Raul Gil e sua usina de cantores | Félix Maier | Digestivo Cultural

busca | avançada
53486 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Digestivo Cultural
O que é?
Quem faz?

Audiência e Anúncios
Quem acessa?
Como anunciar?

Colaboração e Divulgação
Como publicar?
Como divulgar?

Newsletter | Disparo
* Histórico & Feeds
TT, FB e Instagram
Últimas Notas
>>> Daily Rituals - How Artists Work, by Mason Currey
>>> Fernando Pessoa, o Livro das Citações, por José Paulo Cavalcanti Filho
>>> A Loja de Tudo - Jeff Bezos e a Era da Amazon, de Brad Stone
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld
>>> O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty, o livro do ano
>>> Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles
>>> Blue Jasmine, de Woody Allen, com Cate Blanchett
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
Temas
Mais Recentes
>>> 'Um Conto Chinês' e o absurdo da vida
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais
>>> Concurso literário, caminho para a publicação
>>> André Bazin e a crítica como militância
>>> O Público Contra Yayoi Kusama
>>> O africano e o taubateano
>>> Fake na art e a pet humana
>>> O caso Luis Suárez
>>> Brasil brochou na Copa
>>> O Brasil não é a Seleção Brasileira
Colunistas
Mais Recentes
>>> O Digestivo nas Copas
>>> Idade
>>> Origens
>>> Protestos
>>> Millôr Fernandes
>>> Daniel Piza (1970-2011)
Últimos Posts
>>> The Innovators Walter Isaacson
>>> Suassuna no Digestivo
>>> Fire Phone by Jeff Bezos
>>> Trágico e Cômico, o debate
>>> A volta do 'louco da plateia'
>>> Ascensão e queda:lançamento
>>> Bruna Beber no Sesc Palladium
>>> Ubaldo no Roda-Viva
>>> Ubaldo no Digestivo
>>> Beethoven, Perlman e Barenboim
Mais Recentes
>>> Harold Ramis (1944-2014)
>>> Sergio Britto & eu
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Joey e Johnny Ramone
>>> A Cultura do Consenso
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> Delírios da baixa gastronomia
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
Mais Recentes
>>> Jaime Pinsky
>>> Luis Salvatore
>>> Catarse
>>> Chico Pinheiro
>>> Sheila Leirner
>>> Guilherme Fiuza
Mais Recentes
>>> Digestivo Books
>>> Caixa Postal
>>> Nova Seção Livros
>>> Digestivo no Instagram
>>> 2 Milhões de Pageviews
>>> 40 mil seguidores no Twitter
Mais Recentes
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais
>>> Gandhi - O Despertar dos Humilhados
>>> Mamãe Natureza
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
>>> Twitter vai se sustentar como?
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais
>>> A Garota que eu Quero
>>> Fernando Pessoa, o Livro das Citações, por José Paulo Cavalcanti Filho
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais
LIVROS
Mais Recentes
>>> O Cavaleiro na Encruzilhada
>>> Casamento à Prova De Traição
>>> Carreiras Bancárias
>>> Equipes de Resgate - Brincando Com Meus Amigos
>>> O Bom Prefeito
>>> Bolos de Festa Para Assar e Decorar
>>> A Bibliotecária de Auschwitz
>>> Beijos de areia
>>> Battlefield 4 - Contagem Regressiva
>>> Batman - A luta contra o crime
>>> Autonomia e Ética na Escola
>>> Assistência na Trajetória das Políticas Sociais Brasileiras
>>> Ascensão do Império
>>> O Artífice
>>> Arquivologia
>>> Ao meu ídolo, com amor
>>> Antifrágil
>>> Alto Risco
>>> Alma Brasileira
>>> Alice
>>> Acabe com a obesidade
>>> The Smiths - A Biografia
>>> A Loja de Tudo - Jeff Bezos e a Era da Amazon
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais
>>> Millôr 100 + 100 - Desenhos e Frases
>>> Medeias Latinas
>>> Poesia Completa de Raul Bopp
>>> O Guerreiro Pagão
>>> Introdução à Tragédia de Sófocles
>>> Tragédias
>>> Hamlet e o Filho do Padeiro
>>> Nigellissima - Inspiração Italiana Instantânea
>>> Brotos - Receitas da Culinária Viva
>>> Brincadeiras
>>> O Beijo
>>> Assassins's Creed - Barba Negra
>>> Anatomia radiológica aplicada
>>> O Amor Não É Para Mim
>>> Amizade Zumbi
>>> O 6º Continente
>>> 360 graus de influencia
>>> Caninos Brancos
>>> Fernando Pessoa - O Livro das Citações
>>> Máquina de Contar Histórias
>>> O Livro do Pão
>>> A Lista de Brett
>>> Lembranças de Lennon
>>> Ldb/1996 Contemporânea - Contradições, Tensões, Compromissos
>>> O Jogo Infinito
>>> Jararaca: Um Homem Com Nome de Cobra
COLUNAS

Quinta-feira, 1/12/2005
Raul Gil e sua usina de cantores
Félix Maier

+ de 63900 Acessos
+ 13 Comentário(s)

O ano de 2001 havia começado péssimo, com os "trenzinhos" funks dos bailes cariocas sendo apresentados em nossa TV. “Um tapinha não dói”, “Dominado, tá tudo dominado” eram os hit parades da ocasião. Mas aquele ano acabou ótimo, ao menos na TV Record, com o Programa de Calouros Raul Gil, apresentado aos sábados, que nos brindou com belas surpresas, como o cantor gospel Robinson Monteiro, o tenor Rinaldo Viana e a soprano Liriel Domiciano. O primeiro disco desse dueto lírico, Romance, produzido pela Warner, foi encantador, com músicas escolhidas a dedo, entre o lírico (“Con Te Partiro”, “Canto Della Terra”, “Adágio”), o popular (“Eu Nunca Mais Vou Te Esquecer”, de Moacyr Franco) e um bônus natalino (“Panis Anelicus”, “Adeste Fidelis” e “Noite Feliz”), por ter sido lançado às vésperas do Natal. Além desse trio de cantores citados, os primeiros “calouros” a serem contratados por uma gravadora, havia uma constelação de estrelas de ótimo nível, como André Leono, Alexandre Arez, Érika Rodrigues, Leila Moreno e Kelly Moore, que também acabaram gravando seus CDs, pela Luar Music, um selo criado pelo próprio Raul Gil e seu filho Raul Gil Júnior, produtor do Programa (Luar é Raul ao contrário).

Robinson logo arranjou um fã-clube, era apelidado de “anjinho”, devido a seus cabelos louros encaracolados, contrariando a previsão da revistona dos Civita, a Veja, a qual, numa rápida reportagem, havia dito que os fãs de Robinson eram compostos por “meia dúzia de cretinos”: seu CD Anjo vendeu em torno de 1 milhão de cópias. E teria vendido mais, se não fosse a pirataria, uma vergonha nacional. Rinaldo e Liriel passaram a ser os pontos altos do Programa, que se tornou líder de audiência durante meses, desbancando muitas vezes o futebol do “Brasileirão”, apresentado na Globo. Raul Gil recebeu homenagem na Câmara dos Deputados, por levar ao ar um programa sem baixaria, onde toda a família podia assistir sem sobressaltos, sem ver crianças dançando em cima de “bocas de garrafas”, e ganhou da Câmara um microfone banhado em ouro que ostenta em seus programas até os dias de hoje.

A respeito do assunto, eu escrevi no final de 2001 um artigo para o site Usina de Letras, chamado "Usina de Cantores", enviando uma cópia para Raul Gil. Coincidência ou não, em 2002, Raul Gil lançou “Usina de Talentos” no seu quadro de calouros, sem me pagar royalties...

O dueto de cantores líricos gravou um segundo disco, Tempo de Amar, em que Rinaldo solta seu vozeirão com “Nessun Dorma” (Que Ninguém Durma) – que o deputado Roberto Jefferson gostava de cantarolar no banheiro, com ironia, logo depois de fazer as graves denúncias contra o governo Lula –, da ópera Turandot, de Puccini, e Liriel nos encanta com a célebre ária de La Boheme (“Quando M’En Vo soletta”), também de Puccini.

Para uma memorável apresentação da dupla lírica na TV Record, no Dia dos Namorados de 2002, Raul Gil Jr. levou Rinaldo e Liriel para gravar algumas músicas na Itália, tendo por fundo os cartões postais mais famosos de Roma e de Veneza. O problema é que o cameraman tinha um sério problema: toda vez que fazia tomadas do duo lírico em frente ao Castelo Sant’Ângelo, às margens do rio Tibre, numa panorâmica à esquerda, logo cortava a cena, para que a Basílica de São Pedro, no Vaticano, não aparecesse na moldura! Ora, uma equipe da emissora do bispo Edir Macedo ir a Roma e não tomar imagens do Vaticano é burrice preconceituosa similar a ir à Índia e não filmar o Taj Mahal. Graças a Deus, Raul Gil mudou-se há pouco tempo para a TV Bandeirantes (Band), onde aparece aos domingos, a partir das 16 horas, com sua antiga equipe de jurados, e certamente a sua produção não precisará mais fazer esse tipo de papelão, provavelmente uma exigência dos talibãs da Igreja Universal. Hoje, Liriel faz sucesso no exterior, como EUA, onde se apresentou com o Coro do Tabernáculo Mórmon, de mais de 400 vozes, e Grécia. Só aqui no Brasil ela é desconhecida, país de botocudos ignorantes, que preferem ouvir o lixo do funk e do rap.

O Programa Raul Gil ficou no chove-não-molha nos anos seguintes, com exceção da agradável descoberta de Toninho Nascimento, porém, neste ano de 2005, voltou aos melhores tempos de 2001. Trata-se do quadro “Jovens Talentos”, que reúne cantores com até 15 anos de idade e que é a atual sensação do Programa.

Alguns dos cantores-mirins de “Jovens Talentos” gravaram o CD Jovens Talentos – 40 anos de Jovem Guarda, relembrando os maiores sucessos de Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Ronnie Von, Vanderley Cardoso, Jerry Adriani, Vanderléia e outros. A gravação já recebeu o disco de ouro. Parte do dinheiro arrecadado vai para o Retiro dos Artistas. A meninada também gravou um DVD, num show ao vivo, em São Paulo, que estará nas lojas antes do Natal. E quem são, afinal, esses jovens que encantam milhões de pessoas nas tardes de domingo, a melhor opção para fugir da baixaria de Fausto Silva, da TV Glovo, e da manha de Gugu Liberato, do SBT, e que a mídia teima em fingir que não existem?

Para mim, a mais grata surpresa de 2005 foi conhecer Evelyn Costa, de 15 anos, natural de Sapucaia do Sul, RS. Dona de uma voz de cristal, Evelyn canta os clássicos da MPB com a desenvoltura de cantores tarimbados, com dicção perfeita, pronúncia de todas as sílabas das palavras, os “S” finais, a medida certa para o trêmulo e a sustentação das notas nos finais das frases musicais, em fade off perfeito. O jurado José Messias, um expert em música do nível de um José Ramos Tinhorão e um Ricardo Cravo Alvim, disse que as três melhores interpretações de “Fascinação” que ele ouviu foram as de Nat King Cole, Cauby Peixoto e... Evelyn. E a mídia nem sabe quem é Evelyn Costa, que canta tanto ou até mais que Elis Regina.

Thalita Bardini, também de 15 anos, natural de Curitiba, é a nossa Celine Dion – nem por nada, seus cantores preferidos são Andréa Bocelli e Celine Dion. Desde 2004, o rouxinol curitibano está à frente de uma banda de baile que se apresenta em casamentos e formaturas, Madeira Banda Show. Thalita tem um domínio perfeito da voz, desde o sussurro romântico, como que cantado ao pé do ouvido, até a voz potente e rascante que ela tira da garganta como uma roqueira em transe. Todos os domingos essa moça “arrasa” no Raul Gil, só a mídia ainda não conhece Thalita Bardini.

Entre os meninos, meu canarinho preferido é Adair Cardoso, de 12 anos, natural de Tangará da Serra, MT, apelidado em sua cidade de “passarinho”. Cantor romântico, que passa por Jessé, Gonzaguinha, toda a MPB e até sertanejo como se fosse um veterano, arranca aplausos de cantores tarimbados como Fafá de Belém. E os segundos-cadernos dos jornais nada dizem sobre o “tangará” de Mato Grosso.

Você já ouviu falar da dupla Mayck e Lyan? Não? É uma pena que a mídia esteja escondendo de você a maior revelação do ano em música sertaneja, especialmente aquela denominada “de raiz”. Quando a dupla de meninos (15 e 13 anos) é anunciada por Raul Gil, o auditório vem abaixo, as meninas entram em delírio, totalmente histéricas, coisa só vista em apresentações dos grandes astros. De Alta Floresta, MT, Mayck e Lyan já impressionaram duplas famosas, como Zezé di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone, além do veterano Sérgio Reis. Toda a discografia de Tião Carreiro foi dada de presente pela viúva à dupla caipira-mirim, de onde eles tiram canções somente achadas no “fundo do baú”. Mayck, de compleição franzina, tem uma voz de baixo profundo, que coloca no chinelo Tião Carreiro e Rio Negro juntos. Lyan é um violeiro como poucos, faz da viola o que bem entende, arrancando aplausos de músicos, maestros e críticos. Só a mídia ainda não ouviu falar em Mayck e Lyan.

E não é que Raul Gil ressuscitou o Ronnie Von, o namoradinho do Brasil dos tempos da Jovem Guarda? Trata-se de Mateus Brunette, de 13 anos, que causa delírio entre a mulherada do auditório, quase configurando um ato de pedofilia... Aos 10 anos, Brunette encontrou num shopping em São Paulo o cantor e músico Toninho Nascimento, que já se apresentou no Programa Raul Gil e gravou um CD, e pediu para cantar uma música com ele. Hoje, Brunette é aluno de Gava, produtor musical do ator e diretor Wolf Maya.

Você queria uma roqueira no elenco de “Jovens Talentos”? Temos Letícia Barcelos Pinto, de apenas 13 anos, conhecida como Twiggy, nome inspirado na magérrima modelo dos anos de 1960. Rock com lírico, ela imita até “violino de serrote”, em notas agudíssimas que espantam todo mundo, menos a mídia, que está totalmente surda, cega e muda.

Não poderia faltar um Rinaldo-mirim, por isso Raul Gil tirou do bolso o pequeno Ramon França, de 12 anos, natural de São Paulo, Capital. Cantor lírico, ainda tem que aprender muito, porém tem um potencial que vale a pena investir.

Tanto Ramon, quanto outros meninos, como Adair Cardoso, terão que enfrentar o maior desafio de suas vidas, que é muito maior do que a indiferença da mídia: a mudança da voz. Antigamente, castrava-se cantores jovens, para que eles permanecessem com suas jovens e cristalinas vozes, como já relatado em filmes como Farinelli (I Castrati). Hoje, os cantores-mirins do Raul Gil hipnotizam multidões com suas vozes inconfundíveis, porém, como ficarão essas vozes quando se tornarem adultos? O timbre será tão encantador quanto o de jovem? Obviamente, não vou aqui propor uma maldade como a que fizeram com Farinelli, para eternizar a voz desses talentosos meninos por um simples capricho comum durante a Idade Média. Mas seria triste que esses meninos tivessem um sucesso efêmero, como Joselito (José Jiménez Fernández), o qual, pelo menos, se apresentou em vários filmes que correram o mundo no início dos anos 60 do século passado. Na mesma época, também causaram furor entre os adolescentes os filmes de Marisol.

Tivesse essa meninada sido descoberta pela TV Globo, hoje todo o Brasil estaria festejando um sucesso só comparável ao da Jovem Guarda. O problema foi Raul Gil ter descoberto esses jovens talentos, e não a TV Globo, buraco negro que engole todos os cantores e atores de renome do Brasil – mesmo que seja para colocar muitos deles na geladeira anos a fio.

A qualidade desses jovens cantores é excepcional. Está no mesmo nível dos “calouros” adultos de 2001. Por que, então, a meninada ainda não teve divulgação na mídia, nos segundos-cadernos dos jornais, nos encartes culturais, como seria de esperar que ocorresse em um país que preza e divulga sua cultura? Vê-se tanto cantor medíocre divulgando lixo puro, por que não se dá uma chance aos cantores mirins que se apresentam no “Jovens Talentos”? É só na base do “jabá” que um cantor poderá divulgar sua música? Falta dar iPod aos críticos, para que enfim se manifestem a respeito dessa bela safra de talentos? É necessário que outras vozes se juntem à reclamação feita por gente que entende de música, como José Messias, Marli Marley, Agnaldo Timóteo e o maestro Julio Medaglia, famoso jurado dos festivais de canção da década de 1960, que trouxe a público gigantes como Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Elis Regina, Milton Nascimento e tantos outros astros de primeira grandeza da música nacional. Por isso, também ergo minha débil voz, de protesto, para exigir que os meios de comunicação dêem mais atenção e valor aos novos talentos que surgem, antes que todos se evaporem no ralo do desprezo e do esquecimento.


Félix Maier
São Paulo, 1/12/2005

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quando o autor é protagonista do próprio romance de Marcelo Spalding
02. Ascese, uma instalação do artista Eduardo Faria de Jardel Dias Cavalcanti
03. Barcos e cavalos de Lúcia Carvalho
04. Jornalismo: as aulas de Joel Silveira de Fabio Silvestre Cardoso
05. Os desafios de publicar o primeiro livro de Luis Eduardo Matta


Mais Félix Maier
Mais Acessadas de Félix Maier
01. Raul Gil e sua usina de cantores - 1/12/2005
02. A verdade sobre o MST - 4/3/2003
03. Sionismo e resistência palestina - 14/11/2002
04. Bantustões brasileiros - 22/5/2002
05. Fome zero, malandragem dez - 28/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/12/2005
09h32min
Você falou tudo: porque os garotos-prodígio não têm quem lhes pague jabá. Não vão a lugar nenhum sem jabá.
[Leia outros Comentários de Danicast]
1/12/2005
17h25min
Caro Felix, parabéns pelo excelente artigo sobre as estrelas desconhecidas do programa Raul Gil. É preciso que muita gente rompa preconceitos e quebre paradigmas para que tais estrelas possam brilhar e passem a ser conhecidas e reconhecidas no país. Abraços! Gus
[Leia outros Comentários de Gus Erlichman]
1/12/2005
22h27min
Como cantora e colega dos calouros, respeito e admiro o trabalho de todos, muitos deles portadores de técnica fenomenal e grande domínio de palco. Porém, como você mesmo aponta, Félix, eles são (em sua grande maioria), apenas mais do mesmo: "a nossa Celine Dion", "Ronnie Von ressuscitado". Aliás, espanta-me que a mídia não tenha voltado seus olhos (e microfones :D) para eles, já que ela vive num eterno processo de canibalização em que não se vê novidade alguma. Enquanto isso, outros intérpretes e compositores talentosíssimos, com propostas inovadoras e repertório mais sofisticado que "covers" de Andrea Boccelli e Barbra Streisand esmolam por um espaço tão merecido ou mais. Nada contra os calouros, mas eu queria mesmo era ver rumos novos na música, não os eternos replays que nos castigam os ouvidos por aí. Concordo que muitos grandes nomes da nossa música surgiram em festivais, mas só mantiveram seu sucesso por terem características únicas, fazerem revoluções. E hoje, cadê? :D
[Leia outros Comentários de Jamila Maia]
2/12/2005
18h31min
Não sei o que o Félix ganha fazendo essa matéria. Crônica saudosista num site como o Digestivo é no mínimo inesperado. Apesar da ótima qualidade dos intérpretes, é preciso muita paciência para ficar meia década ouvindo os cantores cantando as mesmas canções, no entanto distorcidas negativamente e sem criatividade alguma. Passar cinco anos com o mesmo formato e mesmo cconteúdo torna o programa chato.
[Leia outros Comentários de Jhonathan Wilker]
6/12/2005
21h41min
Magnífica a tua matéria Félix. Parabéns pelo bom gosto e pelo forma carinhosa que vc falou dos melhores cantores do Brasil. Sou membro do site do Raul e lá tenho um tópico sobre os calouros e já cataloguei 164 super talentos. Abraços, Salésio
[Leia outros Comentários de Braz Salésio de Souz]
14/12/2005
12h16min
Adorei seu artigo sobre os "calouros" do Raul Gil. Eles são 10. É uma pena que o povo e a mídia brasileira sejam tão pobres de espírito.
[Leia outros Comentários de washington]
20/12/2005
15h22min
Concordo contigo em tudo e pode crer que com qualidade o programa não enjoa nunca, se fosse assim enjoaríamos de ouvir rádio. Se bem que, sem vozes tão boas quanto as do programa acho q já tem muita gente desligando o rádio e ligando no programa do Raul Gil.
[Leia outros Comentários de Gabriela]
31/12/2005
17h38min
Félix, parabéns por essa matéria. Tenho uma filha de 13 anos que ama MPB e os jovens talentos. Ela é flautista de ouvido absoluto e só fala em Elis, Tom, Chico, Vinícius, Hermeto... e nessa turma de garotos. Se a mídia não reconhecer esses meninos é porque é burra.
[Leia outros Comentários de José Flausino]
31/12/2005
21h51min
Parabéns por expressar o q pensam os milhares de brasileiros que aplaudem e sabem reconhecer verdadeiros talentos. Infelizmente num país como o nosso, uma tal "Tati Quebra Barraco" consegue vender e aparecer na mídia, já esses meninos...
[Leia outros Comentários de maria dolores santos]
7/1/2006
15h12min
Só uma correção onde diz: "Raul Gil recebeu homenagem na Câmara dos Deputados, por levar ao ar um programa sem baixaria, onde toda a família podia assistir sem sobressaltos, sem ver crianças dançando em cima de “bocas de garrafas”, e ganhou da Câmara um microfone banhado em ouro que ostenta em seus programas até os dias de hoje." O microfone de ouro não foi dado pela camara dos deputador e sim pelo presidente da Warner Music na época Sergio Affonso. Obrigado!
[Leia outros Comentários de Saulo de Tarso]
16/1/2006
16h46min
Eu sou Cris e faço parte da dupla Cris e Ivan, ganhadores do programa Raul Gil, no quadro de calouros do ano de 2003. Até hoje o prêmio não apareceu! Não acho que o programa Raul Gil seja tão sério e idôneo como falam! Porque não cumprem o que prometem, e em rede nacional! Isto não é ser sério! E a maneira como Raul Gil trata seus calouros, alguém sabe disso? Como poderiam saber, isto com certeza já aconteceu com alguns calouros, mas ninguém teve coragem de falar, com medo de que as portas se fechassem pra eles!
[Leia outros Comentários de Cristiane Henicka]
5/6/2007
11h49min
E aí, Raul Gil, você já pagou o prêmio à dupla Cris e Ivan? Vê lá, cara, não me decepcione! Caso não tenha pago, você é o maior cara de pau que já apareceu na TV, ao posar de bom moço e não cumprir um contrato.
[Leia outros Comentários de Félix Maier]
20/8/2013
13h56min
Programa Raul Gil: Tire as crianças da sala! Félix Maier Há algumas semanas, o Programa Raul Gil resolveu competir com o que há de mais degradante na televisão brasileira, a exemplo do Zorra Total, um programa cloaca que a Rede Esgoto de Televisão apresenta aos sábados à noite. Uma dupla conhecida como Caju e Castanha se apresentou para o auditório, com inúmeras crianças no palco - um dos quadros do Programa Raul Gil é "Eu e as crianças". E o que é que essa dupla cantou na frente das crianças? Além de uma baixaria que tinha como tema a bunda da mulher, com frases chulas, de duplo sentido, a dupla cantou algo que ficaria bem num programa de piadas do falecido Costinha, ou de Ari Toledo, para adultos, não para crianças e, por extensão, para a população brasileira em geral: "mulher de amigo meu é como violino: eu viro a cara e enfio a vara". Nos próximos programas do Raul Gil, é bom tirar as crianças da sala. Não se sabe o que poderá vir pela frente.
[Leia outros Comentários de Félix Maier]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




>>> Ciência e tecnologia em debate
>>> Consagrados escritores brasileiros desnudam o ofício da palavra
>>> Arte do Artista celebra os 450 anos de William Shakespeare
>>> Liliane Reis bate um papo sobre skate com o Mineirinho Sandro Dias
>>> TV Brasil exibe drama chileno 'A vida dos peixes'
>>> Partituras celebra a obra de Heitor Villa-Lobos neste domingo (27)
* clique para encaminhar

Arquipélago Editorial
Hedra
Intrínseca
Best Seller
Companhia das Letras
Madras Editora
Editora Perspectiva
Bertrand Brasil
Editora Conteúdo
WMF Martins Fontes
Primavera Editorial
Editora Record
Civilização Brasileira
Cortez Editora
Globo Livros
Nova Fronteira
José Olympio
LIVROS


IDÊNTICOS
De R$ 40,00
Por R$ 35,95
Economize R$ 4,05



MINHA MALETINHA - ANIMAIS DA FAZENDA
Por R$ 28,95
+ frete grátis



A BIBLIOTECÁRIA DE AUSCHWITZ
Por R$ 38,95
+ frete grátis



QUANDO O TRABALHO É A MELHOR DIVERSÃO
De R$ 40,00
Por R$ 25,99
Economize R$ 14,01



A LOJA DE TUDO - JEFF BEZOS E A ERA DA AMAZON
De R$ 39,90
Por R$ 21,15
Economize R$ 18,75



DORMINDO COM O INIMIGO
De R$ 43,00
Por R$ 33,95
Economize R$ 9,05



A BIOGRAFIA DE NOVAK DJOKOVIC
De R$ 64,90
Por R$ 52,95
Economize R$ 11,95



VOCABULÁRIO GREGO DA FILOSOFIA
De R$ 37,40
Por R$ 28,95
Economize R$ 8,45



OS ITALIANOS
De R$ 45,00
Por R$ 41,39
Economize R$ 3,61



A CONSTRUÇÃO DE BIOMARCAS GLOBAIS
De R$ 52,00
Por R$ 41,95
Economize R$ 10,05



busca | avançada
53486 visitas/dia
2,0 milhão/mês