A Taça do Mundo é Nossa? | Lisandro Gaertner | Digestivo Cultural

busca | avançada
36466 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 24/11/2003
A Taça do Mundo é Nossa?
Lisandro Gaertner

+ de 2900 Acessos

Ganhei, por obra e graça de mais uma promoção, dois ingressos para a pré-estréia do primeiro, e possivelmente, último filme dos cassetas. De graça não me recusei a ir. Depois de passar por um trânsito desgraçado na Lagoa-Barra, cheguei no UCI em cima da hora e para minha surpresa todos os 18 cinemas faziam parte do evento. Segundo o que pesquei das conversas dos organizadores circulando pelo local, pelo menos 3 mil pessoas haviam sido convidadas.

Na entrada do enorme complexo consumista-brega-pseudo-cinematográfico, pessoas/modelos/sei-lá-o-quês vestidas com a camisa do brasil e perucas black power entregavam coupons aos espectadores que indicavam a sala em que você assistiria ao filme e um vale, dando direito a uma pipoca e a um copo de coca-cola. Como não podia deixar de ser, filas enormes se formaram em frente às bombonieres para receber o suborno da Globo Filmes, também gentilmente aceito por esse que vos escreve.

Na sala de exibição aonde fui alocado, grupos de adolescentes guerreavam com a pipoca gratuita, algumas pequenas celebridades circulavam e rodinhas de casais de meia idade contabilizam os atores da globo que haviam conseguido ver enquanto esperavam o filme, já atrasado, começar. Quando o atraso já estava quase chegando a uma hora, Lula Buarque e alguns cassetas entraram na sala. Com um certo automatismo, eles repetiram o discurso padrão ( "foi muito legal fazer esse filme"), provavelmente feito nas outras 17 salas, contaram algumas velhas piadas de duplo sentido, reforçaram o impossível ("o filme é ótimo") e saíram satisfeitos por terem feito um mea-culpa antes de tudo começar. As luzes se apagaram.

O filme terminou depois algumas poucas risadas e no salão do cinema um super buffet estava sendo servido. Os espectadores, distraídos por mais esse suborno, se acotovelavam para pegar cervejas, refrigerantes e salgadinhos. Não ouvi um comentário a respeito do filme. Nem bom, nem mau. A Globo sabe fazer as coisas.

De repente, mais uma surpresa. Os modelos da entrada apareceram no salão dançando músicas dos anos 70. Como desgraça pouca é bobagem, o público começou a acompanhar os passos do corpo de baile improvisado, criando um espetáculo que me fez rir muito mais que o filme.

Eu? Só fiquei tempo o suficiente para beber a cerveja correspondente ao que gastei com gasolina e fui me embora.

O filme? Preciso dizer alguma coisa? Se montam um espetáculo desse tamanho esperando que, no boca-a-boca, o filme venha a estourar, ele não deve ser lá essas coisas. E não era.

A Taça do Mundo é Nossa? (II)
Se antigamente o diretor era um gênio e o filme, uma merda, agora o filme é uma merda, mas o buffet da pré-estreía é genial.

A Taça do Mundo é Nossa? (III)
Não dá nem para dizer que eles tentaram imitar o Monty Python. Ainda falta muito para chegar perto de uma imitação ruim.

Debatendo a Impunidade
- Boa noite, voltamos hoje com mais um programa Debatendo. Nosso tema de hoje é Impunidade. Para começar, gostaria de pedir aos nossos convidados que dêem suas opiniões sobre o assunto. Convidado 1, você acha que a impunidade é um grande problema no Brasil?
- Bom, eu acredito que sim.- responde o convidado 1.
- E em qual setor a impunidade é pior? Convidado 2, você poderia responder essa?
- Claro, na minha opinião, nas questões de trânsito a impunidade é pior.
- Mas, por quê?
- Bom, - se intromete o convidado 3- além de ser difícil se determinar as razões de um acidente, as pessoas tendem a deixar esse tipo de crime para lá. Afinal foi só um acidente, não havia intenção de cometê-lo. Ninguém, de caso pensado, quer bater seu carro ou atropelar alguém.
- Concordo, - complementa o convidado 1- e como todo mundo pode vir a cometer um crime de trânsito, o assunto é meio deixado de lado. Deixar um criminoso impune é garantir a sua própria impunidade depois.
- É mesmo - o convidado 2 se exalta.- E quando o criminoso é um famoso, aí é que não vai acontecer nada.
- Graças a Deus! - os 3 convidados suspiram em uníssono.
- Bom, - encerra o papo o apresentador- esse foi mais um programa Debatendo. Quero agradecer a presença de nossos três convidados: Edmundo, Alexandre Pires e Leonardo. E os nossos telespectadores; espero vê-los no nosso próximo programa, aonde continuaremos debatendo diversas questões importantes para o nosso país, pois, de concreto, nada vai acontecer mesmo.

Desemprego artístico
"Artista" gosta de reclamar. Não tenho dinheiro, estou devendo três meses de aluguel, não como há dois dias, fui despejado e estou morando no quarto de empregada da minha ex-mulher. Por outro lado, quando a situação aperta e, só então, eles pensam em arrumar um emprego, ao invés de procurar posições que lhes dêem a renda necessária para a sua sobrevivência, procuram as de menos responsabilidade e com os menores salários. Ué, o Tarantino começou como atendente de locadora e o Bukowski durante anos foi carteiro.

O que fazer então? Meu conselho é: parem de se encantar com a vida de vagabundo e façam dinheiro com as suas habilidades. Vendam muitos livros, peguem bicos de ghost writer, façam traduções, trabalhem no departamento de criação de uma agência publicitária, pintem cartazes ou filmem casamentos e festas infantis. Sei lá, mas parem de reclamar. Se aferroar a ilusão de que é preciso manter a tal da "integridade artística" não é nada produtivo. Por essas e outras, não é de espantar que não tenhamos até hoje uma indústria cultural lucrativa no Brasil. Também com esse tipo de atitude...

Mas o que estou fazendo aqui pregando para o deserto? Ninguém vai seguir esse conselho. Afinal, ser artista no Brasil é passar fome, pedir subsídios ao governo, amigos, mães e namoradas, mas comprar livro na Leonardo da Vinci.

É, o Ultraje tinha razão: Inútil, a gente somos inútil!

Boutique das Ilusões
- Boa tarde, em que posso ajudá-la?
- Boa tarde. Eu ouvi dizer que vocês, como posso dizer...
- Você ouviu dizer que nós vendemos roupas para aspirantes a escritora. Não foi isso?
- Foi isso, sim. Mas como é que funciona?
- Bem, você simplesmente nos diz que estilo de escritora você quer aparentar e nós preparamos o seu visual.
- Que ótimo! Mas tem um problema. Eu não estou bem certa de que tipo de escritora quero ser...
- Isso não é problema nenhum. A maioria de nossas clientes começa com o estilo de vestir e depois pensam em que tipo de escritora querem ser.
- Mas, e se o meu estilo de vestir não bater com o meu estilo literário?
- Não se preocupe com isso. Muitas de nossas clientes passam mais tempo vendendo a imagem do que escrevendo, e deixam que os seus ghost writers se preocupem com o seu estilo literário.
- Ghost Writers? Quer dizer que eu não preciso escrever para ser uma escritora?
- Na verdade, isso até atrapalha. Para que você não fique achando que precisa fazer arte e acabe prejudicando o seu potencial de mercado, é melhor que você se preocupe apenas com o estilo e o ghost writer escreva o que o seu público precisa ouvir.
- Mas e se alguém descobrir isso?
- Bom, para que ninguém desconfie, nós temos essa linha completa de notebooks que você pode ficar carregando de um lado para o outro. Assim, todos vão achar que você estará sempre escrevendo algo.
- Genial!
- E não é só isso, na compra de um notebook você ganha inteiramente grátis um blog com 100 posts já escritos sobre a dificuldade de ser uma aspirante a escritora.
- Meu Deus, era tudo o que eu queria. Então, já posso escolher o meu modelito?
- Claro, que tipo de roupa te agrada mais?
- Hum, eu gosto muito de vestir saia justa.
- Infelizmente, não trabalhamos com saia justa.
- Por quê não?
- Por que até nós temos critérios de qualidade.

Nota do Editor
Lisandro Gaertner é autor do blog Atematica, onde estes textos foram originalmente publicados (com exceção de "Boutique das Ilusões", publicado originalmente no blog Dog God e também no site Paralelos).

Update 2006
Leia também "Mentiras diplomáticas 1: a Copa do Mundo é nossa"


Lisandro Gaertner
Rio de Janeiro, 24/11/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Metallica e nostalgia de Luís Fernando Amâncio
02. O sublime Ballet de Londrina de Jardel Dias Cavalcanti
03. Mamãe cata-piolho de Marta Barcellos
04. Margarita Paksa: Percepção e Política de Duanne Ribeiro
05. O nosso patriarca e o deles de Celso A. Uequed Pitol


Mais Lisandro Gaertner
Mais Acessadas de Lisandro Gaertner
01. E Viva a Abolição – a peça - 1/6/2006
02. Cuidado: Texto de Humor - 28/7/2006
03. A História das Notas de Rodapé - 3/1/2002
04. Orkut: fim de caso - 10/2/2006
05. Blogueiros vs. Jornalistas? ROTFLOL (-:> - 23/4/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TRES RUSSOS E COMO ME TORNEI ESCRITOR
GORKI, MAXIMO
MARTINS
R$ 51,43



HITCHCOCK
RUY GARDNIER/ISMAIL XAVIER E OUTROS
CCBB/SESC
(2011)
R$ 145,00
+ frete grátis



AEROBICA MENTAL
STEVE SIMMS
MADRAS
R$ 12,00



USO DE LA GRAMÁTICA ESPAÑOLA JUNIOR INTERMEDIO
RAMÓN PALENCIA
ELDESA
(2008)
R$ 35,00



POETAS DIFÍCEIS? UM MITO
TERESA GUEDES
CAMINHO
(2002)
R$ 45,32



O CRISTIANISMO EM XEQUE
SÉRGIO OLIVEIRA
REVISÃO
(1996)
R$ 20,00



MATERIAIS ELÉTRICOS - VOLUME 1: CONDUTORES E SEMICONDUTORES
WALFREDO SCHMIDT
EDGAR BLÜCHER LTDA
(1979)
R$ 12,00



A MORENINHA
JOAQUIM MANUEL DE MACEDO
DCL
(2006)
R$ 8,00



O CORAÇÃO DE LEÃO VOLUME 3 DA SAGA PLANTAGENETA
JEAN PLAIDY
BESTBOLSO
(2008)
R$ 10,00



O RIO DE JANEIRO, CAPITAL DO REINO
ILMAR ROHLOFF DE MATTOS, LUIS AFFONSO SEIGNEUR DE ALBUQUERQUE, SELMA RINALDI DE MATTOS
ATUAL
(1997)
R$ 13,00





busca | avançada
36466 visitas/dia
1,2 milhão/mês