A sete palmos, inevitavelmente | Wellington Machado | Digestivo Cultural

busca | avançada
31759 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Caixa Cultural recebe grande mestre de Shakuhachi
>>> Pesquisadores analisam como se forjam as políticas urbanas das metrópoles
>>> Formação on-line de Gramática para preparadores e revisores de texto
>>> Ballet Acadêmico da Bahia apresenta Clássicos Disney no TCA
>>> Sesc Belenzinho apresenta Vertin e seu novo álbum Pásssaro Só
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Casa de couro IV
>>> 232 Celcius, ou Fahrenheit 451
>>> Mãe
>>> Auto contraste
>>> Os intelectuais e a gastronomia
>>> Cabeças Cortadas
>>> Fiandeiras
>>> A mim importa, e a você?
>>> O INVISÍVEL
>>> Considerações finais: a arte de fazer política
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Let It Go by Eddie Vedder
>>> Cristóbal Balenciaga
>>> Rio das Ostras (II)
>>> Poesia vira imagem: Ronald Polito e Guto Lacaz
>>> O melhor de 2008 ― literatura e cinema
>>> Primeiros copos da noite
>>> O cristianismo para Nietzsche
>>> E Viva a Abolição - a peça
>>> O conto como labirinto em Milton Hatoum
>>> Aos plagiadores em geral
Mais Recentes
>>> Your Beauty Mark de Dita Von Teese pela Dey Street Books (2018)
>>> Sarney: a biografia de Echeverria, Regina pela Leya (2011)
>>> Charles Chaplin de Flavia Muniz pela FTD (2017)
>>> Pequeno livro de reflexão de Anônimo pela Wkids (2010)
>>> Este é o dia do seu milagre: experimente o sobrenatural poder criador de Hinn, Benny pela Bompastor (2001)
>>> O fascinante império de Steve Jobs de Michael Moritz pela Universo dos livros (2010)
>>> Tratado de Responsabilidade Civil - Doutrina e Jurisprudência de Rui Stoco pela Revista dos Tribunais (2014)
>>> Mentoring - Abrindo Horizontes, Superando Limites, Construido Caminhos de Rosa Elvira Alba de Bernhoeft pela Gente (2001)
>>> O Direito à Cidade de Henri Lefebvre pela Centauro (2008)
>>> O Direito à Cidade de Henri Lefebvre pela Centauro (2008)
>>> O Direito à Cidade de Henri Lefebvre pela Centauro (2008)
>>> Coração Ferido de Chelsea Cain pela Suma de Letras (2007)
>>> Noturno de Havana de T. J. English pela Pensamento Cultrix (2011)
>>> Luzia-Homem de Domingos Olímpio pela Escala (2007)
>>> Cinco Minutos e a Viuvinha de José de Alencar pela Escala (1999)
>>> O Poder da Oração Que Cura de Larry Dossey pela Agir (2015)
>>> Coleção Espetáculos do Galpão - Textos de Rua de Eduardo Moreira (Org.) pela Autêntica (2007)
>>> Zé Carioca - Nº 2395 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Zé Carioca - Nº 2394 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Zé Carioca - Nº 2392 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Zé Carioca - Nº 2371 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Pato Donald - Nº 2432 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Pato Donald - Nº 2430 de Equipe Disney pela Abril (2015)
>>> Pato Donald - Nº 2429 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pato Donald - Nº 2428 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pato Donald - Nº 2410 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pato Donald - Nº 2406 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pateta - Nº 48 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pateta - Nº 37 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pateta - Nº 36 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pateta - Nº 35 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Pateta - Nº 04 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Minnie - Nº 39 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Minnie - Nº 34 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Minnie - Nº 02 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Mickey - Nº 881 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Mickey - Nº 848 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Mickey - Nº 837 de Equipe Disney pela Abril (2016)
>>> Novos Andarilhos do Bem de Luciana Chaui-Berlinck pela Autêntica (2012)
>>> Currículo e Políticas Públicas de Luiz Alberto Oliveira Gonçalves pela Autêntica (2003)
>>> A Poesia Vai à Escola de Neusa Sorrenti pela Autêntica (2013)
>>> Segredos de Um Rato de Laboratório - Meninas Não Entram (Cachorros Tudo Bem !) de Trudi Trueit pela Gutenberg (2012)
>>> Segredos de Um Rato de Laboratório - Mamãe, Tem Um Dinossauro no Lago Beeson de Trudi Trueilt pela Gutenberg (2013)
>>> O Homem e a Montanha de João Camillo de Oliveira Torres pela Autêntica (2011)
>>> Ensino Régio na Capitania de Minas Gerais ,1772 - 1814 de Thais Nivia de Lima e Fonseca pela Autêntica (2010)
>>> D. Maria da Cruz e a Sedição de 1736 de Angela Vianna Botelho pela Autêntica (2012)
>>> Inventamos ou Erramos de Simón Rodríguez pela Autêntica (2016)
>>> Estética Filosófica Para o Ensino Médio de Fernando R. de Moraes Barros pela Autêntica (2012)
>>> Melhor é o fim das coisas do que o início delas de Fialho, Cristina pela Getsêmani (2014)
>>> O Ensaio Geral - Marx e a Crítica da Economia Política (1857-1858) de João Antônio de Paula (Org.) pela Autêntica (2010)
COLUNAS >>> Especial Séries de TV

Terça-feira, 16/8/2011
A sete palmos, inevitavelmente
Wellington Machado

+ de 3600 Acessos

O estereótipo do conservador, principalmente o retratado no cinema americano - e é o que mais nos atinge e influencia - é conhecido: personagens antiquados, trajando roupas sóbrias; são quase beatos que se horrorizam com a minissaia de uma colegial. Sua frase predileta é "o mundo está perdido". Clama a Deus-pai em tudo o que arranha a moral religiosa e não abre mão do sentido agregador familiar, tutelando todos os movimentos dos filhos. Comporta-se como uma galinha protegendo seus ovos, num anacronismo contemporâneo surreal. O conservador, submetido à acuidade de uma lente ou a algumas taças de "vinho báquico", desnuda seu véu, seu freio ultramoral, e cede ao devaneio, à desmedida e ao sexo sem culpa.

O contraponto do conservador é o atiçador, detentor daquela inquietante voz interna, do escárnio do "capetinha vermelho" (também um estereótipo); o "gênio maligno" de Descartes, que nos incomoda o ouvido incitando-nos a transgredir a moral convencionada. O atiçador não se apoia em eufemismos. Ele nos chama de covardes quando não assumimos a nossa real vontade interior em prol de uma "normalidade" familiar ou social. O que seriam das relações sociais, das amizades sem os eufemismos? A necessidade de demonstrar uma certa polidez estreita ao máximo a fronteira entre o eufemismo e a hipocrisia.

A lente reveladora e o "vinho báquico" que liberta as amarras morais estabelecidas são a tônica da série A sete palmos: desvendam um cenário cru da família Fisher, dona da Fisher & Sons Funeral Home - de uma maneira direta, uma funerária que prepara (maquia) os corpos no subsolo para serem velados na antessala. A empresa funciona no andar de baixo da casa onde mora a família.

A mãe, Ruth, herdou a empresa depois da morte (no primeiro episódio) do marido Nathaniel - que se envolveu em um acidente de carro. Coube aos filhos Nate e David administrar a funerária, já que a filha Claire é ainda adolescente. Ruth é a conservadora. Nathaniel atua depois de morto como um fantasma que dialoga com a esposa e os filhos; é o "gênio maligno" que incomoda e atiça a todos a dar voz às suas reais vontades internas.

Ao contrário da maioria das séries e filmes americanos, nos quais as questões psicológicas e sociais se resolvem (em sua maior parte, de maneira positiva), A sete palmos inova ao evidenciar a decadência de pessoas comuns sem apelar para manobras sentimentalistas ou subterfúgios de roteiro para prender o espectador. A série aborda o declínio (sem superação), a descartabilidade e a infidelidade nas relações amorosas; o desespero ante a falta de referências, bem característica dos nossos tempos. Na família, uns pagam caro por seus rompantes, suas atitudes imediatistas e impensadas; outros, por tentarem se adequar aos tipos conservadores.

O filho Nate é um retrato da vontade interior esgarçada; o autêntico dionisíaco reprimido. Com a morte do pai, tem de assumir a empresa a contragosto. Passa de playboy bon vivant a gerente de funerária. Vive uma paixão platônica por Brenda, uma ninfomaníaca que o trai com qualquer homem que aparece em sua frente. A decadência de Nate se inicia quando é acometido por um grave tumor cerebral, retirado em uma complicada cirurgia. Ele "renasce" da operação buscando uma nova forma de vida, talvez mais responsável, dentro dos perfis familiares comuns. Descobre que vai ter uma filha com Lisa, com quem tivera um relacionamento relâmpago antes da cirurgia. Eis o seu dilema afetivo: venera a ninfomaníaca Brenda, mas cede à "normalidade" casando-se com Lisa.

O ponto alto da série, na verdade um ato de coragem dos autores, foi ter encarado de forma arrojada o tema da homossexualidade, evidenciando todos os seus preconceitos, dificuldades de relacionamento e infidelidades. O filho David, gay, vive uma intensa relação com um policial, sofrendo preconceitos dentro da própria casa (na figura da mãe conservadora) e da família do parceiro. O relacionamento dos dois é ao mesmo tempo intenso e conturbado, com altos e baixos, permeado por momentos de infidelidade dos dois lados. O personagem de David serve também como um álibi para abordar a polêmica entre religião e homossexualismo. Devoto, David foi alçado à posição de líder religioso (palestrante-pregador), mas logo foi afastado quando descobriram sua opção sexual.

A parte mais dionisíaca da sociedade é retratada na figura da filha Claire. Adolescente, estudante secundária, ela é a personagem com um viés mais artístico, liberal, afeita à desmedida. Ela é o retrato da descartabilidade contemporânea. Tem vários relacionamentos, mas sempre muito curtos, nos quais é sempre preterida. Sua vida, apesar de intensa (repleta de drogas, sexo, artes em geral) é um vazio só. Claire não consegue se acertar.

Em geral, os indivíduos da família Fisher tentam superar seus conflitos internos e obter algum sucesso em seus relacionamentos afetivos. Os nervos se acirram com a iminência da empresa ser encampada por uma forte concorrente.

Cada episódio de A sete palmos inicia-se com uma morte acidental ou abrupta (de um futuro cliente dos Fisher, claro). Talvez a morte sirva como uma metáfora para um inescapável fosso psicológico, quiçá uma punição pelas escolhas hedonistas ou inconseqüentes dos indivíduos. No caso dos Fisher, a sombra de um corvo está sempre à espreita, mas cada vez mais próxima, "palmo a palmo".

Personagens em conflito, ninfomaníacos, esquizofrênicos e drogados (sim, eles fazem parte da nossa realidade) são tratados na série sem a chance de superação que lhes é atribuída pelas produções americanas - geralmente elas tratam essas patologias sociais de forma caricatural, buscando entreter. A sete palmos traça o perfil de uma sociedade nos moldes do recente romance Liberdade, de Jonathan Franzen. Mas o interior de seus personagens está repleto mesmo é de Freud e Dostoiévski.


Wellington Machado
Belo Horizonte, 16/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba de Heloisa Pait
02. A imaginação do escritor de Renato Alessandro dos Santos
03. Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) de Julio Daio Borges
04. Você sabe quem escreveu seu show preferido? de Fabio Gomes
05. O regresso, a última viagem de Rimbaud de Eugenia Zerbini


Mais Wellington Machado
Mais Acessadas de Wellington Machado em 2011
01. Meu cinema em 2010 ― 2/2 - 4/1/2011
02. Ascensão e queda do cinema iraniano - 8/2/2011
03. O palhaço, de Selton Mello - 15/11/2011
04. Woody Allen quer ser Manoel de Oliveira - 19/7/2011
05. Steve Jobs e a individualidade criativa - 18/10/2011


Mais Especial Séries de TV
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MISCELÂNIA DE OPINIÕES E SENTENÇAS
NIETZSCHE
ESCALA
(2007)
R$ 14,31



CASA OGUY: ARQUITETURA MODERNA NA CIDADE DE SANTO ANDRÉ
ESTÚDIO BRASILEIRO - ORG.
ESTÚDIO BRASILEIRO
(2005)
R$ 25,11



O ALIENISTA - MACHADO DE ASSIS (LITERATURA BRASILEIRA)
MACHADO DE ASSIS
SARAIVA
(2007)
R$ 10,00



TODA FAMÍLIA TEM SEUS SEGREDOS
MONICA MCINERNEY
FUNDAMENTO
(2014)
R$ 38,00



CRIME E CASTIGO CAPA DURA VOLUME ÚNICO
FIODOR DOSTOIEVDKI
NOVA CULTURAL
(2002)
R$ 29,87



SE SÓ ME RESTASSE UMA HORA DE VIDA
ROGER-POL DROIT
BERTRAND BRASIL
(2014)
R$ 25,11



EN EQUIPO.ES VOL. 3 - CURSO DE ESPAÑOL DE LOS NEGOCIOS
OLGA JUAN E OUTROS
EDINUMEN
(2007)
R$ 26,91



VIVENDO SALMOS
CHARLES R. SWINDOLL
CPAD
(2014)
R$ 50,00



O CAMINHO ABERTO POR JESUS - MATEUS
JOSÉ ANTONIO PAGOLA
VOZES
(2012)
R$ 28,00



LENDAS E CANÇÕES POPULARES - JUVENAL GALENO
JUVENAL GALENO
CASA DE JUVENAL GALENO
(1978)
R$ 70,00





busca | avançada
31759 visitas/dia
922 mil/mês