O dia dos namorados e os clichês | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 21/6/2006
O dia dos namorados e os clichês
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3300 Acessos

flor
Ilustração by Tartaruga Feliz

No dia dos namorados, a venda de flores aumenta muito em relação a um dia normal. É um belo clichê chegar em casa ou no restaurante com um monte de rosas embaixo do braço. Vejam só: segundo o site Clientesa.com.br, as flores respondem apenas por 4% das intenções de presente do consumidor de 2006. Do outro lado da moeda, só 4% das pessoas ficarão felizes ao ganhar flores. Não é engraçado? Vamos torcer para que esses 4% se encontrem!

Lembro-me até hoje da primeira vez em que recebi um buquê de rosas. Foi quando fiz 15 anos e o namorado fez o que todo namorado fazia: dava flores e um belo anel. O primeiro dos presentes já morreu murcho e desidratado faz tempo. O segundo está guardado em algum lugar. Nem me cabe mais nos dedos.

Devo contar em uma mão espalmada as vezes que ganhei flores na vida. Não sou lá moça com cara de que goste, embora isso possa ser um ledo engano. No lugar do clássico buquê, já ganhei bonsai e pelúcia. O bonsai morreu logo, já que cuidar daquilo me parecia tarefa que se dá a quem está de castigo. As pelúcias estão todas guardadas. Almofadas que têm braços, ursos de todas as cores, celhos e cachorros. Uma joaninha macia e um Garfield pequeno. Tudo sobrevive, embora nem sempre com limpeza.

As flores de plástico são mais práticas, mas parecem mesmo artificiais. As flores de verdade morrem, o que deixa uma lástima escondida no olhar assim que a gente ganha o presente. Não me lembro é se já dei flores a um homem. Não conheci muitos que pudessem recebê-las com delicadeza, mas alguns amigos compreenderiam o presente numa boa. Outros, toscos como os pés da mesa, teriam medo de se enbichar para sempre só porque ganharam rosas cor-de-rosa.

Desde pequena escuto falar sobre os códigos secretos das cores das plantas. Vermelhas significam paixão; rosas querem dizer amor; amarelas são sinal de amizade; brancas são para a paz. Acho que daquelas que recebi, 75% eram vermelhas. Talvez isso retrate minhas relações-relâmpago.

Durante longos meses, tive raivas imensas de receber flores. Um oneroso namorado vivia às turras comigo e sempre tentava me comprar, levando embaixo das axilas um buquê de rosas belíssimas. Mas não me amolecia com aquele papo mole. Fui ficando com raiva das flores até o dia em que as joguei, inteirinhas, no lixo do corredor da empresa em que eu trabalhava. Acodiram logo todas as secretárias para dizer que era uma pena, um desperdício, coitado do bofe, que nessas horas os homens sempre são santos.

Minha atitude não podia ser exatamente considerada um impulso nervoso. Jogar fora as rosas era mesmo parte do meu retorno ao expediente. O problema era que aquelas plantas arrancadas do pé não me diziam mesmo nada.

E, diga-se a verdade, o que mais importa não são as plantas, que essas o tempo se encarregará de secar, mas o cartão. Quem não corre ávido a ler o pequeno cartão? Por vezes meia-dúzia de palavras amigas. Outras tantas, devastadoras declarações de amor. Picantes, vez em quando. Os cartões, sim, ficam guardados no baú de memórias cristalizadas.

Nem todo dia dos namorados deixa as pessoas animadas. As filas nos restaurantes, nos motéis, nos salões de beleza. Quando você sai vem logo um farol do carro que entra bater na sua cara. O garçom quer que você coma logo e dê o lugar a um novo casal, ainda com a nuca molhada de espuma ruim. Nos salões, as moças se esforçam por atender aos pedidos curiosos dos parceiros presenteados. Dados sacanas, calcinhas exóticas, livros didáticos para a arte de amar. Até os sex shops fazem plantão.

Mas que não se duvide: um clichê bem aplicado terá sempre seu valor.

Nota do Editor
Leia também "Entre São Valentim e os Lupercais"


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 21/6/2006


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2006
01. Digite seu nome no Google - 8/3/2006
02. Eu não uso brincos - 27/9/2006
03. Não quero encontrar você no Orkut - 8/2/2006
04. Poesia para os ouvidos e futebol de perebas - 7/6/2006
05. Ex-míope ou ficção científica? - 20/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIBERDADE PARA APRENDER
CARL R. BORGES
INTERLIVROS
(1978)
R$ 55,00



OS CEM MELHORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO
ITALO MORICONI; DIVERSOS AUTORES
OBJETIVA
(2001)
R$ 10,00



O NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO
ALEXANDRE FREITAS CÂMARA
ATLAS
(2016)
R$ 110,00



LUTAS SOCIAIS NA ROMA ANTIGA
LEON BLCH
EUROPA AMÉRICA
(1991)
R$ 10,00



CINEMA NO DIVÃ - GRANDES FILMES EM ANÁLISE
DANIT FALBEL PONDÉ
LEYA
(2015)
R$ 24,00



A TURMA QUE NÃO ESCREVIA DIREITO
MARC WEINGARTEN
RECORD
(2010)
R$ 20,00



SUPER INTERESSANTE Nº 2 ESTE ROBÔ QUER A MAMÃE
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(1995)
R$ 9,90



AL PIE DE LA LETRA GEOGRAFÍA FANTÁSTICA DEL ALFABETO ESPAÑOL ...
VARIOS
CAJA DUERO
(2001)
R$ 80,00



NUVEM DE PÓ
PRISCILA FERRAZ
MARCO ZERO
(2008)
R$ 8,90



REGULAÇÃO PÚBLICA DA ECONOMIA NO BRASIL
ROGÉRIO EMILIO DE ANDRADE
EDICAMP
(2003)
R$ 30,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês