Rubem Braga nos Cadernos de Literatura Brasileira, do IMS | Digestivo Cultural

busca | avançada
75359 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Cia Fragmento de Dança lança seminário “Amor Mundi – Pensando com Hannah Arendt”
>>> Realidade e ficção na Terça Aberta na Quarentena de agosto
>>> OBMJazz: OBMJ lança primeiro clipe de novo projeto
>>> Serginho Rezende é entrevistado por Zé Guilherme na série EntreMeios
>>> TOGETHER WE RISE TRAZ UMA HOMENAGEM ÀS PESSOAS QUE FIZERAM PARTE DA HISTÓRIA DO GREEN VALLEY
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> 1984 de George Orwell pela Companhia das Letras (2009)
>>> Resistência de Agnes Humbert pela Nova fronteira (2008)
>>> Questões do Coração de Emily Giffin pela Novo Conceito (2011)
>>> Elimine a Sua Energia Negativa - Com Fé ou sem Fé, acreditando ou Não de Kika Miranda pela Corus (2006)
>>> O Mar de John Banville pela Nova Fronteira (2007)
>>> The golden of morocco--english edition--160 colour illustrations. de Bonechi pela Bonechi (1998)
>>> Pedraria e bijurerias extra--mais de 260 fotos. de Escala pela Escala
>>> Marley e Eu A vida e o amor ao lado do pior cão do mundo de John Grogan pela Prestígio (2006)
>>> Maria na terra de meus olhos de Oscar Araripe pela Rocco (1975)
>>> A Bruxa de Portobello de Paulo Coelho pela Planeta (2006)
>>> Descartes - Biblioteca de Filosofia de Pierre Guenancia pela Zahar (1991)
>>> A Fada e o Bruxo As Crônicas de Ivi de F Medina pela Hamelin (2012)
>>> Para Sempre Contigo de Evanice Maria Pereira pela Petit (2012)
>>> Globo Rural--Ele faz a terra dar de tudo de Editora globo pela Globo (1989)
>>> O Milagre da Manhã com Deus de Padre Reginaldo Manzotti pela Petra (2018)
>>> Globo rural--107--flores/especial--explosao no ar. de Editora globo pela Globo (1994)
>>> Cuidar & ser Cuidado de Lluis Segarra pela Cultor de Livros (2019)
>>> O Poder da Mulher que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristão (2003)
>>> Pesquisa Princípio Científico e Educativo de Pedro Demo pela Cortez (1996)
>>> O Maravilhoso Mágico de Oz de L Frank Baum pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Peter Pan de James M Barrie pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Pinóquio de Carlo Collodi pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Globo rural--39--descoberto um tesouro:a mandioca. de Editora globo pela Globo (1989)
>>> Galerie des offices--guide officiel toutes les ceuvres. de Gloria fossi pela Giunti (2004)
>>> Em Meu Próprio Caminho de Allan Watts pela Siciliano (1992)
>>> Cama de Gato de Kurt Vonnegut pela Record (1991)
>>> A História Secreta de Donna Tartt pela Companhia das Letras (1995)
>>> Os Invictos de William Faulkner pela Arx (2003)
>>> Paralelo 42 de John dos Passos pela Rocco (1987)
>>> Para onde você vai com Tanta Pressa de Christiane Singer pela Martins Fontes (2005)
>>> Carta Sobre o Comércio do Livro de Denis Diderot pela Casa da Palavra (2002)
>>> Rimas da Vida e da Morte de Amos Óz Amós Oz pela Companhia das Letras (2008)
>>> Uma Desolação de Yasmina Reza pela Rocco (2001)
>>> O Fio Perigoso Das Coisas de Michelangelo Antonioni pela Nova Fronteira (1990)
>>> Hacia un Teatro Pobre de Jerzy Grotowski pela Siglo Veintuno (1970)
>>> Este é Orson Welles de Peter Bogdanovich pela Globo (1995)
>>> À Espera do Tempo Filmando Com Kurosawa de Teruyo Nogami pela Companhia das Letras (2010)
>>> Invisible Man de Ralph Ellison pela Penguin (2009)
>>> The Plot Against America de Philip Roth pela Vintage (2005)
>>> Vida, o Filme. Como o Entretenimento Conquistou a Realidade de Neal Gabler pela Companhia das Letras (1999)
>>> Rituais de Sofrimento de Silvia Viana pela Boitempo (2012)
>>> Um Sussuro nas trevas de H. P. Lovecraft pela Francisco Alves (1983)
>>> O Aleph de Jorge Luis Borges pela Globo (1992)
>>> O Deslumbramento (le Ravissement de Lol. V. Stein) de Marguerite Duras pela Nova Fronteira (1986)
>>> O Segredo do Padre Brown de G. K. Chesterton pela Círculo do Livro (1986)
>>> Se Não Agora, Quando? de Primo Levi pela Companhia das Letras (1999)
>>> O compromisso da fé de Emmanuel Mounier pela Duas Cidades (1971)
>>> A Doutrina Secreta - Vol. 6 de Helena Petrovna Blavatsky pela Pensamento (1989)
>>> A Doutrina Secreta - Vol. 2 de Helena Petrovna Blavatsky pela Pensamento (1989)
>>> O Livro Tibetano Dos Mortos de Hans Evans-Wentz pela Pensamento (1989)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Imprensa

Quarta-feira, 3/8/2011
Rubem Braga nos Cadernos de Literatura Brasileira, do IMS
Julio Daio Borges

+ de 6400 Acessos




Digestivo nº 481 >>> Apesar dos recentes jornalistas na Academia Brasileira de Letras, um jornalista, ou melhor, um cronista nos Cadernos de Literatura Brasileira ainda pode chamar a atenção. Mas, não, Rubem Braga. Primeiro, porque não foi simplesmente jornalista. Depois, porque não foi apenas cronista ― foi o maior cronista que o Brasil produziu. Convertendo-se numa espécie de sábio instantâneo das folhas. A ponto de Millôr Fernandes confessar, quando de sua morte, ter sido Rubem Braga não apenas o jornalista, o cronista ou o artista, mas, sim, o "ser humano" que ele mais admirou em vida. Nesta edição dos Cadernos de Literatura Brasileira, reuniram Danuza Leão, Boris Schnaiderman, José Castello e Sérgio Augusto para homenageá-lo. Danuza, para falar do homem, já que Braga, com seu jeito matreiro, conquistou só as mais belas e desejadas. Castello, para falar, justamente, dos aspectos literários. E S.A., para converter Braga em ensaio. Há, ainda, Humberto Werneck, um cronista nosso, mostrando porque Rubem Braga fundou um gênero, e porque, indiscutivelmente, ele se coloca entre os grandes das nossas letras no século passado. A prova dos nove, contudo, é deixar que o próprio Braga fale. E, para isso, somos brindados com uma edição de, novamente, Humberto Werneck e do escritor Michel Laub. Sobre sua escrita, por exemplo, Braga era modesto (e lapidar): "Confesso que escrevo de palpite, como outras pessoas tocam piano de ouvido". Sem muitos elogios para o gênero que inventou: "A crônica é a subliteratura que o cronista usa para desabafar perante os leitores". Imitando, em termos de estilo, o pavão: ao buscar "o máximo de matizes com o mínimo de elementos". Sendo seu objetivo final sempre o mesmo: ansiava "[pela] joia de uma palavra preciosa, [pelo] diamante de um gesto puro". Vendo a grandeza no cotidiano ― pois: "Naufragamos a todo instante no mar bobo do tempo e do espaço, entre as ondas de coisas e sentimentos de todo dia". Solitário empedernido: "Às vezes me sinto mais sozinho quando estou acompanhado". Não acreditava, como Sêneca, nos grandes deslocamentos (atrás da espiritualidade perdida): "Eu poderia mudar de cidade, mas afinal eu não mudo de pessoa". Reclamando, até, do jornalismo (que lhe dava o pão): "No fundo talvez não seja muito bom negócio vender a alma. A alma às vezes faz falta". Profissional de "viver em voz alta", Werneck evoca, com Laub, Montaigne (para explicar o fenômeno Braga): "Pintando-me para outrem, pintei-me em cores mais nítidas do que minhas cores originais". E Sérgio Augusto conclui a polêmica de um cronista, ou de um jornalista, nos Cadernos de Literatura Brasileira: "Não existem gêneros menores, apenas autores menores".
>>> Rubem Braga nos Cadernos de Literatura Brasileira
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Sempre cabe mais um (Imprensa)
02. Quarteto, pentágono ou hexágono? (Imprensa)
03. O Conselheiro também bebe (e come) (Gastronomia)
04. Filha de peixe (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SE EU NAO TE AMASSE TANTO ASSIM...
PAULO SERGIO VALLE
LITTERIS
(2008)
R$ 12,00



MANECO E JOANA
FERNANDA FAJARDO; ANA REBER
GERAÇÃOZINHA
(2013)
R$ 12,00



AS SURPREENDENTES AVENTURAS DO BARÃO DE MUNCHAUSEN
RUDOLF ERICH RASPE
FOLHA DE SÃO PAULO
(2016)
R$ 12,00



ADOLESCÊNCIA. O DESPERTAR DO SEXO
IÇAMI TIBA
GENTE
(1994)
R$ 6,90



MEMÓRIAS DO INFERNO
I. PODHORETZ
PAPEL
R$ 12,00



DIÁRIO DE UM MÉDICO
ADELMAR CADAR
DO AUTOR
(1998)
R$ 7,90



LE ROI EST NU: CONVERSATIONS EM FRANÇAIS AVEC VANIA LUKSIC
ALBERTO MORAVIA
STOCK
(1979)
R$ 39,82



79 PARK AVENUE
HAROLD ROBINS
RECORD
R$ 10,00



1934 A CONSTITUINTE
HÉLIO SILVA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1969)
R$ 15,00



O NOVO DESPERTAR DA DEUSA - O PRINCIPIO FEMININO HOJE
SHIRLEY NICHOLSON
ROCCO
(1993)
R$ 15,00





busca | avançada
75359 visitas/dia
2,6 milhões/mês