Blog é coisa séria. Já a Veja... | Rafael Lima | Digestivo Cultural

busca | avançada
44847 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Blogs

Quinta-feira, 16/6/2005
Blog é coisa séria. Já a Veja...
Rafael Lima

+ de 4700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Atrasado mais de uma semana, não vou perder a chance de comentar a reportagem - com direito a chamada na capa, pois não - da Veja sobre blogues. Há dois erros de ponto de vista fundamentais na abordagem adotada. Primeiro, acreditar que os blogues ganharam relevância apenas ao encarnarem o papel de "arma dos dissidentes políticos" e fonte de informação "estratégica" para as empresas. Segundo, por ter se valido apenas de exemplos estadunidenses no levantamento dos fatos; os únicos brasileiros citados foram o Alexandre Soares Silva, além de dois colunistas políticos de um jornal carioca, péssimos exemplos aliás, porque sua relevância jornalística não foi nem depreciada, nem melhorada por causa dos blogues - e desses três, apenas o endereço do primeiro foi dado.

O primeiro erro é conseqüência daquela miopia que só vê valor no que consegue medir: quando blogueiros começaram a cobrir a reeleição de Bush ("apoiaram candidaturas, trouxeram à luz notícias quentes"), interferindo, talvez, na opinião pública, ficou fácil perceber onde essa ferramentinha poderia influir no mundo dos negócios - só que isso acontecia desde antes, desde que as correntes de diálogo se estabeleceram entre os escritores de blogues, comentando qualidades de serviços e produtos, de maneira quase imperceptível, mas clara o suficiente para que Hernani Dimantas ficasse insistindo com aquele papo de "escovar os mercados".

O segundo erro é crasso quando se descobre que a blogosfera brasileira já tem história e relevo o suficiente para gerar uma reportagem própria: por que não falar da denúncia de plágio a Afonso Arinos no discurso de renúncia de ACM, denunciada pelo Catarro Verde; pelos processos movidos contra o Cocadaboa (pela Coca-Cola) e Amarula com Sucrilhos (pelo licor de marula); da chegada dos Wunderblogs ao livro, pela Barracuda, ao invés de ficar tagarelando que "profissionais como o americano Steve Rubel monitoram a internet para saber o que os blogueiros estão dizendo sobre seus clientes" ou que "a General Motors mantém páginas do gênero para estreitar o relacionamento com os clientes", como se os exemplos estrangeiros fossem mais maduros do que os brasileiros? Por que não focar a experiência brasileira, que fez uma brilhante transposição do Blogger, lembrando que o Blogger Brasil quando foi lançado era, na verdade, um upgrade do Blogger, ou notar que existe um sistema nacional que mede a popularidade das informações em blogs, o Toplinks, a exemplo dos citados Technorati e o Memeorandum, e do esquecido Blogdex? Por que não entrevistar gente que conhece o meio há mais tempo e por dentro, como o próprio Hernani, o Hiro ou o Bernardo? Mas como se sabe, o Brasil fica muito, muito longe.

A reportagem em si nem é mal escrita nem mal estruturada, mas escorrega fatalmente aqui e ali - a primeira vez é logo na abertura, ao usar o aposto "diários da internet" atrelado a blogues. Tendo uma chance de explicar de maneira mais inteligente o que é a ferramenta - por que até agora ninguém fez analogia com a seção Tempo Real ou Último Segundo dos jornais on-line? - escolhe por recair no famigerado lugar comum dos diários, uma comparação tão limitada quando a que vê na tela do monitor uma versão virtual da mesa de trabalho (desktop). Que eu saiba, estuda-se McLuhan na faculdade de jornalismo exatamente para entender a diferença entre os meios de comunicação, e não para achar que a internet é uma versão turbinada de jornais, rádios e televisões. Não é, por causa dos hyperlinks e da interatividade; o mais espantoso é que esses dois são citados no texto, mas sua importância não parece ter sido notada. E além de escorregar, entrega-se a platitudes que não chegam a lugar nenhum, como "desde que surgiu, a internet foi saudada como a ferramenta ideal para que qualquer um pudesse divulgar suas idéias", "'Blog é, antes de tudo, atitude' [sic], resume o executivo Marcello Póvoa" ou a simplificações incorretas, como atribuir a invenção dos blogues a Evan Williams e Jason Shellen, que apenas criaram uma ferramenta de atualização instantânea de páginas na internet absurdamente popular, o Blogger, mas não inventaram o conceito de forma alguma. É como dizer que Sílvio Santos inventou a televisão no Brasil - ou assumir que "cada texto postado num blogue vem acompanhado de uma janela para que os leitores façam comentários", esquecendo que muitos dos melhores blogues em atividade não tinham ou não têm janela de comentários. Mesmo a afirmação de que um traço comum "entre os blogueiros que se destacam é a ânsia em falar e ser ouvido" é questionável, tem muita gente que se contenta em falar sozinho na maioria do tempo, ou para meia dúzia de amigos próximos.

Mesmo que vez por outra o jornalista consiga dar uma bola dentro, como na distinção entre linkers e thinkers (ainda que esqueça de dizer que não, não são complementares), o tom geral é de último-a-saber-das-coisas, que só presta atenção quando elas invadem o mundo corporativo, normalmente já assimiladas, típico da Veja - que falta faz a crítica semanal no Mario AV nessas horas. Ao menos, o autor reconhece uma área onde os blogues estão fazendo a diferença: fiscalização da imprensa. A reportagem da Veja está aqui.

O mito da genialidade brasileira
Arnaldo Branco foi o primeiro a gritar: Pede pro cara explicar Cartola.

Depois veio: "A genialidade não é uma questão de educação, mas certamente passa pela influência do meio, do ambiente em que o sujeito vive e do grupo com o qual se relaciona."

A Scientific American está nas bancas com uma coleção chamada Gênios da Ciência, o número atual é o de Richard Feynman. Eu quero saber qual meio, qual ambiente, qual grupo relacional cria um Feynman. Não tem. Ou bem se atribui à genética, à probabilidade, ou esquece: não vai se criar um Feynman assim.

Só que isso não é argumento para esquecer a educação, o meio. A discussão original não era sobre genialidade, era tão somente sobre talento criativo, excelência; sobre a importância de um meio que disponha os recursos corretos tem na geração de talentos. E quando eu falo em geração, é geração em massa. Isso se pode garantir.

Mas aqui no Brasil, gênio é só Cartola, Noel Rosa, sobreviventes, artistas, intuitivos, nunca é um cara que estudou, pesquisou e trabalhou. Ninguém lembra de um César Lattes quando se fala em gênio. E as autoridades, seguindo essa linha intelectual - propositalmente ou não - nunca investem em fornecer os meios mínimos de sobrevivência, sempre apostam na geração espontânea e improvável de Ronaldinhos.

O resultado é conhecido: não aparece um Cartola por geração e ainda se criam centenas de meliantes no processo. Moral da história: vamos parar de esperar os Cartolas aparecerem - porque "gênio não se explica" - e tentar criar 3 Paulinhos da Viola por geração, o que é possível, e é muito melhor do que cem meliantes.

Ah, o Arnaldo. Não precisa bronquear, que eu dialoguei com ele e chegamos aos termos acima expostos.

Nota do Editor
Rafael Lima assina o blog Na Cara do Gol, onde estes textos foram originalmente publicados (reproduzidos aqui com sua autorização).


Rafael Lima
Rio de Janeiro, 16/6/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (III) de Cassionei Niches Petry
02. Guerras sujas: a democracia nos EUA e o terrorismo de Humberto Pereira da Silva
03. A São Paulo em dias de greve geral de Elisa Andrade Buzzo
04. Palácio dos sabores 1/5 de Elisa Andrade Buzzo
05. Coque, o violeiro de uma mão só de Diogo Salles


Mais Rafael Lima
Mais Acessadas de Rafael Lima
01. Charge, Cartum e Caricatura - 23/10/2001
02. A diferença entre baixa cultura e alta cultura - 24/7/2001
03. Sobre o ato de fumar - 7/5/2001
04. Coisas nossas - 23/4/2002
05. Pi, o [fi]lme, e o infinito no alfa - 25/6/2002


Mais Especial Blogs
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
16/6/2005
16h48min
Eles adoram escrever sobre aquilo que não sabem como se soubessem de tudo. Isso é o que mais me irrita em alguns jornalistas, essa empáfia.
[Leia outros Comentários de Atena]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MELHORES CONTOS
RUBEM BRAGA
GLOBAL
(1985)
R$ 9,90



NUNCA PARE DE LUTAR
LUDMILA FERBER
THOMAS NELSON
(2012)
R$ 10,00



MADAME BOVARY
GUSTAVE FLAUBERT
MARTIN CLARET
(2015)
R$ 10,00



MÁXIMAS E MÍNIMAS DO BARÃO DE ITARARÉ
BARÃO DE ITARARÉ
RECORD
(1986)
R$ 15,00



UMA MULHER ADORADORA
DEE BRESTIN
BV BOOKS
(2010)
R$ 5,00



DIDÁTICA E EPISTEMOLOGIA
MARIA DA PENHA VILLALOBOS
GRIJALBO
(1969)
R$ 12,00



IRONIA - FRASES SOLTAS QUE DEVERIAM SER PRESAS
JOSÉ FRANCISCO DE LARA
CÓCEGAS
(2005)
R$ 6,30



ITALIAN FOLK TALES
ITALO CALVINO
PENGUIM BOOKS
(1982)
R$ 50,00



ADOBE ILLUSTRATOR CS4
ADOBE CREATIVE TEAM
BOOKMAN COMPANHIA ED
(2010)
R$ 39,00



FRANGÓ (UM BOTECO DE ALMA PRÓPRIA)
RICARDO CASTILHO
TEXTO & DESIGN
(2005)
R$ 14,00





busca | avançada
44847 visitas/dia
1,1 milhão/mês