Na praia | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 5/10/2007
Na praia
Rafael Rodrigues

+ de 5200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

O escritor britânico Ian McEwan é um dos autores mais elogiados da literatura contemporânea. Seus romances Sábado e Reparação (este último, principalmente) são citados em qualquer lista de melhores livros dos últimos anos que almeje o mínimo de dignidade e credibilidade (mesmo que o leitor da lista não tenha lido ambos livros...).

Aqui, não discutiremos nenhuma das duas obras, até porque não as li (ainda). A razão desta coluna é Na praia (Companhia das Letras, 2007, 128 págs.), novela de McEwan recentemente publicada no Brasil. Não considero ser um romance, por conta do número de páginas e também por causa de uma das definições de romance - a que mais me apraz - dizer que "romance" é uma narrativa com diversas ações acontecendo paralelamente, com tais ações tendo uma ligação entre si.

Em Na praia há uma ação, uma história, e há também outras, mas que são contadas em flashbacks. Existe uma ligação, mas não são paralelas. E uma ação não interfere na outra.

Florence e Edward, os protagonistas da novela, são dois jovens ingleses recém-casados, que estão numa praia, em noite de núpcias. A época, início da década de 1960, um "tempo em que conversar sobre as dificuldades sexuais era completamente impossível", diz o narrador. O caminho até ali não foi tão complicado. Namoro, noivado, casamento. McEwan dá a impressão de que foi quase tudo muito simples, entre o casal.

Florence é de família rica, teve uma vida tranqüila, nunca precisou trabalhar, nem passou por dificuldades financeiras. É violinista, tem uma formação cultural mais "clássica", tradicional, digamos. Edward é de família simples, desde garoto sabe o que são dificuldades - sua mãe sofreu uma lesão cerebral e seu pai, ele e suas duas irmãs são quem cuidam dos afazeres domésticos -, mas é do tipo esforçado (com arroubos de jovem inconseqüente de vez em quando) e estudou História. Ambos se conheceram em uma reunião de um grupo da Campanha pelo Desarmamento Nuclear. Romântico, não?

Deixemos a política de lado e falemos um pouco mais sobre o livro. Na praia é uma novela, acima de tudo, divertida de ser lida. Prefiro enxergá-la como uma obra juvenil de McEwan. Não que tenha sido escrita para o público juvenil, não é isso. Mas a história, os personagens e até mesmo a maneira como o autor conduz a narrativa é revigorante. O resultado é uma leitura rápida, conseqüência também da escolha de McEwan em contar apenas o essencial. O que sobra, em Na praia, é muito pouco, e rende boas risadas. Como quando ele compara os políticos ingleses com os políticos americanos.

Mas o que move mesmo o livro é a noite de núpcias do casal protagonista. E, mais especificamente, o que não acontece nela. Edward e Florence não fazem jus ao nome da noite. Florence não consegue se desvincular do medo que tem do sexo; ela não revela seus receios ao marido e, pior, continua agindo como a "recém-esposa" que vai finalmente perder a virgindade com ele. Edward não percebe nada de estranho, até o momento em que um incidente deixa a ingênua e pura Florence aterrorizada. O casal não consuma o ato sexual e ela sai em disparada do quarto do hotel, rumo à praia.

Edward, atônito, tenta entender o que aconteceu e encontrar uma explicação racional para o ocorrido. Depois de algum tempo, sem respostas definitivas, vai atrás de Florence. Antes disso, uma das frases mais sagazes do livro: "Não é fácil perseguir verdades tão duras descalço e de cuecas".

Ele a encontra encostada em uma árvore caída. Nesse reencontro, o casal tem uma conversa áspera, dolorida. Edward não consegue enxergar outro lado que não o seu, e seus lábios pronunciam as frases mais cruéis da conversa. Não há reconciliação após o diálogo, tampouco há final feliz para Florence e Edward, juntos. Depois da praia, cada um segue seu rumo (por motivos óbvios, os detalhes da conversa e do ocorrido entre os dois não será relatado aqui). Sem direito a um novo encontro ou qualquer tipo de contato.

Ambos seguem suas vidas. Florence realiza seu objetivo de ser uma talentosa e reconhecida violinista. Edward, que antes do rompimento queria escrever livros de História, envereda pelo caminho da organização de shows de rock e acaba tornando-se sócio de uma loja de discos. A história de amor que imaginava-se eterna tem seu fim no mais improvável dos momentos, a noite de núpcias. O inusitado do acontecido é apenas a ponta do iceberg que é Na praia. O sexo tem um peso diferenciado para homens e mulheres. E, às vezes, ele pode não ter importância nenhuma para alguém, seja esse alguém homem ou mulher. Na praia é, no fundo, sobre isso. Sobre como homens e mulheres vêem o sexo, como podem existir visões tão discrepantes sobre um mesmo assunto. Homens são criados para serem viris, "machos", "pegadores". As mulheres ainda são criadas para serem ingênuas, puras, virgens até o casamento. Era assim na época em que se passa a história, e continua sendo assim hoje.

É também uma história sobre escolhas. Sobre amor e paciência, sobre o que poderia ter sido e não foi. Uma escolha mal feita, uma palavra mal dita, pode ser o fim não só de um destino, mas de vários. E quando um livro proporciona ao leitor uma reflexão desse porte, pode-se dizer que sua missão foi cumprida.

Para ir além






Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 5/10/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
02. Ação Social de Ricardo de Mattos
03. A maldade humana de Gian Danton
04. American Dream de Marilia Mota Silva
05. Paulo Leminski, o Paulo Coelho da Poesia de Luis Dolhnikoff


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2007
01. O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues - 2/11/2007
02. O nome da morte - 16/2/2007
03. Os dois lados da cerca - 7/12/2007
04. História dos Estados Unidos - 29/6/2007
05. O homem que não gostava de beijos - 9/3/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/10/2007
10h52min
Pô, Rafa, encontro pelo desarmamento nuclear romântico? Até um show do Ari Toledo é mais romântico! =] E, bom, não li o livro ainda, mas já tenho certeza que a guria fez a coisa certa. Que sujeito panaca. Salute, dear fella.
[Leia outros Comentários de Eduardo]
27/1/2009
14h39min
Parabéns pela resenha. Perfeita. Fiquei até com vergonha de escrever a minha (rsrs). É que eu achei a leitura um pouco chata, maçante, sem ação nenhuma. Só que você contou o final do livro (rs).
[Leia outros Comentários de Gustavo do Carmo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM RUMOR DE GRILHETAS
RICHARD JESSUP
CAMINHO
(1994)
R$ 25,00
+ frete grátis



O MENINO SEM IMAGINAÇÃO
CARLOS EDUARDO NOVAES
ÁTICA
(2005)
R$ 25,00



DESIGN OF REINFORCED CONCRETE STRUCTURES
MURASHEV/SIGLOV/BAIKOV
MIR MOSCW
(1968)
R$ 30,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
CIRCULO DO LIVRO
(2010)
R$ 10,00



O QUE É TEATRO
FERNANDO PEIXOTO
BRASILIENSE
(2005)
R$ 15,00



PARIS DO ORIENTE
BELINDA ALEXANDRA
FUNDAMENTO
(2015)
R$ 49,80



DESEJO PROIBIDO
SOPHIE JACKSON
ARQUEIRO
(2015)
R$ 38,00



A SURPRESINHA E OUTROS ESCRITOS - 1ª EDIÇÃO
JORGE HAUSEN
ALCANCE
(2009)
R$ 8,00



VIRA-LATA
STEPHEN MICHAEL KING
BRINQUE-BOOK
(2008)
R$ 38,16



PASSAGENS
GAIL SHEEHY
FRANCISCO ALVES
(1984)
R$ 18,00





busca | avançada
57697 visitas/dia
1,4 milhão/mês