As Quatro Salas | Alexandre Soares Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
50836 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 9/5/2003
As Quatro Salas
Alexandre Soares Silva

+ de 5000 Acessos

Todos os assuntos do mundo são discutidos em quatro salas: a dos chatos burros, a dos chatos inteligentes, a dos divertidos burros e a dos divertidos inteligentes.

Sempre foi assim. Quatro salas, ao longo de milhares de anos.

Por vaidade, acho que estou na dos divertidos inteligentes. Todo mundo acha que está na dos divertidos inteligentes. Menos os chatos burros, que se orgulham da própria chatice; mas esses também se enganam ao achar que estão na sala dos chatos inteligentes.

Uma coisa sobre a hierarquia das salas: a mais respeitada é a dos chatos inteligentes. Porque os chatos fundamentam tudo o que dizem, e fundam sistemas e são coerentes.

Freqüentemente, nesta que eu acho que é a sala dos divertidos inteligentes, digo casualmente alguma coisa sobre, digamos, a lei. Não fundamento nada, porque não quero ser chato. Uma regra para não ser chato: chute. Nenhum chato chuta o que diz. E ninguém que chuta é chato.

Mas daí aparece alguém e diz: lá na sala dos chatos inteligentes já refutaram isso que você disse faz tempo, ó.

Entro na sala dos chatos inteligentes para perguntar se é verdade. Um grupinho de homens (homens são mais chatos que mulheres. São mesmo) estão conversando, digo, monologando em turnos, com vozes lentas e pastosas. Espero por uma pausa para poder fazer a minha pergunta, mas não há pausa. Alguém me faz um gesto para que eu sente; eu sento.

Por acaso, o sujeito gordo que está falando (canetas no bolso. Chatos têm canetas no bolso) está falando exatamente sobre lei. Está se aproximando do exato tópico em que supostamente fui refutado. Mas ele fala pau-sa-da-men-te, entre uma palavra e outra engole e dá para ouvir o som do ventilador e de um carro passando na rua, e eu tiro um cochilo, e acordo, e ele ainda está no mesmo período começado lá atrás com um outrossim.

Todo debate sério é feito nessa sala. São inteligentes, mas me fazem dormir. Pessoas caídas nos cantos acordam de vez em quando e prestam atenção no que está sendo dito, e comentam: "Ah, você ouviu o que o gordinho disse?" E você só é respeitado intelectualmente se passar por esse ritual, e ficar anos e anos estirado ali no chão, lutando contra a narcolepsia como Dostoiévski lutando contra um ataque epiléptico.

Voltei para a minha sala, seja ela qual for, porque não quero ficar ali estirado no chão dormindo. Quer saber? Ninguém está certo por ser chato. Ninguém está errado por ser divertido. E acima de tudo, ninguém está certo porque é tão chato que ninguém ficou acordado tempo suficiente para refutá-lo.

Aborígenes na Blockbuster
Considerando-se os quadros hediondos que as pessoas colocam em suas casas, até que elas se vestem bem.

Aliás, é surpreendente que pessoas que se vestem razoavelmente bem ouçam as músicas que ouvem, por exemplo, ou leiam os livros que lêem. Se alguém usasse roupas tão ruins quanto a ruindade de Deepak Chopra e Celine Dion, à sua passagem cavalos sangrariam pelos narizes e hidrantes estourariam.

Você vê um casal jovem e bem vestido na locadora, e nem suspeita que estão iniciando o filho na parafilia de gostar de Martin Lawrence. E eles te convidam para jantar, e você não percebe que não está falando com pessoas cililizadas até o momento em que você vê os móveis deles, ou até que vê os exatos quinze livros na estante - os habituais dois dicionários, um guia de praias, um livro sobre "Como Falar em Público", dois best-sellers históricos que vieram de presente, mais cinco livros que sobraram do colégio, e quatro revistas Playboys americanas (edição especial de aniversário, deluxe edition for the tasteful collector).

O retrato em tons pastéis do collie da família dá uma certa dica. Ou a estátua dourada de mulher pelada, sustentando o tampo de vidro da mesinha central com o traseiro e as omoplatas.

Eu realmente não sei como essa gente consegue encontrar o caminho para fora da cama de manhã, ou dar um nó numa gravata.

Aventura
Se a aventura é a vida nos momentos em que deixou de ser chata, só se pode escrever sobre isso, sob o risco de ser chato. Existe uma poesia da aventura, só as crianças percebem, e as pessoas muito muito imaturas.

Uma vez vi (ou sonhei que vi) o finalzinho de um filme em preto e branco, no qual D´Artagnan estava morrendo de velhice, na cama. Dava pena de ver D´Artagnan tão velhinho, com a filha e netos chorando em volta dele.

Daí ele morre. Seu espírito sai do corpo, jovem e pimpão. Vai até a janela, e lá embaixo, perto de um chafariz, vê Athos, Porthos e Aramis. Estão jovens também. Ele dá uma última olhada no quarto, lança um beijo para a filha e os netos, tirando o chapéu e fazendo uma vênia, e salta da janela para o cascalho. O filme termina com a imagem dos quatro amigos vistos de costas, de braços dados, rindo e indo embora. Estão andando, quase correndo, mas sobem na direção do céu noturno.

Suponho que para gostar de aventura, como gênero, é preciso acreditar que a masculinidade é um jogo, é realmente um jogo. Ela lhe foi dada justamente para isso, para que você a use. Fala-se tanto nos mistérios da feminilidade - por que não acreditar nos mistérios da masculinidade?

Pode-se ser um virtuose da masculinidade, como se pode ser um virtuose do violino. E é isso que é um herói, não? Um gênio da masculinidade?

Que aliás é uma vocação mais ou menos frustrada em todos nós. Não há moleque que não tenha uma certa convicção de que vai ser parecido com James Bond quando crescer. Mas cresce e vira um gerente de marketing que faz rappel nos sábados.

Nos filmes de Hitchcock ou nos romances de Eric Ambler, um homem pacato se vê envolvido etc. Nos romances de Eric Ambler chega a ser um homem meio fora de forma, que subitamente tem que lutar contra um traficante de armas turco adepto do fitness. É sublime, porque se trata da vida despertando uma vocação adormecida, como se Isaac Stern nunca tivesse encostado num violino, nem soubesse o que é um violino, ou tivesse medo de violino, e de repente a vida o forçasse.

A vocação de todo homem é ser o deus Marte.

Nota do Editor
Alexandre Soares Silva assina hoje o soaressilva.wunderblogs.com, ondes estes textos foram originalmente publicados.


Alexandre Soares Silva
São Paulo, 9/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Mamilos de Adriane Pasa
02. Minhas férias de Eduardo Carvalho
03. Espectro Natalino de Héber Sales
04. Um Bonde Chamado Desejo de Nemo Nox
05. Apresentação de Adriana Baggio


Mais Alexandre Soares Silva
Mais Acessadas de Alexandre Soares Silva em 2003
01. Defesa dos Rótulos - 30/5/2003
02. Que espécie de argumento é uma bunda? - 2/5/2003
03. Breve História do Cinismo Ingênuo - 11/4/2003
04. A Mente dos Outros - 23/5/2003
05. As Quatro Salas - 9/5/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TEMAS E ESTRUTURAS NA OBRA DE FERNANDO NAMORA
PIERRETTE E GÉRARD CHALENDAR
MORAES EDITORES
(1979)
R$ 8,38



CONTOS DE ANDERSEN - 2ª EDIÇÃO - COLEÇÃO LEITURA
HANS CHRISTIAN ANDERSEN
PAZ E TERRA
(2005)
R$ 19,95



ZERO ZERO ALPISTE
MIRNA PINSKY
FORMATO
(2014)
R$ 9,90



REVISTA CLÁUDIA - JUN/2017 - NOVA
OBRA COLETIVA / CAPA (FÁTIMA BERNARDES)
ABRIL
(2017)
R$ 10,00



MUITO MAIS QUE CINCO MINUTOS
KÉFERA BUCHMANN
COMPANHIA DAS LETRAS
(2015)
R$ 5,90



CANTOS DE VIDA AMOR Y LIBERTAD
RAFAEL CEDEÑO (EDITOR)
MADRES DE PLAZA
(1985)
R$ 40,00



BUENA GENTE ESPANHOL 2
ENCINA ALONSO ARIJA MATILDE NEUS
MACMILLAN
(2017)
R$ 104,00



O EU CÓSMICO
TED PETERS
SICILIANO
(1993)
R$ 6,36



LES MOTS
JEAN-PAUL SARTRE
GALLIMARD
(1978)
R$ 10,00



TIPO DESTINO
SUSANE COLASANTI; ANA LÚCIA RODRIGUES
NOVO CONCEITO
(2013)
R$ 12,90





busca | avançada
50836 visitas/dia
1,8 milhão/mês