A Galáxia da Internet | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
83119 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Terreiros Nômades leva arte, história e saberes das culturas africanas e originárias a escolas
>>> Luarada Brasileira lança primeiro EP com participação especial de Santanna, O Cantador
>>> Quilombaque acolhe 'Ensaios Perversos' de fevereiro
>>> Espetáculo com Zora Santos traz a comida como arte e a arte como alimento no Sesc Avenida Paulista
>>> Kura retoma Grand Bazaar em curta temporada
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
>>> Philip Glass tocando Opening (2024)
>>> Vision Pro, da Apple, no All-In (2024)
>>> Joel Spolsky, o fundador do Stack Overflow (2023)
>>> Pedro Cerize, o antigestor (2024)
>>> Andrej Karpathy, ex-Tesla, atual OpenAI (2022)
>>> Inteligência artificial em Davos (2024)
>>> Bill Gates entrevista Sam Altman, da OpenAI (2024)
>>> O maior programador do mundo? John Carmack (2022)
Últimos Posts
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
>>> Um verdadeiro romântico nunca se cala
>>> Democracia acima de tudo
>>> Podemos pegar no bufê
>>> Desobituário
>>> E no comércio da vida...
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ler muito e as posições do Kama Sutra
>>> Lockdown Sessions No. 3
>>> Mundo negro, branco na capa
>>> Puro Guapos no Tom Jazz
>>> Google Music Search
>>> Nostalgia do país inventado
>>> Manifesto Infeliz
>>> Bill Gates entrevista Sam Altman, da OpenAI (2024)
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> A música que surge do nada
Mais Recentes
>>> Livro Literatura Estrangeira Seis Contos da era do Jazz de F. Scott Fitzgerald pela José Olympio (1995)
>>> Livro Psicologia Libertando o Coração Espiritualidade e Psicologia Junguiana Coleção Estudos de Psicologia Junguiana Por Analistas Juinguianos de Lawrence W. Jaffe pela Cultrix (1990)
>>> Livro Poesia Chão de Vento de Flora Figueiredo pela Geração (2011)
>>> História Universal dos Algarismos 2 Tomos de Georges Ifrah pela Nova Fronteira (1997)
>>> Educação Psicocinética de Bruno Edgar Ries; Jacintho P. Targa; Luiz Settineri pela Sulina (1979)
>>> Livro de Bolso Literatura Estrangeira Coleção Obra-Prima de Cada Autor 98 Macbeth de William Shakespeare pela Martin Claret (2002)
>>> Livro Literatura Estrangeira Contos Volume 1 de H. P. Lovecraft pela Martin Claret (2017)
>>> As Aventuras Dos Filhotes de Vários Autores pela Todolivro (2004)
>>> Maturação Psicomotoro no Primeiro Ano de Vida da Criança de Lydia F. Coriat pela Cortez & Moraes (1977)
>>> O Que Einstein Disse a Seu Cozinheiro de Robert L. Wolke pela Jorge Zahar (2003)
>>> Livro Pedagogia Sobre Educação (Diálogos) de Paulo Freire; Sérgio Guimarães pela Paz e Terra (1982)
>>> Livro Literatura Estrangeira O Hobbit de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (1998)
>>> Livro Literatura Estrangeira Canibais e Missionários de Mary Mccarthy pela Nova Fronteira (1980)
>>> Livro Ensino de Idiomas The Canterville Ghost and Other Stories Level 4 de Oscar Wilde pela Pearson English Readers (2008)
>>> Anedotário Geral da Academia Brasileira de Josué Montello pela Francisco Alves (1980)
>>> Dudu E O Plástico-bolha de Stela Greco Loducca pela Companhia Das Letrinhas (2022)
>>> Livro Literatura Brasileira Perdas & Ganhos de Lya Luft pela Record (2004)
>>> Livro de Bolso Literatura Estrangeira Possessing the Secret of Joy de Alice Walker pela Pocket Star Books (1992)
>>> Livro Literatura Brasileira Urupês Ml de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1997)
>>> Livro Mega Histórias 2 Em 1 Piratas E Dinossauros de Culturama pela Culturama (2016)
>>> Livro Culinária Alimentação Light de Ro Kupfer pela Ícone (1992)
>>> Grafite, Pichação & Cia de Célia Maria Antonacci Ramos pela Annablume (1994)
>>> Marquês de Sade - o Filósofo Libertino de Donald Thomas pela Civilizacao Brasileira (1992)
>>> Livro de Bolso Auto Ajuda Você é Insubstituível de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Comunicação Sem Complicação de Gustavo Gomes de Matos pela Campus
COLUNAS >>> Especial Internet 10 anos

Terça-feira, 8/11/2005
A Galáxia da Internet
Fabio Silvestre Cardoso
+ de 4100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Minha experiência inicial com a rede mundial de computadores se deu, por mais estranho que possa parecer, por acaso. No hoje longínquo ano de 1996, eu já sabia que gostaria de ser jornalista (sim, sim, é um vício, não um ofício). Naquele momento, no entanto, era fundamental que eu estivesse em alguma das "profissões do mercado". As opções que eu tinha não incluíam nada relacionado ao jornalismo. Havia lá um colegial técnico de publicidade, mas não queria aquilo. Sem querer, então, aceitei o desafio de estudar Processamento de Dados no Colegial - que hoje se chama Ensino Médio.

Por que desafio? Ora, pelo simples fato de meus conhecimentos em relação à programação serem à época - assim como hoje - pífios (a diferença é que hoje eu sei identificar, pelo menos, para que servem as plataformas). Desse modo, ao longo dos três anos do colegial, tive de me esmerar em aprender algo que não tinha o menor vínculo; enquanto isso, via meus colegas aproveitando todas as oportunidades que o curso proporcionava. Essa condição continuaria a mesma, caso não fosse meu gosto por escrita e literatura. Acompanhe a narrativa, leitor, que há de ficar mais interessante.

Não, naquela época eu não era um literato, tampouco um talento juvenil. Nada disso. Ocorre que eu já tinha, sim, um certo apreço pelos livros, pela música e gostava, sim, de escrever. Aqui e ali, produzia meus textos e sempre pedia para os colegas que me deixassem a parte escrita dos trabalhos comigo (aí, sim, já era um redator-chefe). Bom, foi então que um grande amigo na época, o Alfredo, tinha um grave problema com os trabalhos de Língua Portuguesa e Literatura. Recorreu, então, a mim para que o ajudasse em um trabalho sobre Machado de Assis (sempre ele) na véspera da entrega. Estávamos em 1997 e pouquíssimas pessoas, pelo menos no Colégio onde eu estudava, tinham acesso a internet em casa (conexão discada, viu, leitor, nada de banda larga). O fato é que o Alfredo ficou tão agradecido com o resultado do trabalho (lembro-me de que ele tirou nota 7) que ele me forneceu a sua senha de acesso pessoal por tempo indeterminado. E foi numa sexta-feira de setembro de 1997 que eu passei a ter acesso a internet. Via Mandic. A partir dali, com o perdão do chavão, nada seria como antes.

E os motivos para tanto são simples. Logo no início de 1998, foi pela internet que eu soube que o Oasis, uma de minhas bandas prediletas no momento, viria tocar em São Paulo (como de fato ocorreu, em 21 de março daquele ano). Ainda relacionado ao Oasis, pode-se dizer que minha primeira resenha musical saiu logo após aquele show, para um site que um colega havia criado especialmente para tanto. O relato desapareceu na poeira desta galáxia, perdido numa das páginas gratuitas do extinto Geocities.

Olhando em retrospecto, a relação com a internet foi mais marcante do que eu podia imaginar. Pois foi a partir da rede que eu fiz minha inscrição para o vestibular em junho de 1998, sendo que pela mesma via descobri que havia sido aprovado. Jornalismo, pois sim, e com a rede pulsando mais do que podia contabilizar. Na esteira dos primeiros textos, publicava uma série de artigos enfurecidos, agora inspirados pela minha leitura de imprensa, numa página anarquista (!). Não durou muito porque não era tão militante político. Ainda não sou, mas hoje tenho plena ciência disso. E não sou mais anarquista.

Minha história com a internet permanece mais forte, mesmo depois que me formei. Pois meu primeiro emprego como jornalista foi o de redator num site de conteúdos educacionais à distancia. A despeito da pesquisa que era realizada em livros e em outras publicações, a maior parte das consultas era feita pela web. Como trabalhava em média de 8 a 10 horas conectado, tornei-me um rato na leitura de inúmeras páginas, inclusive deste Digestivo (a história completa está aqui).

Hoje, o resultado não poderia ser mais favorável. Em quase oito anos, e apesar de ter ficado mais tempo conectado do que deveria, é graças à internet que não só meu trabalho como jornalista mas também minhas atividades culturais e de lazer são potencializados. Posso, agora, fazer consultas em jornais franceses ao mesmo tempo em que consigo consultar livros que jamais conseguiria se dependesse da boa vontade das livrarias brasileiras, sem mencionar a busca por autores desconhecidos e das dicas de viagens, recentemente minha atividade predileta.

Embora meu relato seja um tanto otimista, não acredito tanto nas profecias, ora apocalípticas, ora salvadoras, de que a internet vai destruir ou salvar o mundo. Do primeiro grupo, há quem diga que a internet veio para solapar nossa atividade cultural, posto que os jovens, agora, substituem a leitura e as brincadeiras mais sadias da infância de nossos pais. Acredito que isso seja tão anacrônico como levar a sério a "promessa" de que basta instalar internet nas escolas públicas ou nos bolsões de pobreza, como pregam os seguidores de Pierre Levy, para que a miséria e a desigualdade social sejam erradicadas dos países em desenvolvimento (leia-se, aqui, Brasil). Nenhuma das duas hipóteses aconteceu porque nada é tão simples como parece. É muito mais do que isso. Nesse sentido, cabe a todos, a exploração do melhor deste novo universo, que é a Galáxia da Internet.


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 8/11/2005

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ivanhoé de Gian Danton
02. O espiritismo e a novela da Globo de Marcelo Spalding


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
03. O século da canção - 5/4/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


Mais Especial Internet 10 anos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/11/2005
20h55min
Fabio, gostei bastante do seu texto. A relação internet-trabalho-diversão é parecida com minha experiência... Quanto à internet salvar o mundo, acho que já salvou. Primeiro, nas bilhões de páginas HTML que ficam armazenadas por aí, recordando a história. Segundo, porque abriu as portas para China, Índia e um monte de outros países entrarem em peso na indústria de serviços... Quem tem a temer é só quem estava sentado na sombra. De resto, vejo que a internet é sem dúvida uma das maiores revoluções desde a impressão do livro.
[Leia outros Comentários de Ram]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Travessia 395
William P. Young
Arqueiro
(2012)



Livro Biografias Não Há Silêncio Que Não Termine Meus Anos de Cativeiro na Selva Colombiana
Ingrid Betancourt
Companhia das Letras
(2010)



Comer, Rezar, Amar
Elizabeth Gilbert
Objetiva
(2008)



A Tres a Gente Sempre Sabe da Verdade e Salve o Casamento
Vand Grand
Oriom
(2008)



Architecture in Detail Diseño de Espacios Comerciales
Architecture in Detail Diseño de Espacios Comerciales
IJb



Um Acordo de Cavalheiros
Lucy Vargas
Bertrand Brasil
(2017)



Imaginação Criadora
Roy Eugene Davis
Seicho no Ie
(1978)



Efeito Borboleta -um Simples Gesto, um Mundo de Diferença
Glenn Packiam
Garimpo
(2010)



As 5 Coisas Que Não Podemos Mudar
David Richo
Arx
(2006)



Um Sábado que Não Existiu
Renato Modernell
Mackenzie





busca | avançada
83119 visitas/dia
1,8 milhão/mês