Ainda cheira a espírito adolescente | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> O Presidente Negro, de Monteiro Lobato
>>> Roçando a poesia de Alberto Beuttenmüller
>>> A Euforia Perpétua, de Pascal Bruckner
>>> A Euforia Perpétua, de Pascal Bruckner
>>> As ligações perigosas
>>> Apresentação
>>> Micro-Twitter-Blogging
>>> Balanceando
>>> Talvez...
Mais Recentes
>>> O Mistério 2012 de Gregg Braden pela Geração Editorial (2009)
>>> La Vida es Sueño de Pedro Calderón de la Barca pela Alfaguara (2005)
>>> Tom Cruise: uma biografia não autorizada de Wensley Clarkson pela Best Seller (1996)
>>> Don Juan Tenorio de José Zorrilla pela Alfaguara (2005)
>>> Autobiografia Precoce de Eugênio Evtuchenko pela Brasiliense (1984)
>>> A Prudência em Maquiavel de Gabriel Chalita pela Loyola (1992)
>>> Cartas Marruecas de José Cadalso pela Alfaguara (2005)
>>> Vida! Reflexões Sobre Sua Jornada de Louise L. Hay pela Madras (2012)
>>> Crimen y Misterio - Antologia de Relatos de Suspense de Vários pela Alfaguara (2005)
>>> Rimas y Leyendas de Gustavo Adolfo Bécquer pela Alfaguara (2005)
>>> Kingdom Come - 4 Volumes de Mark Waid & Alex Ross pela Dc
>>> Conduta Sexual da Mulher - Primeiro Volume de Kinsey / Martin / Pomeroy / Gebhard pela : Atheneu (1967)
>>> A Temporada das Marchas de Daniel Silva pela Rocco (2001)
>>> Conduta Sexual da Mulher - Terceiro Volume de Kinsey / Martin / Pomeroy / Gebhard pela Atheneu (1967)
>>> Conduta Sexual da Mulher - Segundo Volume de Kinsey / Martin / Pomeroy / Gebhard pela Atheneu (1967)
>>> Administração de Conflitos e Relacionamentos - Unicesumar de Marcelo Filippin e Outros pela : Unicesumar (2014)
>>> Lazarillo de Tormes de Anônimo pela Alfaguara (2005)
>>> O Fato Superveniente na Sentença Cível de Jaime Luiz Vicari pela Conceito (2012)
>>> The Compleat Alice Cooper: Incorporating the Three Acts of Alice Coope de Neil Gaiman pela : Marvel (1995)
>>> Use a Cabeça! C de Dawn Griffiths - David Griffiths pela Alta Books (2013)
>>> Ayurveda and the Mind de David Frawley pela Motilal Banarsidass Publishers (1998)
>>> El Lápiz del Carpintero de Manuel Rivas pela Alfaguara (2005)
>>> Vida, Morte e Dignidade Humana de Tânia da Silva Pereira pela Gz (2010)
>>> El Lápiz del Carpintero de Manuel Rivas pela Alfaguara (2005)
>>> Efectos del Tlcan Em México Despues de 15 Anos de Operación de José Luiz de La Cruz pela Maporrua (2011)
>>> Michel Foucault: Estratégia, Poder-saber (2a Ed.) de Manoel Barros da Motta pela Forense Universitária (2006)
>>> Constitucionalismo Em Debate: uma Homenagem aos 30 Anos de Pesquisa E de Luiz Henrique Urquhart Cademartori pela Lumenjuris (2014)
>>> A História de Santa Catarina Ilustrada - Vol. I - o Contestado de Nelson Rolim de Moura - Editor pela Secretaria de Estado de Comuni
>>> A História de Santa Catarina Ilustrada - Vol. I - o Contestado de Nelson Rolim de Moura - Editor pela Secretaria de Estado de Comuni
>>> O domador de Tempestades de Valter Assis pela Literare Books International (2019)
>>> A História de Santa Catarina Ilustrada - Vol. I - o Contestado de Nelson Rolim de Moura - Editor pela Secretaria de Estado de Comuni
>>> O filho eterno de Cristóvão Tezza pela Record (2007)
>>> Criminologia Forense - Tomo 1 de Benjamim Silva Rodrigues pela Empório do Direito (2015)
>>> El Talismán que Vino por el Aire de Joan Manuel Gisbert pela Alfaguara Infantil (2005)
>>> Civilizing Rituals: Inside Public Art Museums de Carol Duncan Perry pela Routledge (1995)
>>> O homem que não conseguia parar de David Adam pela Objetiva (2015)
>>> A Criminologia no Século XXI de Walter Barbosa Bittar (coordenador) pela Lumenjuris (2007)
>>> O segredo da Caixa de Michelle Hadad pela Literare Books International (2019)
>>> Leyendo a Euclides de Beppo Levi pela Ministério de Educação (2008)
>>> O livro de Julieta de Cristina Sanchez Andrade pela Companhia das Letras (2012)
>>> Roberto Piva de O Mesmo pela Lpm (1985)
>>> Litígio Judicial Internacional - Decita de Adriana D. de Klor pela Boiteux (2005)
>>> Historia Insulana das Ilhas a Portugal Sugeytas no Oceano Occidental de Antonio Cordeyro ( Padre) pela Região Autónoma dos Açores (1981)
>>> O Estado - 100 Capas de Unisul pela Unisul (2015)
>>> Harry Potter y El Misterio del Príncipe de J. K. Rowling pela Salamandra (2006)
>>> História Geral dos Jesuitas de T. Lino de Assumpção pela Moraes (1982)
>>> Democracia, Direito e Política, Estudos Internacionais Em Homenagem de Martonio Barreto Lima pela Conceito (2006)
>>> A Cura Di Cesare de Seta e Irma Arestizábal de Grete Stern pela Electa Napoli (2004)
>>> Por Que no Podemos Ser Cristianos.... de Piergiogio Odifreddi pela Rba (2010)
>>> Reabilitação Neuropsicológica e Intervenções Comportamentais de Eliane Correa Miotto pela Roca (2015)
COLUNAS

Quarta-feira, 12/10/2011
Ainda cheira a espírito adolescente
Luiz Rebinski Junior

+ de 2500 Acessos

Em geral não me animo muito com efemérides musicais. Mas a comemoração dos 20 anos do Nevermind me tirou a poeira do cérebro. Nas primeiras matérias sobre o álbum comecei a me ver, 20 anos atrás, com um violãozinho tosco na frente de casa, na companhia de mais dois polaquinhos recém-saídos das fraldas, tentando tocar "Come as you are".

Sim, eu era um piá pançudo quando o senhor Kurt escutou todos os discos do Pixies, foi pra casa tentando fazer um novo Doolittle e cometeu "Smells Like Teen Spirit", uma música que tocou mais do que qualquer canção gravada pela trupe do gordinho Frank Black, ídolo do pequeno Kurt.

Na época eu não sabia, mas o rock andava meio perdidão. Os menos otimistas diziam que não havia nada de novo desde o punk; os otimistas viam no pós-punk de bandas como o Cure, que nasceu junto com o punk, diga-se de passagem, uma pequena renovação. Bem, mas se isso era verdade, se havia um buraco a ser preenchido na música jovem que foi tapado pelo trio de Seattle, melhor para mim, que tive a sorte de começar a escutar música no momento em que as guitarras distorcidas de Cobain davam o ar da graça.

Eu tinha um amigo mais velho, que era um dos poucos caras da minha cidade que possuía uma coleção considerável de CDs. E ele tinha muita coisa diferente para quem morava no interior no período pré-internet. Então esse cara me emprestava algumas coisas, sempre em doses homeopáticas, já que estávamos lidando com pequenas raridades. E foi num desses empréstimos que ele me apresentou o Nirvana. É claro que gravei várias fitas e logo arranjei uma grana para comprar um vinil todo ferrado do Nevermind, que tenho até hoje. Dali em diante, amarrei uma camisa xadrez na cintura, deixei o cabelo crescer e me tornei completamente subjugado à estética mendigueira de Kurt e seus amigos. Na sequência eu ficaria mais fã do Pearl Jam, cujos integrantes também eram adeptos das camisas xadrez, mas que faziam um som mais cerebral e menos sujo. Mas, claro, quem tava fazendo o fervo era mesmo Kurt, que fez bem o papel de garoto-propaganda do grunge.

Na verdade, conheci o Nirvana pelo começo. Escutei o Bleach, o primeiro álbum, ainda sem Dave Grohl, antes do Nevermind. É um disco maravilhosamente tosco, que soa como um Sonic Youth mais rápido, mas que não tinha condições de conquistar o mundo, no máximo a piazadinha de Seattle, já que o álbum só foi ser conhecido mesmo depois do sucesso de Nevermind. Este sim reuniu na medida certa o peso do metal, a fúria punk, letras poderosas, com pitadas de um pop moderado, sempre avacalhado pelos berros de Kurt e as guitarras estridentes que sempre surgem quando a música periga ficar muito adocicada. "Drain you" vai que vai rumo ao pop tradicional, mas no meio da brincadeira surge uma distorção de guitarra, com uns barulhinhos estranhos que culminam em um grito gutural. O mesmo acontece com a aparente calmaria pop de "Lounge act", que depois do refrão é dominada por gritos e gemidos de Kurt.

Tai a chave do sucesso do disco: endurecer sem perder a ternura. Bagunçar o pop, mas não sair tanto assim do trilho. Algo que várias bandas fariam ao longo dos anos 1990, como o Smashing Pumpkins de Mellon collie and the infinite sadness, que transita entre a estridência e a doçura. Kurt achou o caminho das pedras e fez o disco que o Sonic Youth poderia ter feito, caso arrefecesse no noise. Antes de Kurt, não havia existido um punk que tivesse gravado uma música como "Polly" e continuasse respeitado como um bom fazedor de barulho nesse brinquedinho chamado guitarra. Um homem sensível de alma atormentada, que se jogava em cima da batera como um ogro ensandecido, mas cinco minutos depois era capaz de gravar um disco como o improvável Acústico MTV, um dos melhores álbuns de rock todos os tempos, melhor do que o próprio Nevermind — mas menos revolucionário, claro.

Se os hipongos se orgulhavam de dizer que viram uma geração inteira de grandes músicos, nós, piás pançudos, cheios de espinhas, cabelo seboso, feios, sujos e desajeitados como o senhor Kurt, também tivemos nosso bastião, o messias de uma época meio caída, homem que bagunçou o coreto. Kurt foi nosso John Lennon, um pouco menos talentoso, um pouco mais malvado e boca suja, mas foi. E hoje dá pra dizer, como os hipongos caídos, carecas, nostálgicos de tudo, que vimos aquele rapaz na melhor forma. E, exatamente como os hipongos caídos, carecas, nostálgicos de tudo, olhamos de cima para baixo para os impúberes que pintam as unhas, os cabelos e sei mais eu o quê e dizemos: "na sua idade eu estava escutando um polaquinho endiabrado que escrevia canções como 'Rape me'". Claro que é uma arrogância típica de quem está ficando para trás, mas os clichês nem sempre estão errados: o Nirvana foi o último suspiro do rock mais parrudo. A banda não comandou um movimento nem nada, como a mídia ainda gosta de contar, foi, no máximo, a revolução de uma banda só. Ou de um homem só, um rapazinho que mostrou para o mundo que ainda era possível remexer a terra e tirar algum suco do bagaço em que a música jovem se encontrava. E fez isso da forma mais natural e menos provável possível, com um som anticomercial, não recomendado a massas de ouvido sensíveis. E ninguém mais conseguiu isso, depois de 20 anos.

Lugar certo na hora certa: talvez hoje o Nirvana nem existisse, ficasse preso a uma conta do myspace, sob o domínio de um clubinho de abnegados. O Nirvana morreu com a indústria do disco e se deu bem. Ainda vendeu milhares de discos e conquistou, antes que a festa acabasse, a vitrolinha daqueles que hoje são trintões.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 12/10/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
02. Família de Marta Barcellos
03. Dark (k)night rises de Marilia Mota Silva
04. 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte de Jardel Dias Cavalcanti
05. O To be or not to be do escritor de Fernando Lago


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2011
01. O beatle George - 23/2/2011
02. Dostoiévski era um observador da alma humana - 7/12/2011
03. Os contistas puros-sangues estão em extinção - 4/5/2011
04. O mistério em Thomas Pynchon - 22/6/2011
05. O negócio (ainda) é rocão antigo - 20/4/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REENCARNAÇÃO
ANNIE BESANT

R$ 10,00



FINANCIAMENTOS INTERNACIONAIS
JOHN D MONTGOMERY
FORUM
(1967)
R$ 17,00



LUZIA HOMEM
DOMINGOS OLIMPIO
ATICA
(1978)
R$ 4,00




ANTONIO NOBRE
TAVARES MARTINAS
(1966)
R$ 55,90
+ frete grátis



BULGÁRIA CONTEMPORÂNEA
TODOR JIVKOV
ALFA ÔMEGA
(1987)
R$ 15,00



LOST E A FILOSOFIA
WILLIAM IRWIN / SHARON M KAYE
MADRAS
(2008)
R$ 49,38



80 HOMENS PARA MUDAR O MUNDO
SYLVAIN DARNIL & MATHIEU LE ROUX
LASELVA
(2009)
R$ 23,00



NAS ASAS DA LUZ - MENSAGENS ANTÔNIO DE PÁDUA - 1A EDIÇÃO
MITZI PEREIRA PONCE DE LEÓN
FREITAS BASTOS
(1985)
R$ 4,90



TRATADO DE PHYSIOLOGIA
E. GLEY
GUANABARA
(1938)
R$ 98,00



A EMPRESA NA ERA DO SER
ANNA SHARP
ROCCO
(2000)
R$ 14,00





busca | avançada
38130 visitas/dia
1,3 milhão/mês