E-mail (devassado) para meu filho | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Soul Bossa Nova
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> A proposta libertária
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> A morte absoluta
>>> O Marceneiro e o Poeta
>>> Dom Quixote, matriz de releituras
>>> À Sua imagem e semelhança
>>> Download: The True Story of the Internet
>>> Mistério em Moscou
Mais Recentes
>>> Conecte Gramática - Caderno de Revisão de William Cereja; Tereza Cochar pela Saraiva (2013)
>>> Robur, o Conquistador de Júlio Verne pela Matos Peixoto (1965)
>>> Imagens da América de Marcos Malafaia e Fernanda Graell pela Globo (2002)
>>> Entendo a Depressão de Fabíola Luz pela Paulus (1994)
>>> Assimilação Evangélica de João Nunes Maia/espíritos Diversos pela Fonte Viva (1986)
>>> Saúde da Mulher de José Aristodemo Pinotti pela Senac
>>> Conversa Com Criança - Vol. 1 - Presença - Caminho de Daniella Freixo de Faria pela São Paulo (2013)
>>> Filosofando - Introdução à Filosofia - Volume único- Aprova Enem de Maria Lúcia de Arruda Aranha; Maria H. P. Ma pela Moderna (2013)
>>> Música ao Longe de Érico Veríssimo pela Globo (1965)
>>> Milano da Scoprire de Bruno Pellegrino pela Milanoexpo (2010)
>>> Antologia Poética de Vinicius de Moraes pela Companhia de Bolso (2010)
>>> Como Exercer Sua Cidadania de Marcos Sá Corrêa pela Bei (2003)
>>> O Vencedor Está Só de Paulo Coelho pela Agir (2008)
>>> A Lei de Murphy de Gerenciamento de Projetos - 431 de Eduardo Gorges pela Brasport (2007)
>>> O Poder Através da Ioga de Anna Trökes pela Vitória Régia
>>> A Física de Jornada Nas Estrelas - Star Trek de Lawewnce M. Kruss pela Makron (1997)
>>> Gagueira e Subjetividade de Silvia Friedman pela Artmed (2001)
>>> O Livro de Mesa do Executivo de Auren Uris pela Biblioteca Pioneira (1987)
>>> Mothern: Manual da Mãe Moderna de Juliana Sampaio; Laura Guimarães pela Matrix (2005)
>>> O Retorno do Jovem Príncipe de A. G. Roemmers; Paulo Afonso pela Fontanar (2011)
>>> Marketing; Direto ao Ponto de Chris Ritchie pela Saraiva (2012)
>>> Ever After High Ciencia e Feitiçaria de Suzanne Selfors; Ligia Arata Barros pela Salamandra (2016)
>>> Prostate Troubles de Leon Chaitow pela Thorsons
>>> Elementos do Direito Processo Penal de Angela C. Cangiano Machado e Outros pela Premier (2008)
>>> Quando Paris Cintila de Betty Milan pela Best Bolso (2013)
COLUNAS

Quarta-feira, 12/4/2006
E-mail (devassado) para meu filho
Ana Elisa Ribeiro

+ de 6100 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Meu filho,

Tudo bem com você? A esta hora você já deve estar dormindo. Fico preocupada com seu sono. Espero que seu pai tenha fechado a janela e a persiana. Lastimo quando os mosquitos atacam você durante a noite. Lastimo os seus pesadelos. Também me preocupo com seu frio ou com seu calor. Se estiver quente demais, deixe de lado as cobertas. Jogue fora o lençol. Mas deixe tudo sempre à mão, para o caso de uma chuva súbita que esfrie o mundo. Se fizer frio, tome nas mãos a coberta e estenda-a sobre seu corpo. É melhor assim. Não tenha preguiça de fazer essa manobra. Vou lastimar se você se resfriar. Teremos que esperar que a gripe passe.

Amanhã, pela manhã, você vai acordar e eu não estarei aí. Será mais doce o dia, no entanto as saudades haverão de incomodar. Não pense nisso. Viva o dia com firmeza. Espante o desânimo. Quando se lembrar de mim, sinta um pequeno prazer abundante. Abra os olhos, certifique-se de que está em casa. A parede azul, o quadro azul, o boneco austríaco, o guarda-roupas. Levante-se e chame seu pai. Ele levará seu café-da-manhã na cama. Coma sozinho, mas olhe sempre para o dia pela janela. Peça a ele para abrir a persiana e fazer correr os vidros. Deixe o ar entrar, renove tudo. Deixe também a luz do Sol tomar conta do quarto. Observe: dá a sensação de que é uma vida nova. Diariamente.

Também é importante ouvir música. Pode ser irritante escolher um ritmo muito rápido. Selecione, com seu pai, uma música adequada para uma manhã de cores. Tentem uma voz feminina pulsante ou rouca. Uma diva, por exemplo. Alimentem-se disso enquanto tomarem café. Faça planos curtos, por enquanto.

Ao final da manhã, chegará a hora do almoço. Peça ao seu pai para preparar uma massa fina. Ele saberá o que fazer. Um molho rosado, verdes, folhas, ervilhas, palmitos. Diga a ele que está liberado o refrigerante, ao menos para os dias de prazer. Mas não exagere. Comam juntos, bem juntos. Não desgrudem os corpos um do outro. Não liguem a televisão. Antes que seu pai tenha essa idéia, tire o cabo de força da tomada. Ele terá preguiça de encontrá-lo. Falem de amor, de Sol, de planos que podem mudar. Lembrem-se da vovó, dos tios, das histórias de fadas, dos jogos cooperativos. Conte a ele que você quer água. Insinue que deseja tomar um banho. Escolha o sabonete. Pode usar o meu, verde, de limão e açúcar.

Peça ao seu pai para lhe oferecer uma sobremesa. A mais doce. Abram uma lata de doce de leite. Ou tome leite condensado no furo da lata. Ou pêssegos em caldas. Ou pudim. Ou chocolate com amêndoas. Ou não coma nada e vá se deitar. Peça ao papai que o acompanhe na sesta. Finjam que vestem chapéus de mexicano. Mudem a música. Liguem a tevê para assistir ao jornal. Mas, saiba: se ouvir uma notícia ruim, desligue e ouça uma música alegre.

À tarde eu voltarei. No final da tarde, quando o Sol fizer a última curva sobre a Serra do Curral, eu chegarei em casa. Faço questão que você olhe pela janela. Espere olhando na direção do portão. Quando ele se abrir, acompanhe, com os olhos, o carro preto passando sob os pilares do prédio. Ouça o ronronar do motor, meus passos na garagem, o ronronar, o alarme ativado. Espere pelo barulho do meu tênis nas escadas. E quando eu abrir a porta, finalmente, tenha no rosto aquele sorriso solar, diga "oi" com a entonação que aprendeu comigo e mire-me com o olhar que você tinha quando era bebê de um ano e meio.

Meu filho, se há algo que lamento muito é que não tenha podido gravar aquele seu olhar! Não havia sequer uma sombra naqueles seus olhos. Quando eu brigava com você, você me desmentia. Quando eu era estúpida e impaciente, você me driblava. Quando eu negava algo, você me demovia. Tudo com os olhos. Tirei tanta foto, tanto álbum completo, e o seu olhar era inapreensível. E quando você me abraçava com o olhar, daquele jeito, eu morria, mas morria de saudades de você. E eu descobria, todo dia, o que era o amor.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 12/4/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Velhice de Marilia Mota Silva
02. Championship Vinyl - a pequena loja de discos de Renato Alessandro dos Santos
03. Relatório de compra de Ana Elisa Ribeiro
04. A Copa, o Mundo, é das mulheres de Luís Fernando Amâncio
05. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2006
01. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
02. Eu não uso brincos - 27/9/2006
03. Não quero encontrar você no Orkut - 8/2/2006
04. Poesia para os ouvidos e futebol de perebas - 7/6/2006
05. Ex-míope ou ficção científica? - 20/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/4/2006
13h33min
Realmente muito forte e intrigante o texto da Ana Elisa Ribeiro. Sua linguagem prende do começo ao fim. Gostei do que li e vou ler mais... Clovis Ribeiro
[Leia outros Comentários de clovis Ribeiro]
18/4/2006
14h29min
Difícil comentar porque Ana Elisa expressou tudo. Parabéns pela Mãe Admirável que você é!
[Leia outros Comentários de ceila santos]
19/4/2006
08h55min
Que lindo, emocionante! Palavras simples num texto profundo. Toda mãe gostaria de deixar um recado assim... tão cheio de amor para os seus filhos, todos os dias que precisam sair pra ajudar com as despesas da casa, as quais as obrigam a se separar, por horas, das razões de suas existências! Parabéns!
[Leia outros Comentários de Míriam]
19/4/2006
10h27min
Ana, saúde! Lindo o texto! Entretanto, nos dias atuais, passo a passo, a sociedade em geral tem mesclado nesse amor o mercantilismo selvagem, a devassidão, a destruição da família, o desamor, as drogas malditas, a falta de fé e de solidariedade entre todos (não só entre pais e filhos). O que precisa mudar é o tirocínio das pessoas levado para o "Mal". Um abraço! Sebastião Antônio Baracho, Pesquisador Mentor da PUC/SP, Portal do envelhecimento.
[Leia outros Comentários de Sebastião Antônio Ba]
19/4/2006
16h39min
Achei bonito, embora esboce uma certa tristeza, parece uma despedida, ou um pedido de desculpa, ou remorso de não poder estar junto, sei lá, gostei...
[Leia outros Comentários de Marilena]
28/4/2006
11h55min
Lindo, Ana Elisa. Parece um roteiro de filme bom. Sei que provavelmente não teve a intenção de (pelo que conheço de vc), mas... emociona.
[Leia outros Comentários de juliana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Histórias de Água.
Adalgisa a de Oliveia; João Luis F Gonçalves
Salesiana
(2008)



Dicionário Latino Português
Francisco Torrinha
Porto



Livro da Família - Trânsito e Cidadania 6
Ivany Klaumann
Ftd
(2014)



Ulisses
James Joyce
Círculo do Livro
(1975)



A Cura da Mente e do Corpo Acessível a Todos pela Psicanalise
S. Pinheiro
Do Autor
(1997)



Di-versos Russos
Vários Autores; Tatiana Belinky
Scipione
(2003)



A era do Autômatos
P. E. Cleator
Companhia Nacional
(1960)



Locke Em 90 Minutos
Paul Strathern
Zahar
(1997)



O Grande Livro dos Magos
Antonio Tello - Edgar Sicilia
Leitura
(2008)



How Do Dinosaurs Laugh Out Loud?
Jane Yolen , Illustrated, Mark Teague
Scholastic US
(2010)





busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês