Uma outra visão do jornalismo | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
>>> Quem é o autor de um filme?
>>> Cyrano de Bergerac
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Marco Lisboa na Globonews
Mais Recentes
>>> Nós que Amávamos tanto a Revolução de Dany Cohn Bendit pela Brasiliense (1987)
>>> Sterminateli! de Christian Bernadac pela Fratelli Melita (1991)
>>> Hitler Il Figlio della Germania de Antonio Spinosa pela Oscar Mondadori (1993)
>>> Operación Peter Pan ( Un caso de Guerra Psicológica Contra Cuba) de Ramón Torreira Crespo pela Política /La Habana (2000)
>>> Quem Sequestrou Marta Jane? de Isabel Vieira pela Ftd (1995)
>>> Mort Du Général de Gaulle de Jean Mauriac pela Grasset (1972)
>>> O Burrinho Pedrês de João Guimarães Rosa pela Nova Fronteira (1995)
>>> Ao vivo do campo de batalha ( Do Vietnã a Bagdá 35 anos em Zonas de Combate de Todo o Mundo) de Peter Arnett pela Rocco (1994)
>>> Os Cavalos da República de Moacyr Scliar pela Ática (2005)
>>> Os Últimos 100 dias (02 Volumes) de John Toland pela Nova Fronteira (1966)
>>> Dengos e Carrancas de um Pasto de Jorge Miguel Marinho pela Ftd (1987)
>>> Le Crime L' Invasion Irakienne Du Koweit de Badr Jassem Al Yacoub pela C.i.k.c (1991)
>>> Éramos Seis de Maria José Dupre pela Ática (1991)
>>> A Menina que fez a América de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (2002)
>>> Praga Quando os Tanques Avançaram de Pierre Desgraupes pela Expressão e Cultura (1968)
>>> O Feijão e o Sonho de Orígenes Lessa pela Ática (1991)
>>> Pearl Harbor de A. J. Barker pela Renes (1973)
>>> A Flauta do Sótão de Lúcia Pimentel Góes pela Paulus (2003)
>>> USA Em Perigo de General Curtis E. Le May e Major General Dale O. Smith pela Biblioteca do Exército (1970)
>>> Sem Medo de Viver de Zíbia Gasparetto pela Vida&consciência (2007)
>>> Caça ao Cometa Halley de Roberto Pereira de Andrade pela Traco (1985)
>>> Psicanálise da maternidade: uma crítica a Freud a partir da mulher e de Nancy Chodorow pela Rosa dos Tempos (1999)
>>> O Preço de Uma Vida de Cristiane Krumenauer pela Novo Século (2018)
>>> Revista de História USP Nº 60 1964 de Diversos Autores pela Ffcl/USP (1964)
>>> Kerata O Colecionador de Cérebros de Juliana R. S. Duarte pela Novo Século (2017)
>>> Revista de História USP Nº 50 1962 de Diversos Autores pela Ffcl/USP (1962)
>>> Crepúsculo - Livro de Anotações da Diretora de Catherine Hardwicke pela Intrínseca Ltda (2019)
>>> Os Sertões de Euclides da Cunha pela Nova Cultural (2002)
>>> O Segredo e outras Histórias de Descoberta de Lygia Fagundes Tellles pela Companhia das Letras (2012)
>>> Uma Família Feliz de David Safier pela Planeta (2013)
>>> O Enigma da Pirâmide de Alan Arnold pela Circulo do Livro (1985)
>>> Adrienne Mesurat (prefáco Inédito) de Julien Green/ (Nota): Josué Montello pela Nova Fronteira (1983)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes) de Jonathan Swift/ Trad.: Octavio Mendes Cajado pela Globo/ RJ. (1987)
>>> O Mochileiro das Galáxias - Volume 5 - Praticamente Inofensiva de Douglas Adams pela Arqueiro (2010)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes)/ Encadernado de Jonathan Swift/ Prefácio: Almir Andrade pela W. M. Jackson (1970)
>>> Viagens de Gulliver (em 04 Partes)/ Encadernado de Jonathan Swift/ Prefácio: Almir Andrade pela W. M. Jackson (1970)
>>> Amigos de Todo Mundo: Romance de um Jardim Zoológico de Felix Salten/ Ilustrações: Philipp Arlen pela Edições Melhoramentos (1952)
>>> Lembranças Obscuras de um Judeu Polonês Nascido na França de Pierre Goldman pela Francisco Alves (1984)
>>> El Hombre de Annie Besant pela Glem (1957)
>>> Lo Spiritismo Nella Umanita de Casimiro Bonfiglioli pela Bologna (1888)
>>> Santo Tomas de Aquino de P.J. Weber pela Poblet (1949)
>>> Rumo a Consciência Cómica de Pagina de ouro de Ramasar pela Curitiba (1969)
>>> Reencarnação de J.H. Brennan pela O Hemus
>>> Rezando com o Evangelho de Pe. Lucas Caravina pela Paulus (1997)
>>> Resolução para o novo milênio de Jennifer Fox pela Ediouro (1999)
>>> Los Maestros sus Retratos Meditaciones y Graficos de David Anrias pela Horus (1973)
>>> La Doctrina Cosmica de Dion Fortune pela Luis Cárcamo (1981)
>>> Remotos Cânticos de Belém de Wallace Leal V. Rodrigues pela O Clarim (1986)
>>> Reencarnação e Imortalidade de Alexandra David Neel pela Ibrasa (1989)
>>> Raios de Luz Espiritual de Francisco Valdomiro Lorenz pela Pensamento
COLUNAS >>> Especial 2000 Colunas

Terça-feira, 14/11/2006
Uma outra visão do jornalismo
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 4300 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Quando, em setembro de 2003, fui efetivado como colunista deste Digestivo Cultural, sinceramente, não imaginava que, menos de dois anos depois, eu me tornaria o editor-assistente do site, numa ascensão não somente no âmbito profissional, como também no ponto de vista intelectual. Em 2003, como um jornalista médio, ingressei para o site acreditando que colocaria em prática aquilo que havia aprendido ao longo dos quatro anos de faculdade: em síntese, a prática de um jornalismo ligado aos ideais da profissão, um jornalismo isento e engajado. Como Gabriel García Márquez, à época de minha estréia, eu acreditava que o jornalismo era, sim, a melhor profissão do mundo. O que mudou de lá pra cá? Mudou tão somente a forma de ver as coisas.

De fato, essa visão romântica, quase ingênua, do jornalismo tinha muito a ver com a influência de meus anos de universidade. Para quem não estudou jornalismo, vai um breve histórico. Grosso modo, professores realçam elementos importantes da profissão, mas que não condizem muito com a realidade do chamado "mercado de trabalho". Para citar um exemplo, e sempre de maneira geral, os docentes buscam como modelo de redação jornalística os principais veículos de imprensa do país, apostando, assim, que os estudantes estariam melhores capacitados se soubessem as regras dos manuais de redação, que, por sua vez, não passam de cartilhas. Do mesmo modo, na universidade, os alunos criam determinados consensos em relação às publicações e a opiniões políticas. Assim, é fácil identificar os estudantes de jornalismo não somente por seu aspecto descolado, mas, sobretudo, por suas opiniões politicamente corretas sobre o estado das coisas. É a partir daí que ele, esse jornalista ainda em formação, pára de considerar o público um interlocutor interessante, preferindo, em geral, a opinião (ou o consenso) dos colegas, como se as idéias e as opiniões dependessem de uma eterna reunião de pauta. E comigo não era diferente até ingressar no jornalismo on-line via Digestivo Cultural.

O primeiro choque de realidade foi na redação dos textos. Nas minhas primeiras resenhas para o site, não foram poucas as vezes em que me perguntava por que cargas d'água eu tinha de escrever um texto tão longo, algo entre 5 e 10 mil toques (que hoje já não acho tanto), sobre um único livro. Como acabava de entrar para o site, ficava receoso de confrontar esse modelo logo de início, mas ainda assim me incomodava. Foi somente em um dos encontros entre os Digestores que, entre uma pizza e outra, lembro-me do Julio ter comentado sobre o fato de as resenhas serem excessivamente descritivas e curtas, quando, na verdade, havia tanto para se falar dos livros. Fiquei com isso na cabeça e vi que os modelos da imprensa-impressa não eram tão absolutos assim e que, na internet, era possível publicar textos com extensão e fôlego. Tudo isso porque os livros teóricos acerca de webwriting pregam o conteúdo mínimo e chegam ao absurdo de pregar parágrafos de três linhas. Por quê? Eu também fiquei sem resposta...

Pouco tempo depois, ainda conhecendo os colegas, lembro-me de ter lido um contundente texto do Eduardo Carvalho sobre os intelectuais. Em verdade, a história remonta ao mesmo jantar do parágrafo anterior. Acompanhe: Eduardo confidenciara que, em breve, escreveria um texto contra os intelectuais. Eu perguntei: quais? E ele, sorrindo, respondeu: "contra todos". Achei, a um só tempo, escarnecedor e instigante, mas não disse nada, justamente por não me sentir à vontade, vejam só o absurdo, para manifestar-me contrário a uma opinião que me incomodava. Em síntese: não quis polemizar. Foi só quando eu li o artigo, algumas semanas depois, que eu vi a importância da polêmica. Não digo a polêmica como um fim em si mesmo, mas a importância de um ponto de vista pessoal que, mesmo não sendo o da maioria, pode ser legítimo e genuíno. Talvez mais importante do que a isenção jornalística seja a sinceridade com os leitores, interlocutores e semelhantes. E num debate de idéias isso não só pode, como deve, ser estimulado. O consenso jornalístico, aquele da Copa do Mundo ou das Eleições, é nocivo para a tão proclamada diversidade cultural e pluralidade de idéias. Àquela lenga-lenga politicamente correta do jornalismo é preciso enfrentar com pontos de vista consistentes e claros, como aquele do Edu sobre os intelectuais ou este do Julio sobre os blogs dos jornalistas (ainda que eu discorde parcialmente deste último, mas isso é assunto para depois).

Outros exemplos poderiam ser citados (cobertura em Búzios, Rio das Ostras, Cuiabá; Concertos da Osesp; exposições de arte; etc), mas penso que este texto perderia seu foco (e sabe-se lá se já não perdeu), que é trazer um relato de um jornalista cujo batismo de fogo foi neste Digestivo. Em verdade, depois da experiência acadêmica, que considero fundamental, apareceu outra, tão importante quanto, nesta revista eletrônica. Qual das duas foi melhor?, qual das duas é mais necessária? Questões difíceis de serem respondidas com essa clivagem preto-e-branco. Prefiro dizer que a primeira não se consolidaria sem a segunda e que o repórter seria tão somente um digitador se não tivesse estudado. Ainda assim, foi no Digestivo Cultural que eu aprendi que o jornalismo está além de todas as expectativas de um estudante, principalmente se este estiver disposto a saber por que esta pode ser a melhor profissão do mundo.


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 14/11/2006


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2006
01. Orgulho e preconceito, de Jane Austen - 5/5/2006
02. Por que quero sair do Orkut (mas não consigo) - 2/2/2006
03. Desejo de Status - 21/4/2006
04. As crônicas de Ivan Lessa - 30/3/2006
05. Google: aprecie com moderação - 2/3/2006


Mais Especial 2000 Colunas
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
14/11/2006
21h27min
Poxa, me deu um frio na barriga agora... estou formando.. estudando a hipermidia, com projeto experimental sobre..., para entregar na sexta... ai... não quero me decepcionar mesmo! Mas, em algumas parte, eu concordo com vc... a escola nos deixa "bitolados" a padrões... Complicado. Mas, q bom q a Internet está aí pra isso... pensa só... há alguns anos... qd os recém-formados não tinham por onde começar... onde mostrar o nome, o trab. Hj temos a rede e sites importantes q ajudam os jovens jornalistas a mostrarem a q vieram...
[Leia outros Comentários de Camila Martucheli]
24/11/2006
15h35min
Puxa, Fábio, fiquei feliz que lembrou da conversa e daquele texto. Escrevi sobre isso recentemente no blog. Seu texto, aliás, está muito bacana. Preciso depois escrever meu depoimento também. Abçs.
[Leia outros Comentários de Eduardo Carvalho]
2/5/2007
3. Boa
23h25min
Grande texto, ser estudante de jornalismo e depois jornalista é realmente um choque. Gostei da abordagem, mas fica uma questão: o que precisa mudar nas universidades? Ou no mercado de trabalho? Ou nos dois???
[Leia outros Comentários de Lucas Santiago]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PLATAFORMA 1365: AS URNAS CONTRA O IMPÉRIO
LUIZ ALFREDO SALOMÃO
NÃO IDENTIFICADA
R$ 22,00



CARTAS DE MEU SILÊNCIO
LUIZ GOULART
INDEPENDENTE
R$ 4,00



EU SOU UM SER EMOCIONAL
EVE ENSLER; ALEX BOULWARE; JULIA NEIVA
GRYPHUS
(2015)
R$ 14,00



MATEI JEOVÁ...
ALDEONOFF POVOAS
RIDENDO
(1952)
R$ 70,00



COMENTARIOS E ALTERAÇOES DA LEI DO INQUILINATO
LUIZ ANTONIO SCAVONE JUNIOR
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2009)
R$ 12,00



NANÁ
ÉMILE ZOLA
ABRIL CULTURAL
(1985)
R$ 10,00



FORAS DA LEI BARULHENTOS - BOLHAS RAIVOSAS E ALGUMAS ...
CLEMENT FREUD, JON SCIESZKA
COSAC NAIFY
(2012)
R$ 40,00



ELETROSTÁTICA
MARCOS HERVÉ PINHEIRO
ADN
R$ 29,30
+ frete grátis



O VENDEDOR TOTAL
ROBERTO PROCÓPIO
LIVRUS
(2012)
R$ 18,00



ERA DOS EXTREMOS - O BREVE SÉCULO XX - 1914-1991
ERIC HOBSBAWM
COMPANHIA DAS LETRAS
(1995)
R$ 45,00





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês