TV Infinita | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
29950 visitas/dia
957 mil/mês
Mais Recentes
>>> Terça Aberta no Kasulo reúne trabalhos com temática LGBTQ
>>> 'O Que De Verdade Importa' chega aos cinemas com audiodescrição, legendas descritivas e LIBRAS
>>> Tejon e banda Rock For All apresentam hoje (23), em São Paulo,
>>> 'D. Quixote de La Mancha pelas mãos de Canato'
>>> Projeto nacional de educação musical estará em santos no próximo dia 24.10, em Guarujá 25.09 e Santo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Cidades do Algarve
>>> Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Os olhos de Ingrid Bergman
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Casa de couro I
>>> Millôr no IMS Paulista
>>> A dignidade da culpa, em Graciliano Ramos
>>> O conservadorismo e a refrega de símbolos
>>> Ingmar Bergman, cada um tem o seu
>>> Em defesa do preconceito, de Theodore Dalrymple
>>> BRASIL, UM CORPO SEM ALMA E ACÉFALO
>>> Meus encontros com Luiz Melodia
>>> Evasivas admiráveis, de Theodore Dalrymple
>>> O testemunho nos caminhos de Israel
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cultura do remix
>>> Silenciofobia
>>> Uma vida para James Joyce
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
>>> Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
>>> Aborto
>>> Pirates of the Amazon
>>> 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte
>>> Apresentação
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE FINAL)
Mais Recentes
>>> O Segredo das Crianças Felizes de Steve Biddulph pela Fundamento Educacional (2003)
>>> Criando Meninos de Steve Biddulph pela Fundamento Educacional (2002)
>>> Isto Não É Amor de Patrick J. Carnes pela Best Seller/ Círculo do Livro (1991)
>>> Vidas em Arco-Íris de Edith Modesto pela Record (2006)
>>> Guia de Orientação Sexual de Marta Suplicy et alii pela Casa do Psicólogo (1994)
>>> Sexualidade: A Difícil Arte do Encontro de Lidia Rosenberg Aratangy pela Ática (1996)
>>> Psicomotricidade: Da Educação Infantil à Gerontologia de Carlos Alberto Mattos Ferreira pela Lovise (2000)
>>> João do Rio - O dandi e a especulação de Raul Antelo pela Taurus (1989)
>>> O Português do Brasil - perspectivas da pesquisa atual de Wolf Dietrich e Volker Noll (orgs.) pela Vevuert /Iberoamericana (2004)
>>> Moderna Dramaturgia Brasileira de Sábato Magaldi pela Perspectiva (1998)
>>> Desafio aos Deuses de Peter L.Bernstein pela Campus/Elsevier (1997)
>>> Maus samaritanos- O mito do livre comércio e a história secreta do capitalismo de Chang,Ha-Joon pela Campus/Elsevier (2008)
>>> Os piores textos de washington olivetto de Editora planeta pela Planeta
>>> Tendencias contemporaneas de gestao de Jose meireles de sousa pela Pc editorial
>>> Transtornos bipolares,avances clinicos e terapeuticos. de E.vieta pela Novartis
>>> Estudos de politecnia e saude--4. de Mauricio monken pela Fio cruz
>>> Manual de gestao e programaçao financeira de pagamentos. de Carlos donato reis e jose vittorano neto. pela Edicta
>>> A cura e a saude pela natureza de Ernst schneider pela Casa
>>> Lexplication dans les sciences de la vie de Michel daune pela Centre national de la reicherche scientifique
>>> Motivaçao de equipes virtuais de Alfredo pires de castro pela Gente
>>> Passaporte para o mundo de Neloy caixeta pela Nova dinamica
>>> Origens do yoga antigo de De rose pela Nobel
>>> Gemeologia--o dilema. de Rodrigo carvalhedo. pela Barauna
>>> Contabilidade introdutoria--livro de exercicios. de Fea/usp pela Atlas
>>> Paradoxo global de John naisbitt pela Campus
>>> Doenças sexualmente transmissiveis de Humberto abrao pela Le
>>> O fator maia--um caminho alem da tecnologia de Jose argueles pela Cultrix
>>> Pesquisas sobre o sentido da vida de Paulo finotti pela Nao consta
>>> Milagres--uma exploraçao cientifica dos fenomenos paranormais. de Scott rogo pela Ibrasa
>>> Powershift--as mudanças do poder de Alvim toffler pela Record
>>> A cura quantica de Deepak chopra pela Best seller
>>> Sexo para leigos de Ruthk. westheimer pela Sexualide
>>> Ipad--o manual que faltava de J. d. biersdorfer pela Oreilly
>>> Sound blaster--o livro oficial de Peter m. rudge pela Mcgraw-hill
>>> Mac os x snow leopard de Steve johnson pela Prentice hell
>>> Engenharia de software de Helio engholm jr pela Novatec
>>> Vox Populi Vox... Wagen (Humorismo brasileiro) de Vários Autores pela Das Américas (1970)
>>> O melhor de S. Ponte Preta (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela José Olympio (1997)
>>> Dois amigos e um chato (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Moderna (1986)
>>> Gol de Padre e outras crônicas (Literatura brasileira) de Stanislaw Ponte Preta pela Ática (2000)
>>> Máximas Inéditas de Tia Zulmira (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Codecri (1976)
>>> Tia Zulmira e Eu (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro (1976)
>>> Febeapá 1 (Humorismo brasileiro) de Stanislaw Ponte Preta pela Circulo do Livro
>>> Sou Francisco Anysio: 15 obras (Humorismo/romance brasileiro) de Chico Anysio pela Circulo do Livro/Rocco/Sabiá (1990)
>>> Sou Francisco - Chico Anysio (Autobiografia) de Chico Anísio pela Rocco (1992)
>>> Chico Anysio em Salão de Sinuca (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Landscape (2004)
>>> Carapau (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1978)
>>> Jesuíno, o Profeta (Fábula Brasileira) de Chico Anísio pela Rocco (1993)
>>> Negro Leo (Romance brasileiro) de Chico Anísio pela Rocco (1985)
>>> É mentira, Terta? (Humorismo brasileiro) de Chico Anísio pela Clube do Livro (1986)
COLUNAS

Quarta-feira, 28/3/2007
TV Infinita
Rafael Fernandes

+ de 4100 Acessos

Criei uma conta no YouTube há alguns meses e coloquei lá vários clipes para garantir que um texto meu não corresse o risco de ficar "boiando", caso alguém tirasse o vídeo do ar. Como era de se esperar, a alegria durou pouco. Minha conta foi deletada por violação de copyright. Ok, sem problemas, é a vida. E meu texto? Sem problemas, também: procurei pelos vídeos lá no site e achei todos. Ou seja: a cada conta excluída, aparecem novas substituindo os vídeos anteriores. Foi basicamente o problema envolvendo o famigerado caso Cicarelli-Malzoni (aquele casal do "sexo na praia, sim, na Internet, não"). E é o que permeia a Internet por todos os lados, desde o boom da troca de arquivos, iniciado basicamente com o MP3: a rede é um poço sem fundo - se os "donos do poder" caçam os "piratas", dezenas de novas opções são apresentadas. O Napster não é mais de graça? Surge o Kazaa. Kazaa não tem mais graça? Dezenas de novos p2p surgem na calada da noite, de computadores de nerds ambiciosos à procura do próximo queridinho da rede.

Sem saber direito o que fazer com a tal da pirataria, as empresas de entretenimento e telecomunicações (que hoje são, basicamente, a mesma coisa) novamente perdem uma grande chance: de apresentar uma alternativa, uma opção ao consumidor internauta. Aconteceu com o MP3: o iTunes "explodiu" apenas 10 anos depois do Napster; naquele momento a indústria pensou apenas em processos, não quis ou não foi capaz de entender que ali estava uma mensagem do consumidor: "eu mudei o modo como me relaciono com música". Talvez pelo fato de as empresas serem mega corporações, faz com que as mudanças sejam feitas de maneira lenta, graças à sua estrutura pesada. O fato é que a história se repete: se por um lado a reação da sociedade faz com que os processos não tenham a gana de outrora, por outro as empresas parecem perdidas com o sucesso do YouTube: não sabem se entram no jogo, se inventam um próprio, se a grana deve entrar por anúncios ou por pagamentos mensais, ou seja lá o que é o futuro. Mas a mensagem desta vez novamente é clara pelos consumidores: queremos vídeos na Internet, e preferencialmente de graça! A MTV já percebeu: lançou o MTV Overdrive, site só de vídeos, que são acompanhados de anúncios entre exibições e na página em volta do tocador; a filial brasileira foi ainda mais radical: diminuiu drasticamente a exibição de clipes na TV e por ela apenas anuncia a exibição de novos vídeos exclusivamente on-line. E já pipocam pela rede diversos locais para se assistir vídeos, como o joost, wiiTV e TV Tuga.

Parece-me que, no momento, são duas as grandes questões - que encabeçam uma série de outras - em relação à exibição de vídeos na Internet, desencadeadas pelo sucesso do YouTube: como ganhar dinheiro com isso (não apenas para pagamento de direitos, mas obviamente para o lucro) e qual será o comportamento de massa para a TV na Internet: seguirá a tendência de vídeos curtos do YouTube? Ou os vídeos longos também farão parte, como os downloads de vídeos de seriados antes que cheguem ao Brasil? E, a partir disso, qual será o papel da TV nisso tudo? Vai perder espaço? Haverá uma convergência? Haverá adaptações, como o rádio teve que se adaptar em relação à TV? No momento, não há uma resposta única.

Por um lado, a maioria esmagadora de vídeos do YouTube é de curta duração, e parece ser isso que as pessoas gostam no momento. Mas uma série de vídeos de média duração ou até longa (divididos em partes) despontam no YouTube. "Sinhá Boça", sensacional novela trash da MTV está lá em todos seus capítulos. É possível ver um vídeo de quase vinte minutos no qual o diretor Kevin Smith (de Dogma, Clerks, e outros) conta de forma hilária como quase dirigiu um filme do Superman. Ou assistir uma longa entrevista de Woody Allen, dividida em partes. E, fora o YouTube, há uma série de programas americanos sendo vistos em outros países horas depois de sua exibição, no Brasil, temos o caso de Lost e 24 horas, para ficar em dois exemplos. Nos diversos p2p, fóruns e páginas por aí há uma enorme oferta - graças, evidentemente, à constante demanda - de seriados atuais ou antigos, filmes, shows e afins à espera apenas de um clique - e paciência para aguardar o download - para sua apreciação.

Mas nem tudo é tragédia e a indústria tem aprendido alguma coisa: os processos contra "piratas" ficam cada vez mais ridículos, Steve Jobs e Bill Gates se declaram contra o DRM, a Warner faz acordo com o YouTube, o iTunes já apresenta opções de compra de vídeo e por aí vai. É de se supor que em breve, assistir a filmes, clipes, shows, séries e afins na Internet (ou na sua provável, mas indefinida união com a TV) será muito fácil e, o melhor, o acervo tende a ser - num futuro talvez nem tão distante - quase que infinito, com cada vez menos chances de algo se perder em arquivos físicos queimados, apagados, esquecidos ou simplesmente inacessíveis ao público, seja qual for o motivo: uma espécie de "TV Infinita", com tudo ao nosso alcance, seja oficialmente ou de modo "alternativo" (um nome mais discreto para a pirataria). Isso fica mais claro ainda com a iminente popularização de placas de vídeo para computador que permitem ligar vídeos-cassete (sim, ainda existem), DVDs e a própria TV ao PC; assim, os aficcionados serão responsáveis pela digitalização de um grande acervo que fatalmente cairá na Internet e diversos produtos vão parar nas mãos de fãs de qualquer parte do mundo, mesmo que a indústria não os lancem no mercado - seja por problemas de acordos de direitos autorais ou por não verem retorno financeiro que compense sua comercialização. Assim, diversos filmes, séries, talk-shows e afins - sejam eles grandes clássicos ou obscuros - correriam menos riscos de se perderem e, ainda que suas detentoras não lançassem as obras oficialmente, poderiam aparecer graças aos seus admiradores. E aí entra a pergunta: como avaliar a pirataria nesses casos? Se os fãs não têm acesso no mercado a seus programas favoritos, acabam recorrendo à pirataria. São "bandidos" (como adoram dizer certos executivos e artistas) também?

E isso tudo acarreta uma série de mudanças comportamentais e de consumo: o quanto disso vai ser pago o quanto disso vai ser gratuito? O quanto disso vai ser oficial, o quanto será pirata? Os produtos, individualmente, vão ser nossos, dos consumidores, como CDs, DVDs e etc. ou pagaremos pelo consumo de um conteúdo em geral, como é hoje a TV a cabo ou conexão à Internet? Eu, claro, não consigo saber qual vai ser o pulo do gato. Mas fico à espera de que essa "TV Infinita" se torne realidade. Já está sendo, afinal.


Rafael Fernandes
São Paulo, 28/3/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Saudosismo de Rennata Airoldi


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2007
01. Guinga e sua Casa de Villa - 1/8/2007
02. White Stripes, Icky Thump e a unanimidade burra - 26/12/2007
03. Scott Henderson, guitarrista fora-de-série - 21/3/2007
04. Ofício x Formato - 15/8/2007
05. Vale ouvir - 23/5/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMO CRIAR UMA VIDA ENCANTADA
VICTORIA MORAN
ROCCO
(2002)
R$ 16,90



ODEIO REUNIÕES
STEPHEN BAKER
MELHORAMENTOS
(1995)
R$ 6,00



PAPER PLEASURES: FROM BASIC SKILLS TO CREATIVE IDEAS
FAITH SHANNON
MITCHELL BEAZLEY PUBLISHERS
(1990)
R$ 119,00



AQUELA MESMA PAISAGEM
LIDIANE NUNES
KALANGO
(2013)
R$ 10,00



FAÇA SEU TESTE - TOMO 4
LUIZ FAUSTO FERREIRA / PÉRSIO TOLEDO OLIVEIRA
MESTRE JOU
(1974)
R$ 8,00



O AVESSO DAS COISAS
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
RECORD
(1997)
R$ 12,90



MANGÁ HITMAN - MATADOR POR ACASO 1
HIROSHI MUTOU
SAMPA ARTE / LAZER
R$ 8,99



ASPIRE UPPER-INTERMEDIATE STUDENTS BOOK - COM DVD
PAUL DUMMETT E OUTROS
CENGAGE
(2013)
R$ 106,90



VITRAIS DO MUNDO
WALDEMAR VALLE MARTINS
LOYOLA
(1999)
R$ 5,00



A CIOCIARA - GRANDES SUCESSOS
ALBERTO MORAVIA
ABRIL CULTURAL
(1983)
R$ 8,00





busca | avançada
29950 visitas/dia
957 mil/mês