Copa do Mundo: agonia e êxtase | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Copa 2006

Segunda-feira, 26/6/2006
Copa do Mundo: agonia e êxtase
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 3700 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Antigamente era mais divertido: à entrada dos gladiadores na arena do Coliseu de Roma, a platéia delirava aos gritos esperando assistir e se emocionar com o rio de sangue que se derramava sobre o chão de pedregulhos, por onde caiam mortos os fracos. Se fossem cristãos os abatidos, maior o prazer, evidentemente. Para a sede de sangue, além de guerreiros havia ainda leões devidamente esfomeados para triturar as frágeis carnes humanas.

Mas na contemporaneidade a possibilidade de prazer ainda se oferece às massas... e a quem não se julga pertencer a ela (como escapar de uma Copa do Mundo?). Um prazer derivado não da sede mórbida por sangue e morte, um prazer sem a agressividade produzida por músculos devidamente preparados para destruir o oponente, um prazer pela espera da vitória grandiosa de um time de futebol, um prazer, sim, mas com a sua devida assepcia. Nada de violência, nada de constrangimento ao adversário.

Cada país se envolve como um todo no momento da entrada de seus guerreiros, digo, jogadores, em campo. Uns talvez mais do que outros (o caso americano é exemplar, preferem vibrar por outros esportes, mesmo em tempos de Copa do Mundo). Há toda uma publicidade sobre a Copa e um acentuado nacionalismo brota no coração de cada cidadão. A bandeira ressurge como símbolo maior do encontro de almas que torcem pelo mesmo objetivo, a vitória de seu país. A questão sociológica que se coloca é se este nacionalismo é natural ou implantado pelos marqueteiros de plantão, que vivem seus dias de glória durante acontecimentos como estes.

Pouco importa agora as divagações intelectuais, o que interessa é que os corações são possuídos pela paixão pelo futebol de tal forma que o gosto se universaliza, para além das ideologias. Não há saída, mesmo que você odeie e ache ridículo ver tantas pernas correndo atrás de uma bola. Se houver uma jogadinha mais artística em campo, um lance espetacular que leve ao gol, você vai vibrar, se extasiar. Vai querer mais. Vai esperar por mais. E se não acontecer muitos outros lances fabulosos, o pouco ainda será muito, te levando a uma satisfação enorme e esse momento lúdico da partida será glorificado por todos os aparelhos midiáticos mundialmente conectados em tempo real para exibir aquele lance de gênio.

Sede de gol ou sede de arte? Os dois, se possível juntos. Um drible arriscado, um chapéu que seja: eis a glória de todo torcedor. Temos um desejo enorme por arte e o futebol pode proporcioná-lo universalmente. Tudo bem que o tempo de uma jogada genial seja curto. Mas ressoará para sempre na nossa memória. Pelé não será lembrado na história humana para sempre por causa de suas jogadas inimitáveis? Não vemos e revemos insistentemente suas jogadas e seus gols com uma emoção sempre renovada? Sim, ali há arte e ela é assim mesmo, como dizia Stendhal, "uma felicidade para sempre".

No caso brasileiro, e de outros países periféricos, há um elemento ainda a mais para se considerar sua paixão pela Copa do Mundo: a idéia de uma possível revanche. Sim, nós, os campeões em desigualdades sociais, o país da miséria, do crime, da justiça injusta, do racismo camuflado, dos políticos salafrários e inconseqüentes, assistimos encantados àquele menino magrinho, nascido na periferia, driblar, com sua genialidade, os grandalhões bem alimentados pela glória da sua riqueza historicamente assentada (em parte adquirida com o trabalho escravo do terceiro mundo).

Freud explica esse nosso prazer. Um mecanismo de compensação vivenciado ao mesmo tempo por uma grande massa de fracassados que encontra ali, na vitória de seu time, sua "descarga vingativa". Assim é melhor, não precisaremos pegar em armas e colocar nossa vida em jogo lutando contra a opressão dos países dominadores. Outros estarão na arena por nós e vencerão simbolicamente por todos nós. Afinal, somos civilizados, bem comportados, politicamente corretos. Não é mesmo? E o que importa é mostrar para eles como somos "diferentes", "artísticos", mesmo com a nossa miséria indestrutível. Afinal, temos a nossa "verdade tropical" (risos).

Durante a Copa do Mundo podemos identificar quem são os donos do mundo. Basta olhar pelas laterais dos campos durante os jogos e ver as marcas que aparecem cercando o gramado. Já reparou nisso, caro leitor? O que se exibe pode ser também um perigo, pois estes serão os prováveis alvos dos futuros homens bombas.

À parte tudo isso, aqui estamos nós, queimando de amor por nosso país, por nossos jogadores, pelo brilho fugaz de uma jogada divina, por um gol de mestre. Mais vibrante que uma batalha romana, uma bola lançada sobre a cabeça ou sob a perna de um jogador nos transporta para uma vibração alucinante que, talvez, devêssemos procurar em outro lugar.
Onde?

Só uma coisa nos desagrada, a todos, creio eu: o funcionamento técnico dos jogos, a pobreza artística dos jogadores que a cada dia que passa são sistematicamente treinados para perderem sua individualidade, seu estilo próprio, como havia nos atletas do passado. E sem esse estilo, não existe arte. Há a vitória, que queremos de qualquer maneira, mas a vida tem sede de arte e sem arte o futebol corre o risco de tornar-se um esporte desinteressante para nós e por todos. Aí será seu fim.


Jardel Dias Cavalcanti
Campinas, 26/6/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O cinema de fronteira de Theo Angelopoulos de Wellington Machado
02. Jean-Christophe Rufin e o Pau-Brasil de Helena Vasconcelos
03. EUA, Ano Zero de Daniela Sandler


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2006
01. Guimarães Rosa: linguagem como invenção - 12/4/2006
02. Orkut, ame-o ou deixe-o - 27/1/2006
03. Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada - 24/11/2006
04. Renato Russo: arte e vida - 26/7/2006
05. Eleições: democracia como um falso slogan - 25/9/2006


Mais Especial Copa 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/6/2006
08h35min
Caro Jardel, faz tempo que não nos falamos. Mudei de provedor e, conseqüentemente, de e-mail, não sabia mais o seu e assim nos desencontramos. Talvez vc não lembre de mim. Sou aquela garota de Recife, interessada nos clássicos, especialmente os russos e franceses. Finalmente, iniciei a leitura de Em Busca do Tempo Perdido. Ainda estou no Caminho de Swan, entorpecida. Desde já, obrigada pelas boas dicas. Quanto à Copa, como não se envolver? Difícil, mas acho fundamental diminuir o volume da Globo.
[Leia outros Comentários de Simone]
27/6/2006
09h07min
Simone, obrigado pelo comentário e boa leitura. sim, o volume da globo entorpece qualquer cidadão distraído. abraço, jardel
[Leia outros Comentários de jardel]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO ENFRENTAR A ASMA E OUTRAS ALERGIAS
LAIN PONTES DE CARVALHO
JOSÉ OLYMPIO
(1971)
R$ 7,90



ARTE-EDUCAÇÃO NO BRASIL - 7ª EDIÇÃO
ANA MAE BARBOSA
PERSPECTIVA
(2012)
R$ 30,95



SHANGRILÁ 2 - MULHER IMORTAL - CAPA DURA
IRVING STONE
EDART
(1962)
R$ 7,00



REDE DE SABERES DIFERENTES PRÁTICAS E NOVOS SABERES NA FORMAÇÃO DOCENTE
CARLA MARIA KIRILOS MATTAR DE OLIVEIRA (ORG)
NEW HAMPTON PRESS
(2006)
R$ 50,00



OS SENSOS INCOMUNS, CONTOS
MARIA ISABEL BARRENO
CAMINHO
(1993)
R$ 31,26



ROMEU E JULIETA
WILLIAM SHAKESPEARE
MARTIN CLARET
(2007)
R$ 7,90



LA REINA EN EL PALACIO DE LAS CORRINTES DE AIRE
STIEG LARSSON
DESTINO
(2009)
R$ 60,00



PROCESSO DE EXECUÇÃO E CAUTELAR 12
MARCUS VINICIUS RIOS GONÇALVES
SARAIVA
(2003)
R$ 7,00



COMENTÁRIOS À CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DAS LEIS DO TRABALHO
VALENTIN CARRION
ED. SARAIVA
(2002)
R$ 5,00



EDUCAÇÃO FÍSICA MUNDIAL - CAPACIDADE AERÓBICA 2
KENNETH H COOPER
AGIR
R$ 10,00





busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês