Um Amor Anarquista | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
>>> Tão Somente Meninos
>>> Festa junina no Teatro do Incêndio busca continuidade do projeto SOL.TE
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Do Surrealismo
>>> Milagres não existem
>>> Valsinha
>>> Sobre o caso Idelber Avelar
>>> Uma gafieira, pintura digital
>>> As drogas fazem você virar os seus pais
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> O Conto do Amor, de Contardo Calligaris
>>> Videogame também é cultura
Mais Recentes
>>> A Árvore Que Dava Dinheiro de Domingos Pellegrini pela Ática (1997)
>>> Sócios no Crime de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2010)
>>> Adolescentes Privados de Liberdade de Mario Volpi (org.) pela Cortez (1997)
>>> Nutrição e Medicina Alternativa de Andirásio Donato e Gírlen Nunes pela Qualivida e Saúde
>>> O Mundo Encantado do Zazá Bistrô Tropical de Sergio Pagano; Zazá Piereck; Preta Moyses pela Tinta Negra (2014)
>>> O Mistério do Trem Azul de Agatha Christie pela L&pm Pocket
>>> Análise de Investimentos: Tomada de decisão em projetos industriais (Sem CD) de Regis da Rocha Motta; Guilherme Marques Calôba pela Atlas (2009)
>>> Introdução à Macroeconomia - uma Prespectiva Brasileira de Edmar Bacha pela Campus (1987)
>>> Seguindo a Correnteza de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2011)
>>> 101 Maneira de Dizer Amo Você de Ciranda Cultura pela Cirada Cultura (2011)
>>> Pollyanna Moça de Eleanor H Porter pela Nacional (1978)
>>> Moscas Contos de José Roberto Melhem pela Página Viva (2000)
>>> Um Punhado de Centeio de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2014)
>>> Troco o príncipe encantado pelo lobo mau - Um guia para se livrar das ideias ultrapassadas de Raquel Sánchez Silva pela Fontanar (2008)
>>> De volta à estação Finlândia de Daniel Aarão Reis pela Relume Dumará (1993)
>>> A Terra do Nunca e o Segredo das Fadas de Gail Carson Levine pela Melhoramentos (2006)
>>> Um Corpo na Biblioteca de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2014)
>>> Cometa Halley 2 de Gilberto Massarente pela Dgm (1985)
>>> Rindo Com Claudio Cunha de Cláudio Cunha pela Cfc
>>> Enigma na Televisão de Marcos Rey pela Ática (1987)
>>> Mitologia - Lendas de Salvador Nogueira pela Abril (2011)
>>> A Noite das Bruxas de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2014)
>>> Maga e Min de Vários Autores pela Abril (2016)
>>> O Livro do Ki de Dr. Mallory Fromm pela Pensamento (1998)
>>> Guardião de Mal Peet pela Martins Fontes (2013)
COLUNAS

Sexta-feira, 30/9/2005
Um Amor Anarquista
Marcelo Spalding

+ de 11700 Acessos

Como a filha de Adele, Um Amor Anarquista (Record, 2005, 250 págs.) não conhece seu pai. Há nele sinais evidentes de A Desobediência Civil, de Thoreau, Un Episodio d' Amore nella Colonia Cecília, de Giovanni Rossi, Anarquistas Graças a Deus, de Zélia Gattai, O Anarquismo Experimental, de Cândido de Mello Neto, e até pitadas de Karl Marx e Marquês de Sade, entre tantos outros. Mas a esta criança carinhosa basta a mãe, no caso um homem, Miguel Sanches Neto, capaz de dar forma a um mosaico eclético e delicado.

Sanches Neto, considerado o melhor escritor da sua geração pela revista Veja após o lançamento de Um Amor Anarquista, nasceu pobre, perdeu o pai muito cedo, ficou em último lugar num concurso de redação no colégio, formou-se em Letras, mas não quis buscar o diploma, foi reprovado na seleção para o mestrado da UFRGS e hoje é doutor em literatura pela Unicamp, crítico literário, professor e escritor capaz de produzir respeitáveis haicais, contos, críticas, poesias e romances. Todo este biografismo para ressaltar a importância da pesquisa na obra, cuja relação entre realidade e ficção é tamanha que o leitor menos atento tomará cada linha por verdade histórica.

Do ponto de vista literário, Um Amor Anarquista é um filho simples e ordeiro, nem afetado nem genial. O discurso apresenta léxico comum, narrador onisciente na maior parte do tempo, índices entre capítulos sob forma de cartas, feedback inicial introduzindo uma ordem linear, herói hierarquicamente bem definido, elipse de anos no final, muitas lágrimas, muitas declarações de amor, muita fome e muitos sonhos. Pode-se dizer que é esta uma síntese do imigrante italiano: lágrimas, declarações, fome e sonhos. Mas faltam ousadias formais, como a aplicação de conceitos anárquicos mesclados aos românticos, quebra da hierarquia entre as personagens, rompimento da linearidade narrativa, liberdade lingüística.

Se por um lado estas ausências tornam algumas cenas previsíveis, por outro preservam o entendimento da história. E eis o grande mérito de Sanches Neto: contar uma boa história, densa, polêmica, clara, onde o narrador não é o centro das atenções, muito menos o autor.

A história se passa num tempo em que anarquismo ainda não era sinônimo de desordem. Giovanni Rossi, intelectual italiano, idealiza uma comunidade experimental na América do Sul, onde aplicaria os princípios socialistas não só à produção, mas também às relações pessoais e amorosas. Seria a primeira experiência do amor livre. O problema é que as poucas mulheres da colônia não estão dispostas a tal prática, e os solteiros têm urgência de amor. As casadas mantêm-se voluntariamente presas ao marido como se este fosse um patrão, os pais não aceitam que as filhas se percam numa vida insegura e errante, enquanto algumas meninas solteiras trocam favores sexuais por presentes, prática abominada por Rossi. A pobreza do lugar e o mau comportamento de alguns imigrantes são reflexos e conseqüência dessa falta de amor (na verdade, de sexo), enquanto o comportamento de pais e maridos em relação a suas mulheres se mostra uma incômoda evidência de que os princípios anarquistas ainda eram utopias distantes. E neste ambiente Rossi conhece Adele, uma italiana socialista, casada e disposta a quebrar preconceitos e adotar o amor livre, beneficiando justamente Rossi, por quem se apaixona.

A Colônia Cecília, pano de fundo para esta história de amor, existiu de fato entre os anos de 1890 e 1894 em Palmeira, cidade do Paraná, tornando-se célebre pela obra Anarquistas, Graças a Deus, de Zélia Gattai (filha de um dos fundadores da colônia). No entanto, diferentemente de Zélia, e também de Afonso Schmidt e Cândido de Mello Neto, o autor paranaense não volta à Colônia Cecília para resgatar valores anarquistas (como pode parecer pelo título e pela concepção da obra), mas sim para questionar a família sob a égide do amor livre. No passado, Escolina trocava marido e filho por noites de amor com Colli, sem deixar de amar Lorenzo e com consentimento deste. Hoje, enquanto num canto da cidade meninas bem arrumadas trocam de namorado a cada noite - ou casais lotam as casas de swing - noutro canto jovens bem sucedidos e com as lições capitalistas na ponta da língua fazem hora extra para enriquecer mais e pagar pelo conserto de seus carros importados com bancos de couro. Pelos pôneis da filha. Tudo em nome da família.

A pergunta "seria constrangedor não conhecer a paternidade de um filho que você viesse a ter?", feita por Rossi a Adele, é, por isso, o ponto alto do livro, ou pelo menos a síntese de suas indagações. E ainda hoje não se tem uma resposta rápida e tranqüila. Mesmo cem anos depois do episódio na Colônia Cecília, depois da ascensão e queda do Comunismo na Rússia, de duas guerras mundiais, da renovação da Igreja, do Maio de 68 e de Woodstock, o debate sobre o papel da família chega renovado ao século XXI. O que não ocorre, infelizmente, com o debate sobre o socialismo, enterrado pelas cabeças pensantes - ou pelos bolsos mandantes - do novo tempo.

Aliás, do ponto de vista ideológico, o narrador não deixa muita margem para ilusões. Chega a afirmar: "era isso a vida, não deixava espaços para sonhos". Para ele, a Colônia Cecília é uma alegoria semelhante à Nova Birobidjan, de Scliar, ou à Granja do Solar, de Orwell, onde os paradoxos e defeitos não só diminuem como eliminam as virtudes do ideal socialista.

Assim, mais longe do Manifesto Comunista do que de Dom Casmurro, Sanches Neto faz não a melhor das literaturas - como se tem escrito por aí - mas credencia sua história a figurar ao mesmo tempo nas prateleiras dos canônicos e na vitrine das livrarias.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 30/9/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. História da leitura (IV): a ascensão do romance de Marcelo Spalding


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2005
01. 10 sugestões de leitura para as férias - 20/12/2005
02. Um Amor Anarquista - 30/9/2005
03. Bang bang: tiroteio de clichês - 18/10/2005
04. Sopro de haicai em Flauta de Vento - 25/11/2005
05. Dois mil e cinco: o primeiro ano pós-esperança - 9/12/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Imaginando a Argentina
Lawrence Thornton
Best Seller



A Madona de Cedro
Antonio Callado
Nova Fronteira
(1997)



Tempo de Esperança
Mark Finley
Casa
(2009)



1688 - O Inicio da era moderna
John E. Wills
campus
(2001)



Saída pelo Triângulo
Ernesto Rosa
Ática
(2007)



Exercise Book for the Social Studies Test
Não Informado
Cambridge Adult Education
(1989)



Um Voo Além da Medicina (lacrado)
Cristiane Alves Villela Nogueira
Thieme Revinter
(2017)



O Tenente-General Napione
Riccardo Fontana
Senado Federal
(2000)



Revista: Tudo sobre LEONARDO DA VINCI (Especial)
Gilberto Schoereder
Mythos
(2017)



Estude de Algoritmos - Soluções Em C++
Custódio Martins; Milton Rodrigues
Do Autor
(2008)





busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês