A sete palmos, inevitavelmente | Wellington Machado | Digestivo Cultural

busca | avançada
31119 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
>>> CONFRARIA COMEDY SE APRESENTA EM OSASCO, NESTE SÁBADO, TRAZENDO DIVERSOS CONVIDADOS
>>> Maite Proença em A MULHER DE BATH
>>> Chico Amaral celebra parcerias de sua carreira
>>> Viralizando reflete sobre as videoaulas como plataforma de ensino pela internet
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sobre palavras mal ditas
>>> Animismo
>>> Detached
>>> Direita, volver!
>>> Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho
>>> Alguns poemas traduzidos, de Manuel Bandeira
>>> Um Furto
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> Onde os fracos não têm vez, de Joel e Ethan Coen
>>> Mais outro cais
Mais Recentes
>>> A Geometria Maçônica - Rito Escocês Antigo e Aceito
>>> Os Protocolos dos Sábios do Sião - Edições Eliseo
>>> Os Chakras e os Campos de Energia Humanos
>>> São Cipriano - O Legítimo Capa Preta
>>> Inglês para Concursos - uma abordagem prática (6ª ed.)
>>> Projeção do Corpo Astral
>>> Arquétipos da Alma - Um Guia para se Reconhecer a Matriz dos Padrões
>>> O Poder do Pentagrama
>>> O Ciclo de Lunação - Uma chave para a compreensão da personalidade
>>> Radiestesia e Saúde - Como melhorar a sua saúde através da radiestesia
>>> Religião e Ética - Cadernos Ceap
>>> Deutsch Perfekt- revista 5/2012
>>> Psicopedagogia Clínica- caminhos teóricos e práticos
>>> Do luxo ao fardo - Um estudo histórico sobre o tédio
>>> Leyendo a Euclides
>>> Buda - O templo de Jetavana Vol. XIII
>>> Buda- O retorno ao reino de Magadha Vol. XI
>>> Transmissões Cristalinas - Uma Síntese de Luz
>>> Buda- O início da jornada Vol. V
>>> Conceito Rosacruz do Cosmos
>>> Buda- Em Busca da iluminação Vol. IV
>>> Buda - O nascimento de Siddhartha Vol. II
>>> Serial Killers A anatomia do mal
>>> Bom dia Veronica
>>> Millennium 3 A Rainha do castelo de ar
>>> Millennium 2 A menina que brincava com fogo
>>> Deutsch Perfekt- 9/2012- revista
>>> A Época brasileira de Vilém Flusser
>>> Sobre o óbvio
>>> Deutsch Perfekt 4/2012- revista
>>> A Estrutura da Magia
>>> Cultura Escrita, Literatura e História
>>> Animal de estimação 1ª ed.
>>> Os Essênios e os manuscritos do mar morto
>>> Blecaute
>>> Alice - Coleção Clássicos Zahar (livro de Bolso Capa Dura)
>>> Preparados para o fim?
>>> Discipulado
>>> Vem senhor Jesus
>>> Breve História da Maçonaria
>>> Astrologia para Leigos
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 7: Fim de Século
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 6: Caminhos Cruzados
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 5: o Realismo
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 4: do Romantismo ao Realismo
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 3: O Romantismo
>>> A Bíblia Sagrada: Velho e Novo Testamento
>>> Como Conhecer a Deus: um Plano de 5 Dias
>>> De Belém ao Calvário
>>> O Reaparecimento do Cristo
COLUNAS >>> Especial Séries de TV

Terça-feira, 16/8/2011
A sete palmos, inevitavelmente
Wellington Machado

+ de 3600 Acessos

O estereótipo do conservador, principalmente o retratado no cinema americano - e é o que mais nos atinge e influencia - é conhecido: personagens antiquados, trajando roupas sóbrias; são quase beatos que se horrorizam com a minissaia de uma colegial. Sua frase predileta é "o mundo está perdido". Clama a Deus-pai em tudo o que arranha a moral religiosa e não abre mão do sentido agregador familiar, tutelando todos os movimentos dos filhos. Comporta-se como uma galinha protegendo seus ovos, num anacronismo contemporâneo surreal. O conservador, submetido à acuidade de uma lente ou a algumas taças de "vinho báquico", desnuda seu véu, seu freio ultramoral, e cede ao devaneio, à desmedida e ao sexo sem culpa.

O contraponto do conservador é o atiçador, detentor daquela inquietante voz interna, do escárnio do "capetinha vermelho" (também um estereótipo); o "gênio maligno" de Descartes, que nos incomoda o ouvido incitando-nos a transgredir a moral convencionada. O atiçador não se apoia em eufemismos. Ele nos chama de covardes quando não assumimos a nossa real vontade interior em prol de uma "normalidade" familiar ou social. O que seriam das relações sociais, das amizades sem os eufemismos? A necessidade de demonstrar uma certa polidez estreita ao máximo a fronteira entre o eufemismo e a hipocrisia.

A lente reveladora e o "vinho báquico" que liberta as amarras morais estabelecidas são a tônica da série A sete palmos: desvendam um cenário cru da família Fisher, dona da Fisher & Sons Funeral Home - de uma maneira direta, uma funerária que prepara (maquia) os corpos no subsolo para serem velados na antessala. A empresa funciona no andar de baixo da casa onde mora a família.

A mãe, Ruth, herdou a empresa depois da morte (no primeiro episódio) do marido Nathaniel - que se envolveu em um acidente de carro. Coube aos filhos Nate e David administrar a funerária, já que a filha Claire é ainda adolescente. Ruth é a conservadora. Nathaniel atua depois de morto como um fantasma que dialoga com a esposa e os filhos; é o "gênio maligno" que incomoda e atiça a todos a dar voz às suas reais vontades internas.

Ao contrário da maioria das séries e filmes americanos, nos quais as questões psicológicas e sociais se resolvem (em sua maior parte, de maneira positiva), A sete palmos inova ao evidenciar a decadência de pessoas comuns sem apelar para manobras sentimentalistas ou subterfúgios de roteiro para prender o espectador. A série aborda o declínio (sem superação), a descartabilidade e a infidelidade nas relações amorosas; o desespero ante a falta de referências, bem característica dos nossos tempos. Na família, uns pagam caro por seus rompantes, suas atitudes imediatistas e impensadas; outros, por tentarem se adequar aos tipos conservadores.

O filho Nate é um retrato da vontade interior esgarçada; o autêntico dionisíaco reprimido. Com a morte do pai, tem de assumir a empresa a contragosto. Passa de playboy bon vivant a gerente de funerária. Vive uma paixão platônica por Brenda, uma ninfomaníaca que o trai com qualquer homem que aparece em sua frente. A decadência de Nate se inicia quando é acometido por um grave tumor cerebral, retirado em uma complicada cirurgia. Ele "renasce" da operação buscando uma nova forma de vida, talvez mais responsável, dentro dos perfis familiares comuns. Descobre que vai ter uma filha com Lisa, com quem tivera um relacionamento relâmpago antes da cirurgia. Eis o seu dilema afetivo: venera a ninfomaníaca Brenda, mas cede à "normalidade" casando-se com Lisa.

O ponto alto da série, na verdade um ato de coragem dos autores, foi ter encarado de forma arrojada o tema da homossexualidade, evidenciando todos os seus preconceitos, dificuldades de relacionamento e infidelidades. O filho David, gay, vive uma intensa relação com um policial, sofrendo preconceitos dentro da própria casa (na figura da mãe conservadora) e da família do parceiro. O relacionamento dos dois é ao mesmo tempo intenso e conturbado, com altos e baixos, permeado por momentos de infidelidade dos dois lados. O personagem de David serve também como um álibi para abordar a polêmica entre religião e homossexualismo. Devoto, David foi alçado à posição de líder religioso (palestrante-pregador), mas logo foi afastado quando descobriram sua opção sexual.

A parte mais dionisíaca da sociedade é retratada na figura da filha Claire. Adolescente, estudante secundária, ela é a personagem com um viés mais artístico, liberal, afeita à desmedida. Ela é o retrato da descartabilidade contemporânea. Tem vários relacionamentos, mas sempre muito curtos, nos quais é sempre preterida. Sua vida, apesar de intensa (repleta de drogas, sexo, artes em geral) é um vazio só. Claire não consegue se acertar.

Em geral, os indivíduos da família Fisher tentam superar seus conflitos internos e obter algum sucesso em seus relacionamentos afetivos. Os nervos se acirram com a iminência da empresa ser encampada por uma forte concorrente.

Cada episódio de A sete palmos inicia-se com uma morte acidental ou abrupta (de um futuro cliente dos Fisher, claro). Talvez a morte sirva como uma metáfora para um inescapável fosso psicológico, quiçá uma punição pelas escolhas hedonistas ou inconseqüentes dos indivíduos. No caso dos Fisher, a sombra de um corvo está sempre à espreita, mas cada vez mais próxima, "palmo a palmo".

Personagens em conflito, ninfomaníacos, esquizofrênicos e drogados (sim, eles fazem parte da nossa realidade) são tratados na série sem a chance de superação que lhes é atribuída pelas produções americanas - geralmente elas tratam essas patologias sociais de forma caricatural, buscando entreter. A sete palmos traça o perfil de uma sociedade nos moldes do recente romance Liberdade, de Jonathan Franzen. Mas o interior de seus personagens está repleto mesmo é de Freud e Dostoiévski.


Wellington Machado
Belo Horizonte, 16/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Vendedor de Passados de Marilia Mota Silva
02. Joan Brossa, inéditos em tradução de Jardel Dias Cavalcanti
03. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba de Heloisa Pait
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait


Mais Wellington Machado
Mais Acessadas de Wellington Machado em 2011
01. Meu cinema em 2010 ― 2/2 - 4/1/2011
02. Ascensão e queda do cinema iraniano - 8/2/2011
03. O palhaço, de Selton Mello - 15/11/2011
04. Woody Allen quer ser Manoel de Oliveira - 19/7/2011
05. Steve Jobs e a individualidade criativa - 18/10/2011


Mais Especial Séries de TV
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A REVOLUÇÃO DOS BICHOS
GEORGE ORWELL
COMPANHIA DAS LETRAS
(2012)
R$ 30,00



FITA AZUL DE MARIA ANO VII JANEIRO Nº80
FEDERAÇÃO MARIANAS
FEDERAÇÃO MARIANAS
R$ 12,00



LA PIERRE DU ROYAUME, VERSION POUR EUROPÉENS ET BRÉSILIENS DE BON SENS
ARIANO SUASSUNA
METAILIÉ
(1996)
R$ 47,90



A PAIXÃO ENTRE MULHERES
LINDSEY ELDER
LGS
(1998)
R$ 15,00



MANGÁ TARAREBA - CONTOS DE PASSADO E FUTURO
KYO HATSUKI
SAMPA ARTE / LAZER
(2011)
R$ 9,99



OS QUATRO HOMENS JUSTOS
EDGAR WALLACE
CULTRIX
(1969)
R$ 4,90



DIÁRIO DE UM REPÓRTER
FLÁVIO ALCARAZ GOMES
MERCADO ABERTO
(1995)
R$ 8,00



OS FILÓSOFOS E AS MÁQUINAS
PAOLO ROSSI
COMPANHIA DAS LETRAS
(1989)
R$ 80,00



RACISMO EM PORTUGUÊS
JOANA GORJAO HENRIQUES
TINTA DA CHINA
(2017)
R$ 45,00



OS PARTIDOS POLÍTICOS
BRANDÃO MONTEIRO & CARLOS ALBERTO P. DE OLIVEIRA
GLOBAL
(1989)
R$ 10,00





busca | avançada
31119 visitas/dia
1,1 milhão/mês