREIDENSON E GABY BECKER ORG.
IMPRENSA OFICIAL
(2003)
R$ 70,00





busca | avançada
60133 visitas/dia
1,1 milhão/mês